História Love Letter - Capítulo 3


Escrita por: ~ e ~liza_biury

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Suga
Tags Hopemin, Hoseok, J-hope, Letter, Love, Nayeol, Suga, Yoongi, Yoonseok
Exibições 39
Palavras 1.759
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Fluffy, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hello! Hello!

É o último capítulo!!

Tenham uma ótima leitura, apreciem o que eu queria passar pra vocês. ^^

Até daqui algumas linhas.

Capítulo 3 - Capítulo III


26 de Julho, 2016.

Apertava algumas teclas, tentando de algum modo, procurar criatividade para poder terminar meu livro.

Era uma enorme responsabilidade, prometer entregar um livro inteiro em certo prazo. Isso me corroia de todas as formas possíveis, até por que, acho que não só eu, mas a maioria dos escritores devem preferir escrever livremente. Por mais que seja raro alguma coisa dessas acontecer.

Até parece que, sabendo que você precisa de tantas folhas no certo dia, é ainda mais hesitante em escrever.

Elevei minhas mãos que seguravam a caneca de desenho animado, levando-a para minha boca, gostava de chocolate quente na neve. Me sentia totalmente relaxado. Quando coloquei-a de volta na mesa, ouvi minha campainha tocar. Me levantei rapidamente indo até a porta de madeira, girando a maçaneta, movendo a porta para a direita. Abrindo-a, meus olhos se arregalaram e minha boca se abriu surpresa.

Ele está tão... diferente.

- Olá, Min Yoongi! - Disse alegremente, sorrindo de orelha a orelha ao me ver abrir a porta.

- O-Olá! - Respondi ainda meio surpreso e atordoado. Estava meio incrédulo e confuso. O que ele procuraria por aqui?

- Espero que não tenha se esquecido de mim. - Piscou um de seus olhos sorrindo de quanto. É Hoseok, entendi a referência. - Será que podemos conversar por um tempo?

[...]

Ele me puxou para fora de casa, dizendo que queria pagar um chocolate quente que só ele conhecia naquela área. Apenas aceitei, até por que quando alguém que você está perdidamente apaixonado, bate na sua porta oferecendo chocolate, não é considerável fácil negar.

- Onde vamos, Jung? - Perguntei tentando não parecer nervoso no momento, seus olhos brilhavam como sempre, e quando eles se direcionavam para mim, eu não podia derreter em paz, apenas agia normalmente.

- Vamos conversar, Min. - Respondeu com uma simples facilidade.

Eu me sentia estranho. Até parece que somo melhores amigos e que nós estamos fazendo uma saída diária como todos os outros dias. É realmente estranho. Nem parece que ele sabe sobre minhas cartas, até parece que eu não queria estar tão nervoso e tremendo-me todo.

Eu me sinto estranho ao lado dele.

Nós chegamos no local, totalmente agradável, com luzes coloridas no seu outdoor, onde ali dizia "Choco's Park". Claramente, ali havia chocolate quente. Apenas por abrir a porta, empurra-la e respirar de imediato, o aroma de temperatura alta impregnou-se no ar. Me fazendo sorrir como consequência.

O cheiro de chocolate e de café, estavam por toda parte, assim que Hoseok riu ao analisar meu rosto totalmente anestesiado pelo cheiro encantador, eu me senti mais do que feliz, era um dos meus sonhos fazê-lo sorrir, certo? Certo.

Nos sentamos próximos a janela, ele pediu duas canecas, eu nunca havia provado o chocolate que ele havia pedido, mas foi Hoseok que me ofereceu.

Assim que tomei um único gole, tudo parecia girar e se colorir um pouco mais, me deixando no puro êxtase por segundos. Um dos melhores segundos da minha vida. Essa sensação me fez lembrar do colegial, me fez lembrar dos momentos aonde eu fui extasiado pelo sorriso de Jung Hoseok.

- Hey, Min...

- Hey, me chame de Suga. - Ergueu sua sobrancelha surpreso ao ser interrompido.

- Suga... Eu me lembro de você. - Sorriu mais uma vez, se aconchegado ainda mais na cadeira macia e fofa do local.

- Sim, eu também me lembro. - Deixei o chocolate na mesa, com indícios de ansiedade, minhas mãos estavam suando, só podia ser isso. - Quero dizer... Me lembro de você, e não... de mim.

Sorri ainda mais inseguro. Não costumava ficar tão ansioso, nervoso, desengonçado e estranho desde do 1° ano.

- Eu queria explicar, pois eu tirei-o de sua casa sem nenhuma preocupação com os seus afazeres. - Mordeu seu lábio inferior, tomando um pouco do líquido na mesa.

- Eu não fazia nada de interessante. Não se preocupe. - Minto.

Jung Hoseok não parecia ser aquele alguém que eu citava nas cartas. Ele estava com todo fio de certeza mudado, apenas não me caia a fixa do que ele fizera.

Nos olhamos por algum tempo, aquele silêncio agradável, reinava nossa mesa como se já não bastasse aquele cheiro maravilhoso nos relaxando.

- Eu queria dizer-te, que, não apenas você que me encarava. - Ele pareceu abaixar seu rosto um tanto envergonhado. O que foi o bastante para uma risada escapar do meu sorriso gengival. - Eu li suas cartas e, não se preocupe, não causastes nenhum percalço.

- Você leu? - Disse nas expectativas criadas com participação especial da ilusão.

- Eu li suas cartas. E elas são bem clichês, Suga. - Nós rimos em uníssono. Chamando atenção de algumas pessoas ao nosso redor. - E como agora sei, você deve ter dado um duro danado para poder dizer sobre seus sentimentos.

Eu sorri de canto abaixando meu olhar para o chocolate, bebendo mais um pouco. Talvez tenha sido muito drama pra tão pouca coisa. Quero dizer, pra mim não é uma coisa pequena, olhando em volta, eu devia estar suando frio e tremendo. Mas a voz e os sorrisos de J-Hope me acalmaram e me fizeram crescer um pouco. Olhar ao redor e de algum modo, encontrar uma solução positiva e construtiva. Bom, era o que ele dizia no segundo ano.

- Eu também te observava. - Ditou simplista. Acabando com sua bebida. Me olhando com as bochechas rosadas e queimadas, o que era fofo, até demais. Ele também é ruim com declarações?

- Perdoe-me. - Disse com o semblante franzido. - Como?

- Apenas com uma pesquisa já foi o bastante. Nós tínhamos um amigo em comum, perguntei a ele tudo sobre você, desde que cheguei naquela escola, você me observava. E não era de modo discreto, Suga. Eu fingia que não sabia. Aqueles sorrisos bobos que vinham do nada, eram resultados dos meus pensamentos, ao pensar sobre o que você pensava. Um motivo para me olhar tanto. Mas quando eu recebi sua primeira carta... Tudo se esclareceu.

Meu coração começou a pular um pouco mais rápido e pesado como antes. Eu me sentia em uma complicada e virtuosa montanha-russa. Meu nervosismo havia voltado e meus dedos não paravam de se remexer. Espero não chamá-lo a atenção por isso.

Ele não parava de me olhar. Eu tentava desviar de suas hipnotizações. Mas eles eram cativantes. Tão cativantes ao nível de cativar meu coração.

- Jung-

- Me chame de J-Hope.

Engoli seco ao ver ele se escorar na mesa, ficando assim, com o rosto mais perto do meu.

- Me responda, Suga. Você ainda sente o mesmo que diz naquelas cartas?

Hesitei por um momento em responder, abrindo a boca algumas vezes e logo fechando-a sem saber o que dizer. Eu poderia mentir, e perde-lo. Eu posso contar a verdade e ser magoado, mesmo assim, eu ainda sinto tudo isso por ele.

- "Faz 8 anos que sou perdidamente apaixonado por você." - Disse ainda sem desviar seus olhos de mim, eles brilhavam. E Hoseok, ou melhor, J-Hope, me encanta cada vez mais.

- 8 anos é muito tempo.

- Pois é pelo mesmo motivo que pergunto-lhe sobre isso.

Cruzo meus braços e encaro-o por alguns segundos, logo acenando com a cabeça. Um "sim", como resposta da pergunta. Ele sorriu de canto.

Contagiosamente, eu também sorri. Levei meus braços até a mesa, também me escorando sobre ela. Eu poderia me arrepender depois e envergonhar-me, mas pela primeira vez, ele estava na minha frente, conversando comigo, apenas comigo. Posso tirar vantagem disso, certo?

- Hoje faz 6 anos que você se declarou. - Eu não me contive, abaixando a cabeça, rindo como uma criança. Assim como ele riu baixinho. - Use seu poder poético para escrever uma carta pra mim hoje.

- Hope, não deboches de mim. Eu trabalhei bastante para poder te dizer todas aquelas coisas! - Fiz um bico nos lábios, sorrindo em seguida. Eram um dos maiores motivos, por amá-lo tanto. Não há tristeza, são sorrisos e sorrisos por toda parte. E em anos, encontrei meu único motivo para sorrir. Hoseok é meu motivo.

- Eu gosto da sua escrita.

- Eu gosto de você. - Diretamente, disse olhando nos seus olhos, fazendo-o corar um pouco.

Ele tirou seus braços da mesa, se afastando de mim, com as bochechas totalmente vermelhas. Cruzando seus braços como eu me encontrava a minutos atrás. Eu ri baixinho.

- Está bem. Hoje faz 6 anos que me declarei. Bom, fazendo as contas, faz 9 anos que sou perdidamente apaixonado por você. Quem diria que um garoto de tamanho médio-

- Iria receber a notícia de que... - Me interrompeu, dizendo tais palavras, olhando seu relógio se pulso em seguida. - De que a pessoa que ele ama, aceitaria seus sentimentos as 11:30 da manhã e que a partir daí, eles poderiam se encontrar todos os dias para conversar e trocar olhares e sorrisos.

Eu ergui a sobrancelha sorrindo de canto. Mas por dentro, eu pulava e dançava hiperativamente.

- Só sorrisos e olhares? - Indagei, olhando ele corar um pouco mais. - Não precisa responder, é que eu-

- Isso fica por sua conta. - Me interrompeu, brincando com a caneca. - Posso garantir que, J-Hope não foi um apelido com significado fictício.

Nós rimos. Juntos.

Min Yoongi não é só um garoto de tamanho médio tímido, meio ranzinza e mal as vezes, como também é uma pessoa totalmente feliz por ter realizado um grande sonho.

Eu levei-o pra sua casa naquela manhã, concluindo que devemos lutar para realizar nossos sonhos. Mas não podemos esquecer da força de vontade e a valorização dos sentimentos. Eles são tão raros. Na maioria das vezes ele nos ajuda. Eles nos incentivam a continuar quando fica difícil. Eles podem nos machucar, podem falhar algumas vezes, pois é assim que aprendemos e lutar.

Se não fosse meus sentimentos, meu sonho estaria jogado por aí. Sem vida.

Abri aquela porta de madeira que algum tempo atrás escondia grandes passos na minha vida, entrando sem ao menos tirar meus sapatos, sentando-me naquela maldita mesa de computador, colocando as ideias que agora explodia na minha cabeça no meu livro. Estava motivado, oras.

Eu havia descoberto suas mudanças com dentes a amostra. Eu sabia o que estava me deixando nervoso. Não era sua presença e sim seus sorrisos, que desta vez, eram consequenciais a mim.

Apesar dos percalços não causados, eu estava feliz. Nós estávamos felizes. Era o que importava.

"Trago-lhe meu amor. Então cuide dele.

E então, eles viveram felizes para sempre.

- Secreto Amor."


Notas Finais


Então...

É o fim.

Eu mais do espero ter agradado vocês.

Eu não escrevi a história no tempo em que o Suga começou a despertar sentimentos por ele, mas olha só. Imagino que um final feliz pra isso é bem melhor. Certo?

"Secreto amor" é o nome do livro do Suga, ou seja, ele escreveu q história dele e do Hoseok. <3, tem até um trechinho do final do livro.

Eu pretendo escrever tantas fanfics pra vocês. Isso é uma amostra de todas as 43 histórias na minha pasta de rascunho! ^^

Liza tem duas fanfics muito arco-íris, poderiam dar uma passadinha por lá? Garanto que iram gostar!

https://spiritfanfics.com/historia/rentae-oneshot-7106823 (sim, Ren e Taehyung. Loka)

https://spiritfanfics.com/historia/the-boy-and-the-wolf-6085833/capitulo12

Poderiam comentar pra mim? Favoritar e compartilhar com as yoonseokers que vocês conhecem por aí? É especial pra mim.

Perdoem-me por qualquer erro.

Que seu shippe tenha muitas interações.

Com carinho, Kwon Na Yeol. ^^

<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...