História Love Design - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, Cora (Mills), David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Henry Mills, Lacey (Belle), Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Personagens Originais, Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Roland, Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Sr. Gold (Rumplestiltskin), Tinker Bell, Vovó (Granny), Xerife Graham Humbert (Caçador), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Evil Queen, Graham Humbert, Huntingqueen, Jamie Dornan, Lana Parrilla, Once Upon A Time, Outlawqueen, Regina Mills, Robin Hood, Sean Maguire
Exibições 150
Palavras 2.020
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente desculpa ter demorado pra postar, ontem estava muito cansada e hoje perdi parte do capitulo pra uma reinicialização do meu maldito PC. Espero que gostem!!

Capítulo 7 - In the Work...


Fanfic / Fanfiction Love Design - Capítulo 7 - In the Work...

Regina revirou-se a noite inteira em sua cama, ela estava boba, sorriu enquanto dormia, agarrou-se a seu travesseiro e colocou a coxa por cima, totalmente sossegada, seu corpo estava quente, o sonho estava ótimo.

Robin pelo contrário acordou de três a quatro vezes pela madrugada e todas ás vezes, retornar a dormir era quase impossível.

***

O despertador tocou às 10h da manhã, havia dormido um pouco mais, ela entraria para trabalhar ao meio dia. Parou o mesmo e olhou à hora, queria ficar ali. Robin veio em sua mente e ela logo sorriu aparentemente sem motivo algum, seu rosto esquentou ao lembrar-se do que havia feito na noite passada e que havia ligado para seu cliente sob efeito pós orgasmo.

-O que eu fiz? O que eu estou fazendo? – Disse a si mesma apertando o travesseiro e sorrindo. –O que aquele homem está fazendo comigo? –Disse mexendo a cabeça para os lados como um “não”, mas continuava sorrindo. O que ela estava sentindo era único e ela nunca havia sentido antes, seu coração disparava só de pensar em Robin encostando nela.

Levantou-se de uma vez só sem pensar duas vezes se não voltaria a dormir. Arrastou-se até o banheiro e sem muitas delongas ligou o chuveiro e despiu-se da única coisa que usava uma camisa social preta para dormir. Entrou debaixo da água, só queria lavar-se por conta do ocorrido noturno. Ela riu ao lembrar do que fez, nunca havia perdido o controle assim por ninguém. Seu banho foi breve, não queria pensar demais e perder novamente o resto de autocontrole que lhe restava, se é que ainda tinha algum.

Secou-se, colocou o roupão e rapidamente foi ao seu closet. #O que eu vou vestir hoje?# - Pensou ela. Regina ainda estava aparentemente sob efeito do novo sentimento que a tomava por completa desde seu almoço com o loiro atraente.

Olhou para suas roupas, primeiro pegou uma lingerie de renda preta com calcinha um pouco menor que a do dia anterior, a partir de agora não sabia o que podia acontecer com ela, então era melhor estar sempre preparada. Escolheu um vestido preto um pouco curto, um palmo e pouco a cima do joelho, como sempre justo, com um belo decote em U, seus separou também meias finas pretas e um par de botas de cano bem longo, salto 12cm, uma echarpe preta fina e seu sobretudo um palmo abaixo dos joelhos completavam as vestimentas do dia.

Vestiu-se e olhou-se no espelho, sua bunda e seus seios sempre acabavam com o comportado de qualquer roupa, sentou em sua poltrona e calçou suas botas, levantou e tornou olhar-se no espelho.

-Definitivamente, preto é minha cor. – Disse levantando as sobrancelhas.

Fez sua maquiagem leve, parecida com a do dia anterior, modificando o batom para um vemelho sangue, ficava sempre com uma expressão perigosa ao se olhar no espelho. A morena tinha uma cicatriz no lábio superior que a deixava ainda mais sexy, gostava dela por isso não a cobria com a maquiagem, sabia que isso ajudava a chamar atenção para seus sedutores lábios.

-Ele poderia ter me beijado ontem. – Disse a si mesma e ofegou. –Eu devia tê-lo beijado já que ele não o fez. – Corou rapidamente. #O que eu estou dizendo?# - Pensou.

Seu cabelo estava sempre perfeito não pedia mais que uma breve passada de escova.

Caminhou até seu quarto, passou perfume e saiu do mesmo, exalando aquele cheiro doce de maça. Desceu as escadas suspirando, seu humor estava ótimo apesar de ter ficado na vontade em relação ao loiro de olhos azuis, sabia que o encontraria em dois dias.

Foi até a cozinha, mas não sabia o que comer, optou por panquecas, ainda estava cheia da lasanha de ontem, mesmo não tendo jantado.

Sua casa era muito quieta, isso a agoniava, odiava morar sozinha, mas fatos passados com sua família a obrigaram a morar sozinha desde cedo, por mais acostumada que estivesse não ter com quem conversar era horrível.

Tirou seu sobretudo e colocou um avental tomou todo o cuidado do mundo para preparar as panquecas, estava temendo se sujar e após terminar comeu devagar sentada em uma cadeira alta em seu balcão,raramente usava a mesa para comer, acreditava que a mesa servia para refeições grandes com a família, que no caso dela não tinha. Estava cansada, sua folga havia sido agitada, agitada até demais, mas tinha que trabalhar.

Sua mente insistia em voltar no almoço com seu cliente e seu coração acelerava ao lembrar-lo próximo a ela.

Após comer levantou-se, lavou o que havia sujado e logo livrou-se do avental pendurando-o onde o mesmo ficava de costume, bebeu um suco de laranja e colocou seu sobretudo de volta. Regina apanhou as chaves do carro e da casa e como no dia anterior saiu, trancou a casa e foi em direção a garagem, desta vez devagar, não estava atrasada.

Entrou no carro, colocou o cinto e girou a chave no contato, saiu da garagem, fechou o portão da mesma e dirigiu sentido seu escritório. O trânsito estava calmo, parou no sinal e ao olhar para a janela sua mente foi para Robin arfando perto dela, a mesma corou e sorriu, esquecendo-se que o sinal abrira e que tinha de continuar a dirigir, seus pensamentos foram interrompidos pela buzina do carro de trás que soava sem parar. Ela revirou os olhos ao ouvir a mesma.

-Affff!!! – Rosnou e buzinou de volta para provocar o motorista de trás, provocação era seu nome do meio.

Voltou a dirigir e em 5 minutos chegou em seu escritório com o humor perfeito.

-Boa Tarde, Pessoal! – Cumprimentou toda a recepção do prédio.  Seu “Boa Tarde” foi pouco respondido, o pessoal não gostava muito dela, mas a mesma não sabia o motivo.

Chamou o elevador. Demorou um pouco para que ele abrisse as portas, mas assim que ele o fez, ela entrou e apertou o botão de seu andar. Chegando lá saiu, estava feliz, mas seu sorriso cessou quando viu Emma, lembrou que estava muito brava com sua amiga e secretária ou tinha que fingir que estava, não a deixaria sair por cima dessa.

-Boa Tarde, Regina! – Disse Emma sorrindo.

Regina a olhou feio.

-Não pense que esqueci do que fez ontem!! – Apoiou as duas mãos na mesma da loira e debruçou para intimidá-la.

Emma tinha cabelos loiros e longos com ondulações nas pontas, seus olhos eram azuis esverdeados, sua boca era fina e sua pele era branquinha, a mesma era magra exceto por suas coxas um tanto grossas  e seus braços fortes que estavam destacados pela camisa social branca colada.

A garota olhou Regina de cima a baixo e temeu a amiga e patroa.

-Eu só quis ajudar, me desculpe! – Disse olhando nos olhos dela, não agüentou e riu.

-Não tem medo de ser mandada embora, né, aff! Não sirvo de nada nesse escritório! Deu sorte por eu estar me sentindo benevolente hoje! – Disse e levantou uma sobrancelha fazendo biquinho de metida.

-Uii!! Alguém está de bom humor por algum milagre. – Zombou ela.

Regina foi para seu escritório e Emma a seguiu.

-Olha você não começa!! – Fuzilou-a com o olhar e logo olhou para cima

-Liguei pra você o dia todo ontem, vi que seu carro permaneceu no estacionamento, mas o do seu “Novo Cliente Loiro Quente de Olhos Azuis” Não! – Disse zombando ainda mais.

-Saia de perto de mim! A  não ser que esteja querendo morrer permaneça tirando sarro! – Sentou e cruzou os braços irritada.

-Haa! eu estou certa? Almoçou com ele, Regina? Rápida você hein! – Disse Emma rindo.

Regina corou violentamente, levantou-se rápido e segurou os pulsos de Emma.

-Não esqueça que além de sua chef sou sua amiga, se eu te matar ninguém vai desconfiar de mim!! – Jogou-a no sofá e voltou para sua poltrona. –Ridicula!- Disse Regina brava e constrangida.

-Aiii, Regina! - Emma levantou uma sobrancelha, riu e jogou uma almofada que estava no sofá na amiga. Essas brincadeiras eram normais entre elas. –Ignorante! Cadê o carinho com sua única amiga, cadê o bom humor de quem transou? – Emma não se continha em zombar a amiga.

-Almocei com ele sim! Mas não vou te contar nada!! – Disse emburrada e cruzou os braços novamente.

-E eu não transei!!! Agora para de me aloprar! – Disse sem olhar nos olhos da loira, não sabia disfarçar. Começou a mexer em suas pranchetas procurando uma planta que havia desenhado. Estava vermelha como um tomate.

-Nem precisa me contar! Seus suspiros estão dizendo por você! – Insinuou Emma.

Regina levantou-se e pegando-a pelo braço colocou-a para fora de seu escritório.

-Saii daqui!! Eu não quero mais ver sua cara aqui! – Corou profundamente e Emma riu.

-Ta bom! Ta bom! Vou deixar você pensando em seu empresário atraente! – Provocou Emma.

A arquiteta bateu a porta do escritório e respirou fundo.

-Porque eu a contratei?? – Disse a si mesma. Sentou em sua cadeira.

***   

Revisou seus projetos a tarde inteira, sua concentração era pouca, não conseguia pensar em nada a não ser em seu “Empresário atraente “como disse Emma mais cedo. Estava quase impossível trabalhar, tudo a fazia lembrar do almoço e de como queria encontrá-lo novamente rápido.

Por um momento quis saber o por que dele ter se contido tanto, mas logo afastou isso de sua mente, era paranóica com essas coisas e odiava criar teorias para as coisas.

-Será que ele estava constrangido, será que ele achou cedo demais? Reginaaaa! Para! – Bagunçou o cabelo com as duas mãos, olhou para grande janela aberta atrás dela e suspirou.

-O que será que ele está fazendo agora? – Mordeu o lábio inferior.

Emma bateu na porta. Era pouco mais de 20h.

-Regina? Ainda está brava comigo? Posso entrar? – Disse receosa.

-Entre, Emma! Não estou brava com você, fica tranqüila! Não posso ficar brava com minha única amiga, só não faça mais isso! – Estava cansada para discutir.

Emma entrou.

-Eu só queria ajudar! – Disse com um sorriso tímido. -Vai precisar de mim? Preciso muito ir pra casa. – Olhou para baixo com cara de preocupada, sabia que não estava com créditos com a chef e amiga.

-Aconteceu algo? – Disse Regina também preocupada.

-Neal me ligou às 18h e disse que Henry está vomitando e passando muito mal, ele vai levá-lo ao médico e me pediu para ir junto. – Suspirou Emma.

-Se ele te ligou ás 18h e são 20h30, o que você ainda ta fazendo aqui?? – Disse preocupada.

-Você estava brava achei que não ia me deixar sair. – Emma disse e torceu a boca.

-Eu não sou esse monstro todo! Além de sua chef  e sua amiga, sou madrinha de Henry! Emma, nunca coloque seu trabalho e carreira acima de sua família! – Regina a olhou nos olhos fixamente querendo fixar a mensagem.

-Você não me parece à melhor pessoa pra dar esse conselho! – Emma disse aparentemente irritada.

Regina engoliu um seco e por um momento seus olhos encheram.

-Desculpa, Desculpa, saiu sem querer, não quis dizer isso, eu sei de tudo que você passou! – A secretária e amiga tentou se corrigir.

-Emma! Vá! Seu filho precisa de você...Tchau! – Disse sem olhá-la nos olhos, manteve seu olhar fixo na lua pela janela.

-Desculpa!... Tchau! – Emma foi embora rápido sentindo-se culpada.

Regina deu suspiros longos e dolorosos, seu coração apertou ao lembrar de tudo, sua infância e adolescência.

***

Foi embora logo depois de Emma, estava sentida com o que a secretária disse e não conseguia pensar em nada tirando isso e seu atraente homem loiro de olhos cor de safiras, Robin.

Chegou em casa rápido, o trânsito estava livre. Foi direto para o quarto, tirou o que vestia, tomou um breve banho e se jogou na cama, estava exausta. Robin logo voltou a vagar sua mente.

-Como eu quero esse homem!...- Disse sorrindo  e suspirando logo apagando em sono profundo...

O dia de Robin havia sido corrido e cheio, mas sua mente ficou em Regina o dia inteiro e sua concentração foi quase impossível, chegou tarde em casa e como Regina também dormiu cedo e rápido por mais difícil que fosse dormir sem pensar na quente morena...

Ambos apenas queriam que o dia da avaliação do terreno chegasse o mais rápido possível...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Gostou? Espero que sim!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...