História Love Me Daddy - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Rap Monster
Tags Babykink, Bangtan Boy, Bts, Imagine, Incesto, Namjoon, Sugar Daddy
Visualizações 591
Palavras 1.017
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Annyeong Bolinhos de Silla~~

EU TAVA POR AI
ANDANDO NA MINHA BIKE
É NO MEU PEZINHO TINHA UM TÊNIS DA NIKE
EU OLHEI PRO LADO E VI UM???

COELHO 😂😂😂

Aí você percebe que sou normal...

Capítulo 32 - Daddy


S/N on

Procurei aquele ser pela casa inteira, mas tem sempre aquele lindo porém, eu não vou pelo óbvio e fiquei andando pela casa.

— Hey S/A – Olho para trás e lá estava o Seok, seus cabelos molhados o deixava ainda mais atraente, pena que tão certinho...

— Eu estava te procurando – Sorri indo até o mesmo.

— Por? – Minha vontade era de agarrar aquele ser e só soltar quando eu estivesse bem cansada.

— Porquê sim – Ele me olha desconfiado​.

— Sei... – Reviro os olhos ficando bem próximo dele.

— Sabe nada – Fito seus lábios por segundos mas logo uma voz grave me fez recuar.

— S/N vamos, Min-Su teve alta – Abeoji sempre aparecendo em péssimas horas.

— Estou indo – Bufo me virando mas antes disso Jin enlaçou minha cintura.

— Volte logo – Sussurrou em meu ouvido me soltando logo em seguida.

Fiquei como uma idiota tentando processar o que o mesmo disse. Parece que Seok não é mais certinho, isso que dá conviver com o próprio pecado...

...

O Hospital era bem grande, digamos assim, ele era imenso por fora e por dentro ainda mais.

— Acho que ela já está nos esperando – Abeoji diz.

— Estamos falando da Min-Su, filha de Yoongi que prefere dormir do que estar pronta – Continuo andando sem olhar para o mesmo.

— Preciso te dizer algo – Dou de ombros como se não me importasse – Eu sei que errei, mas você errou pior – Fico confusa, calma na onde eu errei que ainda não percebi.

— Ah claro, tem sempre um erro na minha vida e acho que o pior deles foi ter me relacionado com você – Rebato.

— Quer parar? – Rio – Agora vai dar uma de louca e sai correndo por aí gritando – Semicerro os olhos, ele dúvida muito...

— Não seria má ideia – Sorrio.

Nunca façam isso num hospital, repito, NUNCA. Já viu que tudo da errado, não importa o quanto você é foda a sua vida começa a jogar na sua cara que você tende a cometer erros um atrás do outro.

Bem gritei, corri e me fudi... Enfermeiros brotaram do chão assim em instantes para me segurar enquanto tinha uma mulher com uma seringa.

— Appa fala pra eles me soltarem – Pedi e aquele sorriso de quero algo em troca me deu raiva.

S/N off

Namjoon on

Ela foi impulsiva, tudo que falo ela faz e isso chega a me irritar.

— Me ajuda aqui – Pediu, acho que o acordo vai ser refeito...

— Porque eu faria isso? – Franzo o cenho fazendo a enfermeira parar com um olhar.

— Porque eu me fudi se você ainda não percebeu – Sorri.

— Claro que percebi – Cruzo os braços irônico – Mas o que posso fazer? Você que foi louca de sai correndo! – Seu rosto me olhou com raiva.

— Então me deixe aqui, vai lá então – Dou de ombros passando pelos enfermeiros e caminhei pelo corredor lentamente.

— ABEOJI VOLTA AQUI – Continuo a andar – FAÇO O QUE QUISER – Alegou.

— JÁ É TARDE – Gritei de volta.

— DADDYYYYY – Paro de andar, isso não foi algo da minha mente... Ela me chamou de Daddy mesmo? Não calma eu tou imaginando...

— Não faça show – Me virei voltando até a onde a mantinham.

— Me tira daqui – Seu rosto estava molhado pelas lágrimas, acho que pânico de agulhas é terrível para uma garota que não tá nem aí com nada.

— E porquê eu faria isso? – Pergunto.

— Incesto é crime – Sorriu de lado.

— É mais não no Japão – Seu sorriso diminuiu.

— Vai, tem uma guria atrás de mim com uma agulha mais grossa que meu pau – Revirei os olhos.

— Nem pau você tem – Cruzo os braços.

— Tenho o seu – Tomba a cabeça pro lado – Não é mesmo Papai – Merda, eu queria não ser um homem para cair nesses truquinhos baratos... Não pera retiro o que disse, ser homem é bom por diversas coisas... Acho que vou ter que ensinar coisinhas para você...

Conversei com os enfermeiros falando que ela sofria pela síndrome de Peter Pan, eles assentiram e alegaram que tinham um ótimo recuso para tratar desse problema.

— Quem sabe algum dia – Pego a mesma pelo braço.

O bom do Japão é que incesto não é tão terrível, acho que as pessoas já viram de tudo então nada é mais pior do que uma guerra...

— Você iria me deixar lá? – Pergunta.

— Claro que não, acha que eu faria isso com você?! – Respondo virando o corredor.

— Tenho certeza que sim – Paramos de andar, olho para os lados e o corredor estava vazio.

— Eu não deixaria que tocassem em você – A prenso na parede – Só eu posso fazer isso com minha S/A – Aproximo meu rosto do seu.

— Está tentando me iludir agora, é isso? Não adianta porque eu não sou des... – Corto sua fala iniciando um beijo.

Suas mãos foram de encontro com minha nuca puxando os fios levemente, o beijo estava ficando mais selvagem e isso seria errado já que estamos num hospital.

— Ah merda nem ganho alta direito e já tenho trauma – Me separei da mesma.

Min-Su estava ali parada vestindo uma calça jeans e uma camiseta e usava chinelo. Ver ela naquelas roupas me deixou com pena, afinal do jeito que a conheço ela sairia usando uma roupa mais extravagante do que isso.

— Olha aqui sua vadia na próxima eu te estupro – S/N me empurra indo abraçar a mesma.

— Que agressividade cruz credo – Riram juntas – E então tio Namjoon a onde vamos?

— Pra casa – Dou as costas e começo a andar – Vamos antes que apareça um Seok aqui – Disse colocando as mãos no bolso.

Acho que considero Min-Su como uma filha, afinal eu sempre tive esse pensamento de ver as duas sempre unidas. Se bem que eu separei algumas vezes... Aish muito grude enjoa...

Nem a justiça ainda tem uma dívida comigo, tenho que ser ágil e não deixar que tirem o que ainda me resta... Ah S/N se soubesse a verdade acho que não seríamos mais os mesmo de antes...

— Abeoji eu tou com fome – Me tira dos pensamentos.

— E quando você não está com fome? – Pergunta a amiga.

— Quando eu termino de comer – Riu.

— Está bem, vamos numa lanchonete então – Arfo, tá na cara que ela não se parece comigo, come mais que o Seokjin...

Continua... 


Notas Finais


Ticharam~~~

Pensando no que fazer da vida.... Acho que vou dormi 🙆

Jal-ga...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...