História Love in Color - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Girls' Generation
Personagens Hyoyeon, Jessica, Seohyun, Sooyoung, Sunny, Taeyeon, Tiffany, Yoona, Yuri
Tags Girls' Generation, Snsd, Taeny, Yoonhyun, Yulsic
Visualizações 226
Palavras 6.423
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yuri

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ayo! ^^
Primeiro, me desculpem a demora em atualizar, mas podem ter certeza que jamais vou abandonar a história!
Segundo, muito obrigada pelo apoio e carinho que vocês tem tido pela história! ❤
E bem, espero que gostem do capítulo. Boa leitura! ;)

Capítulo 9 - Capítulo 8: Why


Já era quase metade da manhã quando o porteiro do condomínio me interfonou avisando da chegada de Taeyeon. Assim que liberei o acesso dela, me apressei a terminar de arrumar minha bolsa. Não havia muito tempo que eu estava acordada, por isso tinha me atrasado um pouco, ainda mais com a cabeça um pouco pesada devido ao álcool da noite anterior. Meu corpo ainda estava lentamente despertando, e sabia que só começaria a me sentir disposta assim que tivesse as minhas doses diárias de cafeína, mas assim que avistei meu carro estacionado em frente à casa, soube que não teria tempo de preparar um café. A alternativa era pedir para Taeyeon passar pela Chocolate Love antes de seguirmos até a Flyers.

Mas assim que saí de casa e vi Taeyeon encostada na lateral do meu carro, distraída enquanto bebericava um café e segurava outro na mão, imaginei que talvez não houvesse a necessidade de passarmos na Chocolate Love. Sorri com aquela imagem. Eram poucas as vezes que eu tinha alguém esperando por mim assim tão cedo, sempre quando acontecia de alguém me acompanhar geralmente era Jessica que o fazia. Ver Taeyeon ali esperando por mim pacientemente me causou uma sensação boa, eu gostava da companhia da loira. O jeito reservado de Taeyeon me intrigava e me cativava, sentia que podia ficar horas conversando com ela confortavelmente, na mesma proporção que poderíamos ficar em um silêncio agradável, porque de alguma forma sentia que nós duas combinávamos. Por isso sorri ao pensar que poderia facilmente me acostumar com aquela imagem logo no começo do dia.

— Espero não ter feito você esperar muito, Tae. — Murmurei assim que me aproximei de Taeyeon, parando logo à frente dela.

Sorri com o pequeno sobressalto da loira e tive que cobrir minha boca com uma das mãos para conter a risada quando a vi quase derramar o café que tinha em mãos. Taeyeon deu um suspiro assim que recobrou o equilíbrio e enfim me encarou. Eu dei um sorriso culpado para ela, que me retribuiu com um pequeno sorriso de canto.

— Bom dia, Fany. — Sorri ao ouvir meu apelido na voz dela novamente. — E não se preocupe, não esperei muito. Espero também que não tenha chegado cedo demais. — Ela encolheu os ombros.

— Não chegou, o horário é ideal. Ainda mais imaginando que muito provavelmente minha sócia não vai aparecer tão cedo na galeria.

— Do jeito que ela estava ontem, duvido até que apareça. — Dessa vez não contive a risada e acenei confirmando para Taeyeon. — E esse é seu. — A loira desencostou do carro antes de me estender o copo de café que tinha em mãos, um sorriso tímido nos lábios. — Desculpe não ser o da cafeteria que você gosta, mas juro que esse também é um dos bons.

Aceitei o café das mãos de Taeyeon e não demorei a levar o líquido aos meus lábios. Fechei os olhos brevemente ao apreciar o sabor da cafeína.

— Obrigada, Tae. Estava mesmo desejando café, ia até pedir para passar na cafeteria, mas felizmente me surpreendeu. — Deixei um aperto suave no braço de Taeyeon. — E tem razão, é um dos bons. — Pisquei para ela que pareceu contente por ter acertado na escolha. — Vamos? — Maneei a cabeça em direção ao carro.

— Claro, você dirige ou –

— Não seja boba, você dirige. — Esparrei meu ombro levemente no dela ao passar por Taeyeon e alcançar a porta do banco do carona. — Eu estou tomando meu café. — Acenei com o copo na frente dela, antes de enfim abrir a porta do carro e entrar no mesmo.

Ouvi Taeyeon rir antes de manear a cabeça e contornar o carro, ocupando a direção logo em seguida.

— Sabe Fany-ah, eu também não terminei o meu café ainda. — Taeyeon tinha um sorriso divertido enquanto apontava para o café que tinha em mãos.

— Não seja por isso. — Tomei o copo das mãos dela. — Não me importo em segurá-lo enquanto você tem as duas mãos no volante, quando acontecer de ficar livre, te entrego. — Pisquei para Taeyeon que dessa vez gargalhou com meu comentário.

A loira não demorou a dar partida no carro e nos colocar em movimento em direção à galeria. Os instantes em silêncio eram agradáveis, mas eu queria ver Taeyeon falando mais. Achava o tom de voz dela muito bonito, era envolvente.

— Hum Tae? — Ela me olhou rapidamente antes de voltar a atenção para frente. — Você brincou sobre que duvidava que a Jessica aparecesse hoje.

— Eu não estava brincando, eu realmente duvido que ela apareça.

— Por quê?

— Porque da última vez que a vi, sua amiga tinha usurpado uma garrafa de tequila do bar da boate. — Taeyeon tinha a testa franzida em uma careta ao falar sobre Jessica, o que me fez rir.

— A Jess exagera um pouco, mas surpreendentemente ela tem uma boa resistência ao álcool. Provável que ela chegue bem atrasada, mas ela não deixa de ir. — Dei de ombros. — Só ignore a ressaca dela. — Taeyeon maneou lentamente a cabeça.

— Ah! Aliás, acho que você perdeu a aposta, Fany.

— Aposta? — Franzi a testa ao encará-la.

— A que fez com a Yoona. — Tínhamos parado em um sinal vermelho, e Taeyeon aproveitou o momento para enfim terminar seu café e me encarar.

— Oh! — Dei um pequeno tapa na minha testa. — Sobre a Jess e a Soo. Tinha até me esquecido disso, mas porque você acha isso? — Arqueei a sobrancelha para ela e vi Taeyeon rir baixo. — Você tem que torcer por mim, não pela Yoona. — Dei um leve soco no ombro dela, o que só fez o riso dela se acentuar um pouco mais.

— E estou torcendo, é por isso que estou te avisando logo para se preparar. — Murmurou e acenei para que ela continuasse, quando o carro voltou a seguir o caminho. — Até onde eu sei, Sooyoung iria levar Jessica para casa.

Resmunguei com aquela informação, antes de enfim terminar o meu café. Encarei a embalagem por algum tempo, e sentia Taeyeon me olhando pelo canto do olho.

— Você ouviu isso da Soo? — Voltei a olhá-la.

— Da Jessica, na verdade.

— Aish! Jessica também não colabora comigo. — Bufei ao imaginar que a implicância de Yoona continuaria. Vi Taeyeon morder o lábio, tentando esconder um sorriso e rolei os olhos para a tentativa falha dela. — Vai em frente e pode rir, porque não é você que não vai poder reclamar dos apelidos da Yoona. — Cruzei os braços enquanto a loira enfim explodiu em mais risadas.

— Desculpe, mas não pude evitar. — Taeyeon encolheu os ombros antes de me olhar novamente. — Peppa! — Sussurrou com um sorriso divertido se formando em seus lábios.

— Você também não! — Apontei o dedo e semicerrei os olhos na direção da loira que deu uma pequena piscadela para mim. Maneei a cabeça, um pequeno suspiro escapou dos meus lábios, enquanto eu tentava evitar um pequeno sorriso pela brincadeira da loira. — Logo mais é você que vai estar recebendo apelido da Yoona, aí quero ver se divertir desse jeito. — Resmunguei.

Taeyeon voltou à atenção ao trânsito, mas permaneceu com um discreto sorriso nos lábios. Já a minha atenção estava nela. A menção à aposta me fez recordar do momento em que logo depois nós fomos interrompidas pela chegada de Yuri e da gerente da boate, a que era amiga de Taeyeon. Eu não podia evitar a curiosidade que tinha sido despertada em mim ao ver a interação entre ela e a loira. As duas me pareceram bem próximas e a Sunny, se eu não me enganava, tinha feitos comentários a respeito de Taeyeon que ainda me intrigavam.

— Não imaginei que você se lembraria dessa aposta. — Murmurei.

— Por que não? — Vi a loira franzir o cenho enquanto trocava de faixa na direção.

— Lembro-me de ter visto você e sua amiga em uma conversa bastante animada. A gerente da boate... Como é mesmo o nome dela?

— Oh! A Sunny! — Arqueei a sobrancelha para o grande sorriso que Taeyeon abriu ao mencioná-la. — É uma antiga amiga minha, foi surpreendente encontrá-la lá, realmente não imaginaria que seria possível. Fazia algum tempo que não a encontrava.

— Vocês pareciam próximas.

— Yeah, nós somos. Ou pelo menos costumávamos ser. Sunny e eu frequentamos a mesma faculdade e tínhamos bastantes interesses em comum. — Encolheu os ombros. — Costumava visitar alguns lugares alternativos na cidade em busca de novas inspirações, e acabava conhecendo um ou outro pub, e a Sunny costumava tocar neles, então geralmente íamos juntas. Mas eventualmente com algumas coisas foram mudando e nos afastamos um pouco.

— O tempo acaba se interpondo eventualmente nas relações.

— Yeah, o tempo e as escolhas.

Observei a expressão de Taeyeon ficar séria. Ela mirava à frente na rodovia, mas me parecia que ela não estava completamente focada ali. Os lábios tinham formado uma linha na boca dela, e os traços ficaram tensos, como se recordasse de alguma coisa.

— A Sunny pareceu surpresa por te encontrar ali também, e mais ainda por estar envolvida nesse mundo novamente — Franzi a testa quando vi Taeyeon suspirar.  — Devo dizer que fiquei curiosa na história por trás dessa aparente surpresa. — Mordi o lábio enquanto a encarava, Taeyeon engoliu em seco, mas continuou em silêncio por alguns instantes.

— A surpresa dela foi muito porque há algum tempo, na última vez que nos encontramos, eu tinha mencionado que não queria me aproximar mais do grande mundo da moda.

— Do meu mundo, então. — Interrompi a fala de Taeyeon brevemente, esboçando um pequeno sorriso quando ela me olhou pelo canto do olho.

— Exato.

— Teve uma experiência ruim anteriormente para querer se manter afastada?

Eu estava genuinamente curiosa. Até então não tínhamos conversado tão especificamente o porquê Taeyeon não querer se envolver tanto com o universo da moda. Eu entendia que ela não queria que suas pinturas fossem apenas mais uma obra comercial, mas sentia que não se tratava apenas disso.

— Em alguma medida pode-se dizer isso sim. — A loira suspirou e vi os ombros dela encolherem ao falar isso. — Digamos que o mundo da moda se interpôs e aos poucos foi minando algumas coisas que considerava mais importante para mim. — Eu estava atenta às palavras que ela dizia, e mais ainda, às expressões de Taeyeon. Ela não me encarava, mas pelo modo como a vi crispar os lábios, pude notar que não era um assunto tão fácil para ela. — Será que podemos não falar disso agora, Fany? — Ela suspirou novamente antes de me olhar.

Meu olhar encontrou o de Taeyeon e eu não soube o que verbalizar, a não ser apenas acenar confirmando. Ela me deu um pequeno sorriso, antes de voltar a olhar o trânsito, e eu fiz o mesmo. Nos instantes que se seguiram, fiquei pensando no olhar dela. Desde que nos conhecemos, aquela fora a primeira vez que vi o brilho dos olhos de Taeyeon sendo nebuloso, mostrando e ao mesmo tempo tentando esconder alguma fragilidade.

Enquanto Taeyeon continuava nos guiando em direção à Flyers, eu voltei a olhá-la. Mordi meu lábio ao pensar que independente do que se tratasse, o que a havia feito querer se afastar do ramo da moda, não havia sido tão banal. Pelo contrário, havia sido forte o bastante para mexer com coisas que ela julgava importante. Eu estava curiosa para saber de quais coisas se tratava. Mas eu respeitaria o silêncio momentâneo dela. Contudo, eu ainda queria saber; e não se tratava apenas de curiosidade, eu gostaria que ela se sentisse confortável para falar comigo a respeito do que quer que fosse. Sei que teríamos tempo, já que permaneceríamos juntas com aquela parceria.

Pensar naquilo fez um sorriso voltar a surgir em meus lábios, devido à implicação do que aquilo poderia significar. Taeyeon tinha escolhido voltar a se aproximar do mundo da moda, do mundo que era familiar a mim. E aquilo me deixava contente, ainda mais agora. Porque se ela havia escolhido voltar agora, aquilo tinha que ter algum significado, certo?

— Tae? — Ela me encarou. — Você decidiu voltar a se aproximar desse mundo agora... Por quê?

Sustentei o olhar firme de Taeyeon durante os segundos que ela levou para me responder, e naqueles instantes, observei as íris dos olhos dela afastarem a expressão nebulosa e se mostrarem quentes, refletindo o pequeno brilho do simples sorriso que a loira me deu.

— Resolvi apostar que dessa vez as coisas serão diferentes. Você me fez acreditar que as coisas podem ter novos brilhos, Fany-ah.

Taeyeon sorriu para mim antes de voltar o olhar para frente. Eu permaneci por instantes ainda encarando o perfil dela, e não ousei esconder dessa vez o sorriso que aquela resposta provocou em mim. Senti meu rosto aquecer com o pensamento que as coisas seriam realmente diferentes. E não apenas para Taeyeon, aquilo tudo se mostrava diferente também para mim. Sentia que era um novo momento, um novo brilho, uma nova forma de, talvez, sentir as coisas. Encontrar um novo caminho. E eu estava feliz por não precisar caminhar sozinha.

※※※※※

Minha cabeça parecia que iria explodir a qualquer momento, o que estava me deixando inquieta. Minha impaciência aumentou ainda em decorrência a demora em ser atendida naquela cafeteria. Rolei meus olhos por trás das lentes escuras dos meus óculos e bufei irritada ao me sentar em um dos bancos do balcão do lugar.

Só não havia deixado o lugar ainda, porque eu tinha que admitir que o café dali era maravilhoso. E aquela mistura no ar dos cheiros de café fresco, leite, caramelo e chocolate tinham despertado meu corpo ainda mais. Mas isso não mudava o fato que estava ficando impaciente para ser atendida, assim como não mudava o fato de estar amaldiçoando Sooyoung por ter insistido que queria o café da Chocolate Love. Aquela cretina tinha insistido que eu fosse buscar os cafés, enquanto ela aguardava no carro. Eu apenas não me opus em descer porque eu também a havia feito me levar em casa para me trocar, antes que a fizesse me levar à Flyers. Mas claro que no meio do caminho, Sooyoung insistiria em comida.

Bufei quando pela enésima vez o casal a minha frente trocou o pedido novamente apenas porque não conseguiam se decidir entre qual café escolher para acompanhar os cupcakes que pediram. Francamente, bastava que escolhessem cada qual um tipo de café. Crispei os lábios e fuzilei o casal e a funcionária que os atendia enquanto meus dedos tamborilavam pela superfície do balcão, até o momento em que ouvi uma risada próxima a mim.

— Essa impaciência é pela abstinência de cafeína, pela ressaca da noite passada ou apenas por que você é mal humorada pela manhã? — Yuri parou a minha frente do outro lado do balcão, me olhando com um sorriso divertido no rosto. Retirei meus óculos e arqueei a sobrancelha para ela, semicerrando meu olhar sobre ela. — Ou ainda as três alternativas? — Ela deu de ombros, enquanto eu revirei os olhos.

— Vejo que tem um bom humor pela manhã. — Franzi a testa para ela.

— Yeah, você deveria experimentar o mesmo, Jessica. — Ela apoiou os cotovelos no balcão.

— Até tentaria, mas a demora no atendimento nessa sua cafeteria não tem colaborado. — Sorri ao vê-la franzir a testa em uma leve careta. — Mas já que você está de bom humor, aproveita e pega meu pedido logo. Um frappuccino, um machiatto italiano e dois croissants, para levar.

— Há alguns pedidos a sua frente, por que eu deveria pedir logo o seu? — Arqueou a sobrancelha para mim.

— Por ter me feito esperar o suficiente.

— Mesmo procedimento com todos os clientes, Jung.

— Eu não sou como seus outros clientes, Kwon. — Bufei quando a vi rir. — E já estou atrasada para a galeria.

Yuri maneou a cabeça, se afastando um pouco do balcão indo em direção à cozinha da cafeteria.

— Tem razão, Jessica, não é como eles. — Um sorriso convencido se formou em meus lábios. Antes que Yuri desaparecesse pelas portas duplas que levava ao interior da Chocolate Love, ela parou no vão e me olhou novamente. — Você é mais mimada que a maioria deles. — A Kwon sorriu divertida, enquanto eu a fuzilava com o olhar. Ela piscou para mim antes de adentrar a cozinha, e eu não tive a chance de rebater a provocação.

Quem ela achava que era para me chamar de mimada? Eu não era mimada. Bufei impaciente, enquanto voltava a batucar meus dedos no balcão. Ok, talvez eu fosse um pouco. Não via muitos problemas nisso, eu apenas gostava que as coisas saíssem do meu jeito. E ela sequer me conhecia de verdade para pensar assim. Se eu era mimada, Kwon Yuri era uma intrometida.

Felizmente ela não demorou a voltar com os meus pedidos devidamente embalados. Mal Yuri os deixou no balcão a minha frente, eu alcancei pelas embalagens, deixando algumas notas sobre o balcão ao descer do banco. Eu estava séria, levemente emburrada e com os lábios crispados, e Yuri pareceu se divertir com minha expressão.

— Vê por que digo que você é mimada, Jessica.

— E você é uma implicante intrometida. — Murmurei ao dar as costas a ela e caminhar para a saída da Chocolate Love. Ouvi a risada de Yuri atrás de mim.

— Tenha um bom dia, Jessica! E mande um beijo para a Fany.

Apenas dei de ombros e continuei andando para a saída, sem olhar para trás, ao ouvir a última frase de Yuri. Caminhei com passos duros pela calçada até alcançar o carro de Sooyoung, enquanto resmungava baixo pelas provocações dela. Assim que alcancei o carro, abri a porta do carona rapidamente e me acomodei no acento, batendo a porta e assustando Sooyoung que mexia no celular.

— Finalmente, Sica, achei que você tinha ido plantar os grãos de café ainda. — Ironizou.

— Não comece você também. — Rebati enquanto a entregava o frappucino e o pacote com os croissants. — E vamos logo para a Flyers.

Sooyoung tomou alguns goles do café antes de enfim voltar ao trânsito. Enquanto ela dirigia, eu permaneci quieta bebericando meu próprio café. Bufei pelo sabor da bebida ser tão superior ao das demais cafeterias que frequentava, porque se fosse razoável não teria motivos para continuar indo àquela cafeteria e encontrar a Kwon.

— O que é que te mordeu? — Tínhamos parado em um sinal vermelho, e eu a olhei de volta. — Quero dizer, além de mim, claro. — A mais alta sorriu divertida e revirei os olhos para o comentário dela.

— Era para ser engraçado? Porque comentário desnecessário, Soo.

— Pode até ser o comentário, mas a ação não foi nada desnecessária noite passada se eu bem me lembro da sua voz falha por causa disso. — Ela piscou para mim antes de voltar a por o carro em movimento.

— Cale a boca. — Dei um pequeno soco no ombro dela, o que provocou uma risada na mais alta. — E respondendo a sua pergunta, apenas que a dona daquela cafeteria é outra implicante. — Rolei os olhos, e vi Sooyoung arquear uma das sobrancelhas.

— Yuri? Implicante? — Acenei confirmando. — Bom, se é ou não, não faço ideia. Mas se for, pelo menos é uma implicante bem gata. — Fiz uma careta para o sorriso de canto que ela tinha nos lábios, e maneei a cabeça chamando a atenção dela. — Ora vamos, Sica, você é como eu e também não é cega.

— Que seja! O que ela tem de beleza, tem de implicância. — Dei de ombros e bufei ao ouvir a risada de Sooyoung. — Não me peça para buscar café para você lá novamente.

— A Yuri te tirou do sério assim? Lembre-me de agradecê-la depois. — Voltei a socar o ombro da mais alta. — Hey! Pare com isso, eu estou dirigindo. — Reclamou.

— Dirija quieta então. Da próxima vez, você que está indo buscar os cafés.

— Aish! Não sei do que está resmungando, era o mínimo que deveria fazer por ter me feito te levar em casa antes de trazer para o trabalho.

— Isso era o mínimo que deveria fazer por eu ter dormido na sua casa, Soo. — Pisquei para ela e sorri satisfeita com o revirar de olhos da mais alta.

Permanecemos em um silêncio descontraído depois até o momento que Sooyoung estacionou em frente à Flyers.

— Obrigada pela carona, Soo. — Murmurei ao retirar o cinto e a encarar. — Nossa noite passada foi um bom lembrete dos tempos que costumávamos nos divertir juntas. — Segurei o queixo de Sooyoung e aproximei um pouco meu rosto do dela.

— Tenho que concordar que foi bastante prazerosa, mas nem pense em voltar a se acostumar, Sica.

— Diga isso para si mesma, Soo. — Juntei nossos lábios em um selinho breve. Sooyoung mordeu levemente meu lábio inferior, antes de eu empurrar o rosto dela e me afastar com uma piscadela.

Não demorei a sair do carro depois disso e caminhar em direção ao prédio da galeria, assim como Sooyoung não demorou a voltar a dirigir. Ainda bebericava meu café quando alcancei pelos elevadores da galeria, indo direto para o andar dos escritórios. Olhava distraída para o copo em minhas mãos à medida que os andares avançavam, e foi só então que eu vi o que havia sido escrito em meu copo.

Saí bufando do elevador assim que vi a palavra mimada escrita em meu copo de café, em uma caligrafia muito bonita e acompanho por uma carinha representando uma piscadela. Estava tão absorta naquela banalidade provocativa que até mesmo ignorei Lee enquanto caminhava distraída em direção ao escritório de Tiffany. Kwon Yuri era realmente uma implicante. E ao mesmo tempo em que aquilo havia me tirado do sério, eu não sabia por que um pequeno sorriso insistia em repuxar meus lábios. Era só mais um efeito daquela implicância.

※※※※※

Tiffany tinha me deixado só no escritório dela, dizendo que eu poderia ficar à vontade enquanto ela iria resolver algumas questões que Lee havia sinalizado. Fosse qualquer outra pessoa, eu teria insistido em esperar em outro local, mas estranhamente eu me sentia à vontade ali no local de trabalho e de criação dela. Assim como eu não pude evitar ficar contente com mais um dos gestos gentis de Tiffany. Mais uma vez ela demonstrava confiança em mim, mesmo diante de tão pouco tempo que nos conhecíamos. E o que me surpreendia ainda mais era perceber o quanto aquilo me afetava.

Estava sentada no sofá do escritório de Fany vendo o esboço de alguns croquis da coleção quando Jessica entrou no escritório. A Jung não percebeu a minha presença por ter se encaminhado diretamente até a mesa de Tiffany, enquanto prestava atenção no copo de café que tinha em mãos. Vi Jessica depositar o copo em cima da mesa com um pequeno suspiro, enquanto eu deixava os croquis ao meu lado e me recostava no sofá, observando-a.

— Errou de escritório, Jung? — Murmurei e ri em seguida quando vi Jessica saltar no lugar, levando uma mão ao peito, enquanto se virava assustada.

Eu ainda ria quando Jessica respirou fundo e fechou os olhos brevemente, antes de voltar a me fuzilar com aquelas orbes.

— Que diabos, Kim! Quer me matar de susto? — Resmungou enquanto se encostava à mesa. — O que está fazendo aqui e cadê a Fany?

— Se aquela garrafa de tequila não foi capaz disso ontem, imagina se um pequeno susto meu faria isso. — Provoquei Jessica e sorri quando a vi rolar os olhos. — Fany foi resolver algumas questões para a Lee, e eu estou aqui. — Dei de ombros.

Jessica franziu a testa em minha direção e cruzou os braços.

— Primeiro, que eu não sou fraca como você para bebida. — Bufei para o tom debochado dela. — Segundo, pretende criar as telas aqui?

Notei que a voz de Jessica havia mudado para um tom curioso, e ela parecia genuinamente interessada na questão. Eu só não conseguia identificar o que ela esperava como resposta. E se fosse sincera, nem eu mesma tinha uma resposta convicta. Eu gostava de fazer minhas criações no meu ateliê, mas de alguma forma, o espaço da galeria vinha mexendo comigo... Eu justificava que aquilo era devido à necessidade de me familiarizar, mais uma vez, com aquele universo. Mas dessa vez era uma imersão completamente distinta da anterior. Pelo o que se tratava, de como se tratava, e acima de tudo, com quem se tratava. Tiffany.

— Inicialmente, não. Gosto de realizar meu trabalho no meu ateliê, mas antes que possa começar estou tentando me familiarizar com o que vocês tem em mente para a Divine. — Apontei para os croquis ao meu lado. — Fany também ficou de me mostrar uma paleta com os tons predominantes nas peças, para que pudesse começar a pensar na composição do que pintar.

Aquilo era uma parte da verdade. O restante, o motivo por eu estar começando a gostar de frequentar aquele ambiente, Jessica não precisava saber. Ela não precisava saber que eu queria além de me familiarizar com a coleção, me familiarizar também com Tiffany, queria conhecê-la melhor.

Jessica continuou me encarando pelos segundos que levou até que Tiffany voltasse ao escritório, o que felizmente não demorou muito. Eu estava começando a ficar inquieta com o olhar analisador da Jung, sentia que se a encarasse por mais tempo, ela poderia detectar algo a mais em mim, nas minhas intenções.

Tiffany voltou ao escritório sorridente e ladeada tanto por Seohyun quanto por Yoona. Fany arqueou a sobrancelha e revezou o olhar entre mim e Jessica assim que nos encontrou, abrindo um sorriso maldoso na direção da melhor amiga em seguida.

— Finalmente lembrou que também precisa trabalhar, Jess. — Jessica revirou os olhos ao comentário de Tiffany.

— Qual o propósito de sermos donas disso tudo se não pudermos nos dar esses luxos às vezes, Fany-ah? — A Jung piscou para Tiffany, e provocou pequenos risos no restante de nós. — Estava apenas aproveitando a noite passada.

— Yeah, nós definitivamente vemos o quanto estava aproveitando, unnie. — Seohyun se aproximou de Jessica, deixando um beijo na bochecha da mesma, antes de caminhar em minha direção. — Taeyeon unnie, bom te encontrar aqui. — Me levantei para cumprimentar Seo, mas antes que pudesse sequer erguer a mão, a mais nova já tinha me puxado para um forte abraço.

— Pois é, Peppa, está tudo bem a Sica chegar atrasada, porque isso significa que a noite com a Soo foi proveitosa.

As mais novas foram as únicas a rirem com o comentário de Yoona. Tiffany tinha cruzado os braços enquanto olhava emburrada para Yoona, que sorria divertida para ela. Eu sorria da expressão quase infantil de Fany, e Jessica tinha semicerrado os olhos enquanto nos observava.

— Vai continuar mesmo com o apelido? — Tiffany resmungou e ganhou um aceno positivo de Yoona. — Quem te garante que você ganhou, Yoong?

— Eu apenas sei que sim. — Yoona deu de ombros. — Saíram juntas e não vi o carro da Jesssica no estacionamento quando cheguei. Aceita que você perdeu, Peppa. — Yoona apertou as bochechas de Tiffany, antes que ela as afastasse de seu rosto.

— Espera! Do que vocês estão falando? — Jessica apontava para Tiffany e Yoona, que a ignoravam.

Ouvi Tiffany praguejar baixinho e não contive uma risada com a expressão emburrada que ela tinha no rosto. Mas engoli em seco quando ela olhou intimidadora para mim, apontando o dedo na minha direção.

— Sem gracinhas, Tae. — Alertou.

— Te alertei que eu achava que você ia perder, Fany ah. — Pisquei para ela. Tiffany suspirou e vi um beicinho se formar nos lábios dela.

— Alguém pode me dizer do que diabos estão falando? — Seohyun e eu rimos do tom revoltado de Jessica, que rolou os olhos para nós.

— Ok, vamos parar com isso. — Seo bateu palmas ao meu lado, chamando a atenção das três para onde estávamos. — Unnie, você dormiu na casa da Soo, sim ou não?

— O que isso importa a vocês? — Jessica cruzou os braços.

— Apenas diga que sim. — Yoona jogou um dos braços sobre os ombros de Jessica.

— Não que seja da conta de vocês, mas yeah, dormi.

Jessica empurrou Yoona para o lado assim que a maior soltou um gritinho em comemoração, Seohyun ria das duas, enquanto Tiffany se lamentou escondendo o rosto com as mãos. Eu mordi o lábio para evitar uma risada alta.

— Que droga, Jess! — Tiffany se aproximou de Jessica, empurrando-a pelo ombro.

— Tudo esclarecido, podemos seguir em frente, não é mesmo? — Eu fui a única a acenar concordando com Seohyun.

— Nada disso, ainda estou sem entender o porquê disso. — Jessica murmurou gesticulando entre todas nós.

— É pela aposta que essas duas fizeram para saber entre você e a Soo quem ia arrastar quem para casa. — Murmurei e me arrependi logo em seguida de ter aberto minha boca.

Tiffany e Yoona me recriminaram por contar para Jessica, e por isso, as duas me fuzilaram com os olhos. Enquanto a Jung tinha a boca levemente entreaberta para mim, antes de crispar os lábios e se dirigir a Fany e a Yoona, deixando tapas nos braços de cada uma. Franzi a testa para a cena que as três desenrolavam a nossa frente, trocando leves tapas, Jessica bufando indignada, Tiffany emburrada e Yoona sorrindo divertida com a situação. Maneei a cabeça com um pequeno sorriso nos lábios as observando, enquanto ao meu lado Seohyun suspirava.

— Elas vão ficar nisso até quando? — Murmurei para Seohyun.

— Apenas ignore, unnie, daqui a pouco elas agem como se nada tivesse acontecido. — A mais nova piscou para mim, antes de me puxar para sentar com ela novamente no sofá.

— Então apenas nos divertimos com elas sendo bobas? — Seo acenou para mim sorrindo. — Posso me acostumar com isso. — Retribui ao sorriso dela.

— Bom que se acostume, unnie, vai ver muito disso por aqui. — Seohyun encolheu os ombros antes de tomar os croquis que eu examinava nas mãos. — Começando a pesquisar referências para a composição das telas?

— Yeah, referências e cores para me aproximar do que Fany tem em mente para a coleção.

— Estou curiosa para conhecer seu estilo, unnie.

— Pode visitar meu ateliê, Seo. Do que eu vi das suas fotografias, percebi que tem um olhar sensível para arte, e acredito que vai ser bacana trocar ideias sobre as telas, saber o que acha.

— Vou sim, Tae. Preciso testemunhar com meus próprios olhos, quão autêntica e linda suas composições são, as unnies falaram tão bem que eu estava curiosa para saber do que se tratava e quem criava.

— Falaram? — Arqueei a sobrancelha para ela.

— Yeah! Fiquei contente por Fany unnie ter encontrado você, era o que estava faltando para a Divine voltar a brilhar mais para Tiffany. — Ouvir aquela impressão de Seohyun a respeito do que a minha chegada pode ter significado para Tiffany me fez sentir que tudo aquilo que vinha ocorrendo era muito mais importante e significativo do que apenas mais uma coleção para o mercado. — Mesmo a unnie — maneou a cabeça para Jessica — ficou impressionada com o seu talento, mas não espere que ela vá admitir tão claramente assim.

— A Jung tem uma reputação a zelar, huh?

— Exatamente. Agora finja que eu não te contei nada disso.

Seohyun e eu rimos baixo, antes de sermos interrompidas pelas três que ainda se provocavam. Tiffany tinha se aproximado de onde estávamos, se jogando no sofá ao meu lado. Yoona ria enquanto se afastava de Jessica, não sem antes bagunçar o cabelo da Jung, que bufou irritada.

— O que há que todo mundo resolveu implicar comigo hoje? — O tom de Jessica era mal humorado, e ela rolou os olhos antes de pegar a bolsa e o copo vazio de café e caminhar para fora do escritório de Tiffany, ignorando todos os nossos olhares.

Enquanto Jessica saiu pisando duro do escritório, Seohyun, Yoona, Tiffany e eu nos olhávamos sem compreender muito porque aquele rompante de mal humor.

— Ok... Nós não exageremos muito assim nas provocações, exageramos? — Yoona nos olhou com uma cara confusa.

— Não muito, e mesmo que assim o fosse, Jessica não sairia tão assim apenas por isso. — Tiffany se ajeitou no sofá, a testa franzida enquanto ainda olhava a porta do escritório. — Quem mais implicou com ela? — Fany murmurou muito mais para si mesma do que para nós.

Mordi o lábio pensando se talvez Sooyoung tivesse tirado a Jung do sério. Aquelas duas tinham uma história antiga, e do pouco que eu conhecia da relação das duas, elas se provocavam, mas podia sentir que não era nada tão sério. O que quer que fosse havia conseguido cutucar a Jung. E eu não podia negar que era no mínimo engraçado vê-la perder a pose por alguns instantes.

— Bom, seja o que for que houve, cutucou mesmo a unnie. E vocês duas — apontou para Tiffany e Yoona ao se levantar do sofá — agravaram isso. Agora quem vai lidar com a fera? — Seohyun revezava o olhar entre nós.

— Felizmente eu não trabalho aqui, e inclusive estou atrasada para o restaurante. — Yoona deu de ombros e mandou um pequeno beijo no ar para Seo, assim que a mais nova a encarou.

— Eu tenho assuntos da galeria para resolver agora, Jessica só vai ficar mais irritada se deixa-los de lado. — Tiffany murmurou com um ar inocente.

Seohyun semicerrou os olhos para a mais velha, antes de enfim suspirar e pousar o olhar em mim.

— Você só pode estar brincando, porque certamente eu não estou indo lá. — Dei de ombros e observei Tiffany e Yoona esconderem os sorrisos.

— Deveria imaginar que ia sobrar para mim. — A mais nova suspirou.

— Você sabe bem que é a única pessoa a quem a Jess não vai querer esganar assim, Seobaby. — Tiffany se levantou e abraçou Seohyun pelos ombros.

— Yeah, amor, você tem imunidade com a Sica. — Yoona piscou para a mais nova.

— E vocês se aproveitam muito bem disso. —Resmungou ao começar a caminhar para fora do escritório. — Nós combinamos a visita ao ateliê, Tae. — Acenou para mim, antes de deixar um beijo na bochecha de Tiffany e tomar a mão de Yoona.

— Claro, Seo, quando você quiser. — Sorri para as duas mais novas que enfim deixavam o escritório. Tiffany as acompanhou até a porta, e eu ri quando a vi tentar acertar Yoona no braço por mais uma vez a ter chamado pelo apelido.

— Você pode tentar negar, mas você mesma se diverte com essas provocações da Yoona. — Comentei ao ver o pequeno sorriso que Fany tinha nos lábios ao voltar a se sentar ao meu lado.

— É uma criança. — Deu de ombros e eu arqueei a sobrancelha para ela. — E ok, talvez ela desperte um pouco o meu lado criança também. — Não evitei a gargalha ao vê-la corar. Tiffany empurrou o meu ombro de leve, mas também me acompanhou nas risadas. — Aqui, a paleta de cores que me pediu.

Peguei o mostruário que ela estendeu em minha direção e olhei rapidamente os tons que mais se sobressaiam na composição das peças. Alguns tons pastel misturavam-se a outras vibrantes cores, e sorri quando identifiquei um dégradé de tons rosados, porque aquilo era tão Tiffany.

— Obrigada, Fany-ah, vou me atentar a eles quando estiver pintando. Posso ficar com esses croquis aqui também por enquanto? — Apontei para os desenhos espalhados no sofá.

— Claro, Tae, o que quiser.

Arrumei os croquis na pasta colocando a paleta de cores junto, e enquanto os arrumava sentia os olhos de Tiffany sobre mim. Pelo canto do olho notava que ela mordia o lábio, com uma expressão como se quisesse me perguntar algo, mas não tinha certeza se o deveria. Assim que terminei de arrumar os desenhos, voltei a encarar Fany, que sorriu timidamente para mim.

— O que foi? — Murmurei, e Tiffany franziu a testa em confusão. — Você parece querer me perguntar algo, Fany-ah, então só vá em frente.

— Na verdade estava pensando se você não pretende ficar pintando por aqui, Tae. — Arqueei a sobrancelha para ela e contive um sorriso ao ver as bochechas de Tiffany ruborizarem. — Poderíamos providenciar um espaço para você tranquilamente, sabe. — Ela deu de ombros.

— Hum, o ateliê me possibilita ficar mais à vontade para criar, Fany. — Mordi o lábio ao vê-la acenar rapidamente e desviar o olhar. — Por quê? — Apoiei minha mão suavemente sobre o antebraço de Tiffany, fazendo-a me encarar novamente.

Aqueles olhos voltaram a se fixar nos meus e eu senti que o rosto dela não era o único a estar ruborizado no momento.

— Eu gostaria de acompanhar de perto a criação das telas. — Murmurou e eu assenti. — E, para ser sincera, eu gosto da sua companhia, achei que seria uma boa forma de nos aproximarmos e nos conhecermos melhor. — Tiffany fora direta e eu pisquei algumas vezes antes de conseguir encontrar minha voz para respondê-la, porque ouvir que ela gostava da minha companhia e ter aqueles olhos tão intensos e lindos presos aos meus, era tentador demais para que apenas aceitasse passar muito mais tempo ali. — Mas eu entendo e não quero atrapalhar você, Tae.

— Você não atrapalha, Fany-ah. — Apertei suavemente o braço dela. — Você, com certeza, vai me ver muito por aqui ainda. — Sorri para ela. — E você é mais que bem vinda ao meu ateliê, seja quando for. Tanto para estar a par de como as pinturas estarão indo, ou apenas para conversarmos... Enfim, para o que quiser, Fany. Porque eu também gosto da sua companhia, e é ótimo estar por perto. — Meu sorriso se alargou quando vi Tiffany sorrir para mim.

Eu não cansava de admirar o modo como os olhos dela brilhavam quando tinha aquele sorriso largo nos lábios delicados. Podia jurar que era o sorriso mais lindo que eu já havia visto. Poderoso, delicado, brilhante... O modo como ela sorria parecia iluminar e contagiar o mesmo ao redor de onde estava.

Antes que deixasse o escritório, Tiffany me abraçou, sussurrando que definitivamente ela iria mesmo com mais frequência ao ateliê, já que tinha motivos para isso e mais ainda porque gostava do local. Ela me acompanhou até a área dos elevadores, e mesmo pelo curto percurso, ela segurou minha mão. Fora um gesto tão natural e que me pareceu tão certo, que eu nem ao menos questionei porque havia apreciado tanto a forma como nossas mãos se encaixavam.

Só pensei a respeito quando alcancei pelo elevador e Tiffany deixou minha mão ir. O sorriso dela continuou na minha cabeça mesmo quando as portas do elevador se fecharam, e foi então que senti a falta do calor da mão dela sobre a minha. Mesmo diante o ar frio do espaço, eu podia sentir a palma da minha mão queimar, e aquela era uma sensação gostosa.

Um pequeno sorriso enfeitou meus lábios até o instante que meu celular notificou uma nova mensagem, assim que alcancei pelo aparelho e vi do que se tratava o conteúdo, voltei com o celular para o bolso imediatamente. Um suspiro escapou por entre meus lábios, antes de manear a cabeça. Preferi me concentrar no momento no sorriso de Tiffany e permanecer com o sorriso por causa dela, quando chegasse em casa, eu me ocuparia com o conteúdo daquela mensagem, enquanto isso deixaria apenas que o visor do meu celular se ocupasse com o ‘S’ que ele exibia.


Notas Finais


O que estão achando? Eu confesso que me divirto escrevendo Yoonhyun perturbando essas meninas, assim como morro muito com a Jess, e mais ainda com os momentos Taeny! ^^
Espero que vocês estejam gostando! Nos vemos no próximo (prometo não demorar tanto quanto dessa vez)!
Beijos!
Quem quiser falar no twitter, estamos aí ;p (@jamunnie)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...