História Love For All Life- A Jikook Fanfiction - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Jimin, Jungkook
Exibições 19
Palavras 854
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Lemon, Mistério, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente! Bem vindos a minha fic! Bom, é a primeira vez que faço uma fanfic, então, se tiver algum erro, me avisem ok? um beijo e aproveitem o capítulo!

Um pouco desse capítulo é baseado em fatos reais;

Boa Leitura!

Capítulo 1 - Prólogo p1 - Um Primeiro Motivo...


Fanfic / Fanfiction Love For All Life- A Jikook Fanfiction - Capítulo 1 - Prólogo p1 - Um Primeiro Motivo...

                                                                                                     Park Jimin P.V
                                                                                           Lembro do dia como se fosse ontem...  
                                                     

                 31/12/2007 ...
Estava um dia chuvoso, não fui a escola naquele dia, pois já estava de férias. Depois de almoçar, parei para pensar sobre meus pais, meus pais não estavam do mesmo jeito, estavam distantes um do outro, não trocavam mais carinhos entre os mesmos, nem se beijavam mais, todo dia meu pai saía de casa e só voltava no outro dia, teve um dia em que vi minha mãe passar a noite acordada esperando ele, chorando, coitada, queria que meu pai soubesse do quanto minha mãe está sofrendo, sofrendo por ele, ou será que ele sabe?
                   Já estava de noite, nossa rua toda iluminada e todos muito alegres, esperando a chegada de 2008. Eu como sempre, estava muito feliz e animado, como fico todo final de ano, mas minha mãe não estava feliz, estava chorando de novo. 
Queria falar a ela o que eu sentia, queria falar que não precisava mais chorar tanto por uma pessoa, e quando eu falo ''tanto'', é muito. Minha mãe estava quase com depressão, e isso é horrível, ela pode muito bem morrer de tanto chorar, ou até se suicidar. E aquele sofrimento dela acabava comigo.
Já estava quase na hora da virada, eu estava na casa de minha vizinha, ela tinha preparado uma torta de morango para as crianças da rua, no qual sou apaixonado, até que volto para casa para deixar um pedaço de torta para mamãe e vejo a minha mãe colocando roupas em uma bolsa, quando me vê, vejo a mudança de uma cara com ódio por uma cara de assustada e também uma rápida atitude de fechar a porta. Depois, bato na porta perguntando-a:
- Omma? A senhora está bem?
- Volte para a casa da senhora SunLee, Park Jimin! E fique por lá... (fala minha mãe pedindo para voltar para a casa da vizinha)- ... Vai ficar tudo bem!
Agora estou em mistura de sentimentos, um pouco confuso e com medo de acontecer alguma coisa, principalmente com minha mãe, não quero que nada aconteça com ela.
                       ~10, 9, 8, 7, 6, 5, 4, 3, 2, 1... Feliz ano novo!!~
Todos estavam gritando de alegria pela chegada do ano novo... Enquanto eu fico espiando pela janela da casa para encontrar minha mãe. Finalmente encontro ela saindo de casa, quando fui sair de casa para seguir-la, a filha da senhora SunLee, Oh ShinHee e seu irmão, Oh SeHun me pararam e me chamaram para subir para o quarto de ambos. Peço para me soltarem e eles me puxam mais ainda. Daqui mesmo que começa o meu terror... o terror que vai mudar minha vida.



 Shinhee e Sehun tentavam me segurar, mas eu estava tão aflito, com um sentimento irreconhecível, eu estava incontrolável. Assim que consigo me soltar dos dois, corro para fora da casa e vou correndo até o outro lado da rua e encontro minha mãe entrando em um carro prata.
Ela olha pra trás e me vê com todos aqueles que tentaram me conter antes, eu já estava chorando, com um tipo de desespero que imagino que ninguém gostaria de passar, aquele sentimento estava me matando por dentro, o que minha omma vai fazer? E quem está naquele carro? Na mesma hora que nos olha, cai uma lágrima de seu olho, no mesmo momento, vira a cara e entra no carro, foi aí que meu desespero aumentou, assim, gritei;

- Omma! Aonde a senhora vai? 
... 
Ela não me respondeu, vou chegando mais perto e bato na janela do carro;

-Omma! OMMA!

Percebo pelo vidro que ela está falando com o tal do motorista, e ele começa a ligar o carro. Ela faz um movimento tipo ''depressa'' para o mesmo e sai com o carro com toda a velocidade, com tanta velocidade que vejo quase sair fogo pelos pneus, com tanta velocidade que chegou a marcar o asfalto.
Mas aí vejo que meu mundo parou totalmente, eles estavam tão rápido que bateram com um outro carro com muita força, eu estava tão preso a esta horrível imagem, o carro começando a pegar fogo com minha mãe dentro, a minha mãe, realmente eu não estava acreditando naquilo, a pessoa que me deu a luz, que cuidou de mim, que me ensinou coisas tão impressionantes, que trabalhou duro para me sustentar, que me defendeu das ofensas mais horrorosas que já recebeu, que era forte em todos os momentos difíceis, que era sorridente quando estava perto das pessoas que ama de verdade, que foi responsável em toda sua vida, que aguentava todas as barbaridades que recebia de seu marido, e tudo isso muito nova, agora ela está em um carro pegando fogo completamente.
Fiquei tão fixado naquela imagem que nem percebia que eu estava andando em direção ao carro. Ouvia os outros gritarem meu nome e eu nem aí, quando me dei conta de que estavam realmente me chamando, já era tarde demais, o carro tinha acabado de explodir, e eu como estava muito perto, voei para longe e bati a cabeça em uma árvore. Depois disso, apenas vejo um pássaro branco puxando meu peito.


Notas Finais


Espero muito que tenham gostado!
Um beijo no core!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...