História Love, Hate or Lust? - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Big Bang, G-Dragon
Tags Big Bang, Drama, G. Dragon, Hentai, Personagens Originais, Romance
Exibições 160
Palavras 1.278
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


GD ainda vai me matar do kokoro, ainda mais agora com o Seung Hyun... Ô céus!!! Muito obrigada por quem está favoritando, bem vindas(os). Boa leitura ♥♥♥

Capítulo 4 - Doce Vingança


Fanfic / Fanfiction Love, Hate or Lust? - Capítulo 4 - Doce Vingança

A boca de Ji Yong invadiu a minha, de forma urgente e desenfreada. Enquanto uma mão dele prendia os meus pulsos, a outra levantou o meu vestido de forma rápida. Eu tentei protestar durante o beijo, mas foi em vão quando senti os ágeis dedos dele jogar minha calcinha para o lado e brincar com a minha intimidade. Eu gemi sobre os lábios de Ji Yong,  fazendo com que ele parasse o beijo repentinamente para sussurrar coisas sujas em meu ouvido. — Você está tão molhada, tão gostosa…  — a voz dele estava rouca de desejo, me deixando ainda mais excitada. Meus pensamentos estavam nublados pelo tesão, e sem me dar espaço para respirar, Ji Yong desceu os lábios para o meu pescoço. Ora chupando, ora lambendo. 

Só que quando bateram na porta do quarto, fora como se jogassem um balde de água fria em mim. O que eu estava fazendo? 

— Eu sei que você está aí. — a voz do outro lado da porta era de Mizuhara Kiko. — Abre essa merda! 

Ji Yong afastou-se de mim, com um sorriso vitorioso em seus lábios. — Nós vamos continuar isso depois. E essa calcinha —  ele olhou para baixo, me fazendo abaixar o vestido de forma desajeitada. — Da próxima vez a tirarei com a boca. — G-Dragon destrancou a porta, e sem dar margem para Kiko me ver, fora junto com ela. Suspirei fundo, sentindo o arrependimento me inundar por inteira. Como eu pude deixar isso acontecer? Como ele conseguiu derrubar todas as paredes que eu construí em minha volta durante a minha vida inteira? Eu era apenas uma conquista para ele, só que ele estava muito enganado. Eu valia muito mais do que isso.

Eu voltei para o segundo andar do club de cabeça erguida, vendo Ji Yong se agarrar com Mizuhara em um dos sofás de couro. Eu segurei as lágrimas que estavam prestes a cair, recusando-me a deixar me abater.

— Aonde você estava? — Hana perguntou para mim, me deixando surpresa ao vê-la no colo de Daesung. Peguei uma bebida, e fui direto para a pista de dança que ali havia, deixando Hana sem resposta alguma. A música Move Your Body da Sia começou a tocar, e pela primeira vez na minha vida, deixei o meu corpo se mover conforme o ritmo. Livre.

               Seu corpo é poesia, fale comigo
               Você não vai me deixar ser o seu ritmo hoje à noite


Eu dançava de olhos fechados, sentindo a música percorrer por cada centímetro do meu corpo. Eu movia os meus quadris, esvaziando a minha mente e deixando entrar só as batidas daquela música maravilhosa.

               Mova seu corpo, mova seu corpo
               Eu quero ser sua musa, sua música
               Deixe o movimento ser o ritmo hoje à noite
               Mova seu corpo, mova seu corpo
               Seu corpo é poesia, fale comigo


Eu bebia enquanto me movia, me sentindo livre, me sentindo como se eu fosse a única pessoa do mundo. E literalmente eu era, eu era única.  

               Oh oh oh, oh oh oh, oh, oh
               Poesia em seu corpo
               Me iniciou, nunca vai acabar
               Sinta meu ritmo no seu sistema
               Este é o céu, eu sou seu único amigo


Eu girava o meu corpo e rebolava no ritmo da música, rindo de mim mesma. Quando eu abri os meus olhos, as luzes de néon me fizeram pensar que eu estava flutuando. Eu senti uma mão puxar minha cintura e T.O.P se juntou a mim. — Você está magnífica! — ele falou por cima da música alta, me puxando ainda mais para perto e colando nossos corpos que agora se moviam juntos. Eu sorri, deixando o meu instinto correr solto pelas minhas veias. 

               Bata no seu peito como um animal
               Liberte a besta de sua gaiola
               Liberte a raiva como um animal
               Seu corpo é poesia, fale comigo
               Você não vai me deixar ser o seu ritmo hoje à noite


Nós ríamos juntos e estávamos nos movendo como loucos, sem nos preocupar com nada e nem ninguém. Eu estava libertando a raiva que eu sentia, a impotência e a insegurança que sempre conseguia me dominar. Essa noite eu não queria ser calma. Eu não queria ser uma garota boa. Eu queria explodir! 

               Mova seu corpo, mova seu corpo
               Eu quero ser sua musa, sua música
               Deixe o movimento ser o ritmo hoje à noite
               Mova seu corpo, mova seu corpo


Eu virei o restante da bebida que havia em meu copo e os olhos de T.O.P estavam presos aos meus. — Eu quero ser sua musa por essa noite! — a surpresa ficou nítida na feição dele, e sem o deixar me responder, eu o beijei. Ele segurou os meus cabelos e retribuiu de forma avassaladora o meu beijo, o gosto de álcool impregnado em nossas línguas. Por nenhum segundo deixamos de dançar, nossos corpos estavam tão colados que parecíamos ser um só. Que se foda G-Dragon e seu cinismo! 

A música terminou, fazendo com que o nosso beijo terminasse junto. T.O.P me puxou para um dos sofás de couro, e vi o quanto todos estavam surpresos diante da cena que acabou de acontecer. — Arrasou, amiga! — li os lábios de Hana, o que me fez rir. Por um breve momento meu olhar se cruzou com o de Ji Yong, e eu não consegui decifrar a expressão no rosto dele. 

— Vou buscar mais bebida para nós dois. Ah, e pode me chamar de Seung Hyun. — T.O.P me chamou a atenção com sua voz rouca. Eu olhei para ele e o vi se levantando e voltando com dois copos na mão. Dei um longo gole e senti a bebida rasgar pela minha garganta, me fazendo tossir.

— Que bebida é essa? — perguntei, sentindo o calor se alastrando pelo meu corpo. 

— Whisky. — respondeu entre risos. Seung Hyun acendeu um cigarro, e observei de certo modo fascinada quando ele deu um trago. — Quer um? — perguntou, parecendo estar se divertindo com a expressão que devo ter feito. 

— Eu não sei fumar. — disse sem jeito. Olhei para onde Ji Yong estava e o vi me observando. Raiva voltou a pulsar dentro de mim. Ele ia se arrepender de ter me tratado como uma qualquer hoje. Voltei minha atenção para T.O.P.  — Mas bem que eu queria. Parece ser bom. — essa noite eu não teria limites

Ele se aproximou mais de mim, e falou no meu ouvido com sua voz grave. — Vou te contar um segredo. Eu sinto uma enorme atração em ver mulheres lindas como você fumando. — eu sorri, naquela altura o álcool já havia tirado qualquer vergonha que ainda me restava. Ele se afastou novamente, acendeu um cigarro e me deu. — Vou te ensinar, minha musa. 

O restante da noite eu passei ao lado de Seung Hyun. Entre conversas, beijos e cigarros, eu estava me divertindo como nunca. Nós dois já estávamos mega bêbados quando os outros decidiram ir embora, provavelmente porque o Eden já estava fechando. Fomos para fora do club, um apoiado ao outro e gargalhando de tudo e de todos. Já estava clareando, e muitos dos jovens que há pouco se divertiam, agora iam embora em seus luxuosos carros.

— Amiga, você está bem? — Hana me perguntou ao lado de Daesung, parecendo preocupada.

— Claro! — falei rindo, fazendo com que Seung Hyun risse junto comigo. Olhei para G-Dragon que não parava de nos observar, parecendo furioso com toda a situação. Eu ri mais ainda, sentindo o gostinho da doce vingança. Mizuhara Kiko que praticamente estava pendurada em seu pescoço, falou algo no ouvido dele, me fazendo desviar os olhos daquela cena. 

— Hoje sua amiga vai ser minha. — T.O.P disse para Hana, me apertando ainda mais contra o seu corpo. 

— Porra nenhuma! — Ji Yong me puxou de forma brusca para o lado dele. — Você ficou maluco Seung Hyun?! 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...