História Love in The Sixties - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Beatles
Personagens George Harrison, John Lennon, Paul McCartney, Ringo Starr
Tags George Harrison, Homossexualidade, John Lennon, Mclennon, Paul Mccartney, Ringo Starr, Romance
Exibições 90
Palavras 937
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


MEU DEUS FICOU LONGO DEMAIS KKKJJ
Gente desculpa muitooo pela demora mas realmente NÃO-DEU.
Eu faço aula de teatro, e tenho que ficar escrevendo cenas toda semana, e além disso tem a escola, NÃO PODEMOS ESQUECER, porque semana que vem é semana de prova, ô delícia.
Delícia ficou esse capítulo rsrs
Lê aí e se diverte, desculpa mais uma vez.
Beijos e até as notas finais :*

Capítulo 8 - Você Quer?


Fanfic / Fanfiction Love in The Sixties - Capítulo 8 - Você Quer?

~Flashback pra vocês lembrarem o que aconteceu porque eu não posto desde a Idade Média né~

- Ele... ele errou. Um... acorde, quando tocamos, éh, Love Me Do. - Nossa, como John mentia mal...

- John. Fala. A verdade. - Ringo podia ser muito mau às vezes. 

~Fim do Flashback~

Narração: Paul

- Que verdade Richard? -John começou a falar muito sério e foi muito convincente- Você não acredita em mim? Tudo bem, você nem é o melhor baterista dessa banda.

Depois de falar isso, John olha para mim discretamente e dá um sorrisinho de canto de boca. Meu Deus, esse homem é lindo demais. Esse olhar foi extremamente sexy e eu rapidamente botei minhas mãos sobre meu pênis por cima da calça para a ereção não aparecer, mas John havia percebido, era tarde demais. Eu olho pra ele com uma expressão de “olha a merda que você fez, seu gostoso”.

Uma semana depois

Ringo ainda acredita na mentira que John contou há uma semana, e não desconfia de nenhum comportamento estranho que eu ou Johnny possamos estar tendo. Temos uma rotina bem marcada. Toda madrugada, nós ficamos no banheiro que eu arrumei pra ele e os beijos até ficam bem quentes, mas nunca avançamos. Depois de todos os shows, ficamos no camarim do estádio ou teatro e Ringo nunca desconfia, pois contamos pra ele que nós arrumamos as roupas.

Eu sinto que gosto de John cada vez mais conforme nós nos beijamos, e seus beijos são maravilhosos. Confesso que já fiquei com muitas mulheres, mas nunca um beijo foi tão bom quanto os que John me dá. É incrível, mas... Mas eu quero mais. Quero amá-lo, idolatrá-lo... Eu quero sexo. Me considero um homem com uma vida sexual relativamente ativa, até umas três semanas atrás. Já transei com muita gente, admito. Mas nunca com alguém do mesmo sexo. E eu quero, quero muito. Às vezes me imagino transando com John, e isso me excita muito, mas eu quero que seja real. É muito estranho querer sexo com alguém que você começou a ficar há nove dias? É muito estranho ter relações sexuais com um integrante da banda que você participa? Tantas perguntas... Gostaria de saber o que o John acharia disso, da minha estupidez. De vez em quando ele pode ser meio grosseiro, me chamar de idiota. Mas logo depois se arrepende, pede desculpas e me beija muito delicadamente, e eu amo isso. O jeito fofo e delicado que ele esconde de tantos, mas faz questão de me mostrar o máximo dele quando estamos juntos, sozinhos. Será que ele é gentil na cama, ou agressivo?

Narração: John

Não posso negar, a coisa que mais me excita nesse mundo tem nome e sobrenome: Paul McCartney. Além de ser lindo, é gentil, fofo e inteligente. Sua pele macia e lábios perfeitos me enlouquecem e a única coisa que eu tenho vontade de fazer é guardá-los pra mim, pois são apenas meus, e eu nunca deixaria ninguém tocar. Posso estar agindo como um psicopata, um maníaco, pois começamos a ficar há uma semana e dois dias. Mas esse amor que tenho por ele está em mim desde que o vi pela primeira vez, com cabelo Teddy Boy. Nunca acreditei nessas histórias de amor à primeira vista que tanto vimos em livros ou filmes até conhecer esse garoto e ainda acredito que nossa história poderia virar um filme.

Amo todas as horas que estamos juntos, sozinhos, ficando, ou só conversando, talvez. E eu queria mais. Eu queria o que os rudes chamariam de “foda” e os românticos chamariam de “fazer amor”. Estou sendo direto porque não tenho nenhum pudor em falar nesse tipo de assunto. Sou um adulto, tenho desejos, e não preciso esconder isso de ninguém.

Há mais ou menos duas semanas, tentei fazer com que Paul me notasse e comecei a me masturbar olhando fotos dele. Uma prática meio viciante, devo dizer, mas, com isso, descobri que Paul também tinha lá no fundo um amor por mim. Eu fiquei muito feliz. Então agora, temos uma “rotina” pra ficar, digamos assim. É engraçado, mas por incrível que pareça funciona.

Mas como disse antes, eu não quero só ficar com Paul. Eu quero transar com ele, quero me trancar em um banheiro, ou um quarto, ou qualquer lugar do mundo com ele e fazer as mais altas doideiras que eu nunca nem pensei em fazer com nenhuma mulher.

Mas eu não sei se ele quer. Não sei se ele tem esse tipo de interesse ou não. Bom, só falando com ele para descobrir, e é o que eu vou fazer agora.

Narração: Paul

Nem Ringo nem George estavam em casa, eu estava sem camisa fazendo ovos mexidos pensando em como eu deveria dizer aquilo para John, se eu deveria chegar tipo “oi bora fuder” ou tipo “EU QUERO A TUA PIROCA EM MIM AGORA SEU GOSTOSO DA PORRA” ou chegar delicadamente tipo “então John... *cof* Eu quero fazer amor” ou chegar nele com uma cinta liga preta e um espartilho da mesma cor meio transparente e seduzi-lo até ele me estuprar. Estava pensando nessas opções quando ele chegou silenciosamente e me abraçou por trás, beijando meus ombros e pescoço com muita sensualidade, o que me deixou excitado na hora. Desliguei o fogo e olhei para ele. Ele estava muito bonito e me olhando nos olhos. Botei a mão em seu rosto e comecei a beijá-lo, e ele correspondeu tornando os beijos mais quentes enquanto passava as mãos pelo meu abdômen e mamilos, me deixando cada vez mais ereto.

- Você quer ir mais fundo? - Falei.

- Quero muito.

 


Notas Finais


LÊ ISSO SÉRIO
Por favor eu preciso das opiniões de vocês... Eu quero que o próximo capítulo tenha um +18 PESADÃO tá ligado
mas eu preciso das opiniões de vocês... de 1% a 100%... o quão pesado vocês querem que seja o pornozão? Eu to pensando em tipo uns 80%, mas eu preciso mesmo que vocês comentem. Sério põe nos comentários rsrs senão vou fazer do meu jeito.
VALEU POR LER GENTE! VEJO VOCÊS NO PRÓXIMO CAPÍTULO!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...