História Love Me Like You Do /Vhope-TaeSeok/ - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~PandaTa

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, V
Tags Vhope Taeseok
Visualizações 103
Palavras 1.398
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Lemon, Yaoi
Avisos: Adultério, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Capítulo Único


Você é a luz, você é a noite

Você é a cor do meu sangue

Você é a cura, você é a dor

Você é a única coisa que quero tocar

Eu nunca soube que poderia significar tanto, tanto

O que há de errado no amor? Poderíamos escolher por quem nosso coração se apega, não é ?

Pensava eu, enquanto dobrava algumas roupas jogadas em cima da minha cama. E assim ficava minha cabeça, preenchida de pensamentos, nada aleatórios por sinal, até porque, uma pessoa tomava conta de minha mente a todo momento, Jung Hoseok, meu amigo de infância.

Eu cresci com ele, mas não exatamente. O conheci no ginásio, não tínhamos muita intimidade, fomos pegar essa intimidade de dormir um na casa do outro e sair um com o outro no ensino médio. Sim, depois de anos fui nomea-lo como meu melhor amigo, depois que parei de falar com JungKook, o meu melhor amigo antes de Hoseok.

Você é o medo, eu não ligo

Porque nunca estive tão fora de mim

Me siga até a escuridão

Me deixe te levar além dos nossos satélites

Você pode ver o mundo que trouxe à vida, à vida

Hoseok deu-me o meu primeiro beijo, digamos assim, pois foi um selinho, em um jogo de aposta. Para ele não foi isso tudo, muito menos pra mim, pois só fui despertar interesse por ele ano passado. Sim, um ano o desejando e pensando na pequena possibilidade dele me aceitar.

Então me ame como você ama, me ame como você ama

Me ame como você ama, me ame como você ama

Me toque como você toca, me toque como você me toca

O que está esperando?

Um ano imaginando suas carícias e seus desejos, um ano imaginando como um "Eu te amo" sairia bem de sua boca sendo direcionado pra mim, um ano imaginando meu corpo se chocando contra o dele em nossos momentos íntimos, um ano imaginando meu corpo cavalgando no seu, um ano de tudo isso, um ano todo calado, só desejando. E hoje, como costume de todo final de semana, eu fui chamado para dormir na casa dele.

-•-

O dia passou-se rápido, rápido até de mais. O relógio colaborou com meu nervosismo, ou talvez não. Não que dormir na casa dele não seja normal, mas esta noite foi me avisado que seus pais não estariam lá. Somos amigos a anos, mas isso me deixa desconfortável.

Ou ansioso.

Eu estava na frente de sua casa. Puxei e soltei o ar calmamente, olhei meu relógio, encarei a porta, e bati na mesma por 3 vezes. Em cerca de segundos, Hoseok me atendeu, abriu seu grande sorriso-com um formato único- me fazendo abrir meu sorriso torto e retangular em um período rápido e automático, eu nem sabia que estava sorrindo.

-Tae! Que bom que chegou.

-Seokie! Eu trouxe alguns doces.

Hoseok fez uma expressão adorável. Sua boca continha o formato de "O" e depois se formou um sorriso no lugar. -Eu amo os doces que você traz.- ele disse.

Nós nos abraçamos- respiração descompensada- e finalmente eu consegui entrar. Fizemos como sempre fazíamos: Uma tijela de doces com besteiras que podem matar qualquer ser intoxicado, bebidas em copos extremamente grandes, filmes de gêneros variados e por fim, jogos de Nintendo até o sono chegar, e chegou. Subimos para o quarto de Hoseok, num horário tardio -seus pais não estavam em casa, então perdemos a hora, eles sempre vinham e davam alguns gritos para dormirmos- mas não nos preocupamos, no dia seguinte seria domingo, então não haveria aula. Tomei um banho, infelizmente sozinho, poderia ter sido com Hoseok e finalmente eu poderia realizar as minhas fantasias, mas não foi. Queria que minha primeira vez fosse dele também, como nosso primeiro beijo, mas foi com outro ser, e não foi a primeira vez dos sonhos, infelizmente. Esperei Hoseok tomar seu banho e finalmente nos deitamos. Hoseok tinha uma bi-cama, e eu dormia na cama de baixo. Deitei-me depois de Seokie, pois ainda fui pentear o cabelo.Hoseok nunca penteia, sempre dorme com suas madeixas bagunçadas -o que o deixa sexy-

Aparecendo, desaparecendo

À beira do paraíso

Cada pedaço da sua pele é um Santo Graal que tenho que encontrar

Só você pode acender meu coração

Sim, vou te deixar determinar o ritmo

Porque não estou pensando direito

Minha cabeça está girando, não consigo mais ver com clareza

O que está esperando?

-Ah..- o ouvi resmungar depois que me deitei

-O que foi Hyung? -perguntei

-Esses dias que meus pais estão fora, eu não estou sabendo me cuidar direito. Então na hora de fritar algumas coisas na cozinha, eu me queimei, e dói quando me deito.- ele me apontou algumas queimaduras em seu pescoço, estava vermelho. Como não vi isso antes?

-Hyung, por que não me disse antes?! - levantei-me de minha cama e sentei ao seu lado, virando sua cabeça tendo uma visão plena de seu pescoço vermelho e seu maxilar perfeito.

-Não é nada grave, Tae, não se preocupe.

-É sim Hyung! Tem alguma pomada aí?

-Não...- responde Hoseok com uma triste expressão, parecia estar doendo, mas logo mudou para um sorriso brincalhão.- Mas dizem que beijo de mãe cura tudo.

-Mas sua mãe não está aqui.- eu respondi rindo, às vezes acho que Hoseok é doido.

-Mas você está agindo como minha mãe.- ele disse rindo acompanhado de mim. Aquela risada gostosa. Paramos de rir por um momento e nos encaramos, por longos segundos, até meu corpo automaticamente descer devagar até o pescoço de Hoseok, e beijar um lugar vermelho em seu pescoço.

Me ame como você ama, me ame como você ama

Me ame como você ama, me ame como você ama

Me toque como você toca, me toque como você me toca

O que você está esperando?

-Talvez -eu disse contra o seu pescoço, e beijei outro lugar avermelhado- isso - e mais um beijo- funcione.

-Tae...-escuto o mesmo dizer baixo, mas vi que me empolguei de mais. Passei minha língua por toda a extensão avermelhada em seu pescoço, junto com pequenos selinhos estalados enquanto sentia aquele aroma de baunilha. Eu subi meus beijos para o seu maxilar definido, por toda sua bochecha, até chegar em uma boca, disferindo ali um longo selinho. Paro um pouco e penso no que eu estava fazendo. Me afasto de Hoseok com as duas mãos sobre a boca, eu tinha atravessado seu espaço pessoal, até de mais.

-Hyung, me desculpa! Caramba, me desculpa mesmo! -eu digo olhando para baixo, eu não conseguia olhar em seus olhos.

-Tae -ele pegou em meu queixo e me fez o olhar nos olhos -Melhorou.

-Me desculpa Hyung.- digo me afastando me colocando de pé em sua frente.

-Por que ainda se desculpa? Eu disse que melhorou, e eu não te afastei em nenhum momento.

-Sim,mas....Eu sempre pensei que sua reação seria essa,de me afastar, então pedir desculpas foi automático.

-Sempre? Desde quando você pensa nisso?-ele diz se levantando e se pondo de pé em minha frente.

-A muito tempo, Hoseok. Um ano inteiro imaginando como seria se fossemos mais que amigos. Como seriamos se eu tivesse pelo menos a coragem de me declarar.

-Você teve a coragem, isso que você fez...foi-

-Eu não tive! Eu apenas não me segurei hoje, não tive como. Já não aguentava mais.

-Graças a isso não demoramos nem mais um segundo pra eu poder fazer isso.- disse Hoseok se aproximando de mim de um modo que, quando abri meus olhos, já estávamos em um longo encostar de lábios, que se encaixavam em perfeito modo; uma passagem para língua sedida com sucesso; mordidas e provocações incluídas; apertos e mãos em lugares aleatórios.

Me ame como você ama, me ame como você ama


Me ame como você ama, me ame como você ama

Me toque como você toca, me toque como você me toca

O que você está esperando?

Naquela noite, com aquele beijo, eu soube que me prender foi em vão, e me libertar foi uma das melhores coisas, mesmo que por impulso. Eu fui amado de uma maneira que ninguém me amou, fui beijado e acariciado de uma forma única, senti tudo aquilo que eu queria, meu Hoseok dentro de mim, nossos corpos em um choque, e em uma cama onde eu fui muito bem desejado, de um jeito sexy e delicado. Eu soube naquele momento que eu tinha virado o Taehyung do Hoseok, e ele o Hoseok do Taehyung.

Eu não desejo que dure pra sempre, porque pra sempre nunca é válido, nunca será existente esse tempo tão indeterminado, mas o tempo que durasse esse novo relacionamento, que florescesse e que eu aproveitasse cada pedaço dele, a cada momento.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...