História Love Has Clear Eyes - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Gabriel "MrPoladoful"
Tags Amor, Drama, Mrpoladoful, Romance
Exibições 93
Palavras 2.275
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Alô, como vão? Epero que bem. Então eu não vou muito bem
mas
é a vida né, já passa :)

Eu ia colocar gif mas gente, eu me deparei com essa fotinea maravilhosa que ele postou no twitter e eu tinha que colocar nesse cap hauhsa

~ Enfim, podem ficar com o capítulo agora, nos vemos lá em baixo nas notas finais <3

Capítulo 22 - Viagem Pt. 3


- BOM DIA! - Ouvi alguém gritar no corredor.


    Quis abrir os olhos e me levantar mas fui impedida pela forte dor de cabeça, fechei os olhos com força novamente. Virei para o lado devagar, vendo que estava na cama pequena do quarto.

    

    Não conseguia me lembrar de nada, nem sabia como havia parado naquela cama. 


    Cobri a cabeça com o cobertor para tentar me proteger da luz, a sensação que eu tinha era de que minha cabeça iria explodir.


    Caminhei até a sala assim mesmo, já ouvindo as risadas dos meninos e da Marina.


- O que tá fazendo com isso na cabeça? - Caneda perguntou rindo.


- Tem remédio pra dor de cabeça? - Perguntei.


- Tem. - Ele riu. - Polado, pega lá, tá em um estojo vermelho no banheiro.


    Gabriel se levantou e foi me guiando segurando o cobertor até o banheiro. Enquanto ele procurava o remédio, fiquei tentando lembrar o que tinha acontecido ontem.


- Como eu vim parar aqui? - Pensei alto demais.


- Você ficou bêbada e eu te trouxe. - Respondeu.


- Bêbada?


- Unhum, muito. - Falou. - Achei! - Colocou o remédio que havia encontrado na minha mão.


    Voltei para a sala, passando pela cozinha, peguei um copo e o enchi, em seguida tomando junto com o remédio. Gabriel achou melhor eu ir me deitar antes que chegasse a hora de se arrumar para ir pegar o ônibus para o evento em uma cidade à poucas horas dali.


   Fiquei encarando o teto e ouvi alguém chegar perto, olhei e era Gabriel se deitando na cama de solteiro do meu lado.


- Eu dormi aqui sozinha? - Perguntei pensando no tamanho da cama.


- Não, eu dormi com você.


- Por que não foi se deitar no colchão da sala? Aqui é tão pequeno…


- Ah, não é tanto assim. - Falou se virando para encarar o teto também.


     Me aproximei e o abracei, enquanto ele fazia carinho nas minhas costas.


- Tá passando? - Sussurrou e eu acenti.


    Ele começou a distribuir beijos por meu rosto e continuamos abraçados assim por um bom tempo, até que a dor passasse de vez. Me levantei, indo me arrumar para a segunda parte da viagem. 


- Essa camisa ficou boa em você. - Disse me olhando deitado, ri vendo que a camisa era dele.


              

                      (...)


 Já estávamos todos arrumados e apenas esperando o táxi, eu estava com uma mochila e Gabriel com outra pequena já que passariamos apenas dois dias e depois voltariamos para ir embora.


    Lembrei também que hoje mais cedo Gabriel e Coelho estavam conversando, e que de alguma forma Gabriel o convenceu a voltar para Maceió com a gente, já que eles sempre combinavam mas nunca dava certo. Achei legal, seria divertido. 


    Depois do táxi nos ter deixado na rodoviária, tivemos que correr para pegar o ônibus que estava prestes a sair. Sentei do lado de Marina, enquanto os meninos sentaram lá atrás. Estava pronta para colocar meus fones quando Marina comentou sobre algo, e assim foi, passamos boa parte da viagem conversando sobre vários assuntos. Era engraçado como a conversa fluia, parecia que o assunto nunca acabava.


    Depois de umas poucas horas, chegamos. Uma van - que os meninos disseram ser a van do evento - nos buscou na rodoviária e agora estava nos levando para o hotel.


- Chegamos! - O motorista, que já era conhecido pelos meninos gritou.


    Eles começaram a bater palmas e descemos. Vi um prédio bem alto na frente, entramos no saguão e eu fiquei esperando junto com Marina enquanto Coelho falava com a recepcionista.


-Pronto. - Disse se aproximando com três cartões na mão. - Esse aqui é seu e do Gabriel, meu e da Marina e o Caneda vai ficar em um quarto com Muca e os meninos que vão chegar mais tarde. - Disse me dando um cartão, outro para Marina e ficando com o último.


    Ok, parece que eu e Gabriel teriamos um quarto só, tudo bem.


    O mesmo se aproximou sem entender o que estava acontecendo e fomos pegar nossas coisas e em seguida entramos no elevador, indo para o nosso andar.


- É o 405. -Falei e Gabriel começou a procurar.


-Esse é o meu. - Coelho disse colocando o cartão na porta de um ao lado.


    Gabriel encontrou o nosso e colocamos o cartão, logo a porta foi destrancada. O quarto era bonito, havia uma pequena sala com uma varanda no canto, uma bancada com frigobar, um quarto grande e um banheiro. 


    A cama de casal era enorme, me deitei, sentindo o quanto ela era confortável. Gabriel veio de longe e se jogou na cama, quase caindo pro lado, me fazendo dar risada.


- Que horas é o evento? -Perguntei.


- De tarde, a gente ainda tem umas horas. - Disse e eu me levantei. 


    Fui para sala, ligando a televisão e ele veio fazer o mesmo sentando do meu lado.


    Ele se aproximou e me encarou, se inclinou para frente e selou nossos lábios, quando estava me afastando o mesmo segurou minha mão, me beijando com mais vontade e pedindo passagem com a lingua, cedi.


    Fazia um tempinho que não ficávamos sozinhos, na verdade, desde antes da viagem, parecia que sempre alguém dava um jeito de atrapalhar. Laura, minha mãe, Adriana… Mas agora parecia que ele estava matando todo seu desejo de semanas naquele beijo.


    O sofá era grande, ele ficou na minha frente e eu envolvi minhas pernas em seu quadril. O beijo era doce e intenso, cheguei a sentir o arrepio por todo meu corpo e logo a falta de ar se fez presente.


- Gabriel... - O afastei e comecei a rir. 


    Ele mordeu os lábios e me encarou, rindo lindamente em seguida. Ele voltou ao seu lugar de antes.


    Me levantei e fui até a bancada, abri a mini geladeira e peguei uma garrafa d'água.


-Quer? - Perguntei e ele acentiu. 


    Levei para ele. Me sentei do seu lado e comecei a acariciar suas costas com as unhas por baixo da camisa.


    Ficamos assistindo um canal qualquer, nos beijando algumas vezes, até dar a hora de irmos almoçar e os garotos baterem na porta.


- ABRI AQUI VIADO! - Alguém bateu na porta novamente.


    Me levantei e abri, vendo Muca e Caneda. Muca me abraçou e dei espaço para ele entrar. Eles foram ver o quarto e ficaram enrolando, dizendo que o nosso era o melhor. Depois de um tempo finalmente descemos junto com Coelho e Marina para almoçar.


- Eu ainda quero gravar um vídeo com vocês. - Muca disse tomando um gole do seu refrigerante. Coelho concordou.


- O que vamos ficar fazendo lá por enquanto? Enquanto vocês tiram fotos e tal. - Marina perguntou mais para mim e para Coelho.


- Vocês podem ficar no palco quando eu for. -Muca disse ouvindo a conversa.


    Concordamos e depois de almoçar subimos para os quartos de novo. Me arrumei junto com Gabriel e esperamos os outros e a van do evento que viria nos buscar.


    Quando entramos na van havia mais pessoas, vários youtubers, a maioria eu conhecia da internet, os meninos me apresentaram à eles e seguimos para o evento.


    No evento havia muitas pessoas, muitas mesmo, um mar de gente. Os gritos aumentavam a cada youtuber que entrava no palco. Eles responderam algumas perguntas, jogaram... Eu e Marina estávamos ouvindo tudo meio abafado por estarmos dentro de uma sala fechada com Muca, qua ajeitava algumas coisas na sua câmera com os outros meninos.


    Quando eles terminaram e foram tirar algumas fotos, Muca entrou. Ficamos sentadas bem na frente, coladas ao palco, assistindo tudo. 


    Foi bem engraçado, nós rimos muito assistindo ele chamando pessoas para o palco e fazendo o famoso quadro com elas que todo mundo conhecia.


    Me assustei quando duas meninas chegaram cutucando o meu ombro. 


- Posso tirar uma foto com vocês? - Perguntou uma morena mais ou menos da minha altura. 


- Claro. - Marina respondeu se levantando. 


    Ela abraçou as duas garotas e se posicionaram para tirar a foto, peguei o celular de uma delas e a tirei.


- Você também, Ellie. - Disse a que estava do lado da morena.


- Ok. - Dei um sorriso, me perguntando como ela sabia meu nome.


    Ah, claro. Grallie.


- Eu acho que você e o Polado formam um casal muito lindo. - A morena disse enquanto se despedia depois que tiramos a foto. Sorri, apenas acentindo com a cabeça e vendo ela se distanciar meio envorgonhada.



                       (...)


    Tudo já havia acabado, agora estávamos saindo do enorme salão do evento. Todo mundo estava aparentemente exausto, a animação toda que havia dentro da van no inicio nem existia mais. Já estava de noite, então todo mundo se reuniu e fomos jantar ali mesmo, no restaurante do hotel. 


    Estávamos em uma mesa grande, Muca com mais dois amigos, Marina ao lado de Coelho e Caneda entre mim e Polado, quer dizer, Gabriel. Ouvi tanto isso que vou acabar chamando ele o tempo todo assim agora. 


      Observei o mesmo e ele apenas ria dos comentários na mesa e falava pouca coisa, estava bem cansado. Ele fechou os olhos por dois segundos rapidamente e a vontade que eu tive foi de coloca-lo no colo e lhe fazer carinho até dormir. Estava agoniada para aquele jantar terminar logo. Depois que todos finalmente terminaram, todos seguiram se arrastando para o seu quarto. 


    Peguei o cartão e abri a porta do quarto, dando espaço para Gabriel entrar e trancando a porta atrás de mim em seguida. Ele se jogou no sofá, bocejando.


-Vai tomar um banho. -Falei passando a mão por suas costas e ele acentiu, seguindo para o banheiro. Peguei meu celular e vi que havia 12 mensagens do whatsapp, ignorei por enquanto, deveria ser exagero da minha mãe. Entrei no twitter, vendo que havia sido marcada em algumas fotos que tiramos no evento.


    Fiquei lendo os comentários, dei risadas de alguns. Apesar de haver pessoas estúpidas que comentavam bastante merda, havia também aquelas que comentavam coisas fofas, acreditando seriamente que eu e Gabriel tinhamos algo. É, elas estavam certas mesmo.


    Me assustei quando vi a porta do banheiro destrancar de vez, olhei e Gabriel saiu com uma toalha enrolada na cintura. Ok, eu não estava acostumada a ter aquela visão, não mesmo, pena que ele passou bem rápido para o quarto e não deu tempo de… pera, o que você tá falando?


    Bloqueei a tela do celular e apenas peguei a toalha que estava estendida na porta e tranquei a mesma, indo tomar um banho, também estava um pouco cansada. E havia esquecido uma coisa, só quando estava no chuveiro lembrei de que não havia trago pijama nem nada para vestir aqui dentro. Droga, parabéns Ellie, isso que dá ficar no celular o tempo todo.


    Será que ele já havia dormido? Não, eu não vou sair sem nada e apenas enrolada na toalha, melhor não.


- Gabriel?! - O chamei na esperança de que ele ouvisse. 


- Hum?! - O ouvi depois de uns segundos.


-Eu esqueci uma coisa, pode pegar algum pijama pra mim?! 


- Posso! - Falou e eu o ouvi se distanciando.


    Terminei de escovar os dentes e o mesmo bateu na porta depois.


- Não achei nada que você considere um pijama. Eu trouxe isso, tu já dormiu uma vez com essa camisa né? - Disse estendendo um short de algodão rosa e a mesma camisa que eu havia usado dele para dormir. 


    Sorri e peguei da mão dele. Vesti a mesma lingerie de antes - quando saísse pegaria no quarto e trocaria mesmo -. Senti o cheiro do perfume de Gabriel na camisa, respirei fundo, como aquele cheiro era bom! Senti vontade de abraça-lo naquele momento.


    Depois de sair do banheiro e voltar para trocar novamente o que faltava, fui para cama, deitando ao lado de Gabriel que ainda estava acordado mas muito sonolento, encostado na cabeceira da cama. Ele me encarou e estendeu o braço, fazendo com que me aproximasse. Ele me abraçou e eu me encostei no seu peito, fechando os olhos e sentindo aquele cheiro novamente. Nunca passava, parecia natural, estava impregnado nele o tempo todo.


    Esqueci que havia deixado o celular na sala e me levantei, o pegando e voltando para o quarto, vendo Gabriel já deitado.


- Como foi na hora das fotos? - Perguntei enquanto repousava sobre seu peito.


- Ah foi muito bom. - Disse sorrindo parecendo se lembrar. - Pena que não posso levar os presentes que ganhei agora.


- Foram muitos?


- Bastante. - Disse fechando os olhos. 


    Ele parecia resistir ao sono.


- Por que não dorme logo? - Perguntei.


- Porque eu quero ficar um pouco com você. - Disse sonolento, ainda de olhos fechados.


-Mas eu to bem aqui já. - Dei risada e passei a mão por seus fios, acariciando ali e vendo o sono vence-lo.


    Peguei o celular, vendo que as mensagens do whatsapp aumentaram ainda mais. Cliquei, vendo que na verdade só haviam três da minha mãe e o resto pertencia a um grupo.


  Grupo: "Bonde do tigrão" 

  O quê?


~ Mensagens ~


Desconhecido: Quem criou esse grupo?


Desconhecido: Certeza que foi o Coelho que colocou esse nome


Desconhecido: *risos*


Desconhecido: Vão colocar mais gente no grupo? 


Desconhecido: Vamo sim agora cala a boca que eu quero dormir


Desconhecido: Volume, já ouviu falar? É só abaixar amigo


Desconhecido: NOSSA pra quê isso


Desconhecido: Cadê o casal Grallie? 


    Revirei os olhos.


Eu: Ninguém cança desse shipp?


Desconhecido: Olha a Ellie!!! Cadê o Polado?


Eu: Dormindo.


Desconhecido: Mas já?


    Fui salvando cada número com os nomes de acordo com as fotos. Por enquanto estavam só Caneda, Marina, Muca, Gabriel e eu, mas provavelmente colocariam mais.


Coelhinho: Grallie forever <3


Eu: Vai dormir!


    Ri de como salvei os nomes e virei para o lado, Gabriel já dormia profundamente. O cobri direito e me aproximei, o abraçando devagar e sentindo meus olhos pesarem.



                    


    

    


    




Notas Finais


Sei que não aconteceu muita coisa mas foi mais pra mostrar pra vcs algumas coisas em relação a esse grupo que vai aparecer algumas vezes na fic

ah e também ta bem perto de algo muito importante acontecer, que eu acho que tá todo mundo esperando à um tempinho hauhsa ~spoiler de levs~

É isso, espero conseguir terminar o outro cap até o próximo sábado, caso não provavelmente sai no domingo ou na próxima segunda

Comentem por favor, 2 bejo e até mais <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...