História Love Confused - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 2
Palavras 675
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


A tradução do nome do capítulo ta aqui.
" Quem merece morrer aqui é você, rei."
Mil desculpas por não consegui pensar em nada melhor, e também pelo capítulo curto.

Capítulo 4 - Who deserves to die here is you, King.(


Fanfic / Fanfiction Love Confused - Capítulo 4 - Who deserves to die here is you, King.(

On Annya

Ouvi o som das correntes fechando os portões atrás de mim, estava feito e não tinha mais volta, agora eu era mais uma prisioneira aguardando por uma sentença.

Aquele homem praticamente me arrastava pelo imenso castelo, meu corpo doía e eu me sentia fraca, o que fez com que o guarda perdesse a paciência e dirigisse a mim atos como chutes, socos e tapas. Aquilo me causou mais dor do que eu antes já sentia, mas não era nada levando em conta que o pior ainda estava por vir.

Subimos uma escada que parecia não ter mais fim, até finalmente chegar ao topo de uma das gigantescas torres que haviam ali. Entramos numa sala grande, espaçosa e bem decorada. Pude observar que naquela sala haviam mais duas pessoas na mesma situação que eu, presas com os braços amarrados, uma garota e um garoto.

A garota tinha a pele branca, com algumas sardas no rosto e longos cabelos lisos e vermelhos. Tínhamos quase a mesma altura, e ela parecia ter a mesma idade que eu. Seus olhos eram castanhos, e transparênciam uma enorme tristeza por estar ali. Não que eu estivesse feliz, mas eu me entreguei, já ela não parecia ter feito o mesmo.

O garoto era alto, maior que Adryen ainda, e forte. Loiro com os olhos azuis, por um breve segundo me peguei imaginando aqueles olhos quando ele estivesse feliz, deviam ter um brilho incrível, e serem lindos também. Mas aquele não era o caso no momento, pois seu olhar, diferente do olhar da garota, transmitia um ódio sem tamanho. Sua pele era extremamente branca, e ele usava um capuz cobrindo o rosto, como se quisesse se proteger da luz do Sol, que entrava pelos vidros coloridos das grandes janelas nas paredes e iluminava toda a sala.
No final da sala, o nível do piso era maior, uns três degraus que levavam a uma cadeira chique, que parecia ser o trono do rei.

Nos três fomos colocados de frente para aquela cadeira, senti meu corpo ser empurrado para baixo, e quando olhei em volta vi que todos estavam a baixados. Fiz o mesmo e me ajoelhei no chão.

As enormes portas se abriram, e revelaram o responsável por fazer todos se curvarem, o Rei. Um homem bem vestido e com ar de superioridade, passou quase desfilando pelo longo tapete vermelho, que ia da porta até o trono. Quando ele finalmente chegou ao seu destino e se sentou, os guardas ali presentes se levantaram, deixando apenas nós, prisioneiros ajoelhados.

— Primeiramente, queria dizer que eu sinto muito por isso… — Ele disse tentando nos comover, mas sabíamos que ele dizia aquilo da boca pra fora e no fundo gostava do que fazia, seu sorriso debochado deixava isso bem claro.

— Mas cada um de vocês, seres especiais. Sendo lobisomem, vampiro, fada, bruxo, ou qualquer outra criatura. Representa um sinal de perigo e uma ameaça ao povo. E meu dever como rei e proteger essas pessoas.

Aquelas palavras ficaram na minha cabeça, "Um sinal de perigo e uma ameaça ao povo".

— Por essa razão, julgo vocês três, criminosos! E como sentença, terão a morte por Guilhotina!

O garoto ao meu lado tentou se manifestar, mas um pano em sua boca abafou seus gritos desesperados. A garota soluçava de tanto chorar, e eu apenas rezava para que Adryen não fosse a Villa de Ouro no dia seguinte, pois quem morria dessa forma, tinha a cabeça exposta na cidade.

De repente vi o guarda ao meu lado, que me trouxe até ali, cair no chão com uma flecha atravessando sua cabeça, formando uma poça de sangue no piso branco que antes brilhava de tão limpo. O mesmo aconteceu com os outros dois guardas.

Fiquei surpresa com aquilo, e meu olhar assim como o dos outros dois prisioneiros e o do Rei, foi para a porta que se abria bruscamente.

— Se há alguém aqui merece morrer na guilhotina, esse alguém é você! Rei! — A pessoa que entrava correndo berrou para que todos ouvissem.

Continua


Notas Finais


Esses na capa são o garoto e a garota que estavam presos junto com Annya, só pra deixar claro.

Obrigado a todos que leram. Sei que é chato ficar pedindo, mas por favorzinho comentem o que estão achando pra mim saber se estão gostando.
E então, quem será que invadiu o castelo?
O que vai acontecer com a Annya?
Me respondam uma coisa, o que estão achando desse negócio de um capítulo P.O.V Adryen, e outro P.O.V Annya??!
Até o próximo tchau


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...