História Love is Not Over [BTS] - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Hoseok, Jimin, Jungkook, Namjoon, Seokjin, Taehyung, Yoongi
Exibições 10
Palavras 956
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - O que está acontecendo? [Pt. 2]


Fanfic / Fanfiction Love is Not Over [BTS] - Capítulo 6 - O que está acontecendo? [Pt. 2]

Os dois rapazes agressores estavam saindo do beco, logo sai a passos rápidos e silenciosos de lá, entrando em uma conveniência bem próxima de lá. Quando vi que os doia haviam ido embora, me retiro da.conveniência e ando em direção ao beco. Certifico-me de que eles realmente não estão mais lá e adentro o beco, dando de cara com um rapaz jogado ao chão com as mãos na barriga.
Droga. Minha intuição estava realmente certa... Era Jimin.
Me aproximei do mesmo o vendo se encolher, nunca havia o visto tão vulnerável antes.
--Dahyun: Shiu, não se preocupe.... Sou eu, Dahyun. -falei em tom.baixo.
Ele apenas me encarava, tentou levantar-se mas foi em vão, já que ele não conseguirá. O ajudei a se levantar e peguei meu celular em meu bolso, usando a luz do mesmo para conferir o.estado do garoto. Ligar o flash do celular não me pareceu uma boa opção no momento, sabe-se lá quem poderia nos ver aqui.
--Dahyun: Droga Jimin, olha o seu estado. O que deu em você garoto.
Sua camiseta branca estava manchada de sangue, o lábio cortado em um dos cantos e o rosto com alguns corte, sem contar o olho direito roxo.
--Dahyun: Vamos Jimin, o que você aprontou?... Tudo bem, se não vai me reponder, ok.
Comecei a discar o número de emergência no celular, mais logo fui interrompida.
--Jimin: Não ligue para ninguém!  --Dahyun: Estou ligando apenas para a emergência! Deixe de ser chato.
--Jimin: Não vai ligar! -tomou o celular de minhas mãos, o qual eu recuperei facilmente devido ao estado debilitado do mais velho.
--Dahyun: Aish! Tudo bem, não ligo. Mais você vem comigo! E ai de você se reclamar!
Tá, eu iria tentar ajuda-lo. No entando, como eu o tiraria dali?
Arranquei meu sobretudo e coloquei sobre ele para tampar sua camisa ensanguentada.
Segurei na cintura do mesmo o vendo soltar um gemido, havia esquecido que lhe bateram bem na barriga.
Tentei o levantar, mas foi em vão, ele era bem mais pesado que eu.
--Dahyun: Vamos Jimin, tente ajudar né! Eu não consigo carregar você, aigoo! Vou ter que chamar um taxi assim, ou o Jungkook...
--Jimin: Não chame ninguém.
--Dahyun: Então tente ficar de pé!
Com muita dificuldade, consegui o levantar, claro, com o esforço que ele fazia para se manter de pé.
--Dahyun: Sei que está com dor, mas se esforce apenas um pouco. Minha casa fica perto daqui.

Caminhamos na velocidade de uma tartaruga. Eu estava morrendo por ter de carregar alguém tão pesado.

--Dahyun: Finalmente, chegamos! Seria tão mais fácil ter pego um táxi. Vou te soltar para abrir a porta, não caia! Se apoie na parede.

Entramos em casa e o ajudei a se sentar no sofá.
--Dahyun: Fique aqui, já volto.
Subi as escadas entrando no quarto de meu irmão e pegando algumas roupas que ele certamente já esquecerá que existem.
Voltei para o andar de baixo entregando as peças de roupa ao garoto.
--Dahyun: Vá se banhar. O banheiro fica ali. -apontei para o banheiro. -Tem toalhas limpas no armário.
Enquanto isso fui até a cozinha legar o kit de primeiros socorros.

--Dahyun: Já terminou? -gritei do lado de fora do banheiro. -Me responda e não seja mal educado!
--Jimin: Nem comecei a me banhar ainda..
--Dahyun: O que!?
--Jimin: Isso é constrangedor...
--Dahyun: Aish, deixe de e enrolação e fale logo! -aumentei meu tom de voz.
--Jimin: Não é nada. Pode ir. Já estou saindo.

Demorou mais de meia hora pro infeliz tomar a porcaria de um banho.

Ele saiu com os cabelos molhados e as roupas do meu irmão, uma calça metetom cinza e uma camiseta preta.
--Dahyun: Achei que ia morar naquele banheiro. Olha eu não sou rica não pra você demorar tudo isso!
Ele não falou nada e se sentou no sofá, reclamando algo que não pude ouvir.
Me sentei ao lado dele com o kit de primeiros socorros em meu colo, ele me olhou com uma.expressão de dúvida.
--Jimin: O que vai fazer?
--Dahyun: Cuidar desses seus machucados, idiota.
--Jimin: Não, eu  não que...
--Dahyun: Não perguntei nada. Agora cala boca.
Abri a pequena caixa e retirei alguns algodões e um remédio para passar nos cortes.
--Jjimin: Ai! Isso arde!
--Dahyun: É melhor do que se eles infeccionarem.
Passei o algodão em seus cortes delicadamente, o vendo resmungar baixinho.
--Dahyun: Pronto. Nem doeu tanto assim comparado a essa surra que você levou. Já volto.
Fui até a cozinha e peguei um copo com água e um remédio para dor. Voltei para sala entrando os dois para ele.
--Dahyun: Toma, remédio para dor. Ah, espera, você ainda está com dor na barriga? -Concordou com a cabeça. -Deve ter sido um soco e tanto...
Me sentei novamente ao seu lado procurando por um creme na caixinha de primeiros socorros. Peguei o mesmo.
--Dahyun: Isso deve ajudar um pouquinho...
--Jimin: O que? Não vai passar isso em mim!
--Dahyun: Quer tentar passar sozinho? -arquei a sombrancelha.
Ele pegou o creme da minha mão e me encarou, como quem diz "Saia daqui, quero fazer isso sozinho.".

Estava na cozinha comendo um salgadinho, esperando Jimin passar o creme na região da barriga.
Parando para pensar agora, por que eu estava o ajudando? Eu ainda estava brava e chateada com o que ele havia feito hoje cedo. Mas quando o vi naquele estado, senti a necessidade de ajuda-lo. Não é como se eu quisesse assim fazer, mas algo me diz que assim tinha de ser feito. Aigoo, realmente, eu sou muito trouxa.

--Dahyun: Terminou?
--Jimin: Sim. Vou indo embora. -se levantou.
--Dahyun: Não vai não! Vai me contar primeiro o que aconteceu. -levantei também.
--Jimin: Não vou. Não é algo que seja da sua conta. -falou rude.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...