História Love makes no sense - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Orange Is the New Black
Personagens Alex Vause, Personagens Originais, Piper Chapman
Tags Oitnb, Orange
Exibições 143
Palavras 1.058
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Voltei ;3

Capítulo 14 - Um tapinha não dói


Fanfic / Fanfiction Love makes no sense - Capítulo 14 - Um tapinha não dói

POV LAURA

Acordei sentindo um vento frio em minha pele, levei uns segundos para identificar que estava na sala de Taylor, a janela estava aberta permitindo a entrada do ar frio, olhei para o relógio e indicavam 03:30 da madrugada.
Taylor estava nua, encolhida em meu corpo, provavelmente com frio.
Levantei com cuidado e fechei a janela, olhei novamente para Taylor e é incrível o quão formidável ela é,  poderia observa-la dormir tão serena durante todo o resto da noite, quando estou com ela me sinto completa, uma ligação que nunca tive com ninguém e isso me faz bem. Estou apaixonada por essa linda mulher de pele tao macia e pálida e olhos de um azul intenso e apaixonante.

-Ei, coisa linda, vamos pra cama, não quero você com dor ou gripada - sussurro em seu ouvido.

- Humm - Ela resmunga sem abrir os olhos.

- Vamos Tay, está frio aqui - sussurro mais uma vez.

Ela então abre os olhos com com preguiça e se levanta vestindo seu roupão e me leva até o quarto, onde nos deitamos de conchinha e eu posso sentir todo seu doce aroma me preencher.

- Boa noite anjo - digo.

- Laur...- ela diz.

- Sim?- digo.

- Nada, boa noite... - Ela diz.

- Fala Tay...- insisto.

- Você me faz bem.- ela soa sincera.

- você também me faz bem - falo em meio a um sorriso.

Ficamos assim, absorvendo as palavras uma da outra por alguns minutos, em silêncio, o sono está chegando e estou de olhos fechados e minutos antes de adormecer sinto Taylor se mover ficando de frente para mim, e acho ter escutado um " estou apaixonada por você" e não sei se é algum sonho chegando ou se aquilo realmente foi dito, apenas sorrio e adormeço.

POV TAYLOR

Meus olhos são bombardeados por uma claridade que vem da janela do quarto, NY está acordando, Laura está a meu lado e são 07horas da manhã, hoje entraremos 09 horas no set então ainda é cedo.
Olho para Laura que parece estar em um sono intenso e profundo.
Oh, essa mulher é perfeita, e é incrível a forma que me sinto bem quando ela está comigo, algo que nunca senti com ninguém, nem mesmo com Zac.
Será que ela ouviu minha declaração ontem ? Será que ela se sente dessa forma ?

Meus devaneios se vão quando Laura se remexe na cama e me abraca.

- Bom dia - ela diz e beija minha cabeça.

- Bom dia - eu digo com um sorriso, ela não seria tão carinhosa se não se sentisse assim não é ? Ou seria ?

- dormiu bem? - ela pergunta sonolenta.

- melhor impossível, e você? - digo.

- impossível não dormir bem com você - ela diz e me puxa para um beijo, diferente de todos os outros, um beiko de carinho, paciente, como se transmitisse algo não dito, e eu fico por cima dela, massageando seus seios em minhas mãos.

- Tay, ainda tenho que passar em casa e me trocar, não me provoque.- Laura diz parando meu movimento e arqueando uma sombrancelha.
E ela está certa, levantaria muitos comentários ela chegando comigo com a mesma roupa de ontem. Tasha não deixaria passar em branco, sorrio com a ideia das brincadeiras de Natasha.

- ok, ok, vai levantando que eu vou jogar uma água gelada no corpo - brinco saindo de cima dela indo em direção ao banheiro.

Tomo um banho rápido e vou até a cozinha tomar um copo de suco enquanto Laura toma banho e se veste.

Olho para a sala e existem roupas e lingerie espalhadas pelos cantos, e me vejo sorrindo recordando da cena da noite anterior.
Quando Laura aparece vindo em minha direção o interfone toca e eu não consigo imaginar quem é a essa hora.

- Sim - atendo.

- Senhorita Schilling, Patrícia está aqui na portaria, autorizo a entrada ? - A voz masculina soa.

- Que Patrícia ? - Não, não pode ser. O que ela está fazendo aqui ? Com Laura aqui ?

- Sua mãe Senhorita.- O homem diz e eu só queria não ter atendido o interfone e ter saído pelos fundos.

Minha mãe sabe que ja me envolvi com mulheres na adolescência, mas para ela isso foi apenas uma fase, além de que ela adora Zac, oh, isso não será bom...

- Senhorita Schilling ? - o homem diz.

- Ah, sim, diga a ela que estou descendo. - finalizo e desligo.

Olho para Laura que parece preocupada.

- Quem é?- ela diz calmamente.

- Está pronta para conhecer minha mãe ? - digo irônica

- Que ? Como assim? - Laura diz e parece assustada.

- É, ela está aqui em baixo, vamos. - puxo Laura para fora do apartamento antes que desista da ideia e descemos o elevador em silêncio.

Chegando no piso térreo lá está ela, vestida como alguém da elite com seus cabelos loiros e olhos "azuis sabem tudo" .

- O que houve ? - digo assim que fico de frente com ela, não, eu e ela nunca nos demos bem. Laura está a meu lado e Patrícia parece nos estudar detalhe por detalhe.

- Eu quem te pergunto, quem é ela e que história é essa de ter terminado com Zac para ficar com uma mulher Taylor ? - ela diz e eu tenho vontade de quebrar a cara de Zac, o que ele tinha de sair correndo para minha mãe ? Céus, que menino doente.

Derrepente me vejo sem resposta, mesmo sem tocar em Laura posso dizer que ela está tensa e prendendo a respiração.

- Eu sou Laura Prepon, prazer em conhece-la também.- Laura diz cortando o ar pesado que nos rodeia.

- Vamos Taylor, é por ela que trocou Zac ? Sabe o que eu penso sobre isso e estou esperando uma resposta! - ela quase grita e eu não consigo achar palavras.
O olhar de Laura está fixo em mim e eu não tenho forças para discutir, puxo Laura para próximo a mim e lhe dou um beijo casto nos labios, olho novamente para minha mãe que está vermelha de raiva ou desprezo, não sei ao certo e antes do que possa imaginar em uma reação a mão de patrícia está afundada em meu rosto.


Notas Finais


Juro pra vocês que não postei antes porque estava sem internet gente :c
Espero que gostem e.e


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...