História Love Insane - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Acacia Brinley, Ariana Grande, Bella Hadid, Danielle Campbell, Dylan O'Brien, Evan Peters, Holland Roden, Jack & Jack, Matthew Espinosa, Nash Grier, Nate Maloley, Sam "Wilk" Wilkinson, Selena Gomez, Taylor Caniff, Tyler Posey
Personagens Acacia Brinley, Ariana Grande, Bella Hadid, Danielle Campbell, Dylan O'Brien, Evan Peters, Holland Roden, Jack Gilinsky, Jack Johnson, Matthew Espinosa, Nash Grier, Nate Maloley, Sammy Wilkinson, Selena Gomez, Taylor Caniff, Tyler Posey
Exibições 38
Palavras 1.293
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Mistério, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


heuheuhdscuahx ola

Capítulo 2 - Tic tac


- Vamos galerinha do terror... Chegamos. – O motorista estaciona o ônibus.

- Galerinha do terror não. – Nate fala descendo.

- Squad do terror. – Dylan pega sua mala.

- Squad do terror? Que infantilidade. – Bella salta do ônibus.

- Você para que é Squad é top. – Sammy fala e Lauren quase pula em seu pescoço.

- Não fala essa palavra! – Ela fala bufando.

- Que palavra? – Evan pergunta confuso.

- A ultima palavra que ele falou. – Camila desce de mãos dadas com Jack Gilinsky.

- Top? – Falo e sinto um tapa na minha nuca, me viro e vejo Dani revirando os olhos.

- Nunca repita isso!

- O que tem falar top? – Johnson fala esfregando os olhos.

- Suicídio social. – Acacia pega sua bolsa.

- Existe isso de suicídio social? – Derek passa seu braço por cima dos ombros de Acacia.

Reviro os olhos e pego minha mala. – Vamos logo. – Saio andando na frente e escuto gritarem meu nome.

Ando pela floresta e olho pra trás, todos já estavam vindo. Encosto-me a uma árvore esperando eles.

- E ai? Cadê os monitores? – Tyler pergunta olhando pros lados.

- Ta aqui. – Halsey aponta pra árvore. – Acho que eles devem ser tímidos, por isso não falaram nada.

- Você fica quieta smurff. – Tyler rebate.

- Vocês ouviram isso? – Nash arregala os olhos.

- O que? – Todos perguntam.

- O silencio. – Ele fala irônico.

- Super engraçado Nash. – Matt revira os olhos.

- Me sigam. – Um homem com capuz aparece e todos soltam um grito pelo susto, ele saí andando pelas árvores.

- Vamos gente! – Holland pega no braço de Dylan e sai o puxando.

Vou atrás deles e todos começam a andar.

- Só uma pergunta. – Lauren fala desviando das raízes. – Pra onde está nos levando? – O homem não responde.

***

Depois de andarmos uns cinco minutos, finalmente chegamos. – Ta, o que é isso? – Falo observando todos aqueles homens com capuz, eles estavam fazendo um círculo.

Um deles entra no meio do circulo e se ajoelha. – O grande Deus! – Ele faz um tipo de reverência – Trouxemos nossas oferendas, para o senhor!

- EI! – Halsey exclama brava. – Eu não sou oferenda de ninguém.

- Vamos começar pelo menino que está com a camisa do morcego. – Olho pro lado vendo a camisa de todos, mas paro em Dylan assim que vejo sua camisa. – Vamos jovem rapaz... Aproxime-se e encare seu destino. – Dylan olha para todos desesperado e dá o primeiro passo. – Ande! Ele não pode esperar.

Dylan chega lá e eles o empurram pro meio do circulo. O que estava falando pega no pulso de Dylan, ele solta algum tipo de risada e tira o capuz, em um segundo o medo de Dylan tinha passado.

- DANIEL, SEU DESGRAÇADO FILHO DE UMA MÃE. – Dylan fala puto.

- É bom rever você também O’Brien. – “Daniel” fala.

- Eu não acredito. – Tyler nega com a cabeça. – Que merda você está fazendo aqui Sharman? – Tyler se aproxima deles, e todos tiram seus capuz e aquelas capas, em todos estavam escritos “monitores”.

- Precisava de algo pra me ocupar nas férias da faculdade, achei o acampamento uma boa ideia. – Daniel fala e mexe os ombros.

- E ai, quando chegamos aqui você nos dá esse susto? – Halsey fala indignada.

- É. – ele fala rindo. – Vou levar vocês para seus quartos. – Começa a andar e se vira pra nós. – Cada quarto vai ser dividido por dupla... Então, escolham seus parceiros. E não, os quartos não vão ser mistos.

Assim que ele para em frente a uma placa escrita “Dormitórios”, e cada em seguiu pro seu quarto,vou ter que dividir o meu com o Sammy, fazer o que.

- A cama em baixo da janela é minha. – Ele fala se jogando na mesma.

- Ok, se um assassino aparecer na janela, você vai ser o primeiro que ele vai pegar mesmo. – Dou de ombros e coloco as malas no chão.

- Você acaba com o sonho de qualquer pessoa,Taylor. Você é um merda. – Revira os olhos.

- Duas palavras pra você Wilkinson. Me chupa.

- Olha que eu quero.

- Gay!

- De corpo e alma.

Reviro os olhos e tiro a camisa, procurando por outra.

- Acho que estou no céu – Sammy fala se abanando.

- EU QUERO TROCAR DE DUPLA!

***

- Taylor seu merda! – Sinto meu corpo ser chacoalhado. – Acorda porra! – Não mexo um músculo. – ROUBARAM SUAS BANDANAS! – Salto da cama na hora e olho desesperado pro Sammy.

- Liga pra policia. – Falo sentindo minha respiração se acelerar.

- Eu não acredito que você caiu nessa! – Ele fala balançando a cabeça.

-Seu imbecil. – Dou um empurrão nele. – Eu to quase morrendo, não se brinca com meus sentimentos.

- Mas você pode brincar com os dos outros, hipócrita! – Ele faz uma careta.

- Essa foi pesada Samuel, muito pesada. – Passo por ele e vou pro banheiro. – Só uma pergunta, por que me acordou?

- Vai ter uma fogueira e todos vão.

-Ah sim, vai me esperar? – Ligo o chuveiro.

-Não. – Ele fala e escuto um barulho de porta fechando.

- SEU VIADO!

***
Termino de arrumar meu cabelo e ando até a porta do quarto, apago as luzes e tranco tudo, saindo de lá.

Começo a andar até aonde seria a fogueira, meu corpo tomba um pouco para o lado e seguro a pessoa que esbarrou em mim para não cair, mas logo sou empurrado.

- Opa. – Falo assim que vejo que é Acacia, obervo ela de cima á baixo.

- Vai babar avisa que eu dou um balde. – Ela fala e se solta de mim.

- Babar ainda não, mas de boca aberta com certeza! – Mando uma piscadela pra ela.

- Muito original. – Fala e revira os olhos andando mais rápido.

- Os quartos podiam ser mistos! – Falo um pouco alto pra ela ouvir.

- Ai você dormia no canil. – Ela dobra o corredor e perco-a de vista.

***
- E fim. – Holland termina sua historia de terror sorrindo.

- Cacete. – Johnson é o único que se pronuncia.

- Gostaram? – Holland pergunta.

- Acho que me mijei. – Nash fala e todos riem.

- Super necessário você falar isso Grier. – Nate diz.

Me levanto sem querer chamar a atenção e adentro a floresta,ando até uma árvore que dava a visão da lua e me sento na raiz da mesma.

- Você sempre gostou de observar o céu. – Selena surge do meu lado se sentando.

- Demonia. – Coloco a mão no peito. – Meu coração!

- Por que vocês complicam tanto?

- Em?

- Se gostam, mas ficam nessa frescura... Nunca vou entender.

- Porque não há nada pra entender! Terminamos, cada um seguiu seu caminho, fim.

- Mas se gostam! – Ela balança a cabeça.

- Eu não gosto dela... Só sinto, talvez, um pouco de carinho.

- Ah, então tudo bem se ela e o Derek ficarem? – Arqueia a sobrancelha.

- ELES VÃO FICAR? – Grito indignado.

- HÁ!

- Quer dizer, por mim. – Balanço os ombros.

- Taylor Caniff, você é muito orgulhoso!

- Selena Gomez, você é muito chata!

- Eu quero te ajudar! – Ela bufa baixinho.

- Eu não quero ser ajudado.

- Você não sabe o que quer!

- Eu quero ficar longe dela! – Falo e me levanto. – Não Selena, não vamos voltar! O que tínhamos acabou, fim de papo. – Saio de lá andando rápido e me sento em volta da fogueira evitando qualquer tipo de pergunta.

***

Faz mais de cinco minutos que voltei e Selena ainda não voltou, a culpa me preenche, não deveria ter falado com ela assim.

Meu celular vibra – não só o meu, como de todos. – Desbloqueio o mesmo e vejo uma mensagem.

“Tic Tac.”

- O que isso significa? – Lauren pergunta.

Quando Daniel vai ser pronunciar, outra mensagem chega.

“Menos uma.”

- Mas o que...?

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...