História Love Criminals - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Bickslow, Cana Alberona, Erik (Cobra), Erza Scarlet, Gajeel Redfox, Gray Fullbuster, Happy, Igneel, Ivan Dreyar, Jellal Fernandes, Juvia Lockser, Laxus Dreyar, Levy McGarden, Lucy Heartfilia, Mavis Vermilion, Metallicana, Mirajane Strauss, Natsu Dragneel, Pantherlily
Tags Gale, Gruvia, Jerza, Nalu
Exibições 20
Palavras 1.103
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ecchi, Lemon, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi mina espero que gostem!!

Capítulo 1 - Começou


Fanfic / Fanfiction Love Criminals - Capítulo 1 - Começou

Rússia
Moscou
01:20


A sala estava silenciosa as quatorze representantes do supremo conselho da máfia McGarden olhavam para sua líder Leona McGarden assentada a cabeceira da mesa de madeira escura.
    A sala circular com paredes lisas e de chumbo eram fria, mas não como a neve que caia do lado de fora e as quinze mulheres como russas nascidas e criadas na região já estavam acostumadas com aqui. A mais jovem de todas era que parecia ter mais controle quanto a isso é pequena, mas não ingênua McGarden. Sabia o porquê da reunião a frente dela, era seu aniversário de vinte e dois anos sua provação tinha chegado.
Estava naquela máfia desde seus dezesseis, mas agora as vinte e dois anos já tinha matado drogado,  torturado, transportado e trancafiado tantas pessoas que ela própria já tinha perdido a conta, começou a beber aos quatorze a fumar aos quinze anos  já tinha largado o segundo vício mas vodka era algo que ela tinha um certo apego fazendo parte do seu dia a dia, ela simplesmente se jogava na cadeira e bufava de tédio em quanto tudo corria e as mulheres faziam o mesmo protocolo chato de sempre.
  A máfia russa McGarden era a dominante na Rússia chegava a proporções extremas de poder e território, era em quase noventa e oito por cento formado por mulheres e apenas alguns homens que não ocupavam cargos muito alto na hierarquia, somente um tinha um carro um pouco mais elevado Gray amigo de infância de Levy que junto com ela fez sua primeira missão quando tinham ele dezoito e ela dezesseis.
     Essa máfia tinha apenas uma rival no quesito mundial os Redfox a máfia inglesa mais forte elas disputavam em tudo e qualquer coisa desde quem exportava mais drogas a quem um vendia mais armas e sempre empatavam em quase todos os quesitos.
Por rivalidade e orgulho alguns anos tinha estabelecido uma regra para os líderes e pessoas do conselho superior da máfia, o novo membro que assumisse teria que matar o rival, nada de muito específico da identidade do alvo seria dito a esse integrante apenas teria um local como referência em Nova York uma das maiores cidades do mundo e agora era a vez de Levy a mais nova de sua casa, teria que achar exterminar alguém também seria dito a ela o sexo da pessoa se era homem ou mulher idade e poucas características físicas, apenas isso, e depois de achar podia pedir uma confirmação do alvo para suas superiores, mas depois de fazer isso teria cinco dias pra matar a pessoa, podia escolher uma equipe que não passasse de quatro pessoas somando com ela, estava pensando em quem levar, talvez uma das novatas algum hack que também fosse como ela ágio em  invasão de sistemas.
Antes do fim da noite e da chata reunião já havia decidido quem levar só tinha achado a sua equipe perfeita.
   


Inglaterra
Londres
02:00


Depois da longa e chata reunião com conselho da máfia um moreno saiu com a intuito simples: beber e se divertir. Não era do tipo que se importava com muita coisa sua lista se limitava a guitarra, irmã, moto e arma favorita, sabia desde os quinze quando começou a seguir os passos de seu pai na máfia que teria aquela provação algum dia o moreno tinha até àquela altura matado, drogado  torturado e mantido pessoas em cárcere por diversão, sua primeira missão foi capturar,  interrogar e descobrir tudo sobre o grupo de um tal homem ele tinha quinze sua ajudante também  quinze e o alvo trinta e sete anos, depois dela levar uma surra e ele um tiro no ombro, os dois pegaram o cara e levaram para o galpão onde deveria fazer o interrogatório sem deixar pistas e vestígios. Descobriram tudo que queria desde o número de participantes a localização da sede, mas a um custo nada agradável ao homem  fizeram desde torturas psicológicas como ameaça de estuprar esposa, e físicas, cortes em pontos de dor, agua quente e limão nos olhos, marcas com ferro quente no
pênis e fritar a pele e suas duas mãos em óleo quente.

    Seus vícios  começaram quando ele tinha  quinze. Cigarros, mulheres, sexo e bebidas sendo que só o primeiro conseguiu largar, ele com mulheres tinha um círculo vicioso de conhecer, transar e largar nada mais, ele mesmo se  impôs essa condição de sombra não de vida, não queria ter uma vida, ter algo a perder, ter algo a ser usado contra ele não precisava de pontos fracos. Estava saindo de uma casa noturna um pouca bêbado, mas com consciência suficiente para distinguir o que fazia, metros à frente estava seu carro ao lado de outros três, uma mulher ao lado de um homem esperava encostado em Camaro branco, só os longos e ondulados cabelos azuis claro já denunciavam quem era sua irmã gêmea Juvia, que olhava apenas para tela do celular, enquanto Jellal tirava o isqueiro do bolso e observava a chama acender seu terceiro cigarro da noite.
Juvia quando acidentalmente em Nova Iorque matou membro da máfia russa dirigindo bêbado mas escondendo essa informação aparecer proposital escapou do jogo, o qual ele estava no momento o moreno se aproximou e quando chegou pode ver com quem ela trocava mensagens, Gray um cara que ela conheceu na sua viagem à Grécia e se apaixonaram e agora eles sempre  trocavam mensagens, não importava se era dia ou noite, se falavam por ligações e até por webcam com bastante frequência.

— vamos viajar para Nova York amanhã ou melhor hoje de manhã - disse  Jellal dando um trago no cigarro - já falei com o  idiota do Natsu ele vai arrumar tudo o resto que for preciso, já que arrumou tudo ate agora.
— e você maninha já fez as malas? - Gajeel perguntou mas ficou sem resposta - Jellal me da - se referia ao cigarro pegou e surpreendeu Juvia ao colocar o cigarro na boca dela e foi então que ela tirou os olhos do celular e olhou para ele surpresa - agora  você olha né!
— seu idiota - em um trago forte ela queimou uma boa parte do cigarro - e eu tô tentando parar - soprou toda fumaça no rosto dele - valeu caralho!
— vamos o Jatinho sai daqui a quatro horas, e espero que tudo já esteja quase arrumado lá.
— só uma pergunta - Juvia olhou para os dois - eu vou poder estourar os miolos de alguém ne?
— Gihee essa e minha irmã - entraram em seus carros e saíram


Notas Finais


Até
😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...