História Love me More - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Temari, TenTen Mitsashi
Tags Gaiino, Naruhina, Naruto, Nejiten, Sasusaku, Shikatema
Visualizações 59
Palavras 1.610
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Então ne pessoal mais um capitulo para vocês, eu coloquei um gif na imagem desculpe se não mexer ;-; Enfim


Imagem do cap: Naruhina
Nos vemos nas notas finais

Capítulo 4 - Running on Sunshine


Fanfic / Fanfiction Love me More - Capítulo 4 - Running on Sunshine

Naruto:

- Vamos – ouço ela me chamar manhosa, ela se senta na cama brincando com meus dedos – Estou com fome, você está com fome – ela afirmou.

- Estou com fome, mas, porém, entretanto, contudo, eu prefiro ficar aqui deitado ao seu lado – falo a puxando para meus braços novamente – Hime, por favor, eu irei voltar para o trabalho amanhã, acabei de me casar e de me mudar, preciso aproveitar minha esposa.

- Não, não, não. Levanta, se eu te deixar dormindo, você vai acordar 23:30 querendo comer alguma coisa e tudo vai estar fechado – Ela falou calma mas autoritária – vamos - ela levanta da “cama” , que na verdade é só um colchão no chão. Me rendo aliás a fome já estava começando a bater de verdade.

- Vamos pedir né ? Pede a comida daquele restaurante japonês, eu adoro o ramen de lá.

- Ok, arruma os pratos na mesa, por favor- ela pede discando os números do restaurante “ Ichiraku”. Ela terminou o pedido e foi em direção à pequena caixa de som, estava curioso a sua escolha musical, ouço tocar Cold Water, então ela apenas começa a dançar e a pular, parecia estar esvaziando algo do seu corpo, ou apenas estava tentando se manter acordada, foi um dia cansativo, então eu não estranharia se nós simplesmente “capotassemos “ na nossa cama.

Fico a observar minha pequena dançando, parecia tão livre e ao mesmo tempo tão louca, eu dou um pequeno riso de sua performance. Agora ela olha pra mim com os braços esticados como se estivesse dedicando essa dança especialmente pra mim, na maioria das vezes Hinata era bem tímida, mas aos pouco eu fui quebrando esta barreira, agora é bem mais extrovertida, apesar de ainda ter um pegada mais envergonhada, a música já estava em seu final, a vejo caminhar em direção a geladeira e tirar uma garrafinha de água e a direcionando para a boca.

Um toque familiar começa a tocar, não pode ser, ou será que pode ? Nossa música, a música que nós dançamos em vários momentos importantes de nossas vidas. Começo a cantar acompanhando a cantora.

Girl you got me tripping on sunshine/ Garota, você me fez tropeçar na luz do sol

Então ela entra na onda se juntando a minha cantoria.

God knows you just made my day/ Deus sabe que você fez o meu dia

Vou em sua direção não deixando de cantar nenhuma parte da música, eu a puxo para uma dança. Essa música tinha uma pegada mais antiga, aquelas que dão vontade de dançar até mesmo com seus avós. Eu a giro volto a colar nossos corpos, começo a fazer uma graça cantando a música e ela cai na gargalhada com a cabeça para trás, mas logo cai na minha e começa a cantar com um estilo galanteador.

I wanna see you walk in my way/Eu quero ver você andar na minha direção.

A voz de Hinata era ótima, ela cantava por diversão mas realmente poderia ter levado isso mais pra frente, porém “ Eu nunca tive essa paixão por música, eu adoro cantar, mas não o suficiente “ como a mesma falava sempre que alguém lhe oferecia alguma aula ou audição para este ramo.

Sinto os lábios quentes contra meu pescoço fazendo assim todos os pelos do meu corpo se arrepiarem, seguro firme em sua cintura a trazendo mais perto e ouço um pequeno gemido vindo dela o que me faz sorrir de lado.

Em um rápido movimento eu trago seu corpo para o meu colo e ela entrelaça suas pernas entre minha cinturar, Hinata é tão pequena e leve, parece uma bonequinha de porcelana, pele alva, olhos azuis tão claros que chegam a ser perolas, um enorme cabelo liso e preto azulado. Era perfeita no meu ponto de vista, cada detalhe do seu rosto delicado, cada curva acentuada de seu corpo, e cada emoção, tudo nela era perfeito pra mim. Claro que nós dois não somos perfeitos, brigas, ciúmes, crises, mas neste momento em que eu explorava cada canto de sua boca estamos conectados, somos um só, neste exato momento somos incríveis. Minhas mãos passam por toda sua pele, todos os lugares que eu conheço muito bem, e sempre quero explorar mais.

Sigo em direção ao nosso quarto e a posiciono na “cama ”, tiro suas peças de roupas com calma, e logo em seguida com a sua ajuda tiro as minhas, dou uma última analisada em seu corpo e parto para seu pescoço, vou seguindo uma trilha de beijos e chupões entre o vão de seus seios até a barriga, suas unhas percorrem meu abdômen e minhas costas, não é um movimento bruto para arranhar, parece até um tipo de carinho, mas é tão excitante. Minhas mãos percorrem suas coxas as apertando, colo nossos lábios, o beijo vai criando intensidade e o ambiente fica cada vez mais quente, ela se levanta durante o beijo mandando que eu me deite, apenas obedeci rápido, então começa a rebolar sentando no meu membro que já estava com um certo volume, solto alguns suspiros e gemidos baixos, vejo ela sorrir e vir em minha direção tomando meus lábios, ela estava quente e eu também, sinto um fogo dentro de mim querendo sair para fora, em nenhum minuto ela para com a sua “tortura ”, ela ia tão devagar, aquilo me deixava louco. Quando deixa meus lábios, da uma mordida no nódulo da minha orelha.

Já não aguento mais e troco as posições, ela me olha maliciosa, e com um belo sorriso safado nos lábios, estou preste a penetra-la quando escuto um simples barulho que acaba com tudo.

- Nossa janta ... – ela fala desesperada saindo do colchão e vestindo um roupão – Que droga – ela lamenta novamente.

Dou um longo suspiro de desânimo, nunca fiquei tão desapontado em ver a comida chegar em casa. Vou tomar um bom banho agora para resolver o problema que Hime me deixou.

Neji:

Aperto os botões do elevador impaciente, olho para meu relógio que marca 18:40, não sou de me atrasar, gosto de pontualidade e aqui eu estou tendo que correr para chegar a tempo na minha primeira aula. Mas como eu iria imaginar que essa reunião tomaria tanto do meu precioso tempo.

Vou com longos e rápidos passos em direção ao estacionamento, para as pessoas que me desejam boa noite apenas aceno e dou um mínimo sorriso, quase imperceptível. Ligo o carro e vou para academia, a sorte era que eu me previne e coloquei logo as roupas dentro do carro. Algumas curvas para evitar o trânsito e chego no local vejo uma vaga e sem pensar duas vezes vou em direção a ela, olho para trás para checar se está tudo certo e apenas sinto o impacto, eu estava de sinto então não me causou danos, olho pra frente e vejo uma mulher com os cabelos amarrados sair do carros e gritas algumas coisas que eu não entendi. Respiro fundo antes de abrir a porta e ver o estrago, crio coragem e saio, tinha acabado de comprar meu carro, é uma droga essa mulher bater nele, tenho uma surpresa ao perceber que na verdade eu havia batia em seu carro.

- Cara...- ela fala se controlando percebendo seu farol destruído junto ao meu, ela solta um longo suspiro virando de costa para mim.

- Pega esse cartão aqui, você liga e eles vão te encaminhar pra um bom mecânico - Digo dando o número da minha secretaria sem paciência, já estava estressado o suficiente por hoje e ainda aparece isso para adicionar a lista. Dou meia volta para tirar o carro quando escuto um pequeno murmúrio vindo dela.

- Não está esquecendo nada ? – ela fala baixo, mas alto o suficiente para que eu escutasse.

- Como ? – pergunto tentando entender.

- Estou perguntando se você não está esquecendo nada ? – ela fala mais uma vez com o mesmo tom que eu falará antes.

- Não. Acho que não, dei um número, vou cobrir todo o prejuízo que teve neste carro – Falo começando a me irritar, olho para meu relógio impaciente – Olha moça eu estou sem tempo pra ficar de papo furado, se me da licença eu vou tirar meu carro para você colocar o seu nessa vaga.

- Olha moço, eu também não tenho tempo pra ficar com esse papinho não, mas uma coisa que eu preso é educação, se pra você um papel com um número que nem é seu, eu não vou nem perder o meu precioso tempo ligando não – ela fala sem me devolvendo o cartão

- Me desculpe - digo devolvendo o papel pra ela. Estendo minha mão tentando manter a paz, se esta era a única maneira de sair dessa situação eu me rendo para aliviar tudo.

- Obrigada – ela fala com desdém e desconfiada, aperta minha mão, mas logo solta e vai para o seu carro, sem ficar para trás vou me sair desse lugar.

Estaciono em outro lugar tomando cuidado desta vez. Adentro o local, troco de roupa o mais rápido possível e vou para a sala onde haverá a aula.

Estou dando uma alongada enquanto a aula não começa, pelo visto o treinador estava atrasado também, começo a me acalmar e relaxar, agora eu não tinha mais problemas, era só eu e o muay thai.

- Então gente desculpe o atraso, eu tive um imprevisto, e para compensar já agendei uma aula extra, tudo bem ? – Reconheço essa voz. A mulher do carro . A minha treinadora, viro para ela e assinto, ela me da um sorriso irônico mas continua a aula.

Eu realmente estou achando que esse dia está longe de acabar...


Notas Finais


Eae ? Oque acharam, comentem suas opiniões viu ? Desculpem os erros
Beijão até o próximo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...