História Love me our way - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, G-Dragon, Got7
Personagens BamBam, G-Dragon, Jackson, J-hope, Jimin, Jin, Jisoo, Jungkook, Lisa, Rap Monster, Suga, V
Tags 2seok, Bamlisa, Bruxos, Bts, Hoseok!vampire, Jungkook!witch, Lobisomens, Namjoon!vampire, Sereias, Sobrenatural, Taehyung!werewolf, Vampiros, Vmin, Yoongi!vampire, Yoonkook
Visualizações 110
Palavras 3.165
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Fantasia, Lemon, Luta, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei!
Sorry, outra vez, vai ficar sem imagem, eu não consigo achar uma que combine com o capitulo. Talvez eu mude se eu achar uma, talvez.
Só esqueçam esse detalhem e leiam o capítulo, recadinho esperando vocês no final.

Capítulo 8 - The threat is coming


— Anda logo, Jin! — Gritou Hoseok, àquela altura já impaciente.

Hoje os dois iriam finalmente sair para o agrado do Kim que queria conhecer mais a cidade, visto que o mais próximo que podia ver dela era pelas janelas.

Hoseok havia topado sem muito ânimo, apenas para alegrar Seokjin que estava muito empolgado, mas estava começando a mudar de ideia devido à demora do outro para se arrumar.

— Espero só mais um pouco! Eu acho que me enrolei um pouco aqui. — Gritou Jin de dentro do quarto.

O Jung se jogou no sofá bufando, esperando Jin se arrumar por mais 10 longos minutos, fez questão de gritar que não o iria ajudar nem se eles dependessem disso para conseguirem sair. O constrangimento dos primeiros dias que tivera que vestir Jin por este mal o que fazer o rodeava na cabeça como algo que nunca mais o faria na sua vida.

O Kim apareceu finalmente na sala. Hoseok já esperava encontra-lo com as roupas mal colocadas e desajeitadas. Ficou surpreso ao se levantar e ver o Kim completamente bem vestido mesmo nas roupas velhas e antiquadas que tinha dado para o mesmo vestir.

Mesmo que tivesse todo o respeito com seu amigo falecido, mas a camisa branca e a calça azul oceano não cabia bem para a moda atual, mas era as únicas que parecia úteis para sair e Jin parecia ter o dom de deixa-las ótimas em si. Hoseok não conteve em avaliar o outro naquelas roupas.

— Por que está me olhando assim? Não ficou bom? — Perguntou Jin angustiado pelo olhar que recebia do ruivo.

O que? Não! Ficaram ótimas! — Falou tentando esconder a vergonha após se dar conta do jeito que olhava para o outro. — Vamos logo antes que fique muito tarde!

Hoseok se levantou e puxou o Kim consigo até a porta para não ser enrolarem mais. Durante todo o caminho que andarem até a uma certa rua foi quando soltou o outro. Hoseok disfarçava com o capuz, que usava para não pegar muito sol, o tão corado que estava. Seokjin o olhou desconfiado mas focou sua atenção no seu caminho.

— Precisamos comprar roupas para você primeiro. — Falou Hoseok mudando se caminho para uma loja de roupas masculinas próximas, Jin o seguiu.

Assim que entraram, Hoseok passou a pegar todo o tipo de roupa possível e jogava nos braços do Kim que fazia o máximo para não a derrubá-las no chão. Só depois de Hoseok se dar conta que o de cabelo rosas não aguentaria mais nada para segurar que deu permissão para o outro as virá-las.

Todas caiam bem em Jin e não via problema de levar todas já que o dinheiro que tinha pegado antes de sair do lugar onde morava com seus irmãos era bem mais do que uma pessoa podia imaginar. Jin posou com o último conjunto que Hoseok havia escolhido e não foi tão diferente como a maioria.

— Hobi. Posso pegar mais uma roupa para mim? — Perguntou Jin com a voz baixa e o olhar inocente que praticamente implorava para que o Jung dissesse sim.

— Tanto faz. — Falou soando despreocupado.

Com um sorriso no rosto, in correu até a prateleira onde havia visto um conjunto que gostara muito e correu para experimentá-lo, implorando para que ficasse bem em si. Enquanto isso Hoseok o esperava terminar, relaxando em um monte de roupas que Jin havia experimentado, aproveitando que o local não pegava muito sol.

Depois de um minuto o Kim já estava aparecendo em sua frente esperando ouvir se havia ficado bom em si. Hoseok, que inicialmente olhava para o teto, virou o rosto em sua direção para avalia-lo.

Não esperava vê-lo usando uma camisa feita de seda vermelha e uma calça um pouco apertada demais que mostrava a pernas um pouco grossos que o Kim havia desenvolvido. A imagem pura do outro chegou a se esvair quando o viu naquelas roupas que exibia o seu corpo.

Ficou avaliando até tempo demais, mas conseguiu voltar ao normal antes que o mesmo estranhasse.

— Sim, ficou bom. Agora vamos logo que não temos o dia inteiro. — Respondeu pegando todas as roupas.

Terminaram de pegar as roupas, com o ruivo carregando todas as sacolas para não fazer Jin ter muito esforça, de qualquer forma Hoseok tinha força suficiente para carregar até mais que aquilo.

Andaram um pouco procurando o que fazer, mesmo que o Kim se distraísse olhando cada coisa que via, já havia parado no meio do caminho para brincar com três cachorros enormes que passeavam com uma garota que não se importou com o ato do rosado, havia se distraído ao olhar uma fonte de água no meio da praça e quase havia se perdido do Jung ao entrar no meio de um grupo de crianças de mais ou menos 5 anos. Hoseok só via aquelas cenas com um sorriso, admirando a maneira como o Kim descobria tudo que não via debaixo d‘água.

Viu que o Kim estava se distraindo novamente, observando umas crianças indo até um homem que vendia algodão doce para elas. Saiu de perto do Jung para ver o doce que o homem entregava para as crianças. Hoseok demorou para perceber que Jin tinha se afastado e demorou um pouco para achar o lugar onde ele estava.

Andou até o Kim e viu o que ele tanto parecia estar hipnotizado. Riu um pouco e andou até o homem, Jin o observando confuso. Pagou um algodão doce e voltou até o Kim, o entregando o algodão doce.

— Não precisava. — Murmurou olhando para o doce em mãos.

— Você parecia hipnotizado por isso. Tive que comprar. — Falou com um sorriso. O Kim ainda parecia hesitante em aceitar. — Vai lá, experimenta.

Ainda duvidoso, o Kim olhou por um tempinho e pegou um pedaço do algodão, sentindo a textura fofa do doce. Colocou o pedaço rosa na boa e sentiu algo derreter em açúcar na sua boca. Olhou surpreso para o Jung, que riu com a reação deste, pegando mais um pedaço e sentindo mais uma vez o doce derreter.

Prosseguiam seu caminho até chegarem no shopping, o Kim, que ainda comia o algodão doce, acabou se de distraindo mais uma vez com algo que viram, mas dessa vez fez questão de chamar a atenção do Jung.

— Hobi, o que é aquilo? — Perguntou apontando o dedo na direção do que vira.

O ruivo esticou o pescoço para olhar na direção que o outro indicava.

— É só um aquário. — Falou de imediato, mas pensou um pouco mais e abriu um sorriso. — Quer ver o que tem lá?

Jin olhou mais um pouco para o lugar. Algumas pessoas entravam ali, e mesmo sem ter noção do que havia ali viu que uma luz azul se revelava. Assentiu e andou até ali com Hoseok.

Quando entraram, Jin teve a reação que Hoseok já esperava, bastou olhar toda a água ao seu redor. Se maravilhou ao ver os diversos peixes que encontrou, se lembrando dos que tinha na sua antiga casa, vendo alguns que nunca vira em sua longa vida. O rosado praticamente colocava a cara nos vidros que armazenavam a água, admirado. Até parecia ter se esquecido do algodão doce que ainda segurava.

— Não é possível! Parece tanto o lugar de onde eu vi. — Exclamou com uma voz alegre, parecendo uma criança que acabara de ver seu super-herói favorito em pessoa.

— Claro. Você ainda não viu nada. — Falou o Jung puxando o Kim para outro local do aquário.

Parou em um local onde havia um vidro com nada além da água. Havia algumas ali esperando algo que o Kim não fazia ideia do que era. Ficaram parados ali esperando, o Kim que estranhava por não saber o porquê de Hoseok ter o levado ali, até voltou a comer o algodão doce enquanto esperava.

Algo começou a descer da parte de cima, as pessoas passaram a olhar admiradas e o Kim demorou para finalmente ver o que era. Correu para frente do vidro vendo a mulher descer com sua cauda dourada e um sorriso no rosto. As pessoas tiravam fotos, Jin colocara as mãos no vidro e praticamente grudou o rosto no vidro, parecendo as crianças que também estavam ali. Hoseok só observava.

A mulher acenava para as crianças e olhou para o Kim que a observava, soltou um sorriso para Jin e dando um beijo voador debaixo d’água na sua direção antes que subir para cima novamente, Jin olhava para cima, vendo a mulher ir embora para de onde tinha vindo.

— Ela também é uma sereia! Igual a mim! — Falou para o Jung, quase dando pulinhos de animação. Hoseok riu.

— Na verdade ele está apenas fingindo que é uma. Ela uma humana na realidade. — Falou para o Kim que se desanimou um pouco. Um pouco.

— Ela finge tão bem que parece real. Ela até respira na água. — Falou com a animação que restara.

Mas ela esvaziou ao olhar novamente para água. Num passe de mágica a imagem de Jisoo pareceu em sua cabeça, fazendo com eu ele acabasse tendo a ilusão de vê-la aparecer no meio da água para sumir em questão de segundos voltando a ser um nada. Hoseok não deixou de percebeu a cara de desânimo que aparecera no rosto do Kim.

— Algum problema? — Perguntou.

— É a Jisoo. Eu jurei para mim mesmo que iria atrás dela quando eu conseguisse. — Murmurava, observando a mulher descer novamente, agora sem a empolgação de antes. —Mas até agora eu não fiz nada para ir atrás dela. Eu tenho medo de algo ter acontecido enquanto eu estive fora e não poder ter a ajudado.

Hoseok ouvia tudo, pegando um pouco do desânimo do rosado.

— Olha, eu sei que é sua irmã, mas faz mal uma semana que você chegou aqui. Você só precisa de mais um tempo para poder ir atrás dela. — Se aproximou do Kim, rodeando um braço nele e o abraçando. — Talvez ela fique bem até lá.

— Mas meu pai deve ter ficado irritado com ela. Ela me ajudou a fugir. Ele quase me matou, sabe-se lá o que ele poderia fazer com ela. — Falou Jin preocupado. O algodão doce estava quase em seu fim, péssima hora para acabar, visto que o que mais precisava era se distrair com alguma coisa.

— Ela pode ter dado um jeito de escapar. Ele pode ter sido piedoso com ela. Tente não pensar só no pior, Jin. — Falou, apertando um pouco mais o abraço, mesmo com um pouco de dificuldade por causa das sacolas que carregava.

Jin segurou as lágrimas que pareciam sair e devolveu o abraço. Demorou para Hoseok perceber que os outros estavam o olhando e se desfez do abraço rapidamente. Saíram do aquário, andando um pouco pelo ambiente. Jin parecia querer todo o dia de comida que achava, mas teve que se contentar apenas com um picolé de doce de leite.

— Melhor? — Perguntou Hoseok para Jin que se deliciava com o picolé. Esse assentiu. — Espero que se divirta, ainda temos muitas coisas

Jin sorriu para si.

— Já estou me divertido desde o início. — Disse, arrancando um sorriso do Jung. Suas bochechas coraram ao ver que o ruivo rira.

— Que bom. Acho que já tá na hora de você conhecer o cinema. — Falou, voltando a olhar para frente.

— O que é isso? — Perguntou Jin o olhando curioso.

—Você vai saber. Mas te garanto que vai ser divertido. — Respondeu, olhando para o rosado e soltando um sorriso.

Jin sorriu de volta.

☼☼☼

Jimin estava aprendendo naquele instante o que você não devia fazer quando fosse para o show de sua banda favorita: Jamais leve um casal junto com você. Já estava se arrependendo de levar Lisa e Bambam consigo justamente naquela casa de shows que permitia que permitia que os dois se beijasse à vontade.

Se praguejava tanto por ter que ficar segurando vela, chegando a botar culpa até no próprio grupo por estarem demorando para aparecerem.

— Será que vocês não podem ter um pingo de consideração por mim? Sério, parem de se pegarem na minha frente. — Falou para os tailandeses ao seu lado.

— Deixa a gente em paz, cara. Quando tu encontrar um homem para você eu aposto que tu faz o mesmo. — Falou Bambam.

— Diferente dos dois, eu tenho respeito pelos outros. — Praguejou, fazendo Bambam revirar os olhos.

Lisa parecia penas se divertir com a conversa/discussão, se controlando para não rir da reação de cão e gato que os dois tinham. Ao mesmo tempo esperava uma certa pessoa chegar por estar atrasada. Enquanto isso é claro, tinha que se ocupar em ficar de camarote para assistir a briguinha entre Jimin e Bambam que só teve um fim uns 5 minutos depois.

— Jimin, vê se procura algo para se distrair que eu faço o que eu bem entender com minha namorada. — Finalizou BamBam.

— Ei! Me respeita que eu sou mais velha que tu. — Falou Lisa.

— Desculpa Noona! — Disse BamBam fazendo um biquinho, recebendo um selinho de Lisa que sorriu com seu jeitinho bobo.

Os dois começaram a se beijar novamente, fazendo com que o Park revirasse os olhos. Agradeceu a si mesmo por ter trazido seu walkman e pegou uma de suas fitas que havia lembrado de trazer em casa.

A fita com o nome Day6 riscado em marcador azul foi colocada com walkman e começou a rodar, tocando a música I Smiled. Foi longos minutos esperando o show começar, chegando a esperar uma hora para o grupo chegar enquanto isso tocava muitas músicas aleatórias, que o Park não estava interessado, chegando a ir para o lado de fora da casa de shows.

Claro, uma luz chegou no fim do túnel justo quando o show começaria em dois minutos.

— Não vai curtir o show? — Falou Taehyung, gritando por estar a uma certa distância do Park. Jimin tirou os fones ao ouvir a voz do outro, pediu para o loiro repetir a pergunta por não estar ouvindo.

— É isso ou sou obrigado a ficar de vela com aqueles dois ali. Por falar nisso ainda bem que chegou. — Respondeu, se levantando para retirar os fones e guardar o walkman junto com a fita.

— Sei bem como é. — Comentou, observando o garoto de fios cinzas guardar suas coisas. — Você leva isso em qualquer lugar?

O Park rira com sua pergunta, revirando um pouco os olhos.

— Só nos lugares que eu sei que não vou perder. — Respondeu, arrancando uma risada do loiro. — É sério, é a coisa mais preciosa que eu tenho.

Taehyung se aproximou mais um pouco, ainda rindo com as palavras usadas pelo Park.

— Tá, tá, eu sei. Suas fitas que ninguém mais usa hoje em dia são um bem valioso e tal, mas acho que a única coisa que nós devemos nos preocupar é com o show da nossa querida banda que já vai começar. — Flou com sarcasmo, recebendo um soco no braço do mais baixo.

BamBam e Lisa havia simplesmente sumido ao entrarem ali, procuraram por toda a parte e não conseguiram achar o casalzinho em lugar algum. Desistiram de procurar e foram até uma local próximo do palco para ouvirem a primeira apresentação que iniciou com Trepass.

Ficaram aproveitando o som por meia hora, com aproveitando os intervalos doas músicas com algumas que tocavam aleatoriamente. Chegou um ponto que as pessoas passavam na frente para assistir mais de perto carregando celulares para gravarem, o que não incomodava tanto o Kim, mas gerou um certo desconforto para o outro que era mais baixinho.

— Quer que eu te carregue? — Perguntou Taehyung desviando sua atenção da apresentação ao perceber o incômodo do Park. O acinzentado o olhara com os olhos arregalados.

— Com todas essas pessoas ali atrás? Elas não vão estranhar? — Falou hesitante com a ideia do Kim, no fundo aquilo não importava e a única razão era por pura vergonha de ser carregado por alguém.

— Ah Jimin, tem tantas outras pessoas fazendo isso, não vejo nenhum problema nisso. — Respondeu Taehyung, ainda sem convencer o Park. — Espero que esse seu medo não seja porque somos dois homens, isso é bobagem. Vem logo.

— Espera aí, o que...

Antes de esperar um consentimento sequer do mais baixo, o loiro puxou o Park e o colocou em suas costas, este que segurava uma vontade de gritar para o Kim que o deixasse no chão imediatamente, agradecendo por este não perceber suas bochechas vermelhas.

— N-não precisava disso... — Reclamou o Park.

 — Você reclama demais. — Retrucou Taehyung, soltando um sorriso.

Passaram o resto do show daquele jeito, quase se esquecendo dos outros dois que só voltaram a retornar na metade do show. Fora naquele momento que Lisa parecia estar estranha, com uma expressão de pavor no rosto, acompanhada de Bambam que não estava tão diferente.

— Preciso falar com você. — Disse Lisa, com um tom de voz sério e um pavor que não passo despercebido pelo Park.

Taehyung assentiu e colocou Jimin no chão, que já não estava mais entendendo nada, deixaram os mais novos ali para ir em um lugar um pouco mais longe da multidão de pessoas, o loiro com uma apreensão visível.

— Invadiram a aldeia. Seungyeon acabou de me ligar dizendo que tínhamos que ir lá o mais rápido possível. — A loira se pronunciou antes que Taehyung pudesse perguntar alguma coisa.

O loiro processou a informação entrando em choque em alguns segundos depois. O pensamento em sua cabeça veio com a total certeza de quem tinha feito aquilo mas sua preocupação era outra naquele instante.

O aconteceu com os outros? Pensou.

— Temos que ir agora. — Falou Lisa.

O Kim coçou a cabeça, bufando ao mesmo tempo que fizera aquilo, a agonia lhe tomando conta aos poucos. A ideia de que seu povo estivesse em perigo era muito aterrorizante para si.

— O que vamos falar para o Jimin? — Perguntou, embora soubesse que o Park não era mais importante do que a aldeia. Não naquela situação.

— Não precisa se preocupar com isso. — Falou a loira.

Lisa foi em direção aos mais novos, BamBam estava os aguardando enquanto Jimin parecia estar mais focado em curtir a apresentação solo de Jooheon do que no desespero visível de Lisa.

— Temos que ir agora.  — Falou o Kim no mesmo instante que chegou ali.

Jimin olhou-o com desconfiança.

— Por quê? — Perguntou já tirando sua atenção do rapper no palco.

— Minha avó passou mal, eu tenho que ir ver como ela está. BamBam vai ficar com você aqui.

O ômega olhou para a loira com os olhos arregalados, surpreso por não ter que ir com ela. Lisa o repreendeu com o olhar que basicamente dizia: Não começa. Jimin e Taehyung também se comunicavam por trocas de olhares, a diferença é que nenhum dos dois conseguia compreender o que cada olhar significava.

— Melhoras para sua avó. — Murmurou Jimin antes de se voltar para o palco ainda desconfiado.

Os alfas partiram em direção ao carro da loira, que não demorou muito para dar a partida em uma velocidade muito alto apenas desejando que a polícia não os barrassem. Enquanto isso Taehyung pensava no que encontraria quando chegasse na aldeia.

A realidade é que havia, por incrível que pareça, uma preocupação maior que essa: Jiyong.


Notas Finais


Gostaram?
Tentei deixar mais fluffy o possível, pq pelo final, vocês já perceberam que as coisas vão mudar um pouquinho hehehehe
Até o próximo capítulo!

Minhas outras fics:
Obsessão: https://spiritfanfics.com/historia/obsessao-jinkook-7626374
Cracked: https://spiritfanfics.com/historia/cracked-9824839


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...