História Love Is Everything ||Jason McCann|| - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ariana Grande, Brenda Song, Cameron Dallas, Carly Rae Jepsen, Chaz Somers, Cody Simpson, Dua Lipa, Elizabeth Gillies, Frankie J. Grande, Justin Bieber, Nick Jonas, Pattie Mallette, Ryan Butler, Sam Smith
Personagens Ariana Grande, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Justin Bieber
Tags Ariana Grande, Justin Bieber
Exibições 57
Palavras 1.661
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Ficção, Musical (Songfic)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bem, está aí o cap
Leiam com calma, uuuh adoro dizer isso hahahah
Eu deveria estar dormindo porque amanhã tenho prova, mas queria escrever <33
Boa leitura!!

Capítulo 10 - Twister's First Time


Fanfic / Fanfiction Love Is Everything ||Jason McCann|| - Capítulo 10 - Twister's First Time

 ~ Authoress POV ~

Depois de pensar bastante e tentar tomar coragem, Twister pediu para Jason o que tanto queria, e agora ele estava ali, parado à frente de Twister, provavelmente chocado com o que ela disse.

— O quê? — Jason perguntou, e Twister segurou sua mão.

— Faz amor comigo, Jason… por favor…

Era exatamente o que Jason queria.

Ela pegou a mão dele e a pôs em seu seio direito coberto pelo sutiã, e Jason, olhando seu corpo seminu, não resistiu.

~ Twister POV ~

Jason segurou meu rosto, e se aproximou lentamente, até tocar seus lábios nos meus, persuadindo-os a abrir-se com a sua boca.

Ele segurou minhas mãos e foi andando e me empurrando com calma até a parede. Segurei seu ombro e o alisei, descendo para sua camisa e a levantando, tirando-a de seu corpo. Voltamos a nos beijar, e Jason passou as mãos em volta da minha cintura, trazendo meu corpo até o dele, quente e forte.

Ele interrompeu o beijo e desceu a bermuda, ficando somente de cueca, e eu sorri. Agora nós dois estamos de roupas íntimas, apenas.

— O que foi? — Jason perguntou, e eu mordi os lábios.

— É que… nós dois agora estamos quase nus… — murmurei sorrindo, e Jason olhou meu rosto atentamente.

— Você é tão inocente, porém tão linda…

Jason passou as mãos pelo meu rosto, e segurou o mesmo, voltando a me beijar. Sua língua passeava pela minha boca, acendendo em mim uma sensação diferente, porém boa.

Suas mãos foram para minhas costas, e senti o feixe do meu sutiã sendo aberto. Levantei os ombros ao sentir suas mãos puxarem as alças do sutiã, ele o tirou do meu corpo e logo subiu as mãos para tocar meus seios.

Sua boca desceu para meu pescoço, e eu inclinei levemente minha cabeça para trás. É óbvio que já experimentei o beijo no pescoço; mas nunca de forma tão apaixonada e calma como agora. Eu amo Jason, e quero que minha primeira vez seja com ele, quero que seja especial, e a única forma de ser especial é fazer com quem eu amo.

A boca de Jason chupava meu pescoço, enquanto suas mãos apertavam meus seios com calma.

De repente, Jason interrompeu o beijo e me pegou no colo, me carregando até a cama. Assim que chegamos na mesma, ele me sentou e ficou parado à minha frente.

Olhei seu rosto e desci o olhar para sua barriga, e por fim, olhei sua cueca, que provavelmente guardava uma perfeição lá dentro.

Passei a mão por cima, e logo desci a barra de sua cueca, retirando todo o resto depois, e fazendo saltar o seu membro.

Segurei sua base e novamente olhei seu rosto. Jason estava com os olhos fechados, cabeça inclinada, e mordendo os lábios. Movi a mão devagar, olhando para seu rosto. Ele abriu os olhos e abaixou a cabeça, olhando para mim.

Voltei a atenção para seu membro, e segurei firme a base, levando minha boca até sua glande. Chupei somente aquela região, e ouvi Jason gemer baixinho.

Voltei a masturbá-lo com um pouco mais de rapidez, e ele fechou os olhos, passando a mão em minha cabeça.

Minha mão começou a se movimentar mais rápido, a sensação de ter um pênis em minha mão pela primeira vez me fez ter mais desejo de ser logo penetrada por Jason.

Jason gemeu um pouco rouco, e eu, só de ouvir aquilo e me ver masturbando-o, senti minha intimidade pulsar.

Bati mais algumas vezes, antes de soltar o mesmo, vendo seu pré-gozo melar meus dedos, passei o líquido na boca e ele me olhou sorrindo.

Fui brevemente empurrada com calma contra a cama. Jason passou as mãos em minhas coxas, e subiu até a pequena linha da minha calcinha, descendo-a pelas minhas pernas. Assim que a tirou do meu corpo, cobri minha intimidade com a mão, eu tenho tanta vergonha disso!

— Oh não, babe. Deixe-me ver. — falou Jason, puxando minha mão e olhando para o local, antes de olhar para o resto do meu corpo e por fim, meu rosto. — É maravilhosa.

Seus dedos tocaram minha intimidade, e eu curvei o corpo instintivamente. Senti  minhas auréolas ficarem rígidas e minha pele se encher de bolinhas, eu definitivamente estou arrepiada.

Os dedos de Jason se movimentavam lentamente, fazendo um suspiro sair de minha boca a cada segundo, dobrei as pernas e contorci os pés, sentindo quase uma câimbra por todo o meu corpo, que começava a relaxar com os toques de Jason.

De repente, Jason parou, e pôs os dedos que estavam em mim na boca. Ele me virou de quatro e dobrou minhas pernas, elevando minha bunda e me fazendo descansar a cabeça no travesseiro.

Senti sua língua tocar meu clitóris, e contraí o corpo em surpresa. Sua respiração bateu bem em minha intimidade, e eu fechei os olhos ao sentir sua língua lamber vagarosamente o local. Ele mordiscou meu clitóris, e eu abri a boca, soltando um gemido baixo. Ele sabe o que está fazendo.

Sua língua agora tocou um outro lugar, um tanto desconfortável, mas senti algo gostoso, e gemi um pouco mais alto. Jason alternava a língua entre atrás e na frente, e eu gemia sem parar completamente excitada com aquilo.

Segurei o travesseiro e gemi, mordendo os lábios, já não aguentando aquilo, Oh Deus, eu preciso dele em mim logo.

Jason parou do nada e se levantou. Vi-o ir até o criado mudo e procurar algo na gaveta, e ele tirou de lá o refil de lubrificante que comprei hoje de manhã.

É, eu queria fazer isso. Passei quase o dia todo em SexShops, comprando essas coisas. Eu quero fazer sexo com ele.

Jason voltou para a cama, e se posicionou atrás de mim. Ele ficou quieto por alguns segundos, e senti o aroma do lubrificante.

Sua glande pincelou minha entrada anal, e um certo desespero tomou meu corpo. Anal primeiro?! Não seria primeiro na frente e depois o anal?

Sua glande foi entrando com calma, e senti o resto entrando logo depois. Comprimi os olhos e abri a boca, puxando o ar com força.

Jason entrou de uma vez, e eu gemi de dor, deixando umas poucas lágrimas que estavam presas escaparem. Jason, percebendo aquilo, se inclinou para me olhar.

— Hey… Está doendo? — perguntou Jason, e eu apenas assenti, limpando os olhos molhados. — Você quer parar? — neguei com a cabeça.

Jason deu uma leve estocada, e eu levei meu corpo para a frente. Ele segurou minha cintura e a puxou com calma contra seu membro, entrando e saindo bem devagar.

Jason movimentou sua cintura, e eu respirei um pouco rápido. Ele rebolou contra minha entrada, e eu comecei a sentir uma ponta bem pequena de prazer. Seu membro entrando com calma, devagar e profundo, e seu rebolado, me fizeram sentir prazer. Até que não dói tanto assim.

Mordi os lábios e pressionei minhas mãos contra a cama. Levantei a cabeça, e olhei para trás, procurando ver seu pau entrando em mim, olhei para trás o máximo que pude, e em seguida, olhei seu rosto.

Fechei os olhos ao sentir seu pau entrando mais rápido, Jason entrava e saía com um pouco mais de força e rapidez, e todos os músculos do meu corpo praticamente começaram a gritar.

— Ohh-hh Jaso-on — gemi sentindo meu corpo se contrair, e Jason foi estocando com mais pressa. — Ahh-hg droga!

Sua mão apertou minha bunda novamente, e seu pau entrava em mim sem dó, me fazendo gemer e agarrar as cobertas e puxá-las com força. Jason puxou meus quadris, fazendo minha intimidade molhada bater diretamente em suas bolas.

— Meu… Deus! Is-so Jason! — gemi completamente desnorteada com seus movimentos. Suas estocadas ficaram incrivelmente mais rápidas, e mordi a coberta, não aguentando tamanho prazer. — Hmm!

— Uh, porra — Jason gemeu também, me deixando louca. Seu pênis agora entrava com calma, enquanto ele alisava minha bunda, e logo após voltou as estocadas rápidas.

A cama não parava quieta, muito menos Jason. Senti minha intimidade pulsar, e meu corpo todo entrou em alerta.

Cheguei ao meu limite bem rápido, e Jason estocou mais um pouco, até gozar também.

Deitei-me de frente para ele, e ele sorriu para mim, abrindo minhas pernas e se enfiando entre as mesmas.

Jason se deitou sobre mim e me beijou com calma. Anal não doeu muito,  então acho que na frente não deve ser diferente.

Jason pincelou a glande na minha intimidade, e foi logo entrando. Fechei os olhos tentando me acostumar com a sensação, mas foi impossível.

Apertei minhas pernas na cintura de Jason, e segurei seus ombros com as unhas. Jason percebeu e ficou imóvel dentro de mim.

Abri os olhos e soltei seus ombros com calma. Jason foi se movendo devagar e calmo, e inclinei a cabeça quando seus lábios tocaram meu pescoço. Ele segurou minhas mãos e as pressionou na cama, e sua boca veio de encontro à minha.


Conforme Jason se movia, meu corpo se eletrificava pouco a pouco. Abri a boca e soltei um gemido fraco contra a boca de Jason.

Me agarrei às costas dele, enquanto ele se movimentava calmamente, num vaivém lento e maravilhoso.

Era elétrico o que estava acontecendo. Sua língua se enroscava na minha, provocando em mim uma sensação ótima, aumentando o desejo. Jason enterrou sua cabeça entre meu pescoço e meu ombro, e ouvi um gemido abafado sair de sua boca, enquanto seu vaivém agora estava em outro ritmo.

Abri a boca e gemi com um pouco de dificuldade, e Jason, percebendo isso, foi se movimentando mais rápido, até um ponto onde ficou impossível prolongar o prazer.

A fusão dos nossos corpos tinha uma intensidade mística, e eu tive que morder os lábios para não gemer mais alto.

Senti minha intimidade contrair e o pau de Jason engrossar dentro de mim, e ele foi incrivelmente se movimentando mais rápido, e finalmente senti meu corpo estremecer.

Cheguei ao meu clímax rápido, enquanto ondas sucessivas de sensações explosivas me levavam à um repouso estático.

Lentamente abri os olhos. Jason estava deitado sobre mim, com os olhos fechados e a respiração descontrolada. Nossos corpos estavam úmidos de suor, e então senti uma profunda sensação de paz tomar conta de mim. Jason é o homem da minha vida.


Notas Finais


Hot HoRrÍvEl, eu sei. E bastante sem sentido, também sei. E bem cedo, eu sei. Sou péssima com hots ;-; Ah, anal primeiro pq gosto mais de anal, apesar de nunca ter cometido o ato hahahah
O cap ficou grande demais, a segunda parte escrevo amanhã (de dia tah)
Ily, obrigada por lerem!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...