História Love Criminal - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Demi Lovato, Fifth Harmony, Justin Bieber, Selena Gomez
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Demi Lovato, Dinah Jane Hansen, Justin Bieber, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Selena Gomez
Tags Ally Brooke, Camila Cabello, Camren, Demi Lovato, Dinah Jane, Dinally, Lauren Jauregui, Romance, Selena Gomez, Semi
Visualizações 315
Palavras 1.294
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Violência, Visual Novel, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OLÁ AMORAS, EU ESTAVA MORRENDO DE SAUDADE DE VOCÊS!! Não me matem pelo amor de Demi! Eu estou feliz que tenha achado um pouquinho de vergonha na cara, e tenha vindo aqui postar um capítulo depois de um ano sem nada. Eu estou muito feliz com todos os favoritos e comentários pedindo para voltar a escrever. Obrigada de verdade!
Eu queria deixar claro que não achei esse capítulo tão bom ou que ele tenha saído como minha imaginação queria, mas no próximo vou tentar melhorar e colocar o que quero realmente no capítulo.
Obrigada de verdade pela força.

Boa leitura.

Capítulo 8 - Capítulo 8: Diferente.


— Kaki? - Sofia sussurrou ao ver a figura conhecida parada em frente a porta que acabará de abrir.

— Olá pequena, eu estou de volta.

As lagrimas molharam suas bochechas antes de tomar o corpo tremulo de sua irmã mais nova em seus braços a apertando como se sua vida dependesse daquilo.

(...)

— Então, como ela está?

— Por incrível que pareça, Demi cumpriu com o que disse, não que eu não acreditasse em sua palavra, mas parecia surreal de mais - Ally aproximou-se da latina sorridente - Você conseguiu algo quase impossível, sabia?

— Eu sei, tenho plena certeza disso - o sorriso permanecia lá, mas as lembranças de uma morena possivelmente hospitalizada fez aquele gesto murchar aos poucos - Queria saber como Lauren está.

— Tenho certeza que assim que Camila puder vai atrás dela.

— Não sei se consigo esperar até Camila fazer isso, eu preciso saber se ela está bem.

Ally parou por alguns instantes, massageando as têmporas já prevendo o rumo daquela conversa.

— Selly, não use esse celular - pediu - Não sei como Demi ainda não descobriu a existência dele.

— Eu o guardo muito bem, você sabe disso.

— Eu sei, mas...

— Você não sente falta deles?

A mais baixa franziu a testa confusa, observando Selena caminhar pelo comodo em direção a almofada da cama a procura do objeto eletrônico.

— Do que está falando?

— Da sua família - a fitou.

— Claro que sinto, todos os dias! - exclamou. - Mas o que isso tem haver, Selly?

— Porque não usa o meu celular?

Selena se juntou a Ally em uma pequena poltrona, se acomodando no braço e estendendo o smartphone para a outra. Ally ponderou por alguns instantes, mas afastou delicadamente o objeto de sua vista, fitando os castanhos confusos de Selena.

— Por mais que eu sinta falta, eu temo por suas vidas. Estou aqui por vontade própria, mas mesmo assim estou rodeada por perigo.

— Te entendo, mas se mudar de ideia já sabe - balançou o pequeno aparelho com um leve sorriso.

Ally suspirou desviando seu olhar para um ponto do comodo, se perdendo em devaneios. A morena suavizou a expressão tendo certeza que a conversa tinha acabado por ali. Voltou seu olhar para a tela touch, desbloqueando o smartphone e discando o numero conhecido.

— Alo?

— Taylor.

— Sel? Selena é você? Meu Deus, você está bem?...

— Tay, fique calma - interrompeu a outra ao sentir o ataque de histeria da mesma. Ouviu um fungar seguido de uma respiração profunda e então silencio. - Eu estou bem, mas não liguei para isso.

— Selly, todos estão preocupado! Brian não fala onde você está ou o que aconteceu.

— Não posso dizer onde estou, também não tenho muito tempo. Como ela está, Tay?

Ally voltou seu olhar curioso para a face latina, ganhando um olhar preocupado da mesma com a demora da Jauregui mais nova em responder. Selena podia sentir seu coração bater forte contra sua caixa torácica.

— Lauren está bem.

Uma sensação de alivio percorrer seu corpo, arrepiando os pelos de seu braço. Suspirou feliz.

— Graças a Deus!

Lembrou que no dia anterior Demi tinha dito que Lauren estava bem, mas não conseguiu acreditar nas palavras da mulher, não confiava em Demetria. Agora que ouvia da boca da Jauregui mais nova a confirmação de que sua pequena Lauren estava bem, sentia que dormiria tranquila aquela noite.

— Obrigada Tay, obrigada. Cuide dela por mim e se cuide também.

— Sel, volte logo. - sentiu a tristeza na voz da mais nova.

— Eu vou tentar

Então a ligação foi encerrada.

(...)

Seus passos eram leves sobre o piso amadeirado. O olhar reto não vacilava nem por um instante, enquanto passava por todas as portas fechadas daquele corredor. Tinha recebido o estranho convite de Demi para que fosse em seu quarto naquela noite, e enquanto andava, tentava afastar todos os tipos de pensamentos ruins que rodeavam sua mente.

Parou em frente a porta conhecida, tomando a maçaneta em mãos e com uma respiração profunda, adentrou o comodo sem pestanejar. Lá estava ela, deitada sobre a cama segurando em mãos uma pequena barra de chocolate, tendo sua atenção tomada pela tela gigante a alguns metros a frente. Trajava roupas simples e confortáveis para a noite; uma camisa grande - que poderia cobrir até as coxas da menor - e um shorts jeans curto, deixando suas belas pernas a mostra. Tentou ignorar o fato da pele macia de Demi se mostrar tão convidativa no momento. Selena franziu o cenho curiosa ao notar um balde grande de pipocas e dois copos americanos descansando sobre o criado-mudo, ao lado esquerdo da cama de casal. Demi desviou seus castanhos por um breve momento observando Selena confusa ainda próxima a porta de entrada.

— Nem te vi entrando - disse divertida. Selena voltou seu olhar para a mulher sorridente - Se fosse um dos meus inimigos, teria me matado e eu nem perceberia.

— Duvido muito.

— Não seja tão dura, Selena.

— Apenas realista.

— Gosto do seu realismo, mas agora preferia um lado divertido. - apontou para a tela grande - Que tal comedia?

— Me chamou aqui para ver um filme com você? - questionou em duvida. Parecia até um pouco surreal.

— Sim, te chamei.

— Está brincando comigo? - cruzou os braços irônica. - De verdade?

— Por que não para de questionar as minhas atitudes e aproveita o meu lado bem humorado, você mais do que ninguém sabe que não te chamo aqui para isso.

— Exatamente.

Demi respirou fundo ao ouvir as palavras da latina.

— Vamos Selena - deu um tapinha leve no lado vago da cama de casal - Sente-se. Vou te deixar escolher o que vamos assistir.

A morena exitou um pouco, mas cortou a distancia, sentando-se ao lado da mais baixa. Demi observou Selena em silencio, enquanto a mesma se ajeitava confortavelmente ao seu lado. Os olhares se encontraram, porem Demi logo tratou de desviar alegando que Selena já poderia começar a percorrer as categorias da Netflix a procura de algo interessante para as duas assistirem.

— Você levou essa eternidade toda para acabar escolhendo Procurando Nemo? - A latina deu de ombros.

— Eu gosto de filmes infantis.

— Eu não sabia desse seu lado - arqueou a sobrancelha desenhada.

— Você não sabe varias coisas sobre mim, Lovato - apontou, colocando uma quantidade considerável de pipoca em sua boca.

— É mesmo, Gomez?

— É mesmo.

— Então precisamos mudar isso imediatamente, não acha?

A latina tinha um grande ponto de exclamação desenhado em sua testa. Quem era aquela e o que fizeram com Demetria? Realmente estava começando a acreditar que a mulher tinha batido fortemente com a cabeça a ponto de se esquecer que era uma pessoa fria, que não ligava muito para coisas como “cor favorita“. Ou Selena estava errada e não conhecia Demi a ponto de não saber que a mulher poderia ter um lado sensível e amigável.

— É... Talvez.

— Vamos ter bastante tempo para isso - Demi sorriu e Selena paralisou por um breve momento fitando a boca de lábios rosados e dentes bem alinhados.

Selena observou Demi se virar para a grande tela e começar a assistir o filme infantil, ainda com um sorriso no rosto bonito. O queixo era a parte que mais chamava a atenção de Selena, alem do sorriso largo, parecia desenhado e moldado perfeitamente para a face da mulher. Desviou sua atenção para as figuras coloridas, tentando ignorar por varias vezes naquela noite o som gostoso da gargalhada da mais baixa, que rompia o silencio do quarto.

No meio da madrugada, Demi acabou adormecendo com sua cabeça encostada no ombro de Selena, tendo seu sono tranquilo enquanto os castanhos lhe observaram atentos. Naquele momento Selena teve a certeza de um fato; estava entrando em um mar agitado e perigoso, mas mesmo sem nenhum tipo de proteção, tinha a coragem para atravessa-ló sem medo. 


Notas Finais


Beijinhos de amoras para vocês!
Vou favoritar e responder os comentários dos capítulos anteriores. :)
Não agora, porque é madrugada e estou com sono, mas depois juro que faço.
NO PRÓXIMO VAI TER CAMREN, OKAY? Antes que alguém me mate por isso.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...