História Love is not over - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Namjin, Taekook, Texting, Vkook, Yoonmin
Exibições 123
Palavras 1.610
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Festa, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá! Eu queria ter postado antes,as a internet não colaborou. Desculpa :/
Vou tentar atualizar mais rápido :)
Boa leitura

Capítulo 2 - Balde de purpurina?


Jimin estava olhando para algo atrás de mim. Me viro e vejo dois garotos entrando, Jung Hoseok e Kim Taehyung. Droga, vida. Jimin chama o Hoseok, que vem ate nós com Kim atrás mexendo no celular. Viro-me para frente, tento manter a calma e não pensar no fato do meu crush está do meu lado com uma calça preta justa marcando suas coxas maravilhosas (Ok, olhei demais). Jimin levanta e comprimenta o Hobi com um abraço e o Kim com um 'olá' e o mesmo nem sequer desvia a atenção do objeto em mãos para comprimenta-lo de volta.
– Hobi, tá lembrado do Jungkook?
– Claro, não da para esquecer pessoas com apelidos de biscoito. Tudo bem, Kookie? - Hoseok me estende sua mão, levanto e aperto a mesma.
– Tudo sim, Hoseok hyung. - dou um sorriso gentil.
– Por favor, pode me chamar de Hobi. Sem formalidades.
– Ok, então. - dou uma risadinha, ele parece ser legal. Mas vou com calma, da última vez que o Jimin me apresentou um amigo seu, esse ser quebrou meus óculos de sol, meus carregadores e fones, estamos falando do Sr. Kim Namjoon. Mas ele é um amorzinho, eu juro.
– Querem sentar com a gente? - Jimin pergunta. Apesar da ideia me agradar, fico nervoso. Mas antes que Hobi responda somos interrompidos por uma voz rouca que até então não havia se pronunciado.

– Hm… Oi, desculpa a falta de educação, estava resolvendo um probleminha. - Kim se explica passando a mão nos cabelos castanhos tingidos de verde na franja.

– Tem problema não. - diz Jimin

– Iai Tae, resolveu? - Hobi lhe pergunta

– Ele disse que vai tentar, mas não promete nada. Hobi, se ele não vir eu juro que vou lá em Londres e o trago a força. - Kim fala fazendo o outro rir

– Pode deixar que eu mesmo pago sua passagem. Pediu para ele me ligar?

– Pedi. Ele disse que vai terminar um trabalho e te liga. - Hobi assente com a cabeça e volta sua atenção para mim e Jimin, que estávamos boiando no assunto deles.

– Park, por que faltou hoje? - Kim pergunta

– Estava meio indisposto.

– Preguiça você quer dizer, né? - Hobi pergunta divertido

– Talvez… - nós começamos a rir.

– Hm… - tiro coragem, não sei de onde, e começo a falar. Sinto o olhar do Kim em mim, foi ai que eu travei, nos encaramos brevemente e desviei a tempo suficiente para não ficar mais estranho e não deixar claro meu nervosismo, olhei para Hobi e refiz a pergunta de Jimin.

– Vocês vão querer sentar conosco?

– Ah, é que fizemos o pedido da casa do Tae e como eles não fazem entrega, tivemos que vim buscar. Mas valeu. - Hobi agradece dando um sorriso fofo

– Hm… ok, então. - ele se vira e começa a conversa com Jimin. Ficou apenas observando e paro meu olhar no Taehyung, ele está cada dia mais bonito e sexy, mas consegue ser extremamente fofo enquanto ri para algo em seu celular, sua camisa branca com uma quadriculada por cima o deixava extremamente bonito, suas calças nem preciso comentar, extremamente justas. Tá eu preciso para de olhar. Vou em direção ao banheiro que estava vazio, ótimo, odeio fazer minhas necessidades com gente nos mictórios vizinhos, mas para minha infelicidade escuto a porta ser aberta revelando um Kim Taehyung. Merda! Ele vai até a pia e lavar as mãos e o rosto, ele parece preocupado. Termino e vou até a pia ao lado da sua, lavo minhas mãos e ele repara na minha presença ali.

– Jungkook, né? - ele fala

– Sim - respondo me surpreendendo por não gaguejar - Kim Taehyung, não é isso?

– Isso. - ele sorri de canto. Seco minhas mãos e me viro para sair, porém paro quando o mais velho continua a conversa.

– Você vai para festa do Namjoon, certo?

– Hum, não fui convidado. - respondo e mordo meu lábio inferior para descontar o meu nervosismo.

– Não!? Mas eu vi seu nome na lista de convidados.

Franzo as sobrancelhas e pendo a cabeça para o lado mostrando minha confusão.

– Deve ter ocorrido algum engano, o Nam hyung fala muito de você e do Jimin também. - ele passa a mão nos cabelos e os ajeita em seguida (porra, que lindo).

– Err… na-não tem problema não - me repreendo mentalmente por te gaguejado.

– Bem, mesmo assim, eu quero te pedir uma ajudinha. Sei que acabamos de nos conhecer, mas é pelo Nam, pode ser? - ele falou dando um sorrisinho perverso.

– Se eu poder v-vou ajudar, sim. - esse menino tem que parar de ser tão lindo, se não não vou conseguir falar mais nada.

– Então, eu pensei em… é… virar um balde de purpurina na cabeça dele. - ele fala meio incerto, mas logo da um risinho para disfarçar sua enrolação. Rio negando com a cabeça, meu deus estou gostando um maluco.

– Vai ser engraçado, mas em que eu posso ajudar?

– Então você topa? - ele pergunta animado e dando aquele sorriso retangular maravilhoso, merda não dá para negar.

– Hm… sim, eu acho. Mas o que eu tenho que fazer? - pergunto menos nervoso.

– Eu ainda não pensei muito sobre isso, então eu acho melhor te falar depois… você podia me passar seu número?

G-Dragon me segura, Kim Taehyung está pedindo meu número. É isso mesmo? Será que minha vida está prestes a melhorar? Duvido muito. Saio do meu transe com sua fala constrangida.

– S-se não quiser, não precisa - ele passa as mãos no cabelo e olhar para o chão para não mostrar sua face corada. Fofo.

– Não! - respondo quase imediatamente - quer dizer, eu posso passar, sem problema.

Ele sorri e me dá seu celular, anoto o número no mesmo e lhe entrego. Kim sorrir de canto olhando o aparelho e o guarda.

– Hm… eu acho melhor nós voltarmos - ele diz e eu concordo com a cabeça me virando para sair do banheiro e ele vem atrás de mim.

– Finalmente, pensei que tinham morrido lá dentro. - Hobi fala assim que chegamos. Me sento e percebo o olhar de Jimin em mim, agora essa peste vai encher meu saco.

– O que vocês estavam fazendo? - o mesmo pergunta com um riso malicioso e me fazendo corar.

– Nós não fizemos nada, só conversamos. Hyung, vamos que a pizza vai esfriar e eu estou morrendo de fome. - Taehyung responde e o agradeço mentalmente por isso. Eles se despedem e vão embora, pela janela consigo ver eles partindo em cima da moto do mais novo. Me concentro na pizza que já havia chegado e que, até então, estava esquecida na história toda.

– Pode falar o que aconteceu naquele banheiro - Jimin pergunta pegando sua fatia de frango.

– Ele queria pedir minha ajuda… - dou de ombros como se não me importasse.

– Para que? - ele fala curioso

– Uma surpresa, meio sacana na minha opinião, para o Nam Hyung.

– E você vai ajudar? - o alaranjado continua com o interrogatório.

– Vou, só não sei como. Ele vai me falar depois. Acho que nem ele sabe o que vai fazer. - sorrio de lado lembrando da sua confusão para falar sua ideia.

– Hm… então vocês vão se ver de novo?

– Ele vai me falar por telefone.

Jimin engasga com o refrigerante e cospe um pouco seguido de uma crise de tosse.

– V-você deu seu número a ele!?! - ele fala secando os cantos da boca com o guardanapo.

– Calma, hyung. Sim, eu dei. Agora não surta, as pessoas estão olhando - falo me referindo as poucas pessoas presentes no estabelecimento.

– Minha criança está crescendo - ele finge secar uma lágrima e eu jogo a borda da minha pizza de pepperonni no seu rosto. Terminamos e ,depois de pagar a conta, fomos para casa conversando. No caminho, escutamos um ser de cabelo rosa, lê-se Kim Namjoon, correndo em nossa direção chamando nossos nomes. Ao se aproximar se inclina pondo as mãos no joelho, recuperando o fôlego e faz um sinal com o dedo para esperamos.

– Oi - diz sorrindo depois de um tempo

– Oi - eu e Jimin respondemos em unissono.

– Ah, tenho que deixar de ser sedentário - nós rimos – então, eu estava tentando falar com vocês. Mas quebrei meu celular e perdi meus contatos. - típico do Namjoon, pensei – então, vou dar uma festa para comemorar meu aniversário lá naquela boate, que eu não lembro o nome, às 20 horas e vocês vão. Sem desculpas, vocês não podem faltar.

– Ok, hyung - falo com um sorriso no rosto, eu adoro as festas dele e nem pensar em deixá-lo decepcionado – nós vamos sim. Não é, Jiminie?

– Claro, assim que chegar em casa vou procurar 'coisas inquebráveis’ para te dar de presente. - Jimin fala nos fazendo gargalha

– Que bom, mas não precisam levar presente...

– Relaxa, eu estava brincando, não ía dar mesmo não - outra sessão de risos e Namjoon continua falando.

– Enfim, depois eu passo o endereço.

– Uhum, beleza. Hyung, quer ir ver um filme com a gente? Faz tempo que não conversamos - o convido, porque eu realmente sinto falta do meu hyung e imagino que o Jimin também.

– Hm… acho que sim. Estou com saudade dos meus pirralhos - ele passa o braço ao redor dos nossos ombros e seguimos rindo para o apartamento.


Notas Finais


Obrigada quem leu até aqui :)
E quero agradecer rapidinho a @hoseokvoice pela capa e por me ajudar nas correções e a @seokjindetails pelo nome. Vocês estão no meu kokoro <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...