História Love comes where it is least expected ( Jimin) - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 26
Palavras 1.176
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Famí­lia, Hentai, Policial, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


voltei, agora que passou enem pretendo postar todos os dias

Capítulo 6 - Lembra amor?


Fanfic / Fanfiction Love comes where it is least expected ( Jimin) - Capítulo 6 - Lembra amor?

  

Francis Stuart

Depois de tudo que passamos nesses tão poucos dias, estávamos removendo o tal tumulo que eu pensei que levaria mina filha, mas a mesma estava viva. Jimin ficou conosco, cuidou de lola enquanto eu estive ocupado, a noite jatamos calados na mesa. Jimin se retirou para seu quarto e eu me sentei uma cadeira de balanço na varanda da casa na fazenda, me balançava sentido o vento frio enquanto tomava um chá.

-sem sono? Ouvi a doce voz de Lola soar e a mesma sair de dentro da casa e se sentar ao meu lado, estendo a mão até a dela e segurei acariciando.

-pensando querida... pensado suspirei... Lola o que estamos fazendo com haya, eu...

-se é o certo? Não, claro que não é Francis, você fez sua filha livre e forte... e não uma mocinha pra ser a perfeita esposa rimos se ela não fosse assim, talvez tivesse abaixado a cabeça e acatado suas ordens

-ela é surpreendente não é mesmo? Falei animado ela forjou a morte sozinha por vingança ri jimin terá problemas

-sabe Francis... eu gosto do menino jimin, algo nele me transmite confiança. Por mais que eu saiba que os dois se odeiam e não é de hoje, eu sinto algo no meu coração, uma esperança desses dois...interrompi

-se gostarem? Ela assente eu também... já estou velho e eu preciso que alguém assuma a empresa, mas haya não percebe que se eu morrer hoje, ela perderá tudo... eu necessito de alguém que governe tudo quando eu for e não será ela..

-eu sei que quer protege-la, mas estamos fazendo isso errado suspira eu queria ver ela se casar por amor e sonhar com este casamento, mas não está sendo assim, eu só espero que no futuro ela o ame e ele a ame e que sejam felizes, ou ao menos que vivam como amigos nos olhamos

-lembra quando casamos? Sorri você estava tão linda

-e você estava tão galante...mas eu te amava desde aquela época, e não foi um contrato que nos uniu.

-eu sei eu sei... lembro de quando eu pedi ao seu pai, aaah ele quase me matou por eu não ser da mesma cultura que vocês

-hahaha lembro também que ele não nos abençoou e não foi no casamento riamos com as lembranças que vinham a memória eu espero que aqueles dois um dia se sentem como nós e relembrem cada momento ela começou a chorar eu me pergunto todos os dias se ela irá nos perdoar...

-querida... eu sei, eu te entendo e eu penso nisso também...

-eu não me preocupo só com ela, mas com o jimin também... estar preso a alguém que não ama, sofrer por isso... ainda mais haya do jeito que é, eles dois vão sofrer muito

-eu sei Lola, mas não voltarei atrás... eu preciso do jimin como aliado, eu realmente preciso abracei Lola enquanto ela chorava

-me desculpe... não sabia que estavam aqui era jimin, o mesmo se curvou envergonhado por nos ver num momento tão íntimo.

-tudo bem meu querido Lola limpou as lagrimas e sorriu pro garoto que retribuiu que tal um chocolate quente?

 

Park jimin

Havia perdido o sono há tempos, me virava pra um lado e pro outro, rolava na cama, mexi no celular, nas molduras... até as telhas eu estava prestes a começar a contar. Como estava entediado, resolvi descer e ficar na varanda da casa, andava com as mãos no bolso distraído até ouvir vozes do lado de fora, era o senhor Francis e a senhora Lola, conversavam sobre o casamento deles, sorri ao ver os dois daquela forma, mas meu riso se desmanchou ao ouvir o nome de haya na conversa e a senhora Lola chorar... sorri pela sua preocupação comigo, então decidi ao menos alegra-los um pouco, já que haya ultimamente só tem os feito chorar. Sorri e vi a senhora Lola ir à cozinha.

-sente-se meu filho sentei na cadeira em frente a dos dois sem sono também? Sorriu o senhor de cabelos cor de bronze, já que ele era ruivo assim como haya mas pela velhice, ao invés de brancos os seu cabelos eram um bronze claro.

-também, estou pensativo... sorri fraco é muita coisa acontecendo  

A senhora Lola então voltou com a badeja e os com as xícaras de chocolate quente.

-prontinho rapazinho sorriu nos desculpe pelos acontecimentos dos últimos dias ela se sentou na outra cadeira.

-está tudo bem dona Lola, eu sempre soube onde estava me metendo... tomei um pouquinho do chocolate e sorri está uma delícia

-francis? Você falou com James?

O senhor suspirou longos segundos

-sim... e bom, ele está totalmente contra o casamento... e passou a ligação toda me culpando pela morte de haya que na verdade está viva.

-você avisou ele que ela está bem?

-não precisei, quando ele pisou os pés em solo coreano pra vir pra cá logo após todo aquele teatro vingativo, haya e eles se encontraram na saída daqui...

-e ele agiu como com ela? Senhor francis riu debochado e eu não entendia nada

-eles são cumplices das loucuras um do outro, acha mesmo que se odiariam ou que james iria sentir raiva de haya? Até parece que não os conhece, muito pelo contrário ele deu todo apoio pra ela

-desculpa... quem é james?

-meu filho mais velho senhor francis respondeu e eu meio que me engasguei

-filho? Achei que tivesse só a haya

-não, temos um filho mais velho... james

-e ele está a onde?

-james é médico na Itália, tanto ele quanto haya não quiseram assumir a empresa... decidiram serem independentes e construir sozinhos fortuna e riqueza, sem estar metidos com coisa errada

Sorri de canto, então a garota ainda tinha o irmão pra apoiar.

-entendo, eu também não queria, mas quando mataram meus pais na minha frente e eu pude me vingar, mudei de ideia.

Eles me fitaram, e dona lola fez um carinho em minha mão como um conforto.

-sentimos muito jimin, mas daqui a dois meses fará parte da nossa, e mesmo que haya não esteja de acordo e apronte nesse tempo sorriu doce minha futura sogra terá sempre nós dois por perto pra te ajudar.

Sorri com o ato dela, casaria com a senhorita ogra pelo simples fato de ter pais tão incríveis, ah... casar, que dor de cabeça que sinto ao imaginar o que ela fará nesses dois meses pra não se casar.

-bom, que tal irmos dormir hm? Senhor francis a fitou chamando

-claro francis e boa noite jimin levantaram e se despediram indo para o quarto enquanto eu ainda observava as estrelas e sentia a brisa da madrugada que se aproximava. Algum tempo depois me levantei e fui me deitar, eu estava cansado por causa dos três dias que achamos que a garota havia morrido, quase não dormi ajudando nas buscas ou cuidando da dona Lola, e então liguei a central e me deitei na cama macia do quarto de haya na propriedade, digamos que eu adoraria ver ela amanhã chegar aqui e me pegar no seu antigo quarto. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...