História Love Medicine - Capítulo 37


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Hopega, Jikook, J-suga, Kookmin, Namjin, Sobi, Sugahope, Yoonseok
Exibições 221
Palavras 2.862
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Slash, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 37 - De Novo Não


Yoongi

Depois de dividirmos um banana split, que estava delicioso por sinal, eu e Hobi fomos no shopping fazer algumas compras antes de viajar, meu irmão avisou que já está lá e está frio pra caralho então é bom levarmos bastante agasalhos. Hobi me pediu para irmos a uma sexy shop no segundo piso, estranhei mas decidi não discutir só acatei a ordem e o guiei até lá, até por que não sou louco de deixar Jung Hoseok andando sozinho por esse shopping. “Hyung, você pode me esperar no carro se não quiser ir comigo lá, eu entenderei”, minha bunda que ele vai sozinho até uma sex shop repleta de mulheres taradas que com certeza vão aliciar o corpo dele, nem fodendo!

Assim que saímos do elevador, o guiei até a loja que me indicou. Era pequena mas parecia grande por dentro, espiei e quando fui empurrar a cadeira do Hobi ela não estava mais lá. Senti meu coração parar e arregalei os olhos, bosta mesmo. Adentrei a loja e logo vi ele conversando com uma mulher que parecia mais nova que ele, que o abraçava pelo pescoço e beijava suas bochechas. O eu que disse? Tudo taradas! Estreitei os olhos e quando ela abraçou ele por trás pronto para leva-lo para sei lá eu onde, me aproximei.

-Com licença.

-Oppa, o que deseja? –perguntou sorrindo, a puta.

-Eu? Gostaria que você retirasse isso que chama de mãos do meu namorado, está o tocando muito. –crispei os lábios enquanto falava.

-Hyung... –começou Hobi-yah.

-Omo, oppa!?

-É surda por acaso? Ainda está com as patas em volta dele, dá licença. –a empurrei sem delicadeza e me apossei da cadeira de Hoseok.

-Hyunggie, está é a Min Minchae. –falou sorrindo para mim –Ela é uma amiga de longa data e Chae-yah, esse é Min Yoongi meu namorado.

-Prazer, oppa. –se curvou levemente.

-Prazer. –resmunguei de volta e estreitei os olhos –O quer daqui Hobi? –perguntei olhando-o.

-Na verdade eu vim ver a Chae-yah. –sorriu constrangido –Faz tempo que não nos vemos, não é? –perguntou sorrindo.

-Ah sim, faz muito tempo oppa. –fez um bico –Mas continua lindo e gostoso! Aigoo!

-Ei! –falei franzindo o cenho –Quem disse que pode falar assim dele? –perguntei olhando-a de cima a baixo.

-O hyung é ciumento Chae-yah. –riu e levou sua mão a procura da minha, mas não a peguei. Você me paga Jung Hoseok –Não seja mal, hyunggie.

-Não sou mal. –retruquei –Só acho que ela está passando dos limites, na verdade ela já passou.

-Desculpe, oppa. –baixou a cabeça.

-Desculpo, só se mantenha longe do Hobi e não terá problemas. –dei de ombros e me voltei para Hoseok –O quer daqui, meu amor? –perguntei novamente o olhando com um sorriso.

-Bem, nós precisamos de alguns lubrificantes hyung, os nossos estão no fim. –falou me olhando.

-Claro, escolha o que mais lhe agradar. –sorri –Só não pegue aquelas merdas de esquentar ou esfriar!

-Pode deixar, hyung. –sorriu doce e foi ver os lubrificantes, fiquei ali na porta conversando com meu irmão no kakao enquanto esperava ele voltar com as compras.

De noite...

Aigoo, está quase pronta nossa mala. A maioria das coisas já estavam no carro e agora só faltava a nécessaire, que ficou por conta de Hoseok. Ele ainda está puto comigo, não pelo ocorrido na loja, mas porque vamos ficar uma semana na casa da omma, ela está obrigando eu e meu irmão a ficarmos lá de sábado a domingo e eu realmente não estou afim de brigar com a senhora Min. Hoseok está realmente bravo por conta disso, ele não é fã da minha omma e prefiro nem saber o porquê. Assim que ele terminou de arrumar levei a nécessaire no carro e o tranquei, de carro vai ser bem rápido já que de transporte público é 24 minutos e fora as malas. Suspirei e retornei para dentro de casa voltando para o quarto.

Assim que cheguei no quarto, Hobi já estava deitado somente com sua boxer no corpo que estava coberto em algumas partes, um pequeno sorriso estampou seus lábios em forma de coração e eu sorri de volta. Me aproximei de si e selei seus lábios com os meus rapidamente enquanto removia minha blusa.

-Vou tomar banho e já volto. –sorri para si e sai andando em direção ao banheiro deixando minhas roupas jogadas pelo caminho.

-Não demore muito, hyung. –riu –Bela bunda!

Ri e fechei a porta do banheiro. Após um banho rápido, meu corpo se encontrava limpo e cheiroso, é estranho tomar banho sem o Hoseok, me sinto incompleto e sozinho, é horrível isso. Sequei meus cabelos com a toalha e a prendi na cintura, escovei meus dentes e sai do banheiro sentindo o olhar fixo de Hoseok em meu corpo, sorri ladino e deixei que a toalha caísse lentamente de minha cintura fazendo o olhar de Hoseok acompanhar os movimentos dela. Assim que ela caiu me deixando totalmente nu a sua frente andei em direção a cama e deitei em meu respectivo lugar, ou seja, atrás do corpo do Hobi. Beijei sua nuca e seus ombros antes de nossos lábios se encontrarem e iniciarem um beijo calmo e ritmado, sua língua explorava a minha boca com calma e maestria, me fazendo suspirar durante o ato.

Cessei o beijo e acariciei a lateral de seu corpo em um carinho inocente enquanto encaixava meu corpo ao seu e ele nos cobria com um cobertor grosso. Minha mão livre estiquei no travesseiro para que Hoseok viesse e se deitasse como sempre deitamos, ele sobre meu braço unindo seu corpo ao meu com a cabeça em meu peito. Quando estávamos devidamente deitados e cobertos, selei sua testa e respirei seu aroma natural que é delicioso.

-Eu estava pensando hyung...

-No que Hobi-yah? –perguntei o incentivando a continuar, fiz minha melhor voz de interesse.

-Que quando nós deitávamos juntos no hospital e aqui em casa nas primeiras vezes eu pensava o quão estranho era ter um pênis contra minhas costas ou me abdômen, principalmente quando você estava duro. –riu sem graça –Eu não sou acostumado a isso hyung, desculpa.

-Tudo bem, Seok-ah. –sorri e selei seus lábios –Eu entendo que você é hetero. –ri baixo e acariciei seus fios macios.

-Eu fazia sexo com mulheres hyung, mas antes de ter fama eu era obrigado a fazer oral em uns velhos nojentos. –falou com a voz baixa, quase que em um sussurro que fiquei em silencio para ouvir o resto da história que me despertou curiosidade –No início é assim hyung, nos mundo dos famosos pelo menos é, mas eu nunca deixei eles encostarem em mim além dessa forma só fazia o que tinha que fazer e saia dali, era horrível hyung. –comentou baixo –Às vezes eles me queriam inteiro, mas eu não permitia era a boca ou nada. Perdi muitos patrocínios por isso. –algumas lagrimas escorriam de seus olhos enquanto ele falava.

-Hobi...

-Deixa eu terminar, por favor. –pediu e eu assenti o puxando com força contra meu corpo –É por isso que eu relutei em aceitar que eu gostava de você, eu não queria ser igual a eles hyung, nojento daquele jeito. –fechou os olhos com força –Juro hyung, que só você me tocou de forma tão intima como me toca.

-Seokie, já passou. –sussurrei em seu ouvido –Você jamais será igual a eles e eu prometo que ninguém vai tocar em você assim além de mim. –beijei sua testa e a ponta do seu nariz –O hyung vai cuidar de você sempre, eu te amo Hobi.

Os lábios de Hoseok se moldaram aos meus e eu o apertei contra meu corpo intensificando o beijo, minha mão passeava por sua nuca com meus dedos se embrenhando em seus fios castanhos. Quando o ar se fez necessário em meu corpo o afastei com delicadeza e chupei seu lábio inferior antes de nos separar.

-Bom, como estamos quase completando 10 meses juntos e daqui a dois meses... Você sabe, poderíamos noivar antes de eu ir, o que acha? –perguntei passando meu nariz em sua bochecha –Se não quiser, eu vou entender.

-Aigoo. –ele deu um tapa forte em meu braço que me fez chiar de dor mas permaneci em silencio –Só me diz agora, aish! Min Yoongi, você me diz isso faltando 3 meses? Aish! Quero só ver a gente arranjar um salão e...

O calei com um beijo, o fazendo arregalar os olhos, mas logo relaxar e corresponder. Eu não me importo onde vai ser o como vai ser, se for com ele está mais que perfeito. O puxei delicadamente até que seu corpo estivesse completamente sobre o meu, levei minhas mãos até suas coxas as puxando para as laterais do meu corpo até que estivesse perfeitamente encaixado em mim, o que foi rápido e fácil, nossos lábios se uniam em vários selares calmos.

Suspirei e levei minha mão até a sua cintura, apertando-a delicadamente fazendo seu quadril se esfregar no meu, Hobi ergueu o tronco e jogou a cabeça para trás intensificando a força com que esfregava seu pênis coberto sobre o meu, criando uma fricção gostosa. Sorri malicioso e abaixei um pouco a cueca do Hobi, exibindo seu membro que começava a despertar, o meu já estava duro abaixo de si, levei minha mão até o seu membro e comecei uma masturbação lenta, enquanto Seok rebolava em meu colo me dando prazer, suspirei em prazer e soltei sua cintura, levei meus dedos até sua boca os introduzindo lá. Hobi os chupava com vontade, fazendo barulhos de sucção que me deixavam mais excitado ainda. Retirei meus dedos da sua boca e os levei entre suas nádegas até introduzir dois dentro de si, o fazendo gemer um pouco alto.

-Hobi... –chamei com a voz rouca.

-Ahmm... Hyung...

-Quer alguma posição especifica hoje? –perguntei malicioso aumentando o ritmo da masturbação que eu fazia em si.

-Acho que nunca tentamos de ladinho. –riu e soltou um gemido sôfrego –Se quiser podemos tentar hyunggie...

Sorri e tirei meus dedos de seu interior, o deitei na cama de bruços e distribui beijos por suas costas até chegar em sua bunda, assim que separei suas nádegas e aproximei meu rosto pronto para toca-lo com minha boca, alguém bateu na porta duas vezes mas ignorei e subi meu rosto até o seu colando meu corpo sobre o seu, mordiscando seu lóbulo.

-Abro a porta? –perguntei em seu ouvido roçando meu pênis em sua bunda.

-Não... Hyunggie... –gemeu.

-Oppas, eu vim... –me virei olhando para Sunny que estava vermelha até os fios de cabelo, porra de novo não.

-Porra, eu juro Sunny que se interromper uma terceira vez meu quase sexo com Seok-ah, eu te demito! –falei massageando minhas têmporas e puxando o cobertor para nos cobrir até a cintura, sai de cima de si e Hobi se virou para olha-la –Fala logo o que quer!

-Eu só vim desejar boa noite, oppa. –falou baixando a cabeça –Eu bati na porta, mas ninguém respondeu então resolvi entrar e ver se estavam.

-Da próxima vez não entre! –bufei fazendo um bico –Agora suma daqui, anda!

-Boa noite, oppas e me desculpe. –desejou e saiu correndo do quarto fechando a porta.

Hobi por fim soltou uma risadinha.

-Amor, não fica assim. –se sentou com dificuldade ficando com o rosto na altura do meu –Eu ainda tô duro. –arqueou a sobrancelha sugestivamente.

-Até perdi a vontade depois dessa, é a segunda vez já! Até parece que ela não quer a gente transe. –resmunguei e ele riu.

-Hyunggie, não seja mal. –falou fazendo uma voz manhosa.

Suspirei e selei seus lábios, ergui o cobertor e vi nossas ereções. Respirei fundo e me sentei em uma perna sua, deixando a outra entre as suas pernas enquanto nossos lábios se uniam de novo.

-Não vou continuar Hobi-yah, mas... –sorri malicioso –Posso te ajudar.

Ele suspirou enquanto descia meus lábios por seus mamilos tesos os chupando com vontade. Deixei que meus lábios contornassem a cicatriz de seu abdômen o fazendo estremecer, parece ser sensível... Meus lábios repousaram em sua pélvis onde mordisquei e beijei deixando marcas avermelhadas. Segurei meu falo pela base e rodei a língua em sua glande inchada para logo em seguida a colocar em minha boca e chupar com força, arrancando um gemido de Hoseok que fechou os olhos em deleite. Brinquei um pouco ali e desci minha boca até chegar na base raspando meus dentes, fazendo seu corpo se arrepiar. Logo minha boca subia e descia por seu falo com maestria e velocidade, levei minha mão livre até meu pênis onde iniciei uma masturbação rápida. Hobi gemia alto e logo seu corpo estremeceu e se arrepiou enquanto seu prazer invadia minha boca e eu engolia tudo com prazer. Limpei seu membro e aumentei o ritmo da minha masturbação logo gozando em minha mão.

-Hyung, deixa eu limpar? –perguntou me olhando inocentemente enquanto regulava sua respiração.

Dei de ombros e deixei que ele puxasse minha mão e a lambesse, removendo os vestígios de meu orgasmo, fiquei de pé na cama deixando meu pênis na altura de seu rosto, logo ele colocou na boca e o chupou e lambeu, assim que removeu todo meu sêmen me afastei de si e me ajoelhei na cama beijando seus lábios e sentindo meu gosto misturado ao seu em nossas bocas.

-Vamos dormir, temos que sair cedo amanhã. –murmurei e ele assentiu.

Me deitei na cama e estiquei o braço para que Hoseok se deitasse o que ele fez rapidamente e se aconchegou em meu peito suspirando tranquilamente. Puxei o cobertor e cobri nossos corpos, no fim a noite nem parecia tão fria assim.

-Boa noite Gi, te amo. –murmurou bocejando e fechando os olhos.

-Boa noite Seok, também te amo. –sussurrei em seu ouvido e beijei sua testa antes de apagar sentindo o cheiro bom que seu cabelo emanava.

No dia seguinte...

6:00 A.M.

Bocejei e sai de baixo de Hoseok que ainda dormia. Sorri e peguei a muda de roupa que deixei separada para colocar hoje. Tomei um banho rápido e fiz minha higiene matinal, desci na cozinha e fiz um café americano e servi duas xicaras um estava fraco e bem doce que era para mim e um forte com pouco açúcar para Seok-ah. Subi as escadas com as duas xicaras de café fumegante na mão e entrei em nosso quarto. Na rua fazia -14° e caia uma fina camada de neve, espero que esquente um pouco senão vamos congelar lá fora. Larguei as xicaras no criado mudo e me sentei na beira da cama empurrando Hoseok levemente.

-Seok, amor, acorda. –falei sacudindo-o delicadamente –Vamos nos atrasar...

-Bom dia, Gi hyung. –resmungou se remexendo na cama –Está frio hyung. –se encolheu embaixo do cobertor.

-Juro que você pode até tirar uma soneca no carro e depois dormir mais um pouco na casa da omma, mas agora tem que se arrumar. –suspirei e peguei minha xicara de café bebendo um gole.

Hobi se sentou na cama e pegou a sua e tomou um gole do café fechando os olhos, saboreando o sabor amargo que ele tanto gosta. Deve ser por isso que ele gosta de mim, ele gosta de coisas amargas ou agridoces. Assim que terminou o café Hobi se sentou em sua cadeira de rodas e foi para o banheiro e eu fui lavar as xicaras que sujei. Quando estava tudo pronto retornei para o quarto e tranquei as janelas, verifiquei tudo e sai com Hoseok carregando nosso cobertor grosso em seu colo em direção ao carro. Não demorou muito para chegarmos na casa da omma. Não é longe, mas estava horrível dirigir naquela fina camada de neve que tinha no asfalto. Assim que chegamos fui recebido por meu irmão que esperava na portaria, acordei Hoseok que havia cochilado no carro e ele cumprimentou meu irmão.

Assim que subimos todas as minhas malas, quatro e mais um cobertor grosso além do que estava com Hoseok tranquei o carro e subi para o apartamento da omma de elevador, é de escadas não teria como de qualquer forma. Assim que chegamos, retirei os sapatos junto do meu irmão e removi os de Hoseok também.

-Bom dia omma. –falei empurrando a cadeira de Hoseok junto.

-Bom dia, querido. –sorriu alegre e logo veio me abraçar –Bom dia, meu anjo. –sorriu para Hoseok e o abraçou.

-Bom dia, sogra. –respondeu de volta a abraçando de forma desajeitada.

Hoseok

Os lábios da minha sogra logo se colaram ao meu ouvido.

-Sua noite com meu filho deve ter sido maravilhosa, todos os outros sempre elogiavam e você nunca disse nada, vamos conversar depois. –sussurrou em meu ouvido e se afastou sorrindo. Que outros!?

-Hobi-yah, está bem? –perguntou Yoongi me olhando com preocupação  -Parece pálido.

-Estou bem hyung. –sorri para si e fiz sinal para que ele se abaixasse o que ele logo fez, estiquei-me até que minha boca estivesse na altura de seu ouvido e sussurrei –Que outros você tinha hein safado?

-Omma! –ouvi ele resmungar e comprimir os lábios –Foi só casual amor, não se preocupe.

-Já está avisado. –dei de ombros e respirei profundamente antes de sorrir.

-Vamos tomar café? –perguntou minha sogra aparecendo com um sorriso doce no rosto. Cobra.


Notas Finais


Oi amores, voltei rápido viram? Cm estão? Estou bem, cheia de provas para fazer mas bem...
O que acharam? Comentem, juro que não mordo shaushaushausua
Sunny empata foda sahsaushas u.u
Espero que tenham gostado e até o próximo o/
Obg por lerem e favoritarem e comentarem, é muito importante pra mim >< Vcs são fodas <3
Obg por tudo e até o/
Amo vcs <3
:*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...