História Love Criminals - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Bickslow, Cana Alberona, Erik (Cobra), Erza Scarlet, Gajeel Redfox, Gray Fullbuster, Happy, Igneel, Ivan Dreyar, Jellal Fernandes, Juvia Lockser, Laxus Dreyar, Levy McGarden, Lucy Heartfilia, Mavis Vermilion, Metallicana, Mirajane Strauss, Natsu Dragneel, Pantherlily
Tags Gale, Gruvia, Jerza, Nalu
Exibições 18
Palavras 2.040
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ecchi, Lemon, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi mina espero que gostem!!!

Capítulo 2 - Nova York


Fanfic / Fanfiction Love Criminals - Capítulo 2 - Nova York

Nova York
07:00
West village


Ela tinha escolhido a dedo o bairro para morar e acabou decidindo por aquele bairro, o motivo? Ruas sinuosas, moradias históricas restaurantes acolhedores e bares descolados. A casa que tinha comprado estava a venda por doze milhões de dólares, era mais antiga de lá construída em 1829 era charmosa por fora e totalmente reformada na parte elétrica e mobilia por dentro.
  Sua equipe a qual ela escolheu pensando afetivamente e também em qualidade se estendia a:
Lucy = lutadora, alta habilidade corporal, inteligência ampla, ótima em sistemas de internet conseguindo invadir quase todos os computadores, perdendo apenas para Levy
Gray = atirador, ótimo em combates físicos, mestre do disfarce, elite em sistemad de rastreamento e escutas
Erza = ótima atiradora, sniper nata, também lutava com armas brancas como soco inglês e facas treinada em diversas artes marciais.

E ela Levy = lutadora regular,  ótima em sistemas de internet  conseguiu invadir sistemas, decodificar e codificar qualquer computador que tentasse excelente atiradora é ótima  arquitetando planos podia praticamente ficar invisível se quisesse se misturando a multidão, ou ate em numa lanchonete pouco movimentada.
Alem de Gray, Levy tinha uma amizade muito grande com a loira Lucy e com a ruiva sociopata Erza, essa tinha treinado as duas mais novas com um dia foi treinada, não muito tinham a ver em personalidade talvez um pouco Levy e Lucy em seu vício literário, mas só isso a ruiva tinha personalidade forte nunca chorava não tinha receio, era sempre sedutora em tudo, tinha um ar predador tinha físico atraente corpo curvilíneo  seios fartos e longos cabelos como aquela cor cativante.

A loira era farta em corpo tinha personalidade aventureira era forte, estava sempre há sorrisos era elegante até sem querer, sempre com aquele porte superior e perfeito, podia parecer frágil mas conseguía facilmente mudar esse conceito, Levy era em tudo diferente, até conseguia lutar bem, mas por possuir um corpo pequeno e leve ou seja flexível usando isso a seu favor, mas não era forte como as outras, gostava de adrenalina em dose regular, mas preferia seus livros não tinha um mesmo corpo farto das amigas, no entanto suas curvas eram no lugar certo, mas a coisa que mais gostava de si, talvez a única coisa que realmente gostava era seus olhos castanhos perolados, que emitiam e tinham toda a verdade sobre ela, a real Lévy,  para quem fosse capaz de ver isso.
  O resto da manhã elas só arrumaram os equipamentos que colocaram no porão montaram os computadores e arrumaram as armas, Lucy tinha ido fazer compras, e provavelmente olhar os arredores, os carros que chegaram uma semana antes delas junto com várias coisas das mudanças compunha uma frota de nove carros de luxo e duas motos também de luxo que ocupavam sua grande garagem, entre eles um amado Jaguar antigo totalmente recuperado com apenas um motor modificado o amor da vida de Levy, um V8 da Lucy, e a Ferrari Spider de Erza e as duas motos do rapaz. Com tudo arrumado, Levy e Erza assentaram para descansar observando uma sala arrumada de maneira meiga e luxuosa e muito clara as paredes brancas e tapete cinza os sofás branco e as poucas almofadas coloridas deixando um ambiente muito calmo
Uma porta branca de maçaneta prata que chamou atenção por ter um papel colado, que devia estar la a bastante tempo, mas elas não notaram pela correria de  desfazer as malas e organizar os equipamentos, chegaram perto o suficiente para ver as palavras escritas no seu idioma

" minha pequena azulada, considere um presente de aniversário de sua amada mamãe, sei  que vocês vão adorar, talvez minha estrelinha só não ame mais do que a biblioteca do segundo andar. Desfrutem bem!
    Beijos Sr McGarden "


 
Ao ler aquilo elas se olharam e abriram a porta e viu o quanto a mãe da pequena conhecia bem ela, Lucy Levy e Erza no ensino médio tiveram uma banda nada muito sério não passava de shows de garagens e um ou outro em barzinhos com pequenos cachês, não que elas não tivessem talento só não tinha tempo já que ela já participavam da máfia, e como todo membro tinham as missões, e agora ganharam um estúdio em casa com tudo novinho: bateria, guitarra, mesa de som, baixo, mesa de DJ, violino e também um piano que ficava localizado no centro que encantou totalmente a baixinha.
— Lucy vai amar isso - Erza falou  passando a mão pelo piano - eu mesma amei!
— ela não deve demorar muito para chegar quem vai detestar isso e o Gray - ela riu  - vamos fazer muito barulho aqui
—  falando no estressadinho onde ele tá?
— bem lembra quando mandamos ele para aquela missão na Grécia e ele voltou tudo animadinho, diferente e depois disso ele passou a viver de conversinha com alguém na internet? - Erza acenou que sim com a cabeça - pois bem ele conheceu uma garota, que... bom digamos que roubou coração do nosso pequeno Gray - disse sorrindo - ele está apaixonado e de lá para cá parece que ela também, ela está aqui com a família para passear por uma semana, marcaram de se encontrar numa confeitaria, mas com proíbe nada pode ser perto de casa e blá blá blá
— não dou uma semana...
— eu acho que dessa vez é sério Erza, eu nunca vi ele desse jeito sem falar que eles já foram para cama então não sei demais pode ser para mantê-los juntos se não paixão! Espero que ele ao menos saiba o que está fazendo pois isso está com cara de que não vai prestar nenhum pouco
— com certeza não - ela disse prendendo o cabelo em um coque mal feito - mas se prestasse não seria coisa nossa não e? - ela deu uma fraca risada - vou dar uma volta já sei o que vamos fazer a noite. Pegue o que puder...
— ... Sem nada a devolver - isso significava racha adrenalina
 

Nova York
08:05
Lower east side


O moreno estava assentado no canto montando e arrumando suas armas, elas variavam entre pistolas e armas de grosso calibre, Jellal Natsu arrumaram as últimas coisa e Natsu foi ao super mercado.
    Todos questionaram Gajeel quando ele escolheu aquela área, aquele bairro costumava ser de classes mais baixas porem tinha mudado para uma mais eclética com contrastes sociais, não precisava de milhões para ter uma casa naquele lugar, lá tinha um charme e caráter artístico que o conquistou, escada de incêndios enferrujado dos becos abertos dando aparência diferente.

  Sempre foi bem mais simples e gostou das coisas de lá por isso, terminado de arrumar as armas, que não eram poucas, pegou suas malas e subiu,  não era muito difícil conhecer o gosto de Gajeel suas roupas variavam do preto ao cinza salvo em algumas poucas exceções que eram verdes ou vermelhas escuras, sua única camisa branca ele tinha ganhado, e nela havia escrito a palavra "rock" em letras pretas.
Colocou tudo no lugar e quando terminou viu no fundo da sua mala a corrente com pingente branco yang aparecer, e deu um leve sorriso, agora ele tinha vinte e quatro anos mas não mais que quatorze quando foi aos Estados Unidos pela primeira vez, ficou lá um pouco mais que uma semana,  e fez várias fugas para encontrar sua amiga, uma amizade que tinha feito um dia no Central Park, depois de tantos anos poucas coisas conseguia se lembrar, não lembrava nome dela ao certo, e o nome gravado naquele pingente estava desbotado deixando apenas traços falhos de letras e só um L era  visível seja quem fosse a pessoa foi a primeira a arrancar alguma coisa dele mesmo que  quando criança, ele não lembrava direito do dia que se conheceram só que ele fez ela chorar, mas lembrava exatamente do dia que iria embora ela estava muito triste mas não fazia disso lágrimas fazia questão de sorrir era muito otimista disse que um dia voltaria a se encontrar e que mesmo que demorasse não deveriam esquecer um do outro  para isso fizeram os colares, sempre que olhava o colar lembrava dela fosse quem fosse ainda que não soubesse, tinha algo sobre ele, o moreno tinha um certo apego ela tinha o domínio sentimental dele.
Ouviu alguém bater na porta e logo colocou colar no bolso abriu e viu uma Juvia feliz  extremamente contente que chegava a ser assustador, olhou ela e sabia o que tinha acontecido mesmo assim fez questão de perguntar

— porquê tanta felicidade? -escorou na porta
— bem a manhã de Juvia foi ótima, Juvia está tão feliz porque Gray quer algo sério com a Juvia - o fato dela falar em terceira pessoa era prova de sua felicidade, fazia isso quando estava com reações extremas de raiva alegria ou tristeza - É tão bom ser amada!
— é seria uma pena se ele fosse quem viemos matar, e eu acabar dando um tiro no meio da testa dele - disse com um sorriso irônico
— que isso Gajeel? Deixa de ser estraga prazeres - ela falou séria - estamos aqui para matar uma mulher - ela gesticulava com as mãos enquanto falava - e eu duvido que Gray se envolva com isso, então mesmo que fosse um homem não seria ele. - ela cruzou os braços - entendeu ?
  A expressão do rosto dela era séria assustadora, fuzilava o irmão com os olhos não gostava quando ele se fazia indiferente,p sabia que a reação dele não era realmente aquela, o sorriso do moreno mudou e sabia que tinha que pedir desculpas
— foi mal maninha - ele á puxou para um abraço apertado - sabe que você e minha guitarra são as duas coisas mais importantes pra mim no mundo inteiro né? - ela fez que sim com a cabeça  - e se esse infeliz te fizer chorar  eu realmente vou descarregar a minha arma na testa dele garota d'água.
— não me chama assim cabeça de pregos
  Os dois irmãos tinha um ótimo relacionamento, foi com Juvia que ele que fez sua primeira missão, foi ela que o socorreu em sua primeira briga, a ele ela sempre confessou seu segredos, os  seus apelidos eles deram um ao outra pelo fato de Juvia chorar com facilidade e dos piercings de Gajeel, ficaram conversando até tarde, nove horas tinham achado uma atividade bem divertida para estrear em Nova York muito bem, um racha no centro de Manhattan, era claro que eles iriam.
Era ótimo fazer aliados em buscas como aquelas, e um lugar com uma corrida ilegal era propicio. Natsu chegou tarde havia dado várias voltas pelos bairros vizinhos, estava com o porta-malas o banco de trás e do carona cheio de sacolas de comida e bebidas, ao todo cento e cinco garrafas diferentes bebidas destiladas.  Gajeel cozinhou era mais uma de suas habilidades cozinhar, e muito bem, todos estavam famintos já que Natsu tinha demorado a eternidade segundo Jellal, a equipe era totalmente desequilibrada formada por
Juvia =  assassina, notável lutadora e atiradora, matava por envenenamento, reconhecendo mais de dezenas de substâncias que não deixavam rastro.
Jellal = hacker habilidoso com sistemas de internet, conseguindo até aquele momento invadir qualquer computador que fosse, que tivesse tentado, fosse pessoal ou na polícia não era muito bom com armas mas era ótimo em lutas corporais.
Natsu = atirador de elite mestre com explosivos ótima desenvoltura corporal totalmente louco e maleável fazendo até os planos mais loucos darem certo.
E ele Gajeel = atirador de elite, sniper, lutador de diversas artes marciais, piloto habilidoso recebendo o nome de fantasma pois desaparecia fácil, em um minuto ali, em outro minuto outro lugar, era observador e nada passava despercebido a ele.
Depois do jantar todos foram para seus quartos se trocaram e voltar prontos para sair, Juvia de short preto camisa do Queen e salto azul escuro em sua Ferrari azul clara, e Jellal camisa preta calca bege em um Maserati branco, Natsu camisa vermelha calça preta jaqueta em seu Audi R8 galactic cinza e Gajeel camisa preta Black Sabath jaqueta calçá preta na sua moto favorita uma ducati 1299 preta.


Notas Finais


Até.
😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...