História Love in Darkness - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Arthur Weasley, Avery (Riddle-era), Bellatrix Lestrange, Cornélio Fudge, Dolores Umbridge, Draco Malfoy, Fenrir Greyback, Fílio Flitwick, Fleur Delacour, Fred Weasley, Gina Weasley, Gregory Goyle, Harry Potter, Hermione Granger, Jorge Weasley, Lord Voldemort, Lucius Malfoy, Luna Lovegood, Minerva Mcgonagall, Narcissa Black Malfoy, Pansy Parkinson, Rabastan Lestrange, Regulus Black, Rodolfo Lestrange, Ronald Weasley, Rosier, Rúbeo Hagrid, Severo Snape, Sirius Black, Theodore Nott, Thorfinn Rowle, Tiago Potter, Tom Riddle Jr., Yaxley
Tags Tomione
Exibições 23
Palavras 1.399
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Aventura, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Uma Lestrange ?



Estavam todos na sala das profecias, tinham acabado de ser encurralados por comensais. Harry segurava a profecia, e Lucius Malfoy tentava convence-lo entregar a ele. Bellatrix Lestrange estava lá e não tirava os olhos de Hermione. A castanha estava começando a ficar nervosa imaginando as possiveis torturas que Bellatrix estava pensando em praticar nela. Ela mal prestava atenção no que estava acontecendo em sua frente. Quando deu por si todos estavam correndo e ela acabou se separando dos outros. Tentou entrar em uma sala, mas não havia saída, ela virou em direção a porta para procurar os outros, mas deu de cara com Bellatrix e Rodolphus bloqueando a porta. Em sua cabeça ela ja estava morta. Mas para sua surpresa Bellatrix correu até ela e a abraçou e Rodolphus se juntou a elas depois de fechar a porta.
-É nossa menina Rodolphus - disse Bellatrix.
-Eu disse que nós a encontrariamos Bella.
Hermione estava cada segundo mais confusa.
-O que esta acontecendo aqui ? - Ariscou ela, pensando em quanto Azkaban deveria te-los deixado loucos.
-Você é nossa filha Hermione. Quando você nasceu o Lorde das Trevas ainda estava no poder, provamos nossa lealdade a ele em troca de sua proteção. Quando ele caiu sabiamos que era questão de tempo até sermos presos. Naquela noite eu tive que te entregar para os trouxas. Foi a coisa mais dificil que eu ja fiz, mas era o mais seguro pra você. Narcisa me ajudou a achar um casal de trouxas que cuidariam de você como uma filha e que não deixariam nada te faltar. Quando eu voltei pra casa os aurores estavam lá, duelando com Rodolphus. Eles eram muitos e nós dois não demos conta de todos eles. Com o retorno do Lorde, depois que fugimos de Azkaban tentamos te localizar, quando a achamos sabiamos que não conseguiriamos chegar perto de você. Não enquanto você estivesse tão perto de Dumbledore ou do Potter. Nos perdoe filha, mas não tivemos opções, só queriamos proteger você.
Hermione ouviu tudo calada. Aquilo não podia ser verdade. Aquela mulher era louca. Ela uma Lestrange ? Aquilo só poderia ser piada.
-Acho que está enganada Bellatrix. Eu não posso ser a sua filha. - Ela tentava achar uma forma de explicar a Bellatrix que estava enganada sem levar uma onda de crucios quando Bellatrix visse que realmente estava errada - Eu sou só uma sangue ruim. Imagine, eu Hermione Granger, prima de Draco Malfoy ? Só pode ser piada. Você deve ter me confundido com alguém, sinto muito.
-Não estamos enganados Hermione - disse Rodolphus, falando pela primeira vez. - Você tem uma pinta na parte de trás de cintura não tem ?
- Como você sabe ... ?
-É a marca de nascença dos Lestrange, veja - Ele levantou um pouco a blusa, mostrando a ela uma pinta exatamente como a dela.
-Isso não significa nada, pode ser apenas coincidencia.
-Hermione eu sei que tudo isso é um baque pra você - disse Bellatrix - Nós entendemos se você precisar de um tempo pra pensar sobre isso. Mas por favor não nos afaste, nós somos uma familia. Nos aceite como uma.
-Eu preciso de um tempo Bellatrix - Ela tentava sair dali de algum jeito, aquela mulher era completamente louca, com toda certeza Azkaban não fez bem a ela.
-Você tem todo o tempo que quiser querida.
-Quando precisar falar conosco, manda uma coruja para Narcisa, ela nos avisará - disse Rodolphus.
-Nós precisamos ir querida - disse Bellatrix a abraçando novamente. Hermione não retribuiu o abraço, mas também não a afastou. Era estranho como aquele abraço parecia aconchegante para ela, por um segundo pensou em retribuir, mas se conteve. - Fique bem querida, e pense a respeito do que lhe falamos. Nós amamos você.
Quando Bellatrix se afastou, Rodolphus lhe deu um abraço rapido e um beijo na testa, e sussurrou um "eu te amo" e saiu junto de Bellatrix, deixando pra trás uma Hemione bastante confusa.
Quando ela achou os amigos, a ordem ja estava no ministério, ela viu Dumbledore, Harry estava jogado ao chão. E então ela o viu. O poderoso Lorde Voldemort. Ela podia sentir a energia que o circulava. Mas durou somente uma fração de segundos, pois ele sumiu não deixando nem um vestigio de que havia estado ali.
O Ministério estava uma confusão, finalmente o Ministro admitiu que Voldemort voltou. A profecia havia sido quebrada. Dumbledore retornaria a Hogwarts e Dolores Umbridge seria demitida. Apesar de tudo, as coisas pareciam estar voltando ao normal.

Uma semana havia passado desde a Batalha do Ministério. Dumbledore havia revelado a Harry o conteúdo da profecia, e esse havia compartilhado a informação com Rony e Hermione. Toda a noite ela pensava nos Lestrange. E se eles estivessem certos e ela fosse uma Lestrange ? Não havia dito nada sobre isso a Harry e Rony, não sabia o por que mais alguma coisa a dizia para não dizer nada. Ela estava em seu quarto, arrumando seu malão, e pensou em conversar com Dumbledore sobre isso. Ela esperava que o diretor a tranquilizasse e disse que seria loucura ela ser filha dos Lestrange.
Quando estava passando pela sala comunal viu Harry e Rony conversando em um canto mais afastado de todos. Eles não tinha a visto ainda. Quando ela estava chegando perto deles, achou ter ouvido seu nome, e ficou meio escondida, atras de uma pilastra para ouvir sobre o que eles conversavam.
-... to te falando Harry, Hermione sumiu e os Lestrange também, ela só apareceu no Atrio e quando Você-Sabe-Quem ja estava indo embora.
-Você acha que ela sabe Rony ? - Ele parecia preoucupado.
-Não sei cara, mas é possivel não é ?
-Acha que deveriamos falar com Dumbledore ? Quer dizer, se ela souber mesmo, ele não vai ficar nada feliz em saber disso.
-Eu sei, eu sei. Mais vai ser pior se não o avisarmos.
-Voldemort vai querer ela. - Harry disse parecendo ainda mais preoucupado. - Quer dizer, além de ser filha da serva mais leal dele Hermione é a bruxa mais inteligente da geração.
Hermione paralisou ao ouvir isso. Uma coisa era ouvir aquilo de Bellatrix, outra era ouvir de Harry.
-Otimo, era tudo o que precisavamos - disse Rony - Se ela souber com certeza vai querer se juntar a Você-Sabe-Quem. Ela é uma filhote de comensal que nem Malfoy é claro que ela vai se juntar a Ele. Dumbledore não vai gostar. Ele contava com ela pra acabar com Bellatrix e Rodolphus.
-Calma Rony, ela pode não saber, afinal ela não disse nada pra gente não é ? Continue agindo normalmente, ou ela vai perceber algo.
Hermione não acreditava no que estava ouvindo. Ela saiu de la antes que eles a vissem e voltou a seu quarto.
Era verdade. Não só era verdade como Dumbledore, Potter e Weasley e sabe-se la mais quem sabiam.
Pela primeira vez na vida Hermione não sabia o que fazer. Parte dela queria ir atrás de Bellatrix e Rodolphus e ter a familia que foi tirada dela, mas não podia, pelo menos por hora. Mas também havia uma parte dela que tinha medo. Medo do desconhecido. Não conseguiria ficar perto dos "amigos" então decidiu os evitar, mas tentava agir normalmente pois não queria que eles soubessem que ela sabia.
Mas a maior parte dela gritava por vingança. Daqueles que tinham afastado ela de sua familia, e de Potter e Weasley por ter escondido a verdade dela. Queria vingança de Dumbledore por querer usar ela para destruir seus pais. E se era isso que ela queria, ela iria ter.

Quando o expresso de Hogwarts chegou a estação Kings Cross, Hermione achou os pais e deu um rapido tchau a todos. Seus olhos avistaram os Malfoy. Narcisa a olhava fixamente. Parecia lutar contra a vontade de ir até Hermione. Sem que ninguem visse, Hermione deu um rapido sorisso a Narcisa que retribuiu calorosamente. Preocupada que alguem reparasse, Hermione se apressou em ir embora com os trouxas.
-Tudo bem filha ? - Era Jane Granger.
-Ãh, será que podemos ir logo pra casa - Respondeu Hermione.
-Claro, querida - Disse Jane trocando um rapido olhar com o marido, coisa que não passou despercebida por Hermione.
No carro ela não trocou nenhuma palavra com os pais, e quando chegou em casa se trancou em seu quarto, de onde saia somente para comer e tomar banho.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...