História Love conquers all - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cristiano Ronaldo, Gareth Bale, James Rodríguez, Karim Benzema, Sergio Ramos
Personagens Cristiano Ronaldo, Gareth Bale, James Rodríguez, Karim Benzema, Personagens Originais, Sergio Ramos
Tags Sergio Ramos
Exibições 67
Palavras 1.340
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Não resisto à essa foto!❤
Dou total liberdade para vocês baterem no Sérgio!
Boa leitura minhas SR4's!❤

Capítulo 9 - Culpa do Ramos


Fanfic / Fanfiction Love conquers all - Capítulo 9 - Culpa do Ramos

                Liam On

- Desculpa demora cara, mas um marica ai não queria vir! - disse Karim olhando com raiva pro Sérgio.

- Não, tudo bem... - digo olhando pro Ramos.

- Tem notícias da minha princesa? - perguntou Bale.
- Não, não me disseram nada até agora. - Respondo achando estranho "minha princesa".

Assim que respondi apareceu um Dr. do corredor.

- Sérgio, você deve estar acompanhando a senhorita Giselle, certo? - perguntou o Dr.

- Não sou eu, mas por que seria ele? - perguntei sem entender.

- Ele veio aqui com a moça mais cedo. - disse.

- Fazer o que? - franzi o cenho.

- Nada. - Ramos se intrometeu.

- Ele é o irmão dela Sérgio, então, vou ter que falar, ele a trouxe para fazer um aborto. - explicou.

- Hã? - fechei minhas mãos para não dar na cara do meliante.

- Aborto? - Marcelo, Bale, Karim, Isco e James falaram ao mesmo tempo.

- Sim eu a fiz, fazer um aborto. - disse sem nenhuma vergonha na cara.

- A saúde da sua irmã e muito frágil. - o Dr. falou tentando melhorar o clima que estava.

- Eu sei, ela não pode fazer qualquer exame sem um revisão na saúde. - digo.

- Não sabia me desculpe, mas senão fazermos um transplante de sangue em 2 horas ela vai morrer, e o Sangue dela e um dos maia raros, o tipo sanguíneo dela e AB-. - entrei em pânico.

- Mas o meu a A+. - falo quase gritando.

- Algum de vocês tem o sangue AB-? - perguntou.

- Não. - todos responderam menos Sérgio.

- Sérgio? - olhou para ele.

- Sim. - respondeu.

- Então você poderia nós doar?

Sérgio não respondeu nada, só ficou olhando pros cantos.

- Ele vai doar, ele querendo ou não, ele quase a matou, fazendo com que ela fizesse esse aborto e o minimo que ele pode fazer, não por ela, mas por mim que sou seu melhor amigo. - digo querendo o matar.

- OK.

Então eles foram.. Meia hora depois voltaram... Agora já se passou uma hora e o Finn voltou.

- A garota esta salva e acordada, bom ela vai ficar aqui por mais dois dias e ela deseja vê-los, Liam, Bale, Karim, Marcelo, James e Isco. Um de cada vez, por favor.

- OK. - digo.

Entrei no quarto e ele chorava. Muito.

- Me... me desculpa, Liam! -ela soluçava.

- Tudo bem, você não teve culpa você e muito nova, mas nunca mais faça isso. - abracei ela - Eu tive tanto medo de te perder!

- Eu sei, sou muito idiota, me desculpa!

- Você já está desculpada, mas pelo jeito agora será apenas eu, você e a Emilly. - sai do abraço - Você precisa descansar, tá bom?

- Tá. - diz.

Esperei os meninos visitarem Giselle e eu voltei pra casa com eles... Chegamos todos e entraram.

- E ai cara qual a notícia? - Marcelo perguntou.

- Eu não vou trabalhar mais com vocês. - eu trabalhava em relação ao site do time.

- O quê? - todos perguntaram me olhando.

- Por que? - Isco perguntou.

- Porque não da mais, não depois de tudo isso! - me sento no sofá.

- Tudo culpa do Ramos, que não sabe usar camisinha! - disse James.

- Como se a culpa fosse só minha. - sussurrou.

- Cara, você não pode se despedir! - disse Karim.

- Como não? Minha irmã quase morreu por causa dele. - dei ênfase ao "dele".

- Não sou medico, não sei fazer aborto culpa do Finn! - disse Ramos, ah filho da puta...

- Culpa do Finn o caralho, ele e contra fazer abortos e se não fosse por você ela estaria lá no quarto dela fazendo planos para o futuro dela com a criança, que ela nem vai ter mais! - quase gritei.

- Liam... - escutei a voz de Giselle.

- O que você faz aqui? - ela estava sentada em um cadeira de rodas junto ao Finn na porta.

- Ela odeia hospitais, então vai ficar em casa, ela já sabe o que pode e o que não pode fazer. - foi embora.

- Não pode andar? - ela negou com a cabeça.

- Por 1 semana e meia, oi meninos. - sorriu fraco.

- Oi! - responderam menos Sérgio.

- Que bom que você ta viva, sua idiota como foi fazer uma burrice dessas? - perguntou James.

- Você é doida? - disse Marcelo.

- Tava querendo morrer é menina? - perguntou Karim.

Ela olhou para o Bale e Isco esperando eles brigarem com ela também.

- Eu não vou falar nada, mas se fazer isso de novo eu vou te bater! - disse Bale.

- Não vou te julgar, PORQUE A CULPA NÃO FOI SUA. - Isco gritou as últimas palavras.

- Desculpem. - olhou para o chão não querendo chorar - Eu fui uma idiota eu sei. - completou.

- Mas a culpa não e só sua - o Karim olhou para Ramos.

- Vish to indo embora, amanhã nos resolvemos esse assunto, tá Liam? - ele nem me esperou responder e foi embora.

- Liam precisamos conversar. - sua voz era triste.

- Tá.

Os meninos se despediram dela e fomos pra sala e eu a coloquei no sofá.

- O que foi? - perguntei.

- Me perdoa, por tudo hoje. - diz.

- Ei, a culpa não é sua, e sim do Ramos García. - digo.

- Eu deveria ter dito não, mas em vez disso eu fiz isso. - ela começou a chorar - eu não quero que saia do trabalho por causa de mim. - eu ia a interromper - Sim eu escutei a conversa de vocês, não quero estragar sua vida Liam, então não faça isso e eu pretendo ir embora daqui.

- NÃO! - grito - Vai morar na onde?

- Eu dou meu jeito.

- Não.

- Mas... - interrompi.

- Sem mas, conversamos melhor amanhã, vem vamos pro seu quarto.

   Eu  a peguei no colo e levei a pro quarto e a fiz dormir e dormi lá mesmo...

              Giselle On

Acordei e o Liam não estava mais na cama, levantei e fui tomar um banho e fiquei na banheira por uma hora e meia. Sai vesti uma calça e uma camiseta pra ficar em casa mesmo e bateu uma fome... Mas e agora? Como é que eu vou lá embaixo? A Emilly entrou em uma sessão de fotos em Paris e só volta amanhã ou hoje à tarde, droga!

Fiquei ali pensando até que a desgraça entra em casa.

- O que você quer aqui? - revirei os olhos.

- Liam? - respondeu sem nem olhar na minha cara.

- Ele não ta.

- Então tchau. - saiu

Ele saiu e eu fiquei lá em cima sem saber como descer as escadas. Meia hora depois o Liam apareceu com o Isco.

- Me ajuda a descer daqui Isco! - estendo meus braços.

- Você ta a quanto tempo ai? - perguntou Liam.

- Quase a uma hora.

Isco riu e subiu e me pegou no colo e me colocou em uma cadeira.

- Pronto, minha panda. - bagunçou meu cabelo.

- Obrigada. - agradeço.

Ele foi me dar um beijo no rosto e eu um nele e acabamos dando um selinho e eu sentir minhas bochechas queimarem.

- Desculpa. - sussurrei.

- Tudo bem - deu um sorriso, que sorriso lindo.

- Tomou o remédio? - Liam perguntou assim que brotou do chão.

- Que horas são agora?

- 15:30. - respondeu.

- Já ta na hora. - olhei para a cadeira de rodas - Eu odeio não poder andar! - reclamei.

- Vai fazer o que não pode! - ele riu e eu fui pra cozinha.

Tomei meu remédio e fiz um lanche para os viados que estão na sala.

- Isso ta uma delícia! - disse Isco.

- Eu sei. - sorri convencida.


Notas Finais


Desculpem o capítulo fraco, talvez eu solte outro hoje mesmo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...