História Love Is Everything ||Jason McCann|| - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ariana Grande, Brenda Song, Cameron Dallas, Carly Rae Jepsen, Chaz Somers, Cody Simpson, Dua Lipa, Elizabeth Gillies, Frankie J. Grande, Justin Bieber, Nick Jonas, Pattie Mallette, Ryan Butler, Sam Smith
Personagens Ariana Grande, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Justin Bieber
Tags Ariana Grande, Justin Bieber
Exibições 37
Palavras 1.285
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Ficção, Musical (Songfic)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Explico tudo direitinho no final <3
Boa leitura!!

Capítulo 6 - Sexual Healing


Fanfic / Fanfiction Love Is Everything ||Jason McCann|| - Capítulo 6 - Sexual Healing

~ Twister POV ~

Eu estva na casa de Brenda, sentada na cama dela, enquanto Liz, Dua, Carly e Brenda se arrumavam. Encarei a maquiagem em minhas mãos, e respirei fundo.

— Eu vou ter que usar isso mesmo? — pergunto olhando para Liz, e ela assentiu, vindo em minha direção.

— Tá na hora de deixar de ser básica, e começar a ser mais ousada, Twissy. — Liz falou, como se fosse muito normal.

— Ousada?… — digo encarando Liz. Ela assentiu e tomou a maquiagem da minha mão.

— Eu te ajudo com isso.

(…)

Às exatamente 19:25 estávamos prontas. Todas nós usávamos vestidos colados no corpo, ousado demais pro meu gosto.

Eu, dentre elas, era a que usava roupas mais curtas. Usava um vestido preto coladinho no corpo, de alças finas, maquiagem um pouco pesada, e um salto enorme, o qual eu quase não conseguia me manter em pé.

Saímos do quarto de Brenda, e descemos as escadas. Fomos até a sala e enfim, saímos de casa, e Brenda trancou a porta.

— Cadê ele? Cody me disse que estaria aqui em vinte minutos — Liz resmungou, e eu cobri meus braços um pouco. Está frio pra caramba, e essa roupa não está ajudando em nada.

— Ah, ali vem ele. — disse Dua, e ele estacionou o carro. Fomos até ele, e entramos uma por uma.

— Olha só pra vocês — comentou depois de dar um selinho em Elizabeth. — Estão lindas. Vamos logo antes que Jason me mate.

(…)

~ Jason POV ~

Nossa, nunca vi tanta demora na minha vida. Como elas são lentas.

Estava sentado no sofá que a boate possuía, e olhei para umas garotas que dançavam Beautiful do Akon, seduzindo, ou melhor, tentando.

"I see you in the club

You gettin' down good

I wanna get with you (ooh yeah)

I see you in the club

You showin' thugs love

I wanna get with you"


(Vejo você no clube

Você está mandando muito bem

Eu quero ficar com você

Vejo você no clube

Se mostrando para os bandidos do amor

Eu quero ficar com você)

Olhei para a porta da boate, e enfim, eu a vi. A coisa mais sexy do universo, dentro de um vestido que marcava perfeitamente seu corpo. Cameron, Chaz, Ryan, que estavam do meu lado, e até mesmo eu, ficamos praticamente de queixo caído.

Twister estava ousada, sexy, e deliciosamente espetacular naquele vestido, fazendo meus planos descerem com uma só descarga. Que corpo, man.

Elas finalmente se aproximaram, e Twister veio em minha direção, sentando-se do meu lado e sorrindo para mim.

Puxei-a pela nuca, juntando nossos lábios com rapidez e invadindo sua boca entreaberta com minha língua.

— Você vai acabar com a minha obra de arte, Jason! — disse Elizabeth, e eu parei de beijar Twister por um instante.

— Vai à merda, Elizabeth. — dizendo isso, voltei a beijar Twister, puxando sua nuca com força, juntando mais nossos lábios.

Me soltei de Twister, e vi que ela sorria para mim, com o batom vermelho Rubi por todo o contorno de sua boca.

— Tem batom na sua boca. — disse ela, quase gritando, e eu ri.

— Limpa aí. — falei sorrindo, e ela passou os dedos em minha boca, tirando o batom do local. Olhei para ela e fiz o mesmo, já que sua boca estava toda borrada.

Segurei suas bochechas e aproximei novamente nossos rostos, e juntando nossos lábios com calma. Sentei-a na minha coxa, e segurei sua cintura com ambas as mãos, e ela suspirou contra meus lábios.

Mordi e suguei seu lábio, e ela se afastou de mim.

— Você está linda. — falei olhando-a, e ela ficou vermelha como um tomate.

— Gente! — disse uma pessoa, escandalosa por sinal, e logo reconheci a voz.

— Frankie! — disse Twister, levantando-se e o abraçando. — Quanto tempo!

— É mesmo, muito tempo tipo 40 anos. — ironizei, e Frankie me olhou.

— Para de ser ciumento, McCann, da fruta que você gosta, eu não como nem morrendo de fome. — disse Frankie. Por um lado, me sinto aliviado por ele ser gay, mas pelo outro… ele tinha um "crush" em mim, mas acho que já superou. — Sim, eu estou namorando!

— Que legal! Com quem? — pergunta Brenda.

— O nome dele é Sam, e ele mora por aqui. Mas gente, infelizmente eu tenho que ir. Tchau! — disse ele, e se enfiou entre as pessoas.

— Vem, vamos dançar! — disse Twister, me puxando do sofá, e eu soltei um gemido manhoso.

— Não, Leezy… — falei manhoso, e Twister sorriu.

— Não vai me beijar mais, então.

— Opa, opa, okay, já estou indo dançar. — falei rindo, e Twister me conduziu até um local mais escondido para dançar. — Ué, você não queria dançar? Eu sacrifiquei um beijo à toa?!

— Eu não gosto de dançar em público…

— Eu deveria te bater. — falei sorrindo, e Twister riu.

— Mas você não vai, porque você me ama. — disse Twister.

Será?

— Sim, cara, adoro você.

(…)

"It’s only you

Loves me like you do

Trying to keep it cool

But I can’t keep cool about it

Acted like a fool

Ought to scream in front of you

I’m trying to keep it cool

But I can’t keep cool about it (about it)"


(É só você

Me ama como você faz

Tentando manter isso calmo

Mas eu não posso manter a calma sobre isso

Agi como um tolo

Deveria gritar na frente de você

Estou tentando manter isso calmo

Mas eu não posso manter a calma sobre isso (sobre isso)

Twister pulava feito louca, e a cada 5 minutos dizia que a música tinha uma vibe boa. Realmente tinha.

A música acabou, e todo mundo gritou, essas pessoas são loucas.

"Think I can fly, think I can fly when I'm with u

My arms are wide, catching fire as the wind blows

I know that I'm rich enough for pride, I see a billion dollars in your eyes

Even if we’re strangers til we die…"

Que ótimo. Esse pessoal não cansa não. Completamente cansado, me escorei na parede.

(…)

"Come take control, just grab a hold

Of my body and mind

soon we'll be making it

Honey, oh we're feeling fine

You're my medicine open up and let me in

Darling, you're so great

I can't wait for you to operate"


(Venha assumir o controle, tome posse

do meu corpo e da minha mente

Logo estaremos fazendo amor

Honey, oh estamos nos sentindo bem

Você é o meu remédio, abra a embalagem e me deixe entrar

Querida, você é demais

Mal posso esperar pra te ver em ação)

Eu e Twister dançávamos agarradinhos, minhas mãos em sua cintura, seus braços em volta do meu pescoço, e vez ou outra rolava aquela "olhada". Essa música sim tem uma vibe boa!

Baixei a cabeça e tomei a boca de Twister com calma, fazendo suspiros saírem da mesma. Ela não mostrou hesitação, puxou minha nuca e forçou mais o beijo.

— Se quiser, podemos ir para um lugar melhor, uh? — murmurei contra seu lábio, e ela assentiu.

~ Twister POV ~

Jason me levou até um quarto qualquer, e fechou e trancou a porta. Ele se virou para mim e tomou minha boca com rapidez, e sua língua invadiu minha boca parcialmente aberta.

Ofeguei quando senti sua mão subir meu vestido, e abri os olhos ao ver que ele parou o vestido na minha cintura.

Jason voltou a me beijar com calma, enquanto suas mãos agora seguravam meus quadris. Ele roçou seu corpo no meu, e senti perfeitamente o volume de sua ereção contra minha intimidade.

Jason me beijava com calma, sua língua se enroscando na minha, a música, o clima e todo o resto, me fizeram perder os sentidos.

E só então, percebi que eu estava prestes a cometer o ato.

— Jason, espera… — murmurei, afastando seu corpo do meu levemente.

— O que foi? — pergunta Jason, e eu neguei com a cabeça.

— Não acha que estamos indo rápido demais?…

— Tem razão. Desculpa. — disse Jason, e desceu meu vestido novamente. Ele ajeitou a calça, abriu a porta, e saímos do quarto completamente desconfiados, não sei ele, mas eu estava e muito.


Notas Finais


Primeiro: estava com um bloqueio criativo, mas forcei a mente e nasceu esse capítulo.
Segundo: Eu sei que esse saiu tarde, então perdão pelo abandono. <3 to sem o teclado de emoji de novo <3 <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...