História Love in the Kitchen - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Exibições 55
Palavras 1.790
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oeeeeeeeee
Me batam
Me espanquem
Me xingem
Eu deixo
Demorei?
Hahahaha... Claro! Mas Não foi pq eu quis.
Explico nas notas finais
Me perdoem pelos erros de português
Espero que gostem
Boa leitura

Capítulo 8 - Crazy Things


Fanfic / Fanfiction Love in the Kitchen - Capítulo 8 - Crazy Things

        *JUNGKOOK POVS*

Acordei com uma puta dor de cabeça. Mas também, quem mandou misturar bebiba Sr. Jungkook? O Jin que não foi, pelo contrário, avisou para eu beber a menor quantidade possível de álcool e não variar muito. Sou retardado mesmo… Fora a dor de cabeça (parecendo que o coração estava no cérebro) senti um peso sobre minha cintura e um calor tanto quanto confortável em minhas costas. O quarto estava um escuro total, exceto pela fraquíssima iluminação dos números do relógio digital que marcavam meio-dia em ponto.

Me estiquei até a borda da cama, sentindo minha cintura livre e o calor atrás de mim indo embora, me fazendo dar uma leve bufada (não sei porque), e acendi o abajur, logo olhando para trás me deparando com Jimin (sim, meu CHEFE) dormindo. Quer dizer, eu ACHO que vi o Jimin, eu vi alguém com uma cabeleira ruiva, mas não tinha certeza se era ele.

Perae. A questão não é “É o Jimin ou não?” e sim “Eu tranzei com alguém?” Eu estava tão bêbado na noite anterior que a última coisa que veio a minha cabeça foi a hora que eu vomitei no vaso do banheiro daquela balada. Já estava me praguejando mentalmente antes mesmo de saber o que realmente aconteceu, só pelo fato de ter dormindo com quem eu desconfio ser meu chefe. Acho que a pior coisa seria ele me demitir certo? Mas... Se eu pensar por outro lado, se ele dormiu aqui foi por livre e espontânea vontade... Certo? Tomara.

Passei a mão fechada nos olhos e com o indicador tirei as remelas que reinavam nos cantos dos mesmos. Quando a vista focalizou consegui ver que sim, era MESMO o Jimin e não, nos NÃO haviamos transado… Pelo menos eu acho. Ele estava com a roupa comportada (short e camisa) e nós dois cheravamos bem, resumindo, tinhamos tomado banho. Eu estava de cueca mas acho que foi somente pela preguiça de colocar uma roupa descente na noite anterior. Jimin me deve várias explicações.

Ele vestia minha roupa de dormir de coelhinho e cenouras, um conjunto de short e camisa de malha fria. Ao me aproximar e deitar minha cabeça no travesseiro, com as palmas das minhas mãos juntas em baixo dela, além de sentir o cheirinho do shampoo de coco do banheiro de visitas, que particularmente eu adoro, percebi que seus cabelos ainda estavam úmidos, sendo assim, ficaram com uma coloração mais escura o deixando mais sexy que o normal. Se ele colocasse aquela calça de couro do dia do nosso passeio do shopping…

- JUNGKOOK! – gritou Jimin com o braço o apoiando na cama me encarando com os olhos esbugalhados.

- Hã? – perguntei sem entender me sentando rápido.

- Estou te chamando faz um século e você fica aí, me encarando, parecia que ia me comer com os olhos. Já estava pensando em ir embora com medo de você – fez uma careta.

Continuei o encarando sem falar nada e depois de um tempo soltei um risinho baixo.

- O que foi? – perguntou ele deitando-se novamente e colocando as mãos atrás da cabeça.

Lambi os lábios mordendo logo após o infeiror, deixando que voltasse ao seu lugar aos poucos, antes de abrir e fechar a boca, tentando fazer a pergunta que não queria calar.

- Jimin? – o chamei e ele me olhou murmurando um “hum” com certo desinteresse em resposta. – Nós… Nós… Você sabe – ele balançou a cabeça em um não e franziu o cenho como se realmente não soubesse. – Nós tranzamos? – perguntei de vez e mordi o lábio inferior com força, fechando os olhos junto esperando que a resposta fosse "sim".

Realmente eu queria que a resposta fosse "não". Não porquê eu não goste dele, eu gosto. Não como namorado, não que ele não possa ser um bom namorado, não que eu tenha interesse, mas não significa que eu não tenha... JUNGKOOK!!!

Eu gosto do Jimin, não sei se sinto algo por ele, afinal, nunca me apaixonei antes, mas eu queria que a resposta fosse não porque eu queria que minha primeira vez fosse especial, e que eu pelo menos lembrasse da noite maravilhosa (eu espero que seja maravilhosa) que eu tive com a pessoa que eu realmente amasse. Se a resposta fosse "sim", eu iria me sentir muito mal, principalmente por eu não lembrar de nada do que aconteceu e por eu estar sobre efeito da bebida, sem ter feito por vontade própria.

Não escutei resposta. Percebi que ele sentou na minha frente. Abri um olho, e, logo após, o outro para ver o que estava acontecendo.

- Você realmente não se lembra? – perguntou ele com uma cara de tristesa.

Uma palavra: Fudeu.

        *NAMJOON POVS*

Acordei com um vento morno e gostoso batendo em meu peitoral. Lembrei da noite anterior e fiquei feliz que minha princesa não tinha fugido de mim. Abri os olhos lentamente e o vi dormindo profunda, e tranquilamente. Deixei um demorado selar em sua testa quente e o acomodei na cama antes de levantar.

O ar estava ligado proporcionando um vento congelante ao lugar, aumentei a temperatura e o cobri tentando afastar o frio já que ele só dormia de cueca. Vi ele virar para o outro lado e puxar mais a coberta, fazendo uma concha solitária, se é que me entende, ainda no sono, e fui ao banheiro tomar um banho.

O meu celular ainda não tinha despertado, porém como tudo que eu faço funciona na hora correta e do jeito certo, quando fechei a porta do banheiro ele resolveu tocar, fazendo um barulho tão alto que se o Jin não tivesse bebido tanto ontem, provavelmente tinha acordado. Corri para desligar o maldito alarme e não acordar a bela adormecida.

Voltei ao banheiro depois de resolver o problema e tomei um banho morno já que o dia estava frio, me impossibilitando de tomar um banho gelado e refrescante, sem lavar o cabelo. Me enxuguei e fui ao guarda-roupa tremendo, pior do que aluno levado na sala do diretor depois de fazer merda.

Peguei um terno preto e um sapato social da mesma cor, e pendurado na cadeira, peguei o cabide que continha uma blusa social perfeitamente branca. Manter as aparências em reuniões importantes como a de hoje são essenciais para passar uma boa impressão aos possíveis futuros sócios ou seja lá o que for.

Após me vestir, abri uma gaveta onde tirei uma gravata preta e me pus na frente do espelho para tentar fazer aquele nó que não é nó em volta do pescoço.

Gira pra cá, gira pra lá, passa um dentro do outro, dá um nó e… nada. Desfiz a enrolação que eu tinha feito e tentei novamente. Sem sucesso. Desamarrei novamente e se eu não conseguisse fazer dessa vez, iria desistir e foda-se os sócios. Não consegui. Tirei a gravata do pescoço bufando e ao me virar vi Jin encostado na parede me observando e sorrindo como se divertisse com a situação, levei um pequeno susto e fui ao seu encontro onde, ao chegar perto, ele pegou minha gravata e colocou seus braços em volta do meu pescoco, me dando um beijo apaixonado.

Era como… como… Não tem nada que possa ser comparado a esse beijo. Tudo que a gente gosta, depois de um tempo fica desinteressante. Mas esse beijo é diferente. Ele me faz querer cada vez mais e mais e mais, sem parar. Doce, enjoa. Comida, enche. O beijo (especificamente o dele), vicia, e de uma forma absurda. Se eu não tivesse obrigações poderia passar toda a minha vida beijando aqueles lábios.

Ele se separou de mim e deixei um selinho em seus lábios logo após dar uma mordidinha no inferior. O coloquei encostado na parede e segurei em sua cintura colando nossas testas e narizes. Seus braços seguraram os meus e deixeu vários beijos desde sua boca até seu pescoço onde finalizei com um chupão. Ele arfou e deu um pequeno gemido pronunciando “Jooni”. Eu não seu como meu pau não ficou duro, mas isso foi até bom pois não tinha tempo para me livrar desse problema.

- Coloca a gravata para mim? – peguntei o soltando.

- Já coloquei – piscou para mim e saiu do quarto só de box rebolando provavelmente sem perceber, mas me deixando meio desnorteado.

Olhei para o espelho e a gravata estava perfeitamente colocada. Como ele conseguia fazer aquele nó dos infernos eu não sabia. Ainda mais de olhos fechados. Dei uma penteada no cabelo e passei desodorante e perfume antes de calçar o sapato. Peguei minha pasta e a coloquei na mesa da cozinha logo após descer, e me deparei com Jin fritando ovos e bacon.

As panquecas estavam nos pratos e tinha um molho, que eu nem sabia da existência dentro de casa, em cima da bancada. O cheiro estava maravilhoso e a visão melhor ainda.

- Bom dia flor do dia! – falei o abraçando por trás.

- Bom dia, agora se afasta porque não quero ninguém machucado por causa de fogo – falou rápido me fazendo afastar dele.

- Tá tá… - sorri com sua preocupação e me sentei no banco na bancada. Enquanto esperava a comida fiquei o observando. – Eu já te falei que você tem uma bela retaguarda não é? – perguntei e ele logo se virou dizendo um “Ei!” – E com esse avental me deixa com vontade de…

- NAMJOON! – me olhou incrédulo. Desligou o gás e trouxe a panela pra perto onde deixou um ovo e duas fatias de bacon no meu prato e o mesmo no dele – Safadeza logo de manhã? – me olhou com o cenho franzido e sorriu deixando a panela de volta no fogão, se sentando logo após ao meu lado.

- Não vai tirar o avental? – perguntei.

- Você não disse que “com esse avental me deixa com vontade de”? – fez apas com os dedos e se aproximou do meu ouvido sussurando a seguinte frase. – Eu quero provar dessa sua vontade - mordeu o lóbulo de minha orelha fraco. E somente para finalizar a provocação: - Quero saber também se tem capacidade de tirar gemidos de prazer da minha boca.

- Jin…

- O cheiro está muito bom! Vê se você gosta. O molho pra panqueca é esse daqui, é muito bom, se quiser colocar… - falou mudando de assunto e tirando o avental ficando só de box. Ri alto com sua atidude.

Coloquei o tal molho nas panquecas e realmente ficou muito bom. Os ovos estavam no ponto certo, sem gosto de gordura, e os bacons estavam sequinhos e crocantes.

- Percebeu que estamos parecendo um casal? – ele corou na hora e me olhou. Sorri. – É. Tipo... Estamos muito íntimos pra só uma noite (que nem transa teve diga-se de passagem). Será que o destino quer nós dois juntos?


Notas Finais


Entonce
Acontece o seguinte: Estou ATOLADA de conteúdos para estudar pq essa semana e a outra tenho provas; Semana passada não tive tempe NENHUM pra escrever (em nenhuma das fics). Viagem, aniversários, saídas de cs... Fora que minha mãe não pagou meu 3G então eu tinha que torcer para o lugar que eu ia ter Wi-Fi grátis e quando tinha, a bateria estava fraca. NÃO É POSSIVEL NÃO DEUS!!!
Enfim, foi só pra explica o poruqe de eu ter demorado e de esse capítulo ter ficado um cocô : )
Amo vcs
Críticas e sugestões são bem vindas
Favoritem S2
Kissus^^

Link da minha outra fanfic caso queiram ler: https://socialspirit.com.br/fanfics/historia/fanfiction-bangtan-boys-bts-better-life-5998691


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...