História Love conquers all - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cristiano Ronaldo, Gareth Bale, James Rodríguez, Karim Benzema, Sergio Ramos
Personagens Cristiano Ronaldo, Gareth Bale, James Rodríguez, Karim Benzema, Personagens Originais, Sergio Ramos
Tags Sergio Ramos
Exibições 48
Palavras 1.595
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Uhuul, quantos comentários!❤
Desculpem a demora, porque aconteceram alguns imprevistos, me desculpem!
Boa leitura!📖

Capítulo 12 - Vestido de noiva


              Giselle On

Uma semana depois...

Fazia uma semana que a criatura maravilhosa, literalmente maragostosa, Sérgio Ramos tentava me assediar e tinha uns comportamentos estranhos, vivia dizendo que eu era "dele" e que se eu não fosse "dele" agora, eu seria depois. E que isso não é um talvez ou uma hipótese, e sim uma "obrigação" minha, mesmo se eu não quisesse não ia adiantar nada porque era o "destino"...

Acabei de chegar de um dia cansativo do inferno, mais conhecido como trabalho. E confesso que minha vontade de mudar de trabalho era cada vez maior.

- Eu quero te contar um história. - disse Liam assim que coloquei meus pés em casa.

- Conta. - me joguei no sofá.

- Há um tempo atrás, existia uma familia, - deu uma pausa - a mãe dessa familia estava viajando, então em casa estava apenas o filho e o pai, com esse tempo com a mãe longe, o pai começou a beber e gastar o dinheiro da familia em bebidas e  apostas, então ele se afundou em contas, a mãe não tinha tanto dinheiro assim e ainda por cima estava fora da casa e como o pai não queria contar pra mãe ele tentou pegar emprestado o dinheiro de uma família bem rica, mas o avô dessa família queria algo em troca se não nada de grana, o pai dessa família voltou para casa no mesmo dia, pensando no que dar em troca para essa familia rica.. - respirou fundo - Quando ele chegou em casa sua esposa estava lá com seu filho, então o marido a recebeu muito bem, foi ai que a mulher contou que traiu o marido e teve uma filha no pais que ela esteve viajando, o pai se estressou e bateu na mãe, o filho deles tentou impedir mas era apenas um pirralho e acabou apanhando também, mas bem menos do que a mãe, no outro dia o pai saiu cedo e chegou tarde, quando ele chegou apenas contou para a mãe que para pagar as contas da casa em troca do dinheiro ele deu a filha da mãe, que morava com o pai biológico, a mãe começou a chorar e disse que ele não tinha direito de fazer isso, mas ele fez e até assinou um contrato, então desde aquele dia a mãe chorava e não sabia como ia contar para sua filha, quando ela crescesse, bom assim que terminou de pagar as contas o pai foi embora da casa, deixando seu filho com a mãe dele, a mãe disse para o menino nunca contar a irmã, apenas até certa idade e quem iria contar e ela era a própria mãe, mas a mãe acabou falecendo então quem deveria contar era seu próprio irmão.

- Que história estranha! - digo sem entender nada.

- Você não entendeu nada, não é? - diz ele e começa a chorar.

- Não.

- Essa família é a nossa, menos o pai, que é só meu... E a família que comprou a garota, você, é a família Ramos García.

- Me diz... Me diz que você está brincando Liam! - quase gritei indignada - Por favor.

- E quando você completasse seus 24 anos você deveria saber da verdade, para quando completasse 25 casar com o filho do Ramos.

- Eu não vou casar com o Sérgio, isso... Não pode ser verdade! - bati o pé no chão.

Eu apenas corri para o meu quarto não acreditando naquilo que ouvi, simplesmente não pode ser verdade. Não pode.

               Liam On

Depois que contei tudo para Giselle ela correu pro quarto, deve estar desamparada e chorando. Mas não posso ir lá agora, ela deve me odiar! Meu celular começou a tocar e eu vi o nome do indivíduo no visor, enrolei um pouco e atendi.

          Ligação On

 - Oi. - digo sem o mínimo ânimo.

- Eai já contou? - perguntou.

- Já.
- Já sabe que agora começam os preparativos né? - perguntou óbvio.

- Sim. - revirei os olhos.

- Olha cara, sei que isso não e coisa que se faça, mas meu avô está me cobrando isso já há dois meses, ele quer a garota Ferraresi e se ela não se casar comigo, você sabe o que ele vai fazer, não sabe?

- Sim, sei, ele vai dar a mão dela para seu primo Charles (fingi) aquele crápula, ira tratar ela pior que você. - (inventei esse "Charles").

- Agora já vou indo.

- Ae parabéns, cara você vai casar com minha irmã, será que da para não trair ela... - bufei.

- Vamos ver o que posso fazer. - disse é riu.

             Ligação Off

Encerrei a chamada e apareceram Emilly o Isco.

- Oi amor! - sentou no meu colo e me deu um selinho - Você tava chorando? O que aconteceu?

- Giselle. - respondo.

- Ela tá bem? - Isco pergunta preocupado.

- Não, mas ela não quer ver ninguém, deixe ela Isco... - abraço Emilly.

- Eu vou ver como ela tá e você, Liam, não vai me impedir disso! - ele sobe as escadas correndo.

Emilly saiu do meu colo e eu fui atrás dele correndo também.

- Giselle abre essa porta! - ele gritou - Amor! Abre! - gritou.

Empurrei Isco de lá e chutei a porta várias vezes, Giselle não estava na cama nem no banheiro, ah... Onde ela se enfiou?! Lembrei da varanda, fui até lá e encontrei ela desmaiada, mas que raios aconteceu?! Ela tentou se matar?

Peguei ela no colo e a levei para o carro, Isco e Emilly me acompanharam até lá. Levaram ela urgente para a UTI e recebi uma ligação de Sérgio dizendo que já vinha para cá.

Se passaram alguns minutos e ele chegou.

- O que VOCÊ está fazendo aqui? - perguntou Isco dando ênfase ao "você".

- Vim ver como minha futura esposa está, e VOCÊ? - também deu ênfase ao "você".

- Futura esposa? Quem iria querer casar com você? - perguntou sarcástico.

- Ele não sabe de nada? - olhou para mim.

- Não, quando ele chegou ela já estava desmaiada. - respondo.

- Como assim? - definitivamente o Francisco estava pescando.

- Isso mesmo que você ouviu, sua namoradinha vai casar comigo! - riu.

- Isso não pode ser verdade. - apertou os punhos de raiva.

- É? E por que não? - Sérgio era tão infantil...

- Por quê ela te odeia? - riu sarcástico.

- Ah... Como ela tá? - mudou de assunto.

- Não tenho notícias. - cruzei os braços e apoiei minha cabeça no ombro da Emilly.

- A pressão dela abaixou demais, por isso desmaiou. - disse Dr. Finn e eu me assustei.

- Posso ir lá ver ela? - perguntei.

- Pode.

Fui para seu quarto e ela estava acordada com a maior cara de tédio.

- Você tá bem? - me sentei perto dela.

- Estaria melhor se tivesse morta. - olhou para a porta.

- Não diz isso! - encarei ela.

- E por que não? - perguntou.

- Porque não! - revirei os olhos - Olha, eu queria poder fazer alguma coisa. Mas não posso, me desculpe!

- O Sergio é o seu melhor amigo. - bufou.

- Já conversei com ele, se você não casar com ele será com o Charles seu primo, e, se eu fosse você, ficaria com o Sergio mesmo. - beijei sua bochecha.

Alguém estava batendo na porta e imaginei que fosse a Emilly então pedi pra entrar. A porta logo revelou Sergio.

- EU NÃO QUERO VER VOCÊ! - Giselle diz lentamente - Sai daqui! - apontou para a porta.

- Liam, por favor. - disse ele.

- Tá. - sai do quarto.

               Sergio On

Liam saiu do quarto me deixando sozinho com a Giselle.

- Mas que saco! O que você quer? - revirou os olhos.

- Você sabe seu destino, não é? - me aproximei dela.

- Sei. - me encarou.

- Então, não fique aí querendo morrer não, se meu avô descobrir isso ele vai te obrigar a casar com meu primo. E acredite, você vai odiar. Ele vai te tratar como uma escrava e só vai te querer na hora do sexo, não vai se importar se você está menstruada e, além do mais, ele vai transar com a outra e vai te obrigar a ver tudo. Então se não quer passar por isso, finja estar feliz com o nosso compromisso. Você tem um ano para organizar tudo, os convidados deixe por minha conta. - suspirei - Vou indo. - beijei sua testa.

             Giselle On

Acordei com uma mulher no meu quarto, não era enfermeira, a olhei por uns instantes e lembrei quem era, mãe de Sergio.

- Oi, você está bem? - fez uma pergunta óbvia.

- É, mais ou menos. E a senhora? - respondo.

- Bem... Eu sabia que conhecia seu nome de algum lugar! - sorriu - Ér... Eu sinto muito pelo o que seu pai e meu sogro fizeram... Você é uma jovem bonita, não deveria passar por isso... - suspirou - Bem, o Sergio pediu para mim te ajudar nos preparativos, posso? - perguntou.

- Claro. - sorri.

- Você escolhe por onde podemos começar, ah, tem tantas coisas! - bateu palminhas animada.

- Tem algumas idéias? Não sei nada sobre casamentos! - sorri envergonhada.

- Podemos começar pelo vestido de noiva, o que acha? - sorriu contente.

- Ótima idéia!

Ela me mostrou algumas revistas com vestidos, eram um mais lindo que o outro... Quase impossível de se escolher!


Notas Finais


Acho que não ficou muito bom... Me desculpem, não estou muito criativa hoje...
Vocês querem vestido longo ou curto?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...