História Love in Danger - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Personagens Originais
Tags Gale, Gruvia, Jerza, Nalu, Zervis
Visualizações 21
Palavras 1.333
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Fantasia, Hentai, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Demorei Demais para postar , mais em compensação, já tem dois capítulos prontos
Me desculpem era para ter postado ontem mais acabou que fiquei sem internet, mais está aí o capítulo
Espero que gostem
Qualquer erro me avisem!

Capítulo 2 - Primeira Conversa


                       Pov’s Mavis




 Estava eu , a Lucy e o Jellal nos escondendo dentro do armário , Levy tinha finalmente largado o livro para brincar conosco.


Levy: Mavis – Levy provavelmente tava me procurando primeiro , não sei o que ela tem contra mim.


Eu imflei as bochechas com essa possibilidade e fiquei emburrada , observo a Lucy e o Jellal me observando e segurando a risada.


Levy: Jellal – Levy grita o nome do azulado, Lucy estava comemorando sem fazer barulho por não ter sido chamada até agora


Jellal mesmo tendo a mesma idade que a gente , era o menos infantil e o único menino do grupo , tinha um cabelo azul mais puxado para o escuro e possuía uma tatuagem na parte direita do olho


Jellal: ei , Lucy , Será que ela vai perceber que estamos todos juntos? – ele sussurra no ouvido da Lucy


Lucy: Não sei Jellal , Isso vai acabar sendo um problema se ela souber que estamos todos aqui no guarda-roupa – ela puxa o Jellal para mais perto dela e em seguida me puxa deixando a gente bem proximo


Jellal: Mavis, você está bem quieta! – ele chama minha atenção e eu viro meu rosto encarando ele


Mavis: Não sei Jellal, é como se eu podesse sentir a presença dela em nossa volta – eu falo encarando a tatuagem de Jellal


Lucy: Tá pirada loira? – Lucy bate fraco na minha cabeça


Mavis: Mais você tambem é loira, Lucy – falo puxando devagar o cabelo dela


Lucy era a que tinha mentalidade mais infantil entre nós, ela era palhaça demais e quando a gente erra ela esfrega na nossa cara que a gente é trouxa, ela tem um cabelo loiro lindo e olhos achocolatados


Levy: e finalmente, Lu-chan – ela fala abrindo a porta do guarda-roupa e todos que estávamos dentro caímos no chão .


Jellal: Aí Levy , pelo menos não abre de uma vez – ele fala esfregando o local da cabeça que havia batido no chão.


Lucy: Levy-chan, doeu – ela fala massageando o cotovelo que havia batido bem na quina da porta


Mavis: para ser sincera, não doeu, vocês que reclamam demais – eu levanto e limpo meu vestido


Levy: tá, tá, pelo menos não se ralaram – ela ajuda a Lucy e o Jellal a levantar


Mika: Levy, Jellal, Lucy, seus pais chegaram! – minha mãe grita lá da sala


Mavis: vocês já vão embora! – ela fala triste e leva eles até a sala


Chegando na sala, Tia Layla estava sentada no sofá, o Tia Yuma estava em pé junto com a Tia Kanna.  {N/A: Yuma; mãe do Jellal, Layla; Mãe da Lucy, Kanna; Mãe da Levy}


Levy: como eu sei que se pedir para ficar mais um pouco não irá rolar, tchal para vocês e até amanhã – eu abraço a Levy e  ela vai com a Tia Kanna que se despede de todos e vai embora


Assim que todas as mães e meus colegas foram embora, fui para o quarto para minha mãe não vim reclamar de nada, chego no quarto , ligo a luz e observo meus ursinhos arrumados na minha cama ,e minha parede amarelo claro com alguma marcas pequenas de giz de cera.


sigo a minha cama, é mesmo sendo sete da noite não estava com nenhum pouco de sono, sento na minha cama e suspiro, fechando os olhos em seguida, tomando um susto ainda maior


“Oi” , ouço na minha mente, uma voz aparentemente masculina mais não adulta, uma voz bem parecida com a do Jellal , acho que estou endoidando.

“Como vai você?”, ouço novamente a mesma voz misteriosa, abro os olhos e observo em minha volta vendo ninguém e meu surpreendo

Penso rapidamente em um “Primeiramente, quem é você?” esperando que vá dar certo, e no fim, né que deu certo mesmo, tô orgulhosa da minha escolha rapida


Sorrio sem perceber e ouço a Voz na minha cabeça, “não se preucupe, eu acho que você não pode me ver, igual eu não posso lhe ver, me chamo Zeref Dragneel”


Mavis: se eu falar normalmente com a minha voz você me escuta? – pergunto curiosa achando que não iria funcionar


Zeref: Na Verdade sim, estou te escutando a algum tempo, mais pelo visto você não me ouve – a voz dele parecia bem alegre


Mavis: V-Você me ouve no banho? – eu pergunto ficando corada


Zeref: Sim – ele fala sem pensa e pelo visto também fica envergonhado – N-Não eu parava de ouvir quando você ia tomar banho


Eu respirei fundo me recompondo da minha vergonha e percebo que ele ficou meio sem jeito


Mavis: nem me apresentei , me chamo Mavis Vermillion – ele se recompôs aos poucos e voltou a me ouvir – tirando isso Zeref-kun, por que você conseguia me ouvir antes se eu não conseguia te ouvir?


Zeref: não sei, a minha magia não tá muito boa no momento pois ainda estou em aprendizagem, é meio difícil controlar a minha mente e voz para conversa com você


estou me interessando em conversa com você, Zeref-Kun, posso aprender algumas coisas com você pelo visto


Mavis: Magia? – me surpreendo – igual a de conto de fada? magia existe?


Zeref: Eu não sei de onde você é, nem o que é conto de fada, mais sim, Magia existe e é por isso que estou conversando com você, se você não tivesse magia eu não poderia falar com você – senti um pouco de interesse na voz dele


Mavis:  pode me contar mais sobre a magia? – pergunto com os olhos brilhando e com uma grande felicidade na voz


Zeref: pelo visto você está animada, se eu vou dar informações sobre algo que eu sei, você precisa me dá informações sobre coisas que você sabe também – senti um misto de curiosidade e felicidade na voz dele, ele é curioso tambem.


Mavis: Vamos fazer uma troca, me conte o que sabe sobre magia, e eu falo o que você quer saber – o meu intusiasmo pelo visto não passou despercebido por ele


Zeref: pelo o que sei, magia já nasce com você, dependendo se você queira usar o não, em algumas pessoas nasce forte e em outras fracas, pelo que eu percebi você nasceu com magia, aqui tem várias escolas diferentes onde podemos se especializar em áreas que nossas magias se encaixam, algumas vezes,pelo o que meu pai me falou, algumas pessoas nascem destinadas a se casar com tal pessoa pois a magia dos dois se completam, mais isso é muito raro de acontecer pelo o que eu percebi. – ele faz um pausa , pelo visto deve estar pensando – acho que só sei isso mesmo.


Mavis: incrível, agora posso fazer minha parte do acordo – ia começar a falar quando minha mãe entrou no quarto


Mika: Já está na hora de dormir Mavis – olhei para o relógio que marcava oito horas quase nove – está conversando com quem?


Mavis: um amigo imaginário – eu sorrio


Zeref: eu existo, tá bom – ele fala na minha mente


Mavis: tá, tá, menino invisível do mundo de magia – reviro os olhos respondendo mentalmente também.


Mika: Então fala para o seu amigo que a princesinha aí tem que dormi, oyasumi – ela beija minha testa e depois sai do quarto


Zeref: Queridinha da Mamãe – ele zomba da minha cara


Mavis: Sou filha única meu Amigo – falo jogando um beijinho no ar


Zeref: Eu tenho um irmão mais novo – ele falou com um grande ânimo na voz


Mavis: tá bom então, senhor irmão mais velho, tenho de ir dormi e não irei desobecer minha mãe tenho amor a minha vida – eu falo bem decepcionada por não completar meu acordo de contar as coisas para ele


Zeref: Tudo bem! Já era para eu estar dormindo mesmo – ele fala um pouco triste e depois ele ri – provavelmente amanhã minha mãe vai me matar, acabei quebrando umas três casas brincando com meus amigos


Mavis: Vai dormi então, por que se você morrer não posso completar meu acordo – me cubro e fecho os olhos – Oyasumi Zeref-Kun


Essa foi minha primeira conversa com o menino misterioso, chamado Zeref, no começo não achei que fosse ficar tão próxima mesmo, mais algo que nem ele e nem eu sabiamos naquela época, era que aquilo juntou duas pessoas, que mais a frente, viria brigas, lágrimas,felicidades ,sorrisos, beijos, e muitas outras coisas a diante

            


      É Literalmente, Preto e Branco

                Juntos Por Acaso





Notas Finais


Espero que tenham gostado
Não sei se ficou bom ou não o meu jeito de escrita então me falem por favor
Qualquer erro me avisem! É serio


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...