História Love Me Harder - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Fugaku Uchiha, Hinata Hyuuga, Itachi Uchiha, Kakashi Hatake, Kushina Uzumaki, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Sasuke Uchiha
Tags Automutilação, Cutting, Depressão, Hard Lemon, Longfic, Narusasu, Submissão
Exibições 920
Palavras 1.879
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hey, pessoas lindas! <3

Acho que muitos ficaram chocados com o capítulo anterior, né? Imagina a cara do Sasuke então, tadinho, deve tá super traumatizado depois daquela cena e berrando MY EYES! MY EYES!

Não sei bem se essa descoberta a respeito do Fugaku deixou alguns de vocês confusos, mas caso isso tenha acontecido, vou tentar esclarecer aqui.

Uns capítulos atrás vocês viram o quanto Fugaku é homofóbico, mas mesmo parecendo algo contraditório, ele foi pego transando com o Minato. Acontece que Fugaku não aceita o fato de sentir atração por outros homens, ele não acha certo seja por questões sociais ou a forma como ele encara a homoxessualidade. Mesmo assim, essa não aceitação da parte dele não o impede de se envolver sexualmente com outros homens, o que por sua vez gera frustração e ódio de si mesmo e de outros homossexuais. Por isso ele rejeitou totalmente a relação do Sasuke com o Naruto.

Tem até alguns estudos que dizem que homofobia pode ser uma reação de desejo retraído por alguém do mesmo sexo. Não conheço a base desses estudos pra dizer se isso é de todo verdade, mas já conheci caras que não aceitavam o fato de se sentirem atraídos por outros homens e em resposta a isso tinham atitudes bem homofóbicas.

Agora fiquem com o capítulo, que deve ser melhor do que as minhas explicações :3
E muito, muito obrigada por todos os comentários! <3 Se eu pudesse eu mordia, abraçava e beijava cada um de vocês. Mas vou encher vocês de amor em forma de fanfics ;)

Capítulo 17 - Us Against The World


Fanfic / Fanfiction Love Me Harder - Capítulo 17 - Us Against The World

 

Depois do que flagrara naquela sala, Sasuke permaneceu uns dois segundos encostado na porta fechada sem reação alguma.

Porque aquilo era demais para que pudesse compreender de uma vez só.

Ainda assim ele se forçou a andar. Precisa sair dali o quanto antes, era a única coisa que seu cérebro processava.

Quando já estava quase alcançando o elevador, Fugaku saiu da sala, com a roupa devidamente composta e chamando pelo filho caçula naquele tom austero. Mas uma nota de pânico era notável em sua voz.

- Volte aqui, Sasuke! – Ele ordenou, ao ver o filho no elevador, porém já era tarde demais, as portas se fecharam antes mesmo que Fugaku pudesse se aproximar.

Sasuke respirou fundo assim que o elevador começou a descer. E ainda não conseguia acreditar no que vira.

Seu pai, sempre tão homofóbico tinha um caso com Namikaze Minato.

Aquilo seria perfeito para usar contra Fugaku, se não fosse o pai de Naruto envolvido também.

Meus Deus!, pensou, como ele iria contar uma coisa daquelas a Naruto?

Sem ter ideia do que fazer, assim que o elevador chegou ao subsolo, Sasuke se dirigiu até seu carro e entrou. A única certeza que ele tinha era que precisava encontrar Naruto, por isso logo começou a dirigir e seguiu em direção ao apartamento do namorado.

E pensar que Fugaku dissera todas aquelas coisas horríveis a ele quando descobriu que estava com Naruto. Que não admitiria um filho gay, que Sasuke era uma decepção ainda maior, uma vergonha para a família.

Seu pai era um hipócrita. Nem sabia mais se ele realmente amara sua mãe um dia.

Quando chegou em frente ao apartamento de Naruto, tocou a campainha sem parar, de tanta ansiedade. O loiro abriu a porta bruscamente e com o semblante irritado, mas sua expressão suavizou assim que ele viu o Uchiha.

- Sasuke? O que v-

Foi abraçado pelo moreno antes mesmo de completar a frase. Sasuke o apertou com força e Naruto fechou a porta e o abraçou também, afastando-o um pouco apenas para olhar o rosto dele, preocupado.

- O que aconteceu, amor? – Indagou em um tom carinhoso. – Você está bem?

Sasuke travou. Ainda não sabia como contaria a Naruto o que acabara de descobrir. A verdade é que não sabia qual o certo a se fazer nesse caso: Deixar Naruto na abençoada ignorância de que seus pais viviam um casamento perfeito e feliz ou contar toda a verdade e destruir a imagem de herói que ele possuía do pai.

- Acho que você está certo, Naruto... – Começou a falar a primeira coisa que veio em sua cabeça. – Não quero mais continuar na mansão, sob o mesmo teto do meu pai.

Naruto sorriu e então o beijou, feliz ao ouvir aquilo.

- Talvez a gente até possa viajar. – Sasuke continuou ao parar o beijo. – As férias estão chegando, vai ser bom ir pra longe um pouco. Podemos ir para Kyoto, hm? Ou melhor ainda Bali... Você me disse uma vez que queria aprender a surfar.

Naruto sorriu com os planos que o outro fazia, mas estranhou um pouco aquilo. Sasuke nem mesmo gostava de praia ou lugares quentes. Além disso, ele tentava parecer animado, mas há tempos que já não conseguia esconder o que realmente sentia na frente de Naruto. Em razão disso, o nervosismo e afobamento dele por trás daquela falsa animação, não passou despercebido aos olhos do rapaz loiro.

Beijou o rosto do moreno e o puxou para o sofá. Sabia que com Sasuke sempre precisava ir com calma.

- Isso tudo é ótimo, mas agora me conta o que aconteceu de verdade pra você ter mudado de ideia e ter vindo aqui a essa hora? – O loiro falou, afastando algumas mechas que insistiam em cair no rosto de Sasuke.

O Uchiha abaixou os olhos, dando mais certeza a Naruto de que havia algo errado.

- Eu só percebi que não vou conseguir encontrar nada contra Fugaku... – Mentiu. – Ele é muito bom em esconder qualquer deslize... E quanto as ameaças, acho que ele não iria levar realmente adiante.

Essa parte também não era exatamente verdade. Mas Sasuke sabia que agora que havia flagrado seu pai com Minato, Fugaku não seria tolo de fazer algo contra Naruto.

- Você já foi melhor nisso. – O rapaz loiro disse e Sasuke o olhou confuso. – Em mentir. – Explicou, o fitando seriamente.

Sasuke desviou os olhos outra vez. Não queria contar a Naruto o que havia visto. Aquilo arruinaria toda a relação do namorado com o pai.

- Foi só o de sempre, Naruto...

O loiro se aproximou, puxando-o pela cintura e roçando os lábios na bochecha dele.

- Sasuke, não mente pra mim. Odeio quando você mente pra mim. – Disse, ainda sério.

O Uchiha encostou a testa na dele e suspirou. Naruto sabia exatamente como mexer com ele. Porque só isso já fazia com que Sasuke desistisse de continuar omitindo o que vira.

Fora aquela sensação horrível de estar enganando Naruto. Detestava a ideia de ter que esconder dele algo tão grave.

 Mas nem por isso deixava de se sentir péssimo com o que contaria.

- Eu vi uma coisa antes de sair da empresa e vir pra cá... – Ele fitou Naruto, mas hesitou em continuar falando. O loiro acariciou suas costas, prestando atenção. – Meu pai estava com alguém na sala dele, sabe? Transando... E era outro homem.

Naruto abriu a boca, incrédulo.

- Você tá brincando... – Ele disse, dando um riso curto. – O seu pai, que te ameaçou pra se afastar de mim? Cara, como ele pode ser tão... Argh! Que desgraçado! – Naruto parecia dividido entre o riso e a raiva, se perguntando como o pai de Sasuke podia ser tão canalha daquele jeito.  – Incrível como seu pai ainda me surpreende. – Comentou, ainda com aquele riso zombeteiro.

- Naruto... – Sasuke segurou o rosto do loiro, tão sério que Naruto parou de rir na mesma hora. Não sabia como dizer aquilo de um jeito mais ameno, então acabou falando de uma vez. – O homem que estava com Fugaku... era o seu pai.

Naruto riu nervoso.

- Sasuke, que brincadeira é essa? – O Uzumaki perguntou com um sorriso fraco.

O moreno continuou fitando-o, visivelmente tenso.

- Não estou brincando. – Sasuke disse, se aproximando mais dele. – Seu pai e o meu pai tem um caso, Naruto. Eu os vi juntos na sala de Fugaku após o expediente.

- Não! – Naruto afastou a mão de Sasuke em um gesto rude e se levantou do sofá. – Meu pai nunca faria isso. Ele é completamente louco pela minha mãe!

Sasuke o olhou, sem saber o que dizer. Se levantou e mesmo sabendo que o loiro provavelmente o repeliria novamente, tentou se aproximar dele.

- Eu não sabia como te contar, desculpa. – Disse, ficando a um passo de Naruto. – Mas eu não queria esconder algo assim de você e-

Naruto o jogou violentamente contra a parede, pressionando com o braço na altura da sua clavícula.

- Por que você tá inventando isso tudo, hein? – Os olhos dele já estavam cheios de água e Sasuke nem se importou com a dor em suas costas, só queria que tudo fosse diferente. – Meu pai nunca trairia minha mãe!

- Desculpa, Naruto... – Sasuke murmurou. – Eu não queria que fosse assim...

- Ele não pode ter feito... – Naruto falou rouco, negando. – Por que porra você tá inventando uma coisa dessas?! – Berrou, descontrolado. Sasuke ficou tenso, mas não desviou os olhos dele.

- Não estou inventando... Eu sinto tanto, Naruto... – Ele murmurou.

Naruto engasgou em um soluço, então as lágrimas começaram a cair. Ele ainda balançou a cabeça em negação, querendo muito que tudo fosse mentira, mas quando abraçou Sasuke com força, chorando e escondendo o rosto no pescoço dele, sabia que o moreno jamais mentiria sobre algo assim para ele.

O Uchiha o acolheu nos braços, se sentindo péssimo com toda aquela situação. O destruía igualmente ver Naruto naquele estado. Mas a única coisa que podia fazer naquele momento, era tentar confortá-lo um pouco.

No entanto, ao contrário do que imaginou, o choro de Naruto não durou muito e Sasuke se sentiu ainda mais perdido quando o loiro se afastou dele e foi em direção ao quarto.

- Naruto? – Chamou, indo atrás dele.

Encontrou o namorado vestindo um casaco antes de pegar a carteira e guardar no bolso da calça.

- O que está fazendo?

- Eu vou na casa dos meus pais. – Respondeu, com a voz pesada.

- Não acho que isso seja uma boa ideia... Não com você assim. – Sasuke retrucou, vendo o quanto Naruto parecia alterado e nervoso.

- Quero ver ele admitir na minha cara. – Disse com raiva, no entanto quando tentou sair do quarto, Sasuke o impediu se postando a sua frente.

- Escuta, você está com a cabeça quente. – Ele segurou o rosto de Naruto para que o loiro o encarasse. – É melhor se acalmar antes-

- Sasuke, sai da minha frente! – Exigiu com os dentes cerrados. O moreno não se intimidou e segurou o ombro dele com força.

- Não vou deixar você ir assim!

- Sasuke, sai agora! – O Uchiha continuou se recusando e Naruto cerrou os punhos.

- Se você quer me bater, pode bater, mas eu não vou deixar você dirigir nesse estado! – Insistiu com bastante convicção.

Naruto puxou as próprias mechas com força. Podia estar explodindo com aquilo tudo, mas jamais bateria em Sasuke.

- Eu só quero olhar na cara dele, nem que seja para ver ele negar tudo. – Disse, com a voz rouca e mais uma vez o moreno viu os olhos dele encherem de água.

Sasuke o abraçou e beijou seu rosto carinhosamente. Era evidente que Naruto não conseguiria lidar com aquilo se não confrontasse o pai.

- Vamos fazer assim, eu vou com você. A gente vai no meu carro, está bem? – Indagou e Naruto ergueu o rosto assentindo.

Ainda não achava aquilo uma boa ideia, mas como Naruto não sossegaria até ouvir do próprio pai a respeito do caso com Fugaku, decidiu que era melhor levá-lo até lá. Assim ao menos estaria lá para ele.

Os dois saíram do apartamento e desceram para o subsolo onde o lamborghini de Sasuke estava estacionado.

O caminho até a casa do pais de Naruto foi feito em silêncio, aquela tensão ainda pesada entre os dois, mesmo com o mais novo visivelmente agitado.

Só quando Sasuke chegou na enorme casa onde os Namikaze-Uzumaki viviam, foi que Naruto virou para ele, já tirando o cinto e falou:

- Você se importa de ficar no carro? Eu não pretendo demorar muito.

Sasuke assentiu. Ele queria ir junto, mas sabia que aquele era um momento muito íntimo. Só restava esperar e torcer para que não fosse tão ruim quanto imaginava que seria.

Naruto se inclinou para frente para deixar um selinho carinhoso nos lábios de Sasuke, como se quisesse dizer ao outro que ficaria bem. Então ele desceu e fechou a porta, deixando um Sasuke apreensivo para trás.

O Uchiha viu ele entrar na mansão e apertou o volante tamanho seu nervosismo.

Só queria que ao menos dessa vez tudo realmente terminasse bem.

Mas no fundo sabia que isso estava longe de acontecer. Com aquele jeito esquentado, Naruto dificilmente conseguiria ter uma conversa razoável com o pai naquele momento.

E no final só sairia dali ainda mais magoado.

 


Notas Finais


Gente, esses dois são muito lindos mesmo em momentos tensos, né? <3
Agora deixa eu parar de corujice e agradecer mais uma vez pelos comentários e favs ♥

No próximo cap o confronto entre Naruto e Minato. Quem acha que isso vai dar errado levanta a mão o/
Até o próximo final de semana!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...