História Love Medicine - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Hopega, Jikook, J-suga, Kookmin, Namjin, Sobi, Sugahope, Yoonseok
Exibições 382
Palavras 2.380
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Slash, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 32 - Calcinha


Abri com violência a porta de casa e a fechei com mais violência ainda, minha cabeça só parecia reproduzir aquela foto e mais imagens daquele gênero, o que aumentava minha raiva, quando subi os primeiros degraus da escada, Sunny segurou meu pulso.

-Tenho que falar com o Jung. –anunciei e fui me livrar de sua mão mas ela manteve firme o aperto.

-Oppa, nem tudo é o que parece -Sunny disse me olhando -Não confie em tudo o que seus olhos veem, não posso dizer mais que isso.

-Me diz o que houve aqui. -ordenei controlando minha raiva para não avançar em Sunny.

-Só posso dizer que foi planejado. - e com isso saiu do meu campo de visão me deixando mais atordoado ainda.

Me escorei na parede e respirei fundo, como assim tudo planejado? Peguei meu celular e abri a foto novamente, dei um zoom em Hoseok e só então notei que ele não possuía ereção e ele só faz sexo com ereção. Droga, maldito seja Hoseok e Jungkook, as palavras da minha empregada pareciam fazer sentindo em minha cabeça, como um quebra-cabeça que é concluído. Eles usaram ela, traidores... Jung Hoseok vai me pagar, ah se vai. Respirei fundo e recompus minha cara de bravo e subi os degraus pisando fundo. Abri a porta do nosso quarto e procurei ele com o olhar. Meu corpo paralisou ao olha-lo em cima da cama somente com uma calcinha fio dental rosa cheia de babados e com um lacinho azul na base, senti meu pênis doer dentro da cueca enquanto se enrijecia com a cena, engoli em seco e segui em direção ao closet com expressão apática.

-Daddy? –chamou Hoseok e se virou para me olhar –Não vai cuidar do baby hoje? –perguntou inocente.

Soltei a gravata do meu pescoço e abri minha camisa social branca, removi os sapatos e o joguei em algum canto antes de me dirigir para a cama, onde Hoseok se encontrava. O encarei por alguns segundos e com certa brutalidade o virei de costas e puxei seus pulsos, os juntando. Peguei minha gravata para amarrar seus pulsos em um nó apertado. O virei de frente novamente e avaliei seu corpo branco e imaculado, sorri pequeno e coloquei uma perna de cada lado de seu corpo e passei a distribuir selares e mordidas por seu pescoço, minha calça jeans nunca pareceu tão apertada. O corpo de Hoseok se arrepiava sob o meu enquanto meus lábios faziam trilhas de saliva e marcas vermelhas.

-O daddy vai brincar com você, baby. –sussurrei em seu ouvido antes de chupar o lóbulo o fazendo gemer –E você não vai tocar no daddy sem autorização.

Selei seus lábios movimentando lentamente os meus sobre os seus, os lábios deles são tão macios... Suspirei e removi minha camisa antes de voltar a seu pescoço e chupar sua pele sensível, fazendo seu corpo reagir e sua garganta liberar um gemido de dor, marquei mais algumas vezes a pele do seu pescoço antes de ir em direção aos seus mamilos, seus botões rosados e durinhos pela sua excitação, sorri e passei a língua pelo esquerdo para logo em seguida morde-lo de forma fraca, fazendo com que Seok se contorcesse na cama, fiz esse processo umas 6 vezes antes de ir para o mamilo direito e fazer o mesmo processo. Fiz questão de marcar cada parte da pele exposta de seu abdômen definido, Hobi gemia manhoso e se retorcia na cama em prazer. Sai de cima de seu corpo e removi minha calça e minha cueca, sentindo um alivio ao ter meu pênis duro livre daquelas vestimentas apertadas. Com o rosto impassível e uma expressão apática me sentei na cama e sorri malicioso.

-Vam cá, baby. –chamei e ele me olhou como se dissesse que não conseguia, sorri pequeno e o puxei até que seu rosto estivesse deitado sobre a minha coxa –Chupa seu daddy baby, aviso que a única lubrificação que terá direito será exatamente a saliva que ficar em mim baby, então faça um bom trabalho. –falei enquanto acariciava seus cabelos.

Hoseok se ajeitou com um pouco de dificuldades e levou seu rosto até meu falo rijo colocando a glande entre seus lábios perfeitos. Admito que estou amando ter ele tão submisso assim, a sensação é maravilhosa. Sua boca quente descia lentamente até onde ele conseguia e voltava para dar mais atenção a glande novamente, que estava inchada. Enquanto os lábios de Hoseok subiam e desciam em meu membro eu gemia baixo e acariciava seus cabelos, quando senti meu pré gozo vindo, parei seus movimentos e segurei seus cabelos com força, o fazendo gemer de dor. Me ajeitei na cama e passei a estocar na boca de Seok, que gemia e se engasgava vem ou outra, fechei os olhos em deleite e suspirei de prazer. Quando estava quase gozando parei os movimentos e sai da boca do Hobi, que ainda a mantinha aberta e seus olhos levemente marejados. Sequei algumas lagrimas que escorriam de seus olhos e beijei sua testa.

-Calma baby, logo chegaremos na melhor parte. –sorri maldoso e o ajeitei na cama de modo que ficasse confortável e de bruços.

Seus pulsos estavam vermelhos devido a força que fazia com a gravata bem apertada. Sorri e levei minha mão por entre suas pernas tateando a pele presa pelo fio dental da calcinha procurando por sua ereção, o que não demorou muito para achar, sorri maldoso e puxei com força a renda da calcinha –sim, ela é toda de renda-, a fazendo rasgar e libertando o pênis dele. Acariciei seu pênis liberto e duro, o fazendo soltar mais daqueles gemidos manhosos, meus dedos se melecavam com seu pré gozo conforme eu acariciava sua glande. Deitei corpo sobre o seu fazendo minha ereção roçar na calcinha e na sua bunda, colei meus lábios perto de seu ouvido e sorri.

-Você também gemia assim para o Jeon? –perguntei apertando sua glande o fazendo gemer mais alto –Gemia feito uma putinha para ele também, hein baby?

-N-Não... Daddy... –respondeu entre gemidos –Só gemo assim para você...

Intensifiquei a masturbação e apertei suas nádegas com a mão livre enquanto roçava meu pênis em sua bunda.

-Ah... Daddy... –gemeu me avisando que iria gozar logo.

-Você só vai gozar depois de mim, baby. –falei e tapei a fenda de seu pênis, o impedindo de gozar –Você foi um baby muito mal, você fez coisas muito erradas...

Sai de cima de seu corpo e avaliei a calcinha rasgada, não iria remove-la, ela é muito bonita e os babados deixam a bunda do Hobi maior. Sorri e a embolei na cintura dele, deixando um bolo de babados em sua cintura, passei minha mão por entre suas nádegas tocando sua entrada.

-Ele também te tocou aqui, baby? –perguntei afundando um dedo em sua entrada e o removendo conforme eu ia e vinha entre suas bandas –Você foi a putinha dele?

-Não oppa. –gemeu alto quando meu dedo afundou novamente dentro de si.

Sorri e passei a roçar meu pênis entre suas bandas, enquanto distribuía mordidas e beijos por suas costas, sua pele lisa e macia, abri um pouco mais suas pernas para me acomodar melhor sobre elas, desci os beijos e mordidas até chegar em sua bunda, onde mordi com força, deixando uma marca roxa em sua banda esquerda e um tapa estalado na direita. Também marquei suas coxas, mesmo que ele não sentisse fiz questões de marcar. Hobi é lindo mesmo com todas as cicatrizes do acidente, eu o acho maravilhoso do jeito que ele é. Após deixar toda a extensão da sua coluna até suas coxas cheias de marcas que variavam de cor conforme a intensidade que eu havia mordido e chupado, voltei a pôr meu corpo sobre o seu, o fazendo gemer com o contato repentino.

-Diz para o oppa o que você quer, baby. –sussurrei em seu ouvido enquanto suas mãos tocavam meu abdômen –Diz baby.

Passei a distribuir mordidas por seus ombros e pescoço, seu corpo se retorcia a cada mordida e arqueava a cada lambida. Dei um tapa estalado em sua bunda o fazendo gemer de dor e prazer.

-Me fode, oppa. –pediu manhoso.

-Você também pediu isso para o Jeon? –perguntei ameaçando penetra-lo mas não fiz –Pediu que nem uma putinha necessitada, que nem está fazendo agora, huh?

-Não daddy, só tenho interesse em você. –gemeu –Não fiz nada com ele.

-Ele não te deu prazer o suficiente, baby? –perguntei roçando meu pênis em sua entrada que se contraia com cada roçada –Você prefere ele, baby?

-Não daddy, eu gosto do meu daddy. –gemeu alto quando coloquei a glande em sua entrada –O Jeon não tocou em mim, eu pertenço somente ao daddy.

-Então diz para o daddy o que você quer, baby. –sorri –Pede que nem a putinha que você é.

-Me fode, daddy. –pediu alto –Fode seu baby de forma gostosa como sempre faz de noite, o baby só quer o daddy e precisa do daddy dentro dele agora!

Quando ele terminou de falar o penetrei e uma só vez e aproximei meus lábios de seu ouvido.

-Você é só meu, Hoseok. –e estoquei lentamente.

Comecei em um ritmo lento, indo devagar e entrando com força dentro de si. Suas mãos se remexiam presas pela gravata e seu corpo afundava no colchão conforme eu entrava em si, sua coluna exibia pequenas gotículas de suor que escorriam vez ou outra. Continuei estocando e me deixei sobre seu corpo novamente enquanto soltava suas mãos e as levavas para o travesseiro onde sua cabeça repousava.

-Yoon... –gemeu alto quando acertei sua próstata.

-Diz baby, diz o que você quer. –o incentivei a continuar.

-Mais... Quero mais... –gemeu e eu sorri.

-Então diz pro oppa a quem você pertence.

-Eu... Pertenço ao oppa. –gemeu alto quando acertei novamente sua próstata.

Sorri e aumentei a velocidade das estocadas, a cama rangia levemente conforme eu entrava e saia de seu corpo, eu sentia o suor escorrer por minhas costas e meu cabelo grudar em qualquer parte da pele exposta que conseguisse. Hoseok estava pior ainda, seu corpo inteiro suava e o cheiro daquele creme para pele havia se intensificado aumentando meu tesão. Seus cabelos grudaram em seu pescoço e testa, sua boca nem fechava devido a respiração ofegante e os gemidos que saiam por ali. Nossos corpos se chocavam com força e velocidade, me fazendo ir fundo em seu interior. Parei o que fazia e me sentei na cama ao seu lado, ganhando um gemido alto de descontentamento por ter saído de dentro de si. Sorri e o puxei para meu colo para que sentasse em meu falo rijo. Assim que ele conseguiu sentar mudei a posição o deitando na cama novamente, mas dessa vez ficando de frente para si. Colei nossos lábios enquanto o penetrava. Minhas mãos marcavam sua cintura com força, deixando os meus dedos em sua pele.

-Gi... –arfou e eu sorri pequeno.

-Diz para mim, diz para o oppa o que você quer babyboy, diz que o oppa dá para você. –falei enquanto entrava fundo dentro de si.

-Quero gozar. –falou alto e eu sorri.

-Também quero baby. –afirmei e estoquei fundo em si o fazendo gemer alto e manhoso –Só mais um pouco.

Estoquei mais duas vezes e gozei dentro de si, estoquei forte uma vez e meu pênis foi apertado pela entrada contraída de Hoseok que gozou gemendo em alivio e prazer. Sorri e sai de dentro de si, levei minha boca até seu pênis e limpei seu prazer com minha boca. Removi sua calcinha rasgada e a joguei no chão. Seu corpo suado estava atirado sobre a cama, literalmente. As marcas de minha mão apareciam em mais intensidade e cor e as que fiz com a boca se destacavam pelo tom roxo que possuíam. Beijei Hobi novamente antes de o virar de bruços e passar minha língua em sua entrada que saia ainda meu prazer, a cena sempre será maravilhosa, a de ver meu sêmen escorrer de dentro de si em direção as suas coxas e depois o colchão, limpei um pouco aquela região o fazendo se arrepiar e sorri, tão sensível.

Me deitei ao seu lado e o puxei de encontro ao meu corpo, relaxando meus músculos. Sua cabeça repousou contra meu peito e sua respiração ainda falha batia em meu ombro, sorri e puxei seu cabelo suado e grudento para cima afim de beijar sua testa suada, ele sorriu pequeno e soltou um pequeno gemido quando moveu o quadril em direção ao meu corpo procurando mais contato. Sorri e o ajudei a se aproximar, puxando suas pernas para ficar entre as minhas. Eu queria que ele pudesse sentir pelo menos, seria meio que magico se ele sentisse, acho que ambos ficaríamos felizes, mas infeliz nem tudo o que queremos é possível.

-Hyungie. –chamou manhoso.

-Hum.

-Tá doendo. –reclamou com um bico, de olhos fechados.

Sorri e mordi o aquele bico adorável antes de sela-lo.

-Logo passa, você não é virgem, só não está acostumado a isso. –afirmei enquanto soltava um bocejo –Relaxa os músculos e logo você não sentirá mais a dor.

Ele assentiu e eu sorri sentindo o sono vir até meu corpo e envolve-lo.

-Ah, Hobi. –chamei e ouvi um “hum” –Eu sabia do plano de vocês antes de entrar no quarto. –ri e notei que ele abriu os olhos –Boa noite amor, te amo.

-Como assim, Yoongi? –perguntei me olhando e eu ri, ele sabia que eu não iria contar de qualquer forma, suspirou e beijou meu peito –Boa noite Gi, também te amo, idiota.

-Eu sei que gostou. –ri –Minha putinha, meu baby. –provoquei.

-Vai ver a sua putinha. –resmungou bravo –Não precisava ter rasgado a calcinha.

-Eu compro outra. –dei de ombros –Meu babyboy está melhor? –continuei provocando.

-Está. –afirmou –Mas eu fiquei chateado de ser chamado de putinha.

-Desculpa, calor do momento. –ri e ele negou rindo também.

-Dessa vez irá passar mas da próxima o senhor me paga, senhor Min Yoongi. –falou ameaçador e eu ri alto.

-Aigoo, vamos dormir estou cansado e tenho trabalho amanhã. –ele concordou e eu sorri –Boa noite, meu baby.

Selei seus lábios em um beijo breve que foi retribuído.

-Boa noite, Gi.

Fechei os olhos e permiti que o sono viesse me levar para outro mundo qualquer.


Notas Finais


Tudo bem amores?
Dps responderei os comentários do cap passado ><
Me digam oq acharam, espero que tenham gostado e qe eu não tenha decepcionado ninguém ><
Desculpa os erros de português, eu não revisei ><
Amo vcs e vou panfletar minha one >< saushauhsuahshua
https://spiritfanfics.com/historia/dear-hoseok-6081570
O próximo talvez seja extra, preferem Namjin ou Hoseok como cap extra?
Até o próximo e amo vcs ><
Yoongi foi meio malvado né non? hsauhsuahsu
Até o/
:*
<3
Sonhem com o Yoongi fazendo um strip maravilhoso para vcs ><
<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...