História Love of a Vampire - Capítulo 20


Escrita por: ~ e ~PotatoDesu

Postado
Categorias Kuroko no Basuke
Personagens Akashi Seijuro, Alexandra Garcia, Aomine Daiki, Chihiro Mayuzumi, Himuro Tatsuya, Kise Ryouta, Kiyoshi Miyaji, Kotarou Hayama, Kuroko Tetsuya, Makoto Hanamiya, Midorima Shintarou, Momoi Satsuki, Murasakibara Atsushi, Nijimura Shuuzou, Personagens Originais, Reo Mibuchi, Riko Aida, Shoichi Imayoshi, Shougo Haizaki, Takao Kazunari, Yukio Kasamatsu
Tags Akashi, Aomine, Bishounen, Deredere, Haizaki, Hayama, Himuro, Imayoshi, Kise, Kuroko, Kuroko No Basket, Makoto, Midorima, Murasakibara, Nijimura, Takao, Tsundere, Vampiro, Vampiros, Yandere
Exibições 18
Palavras 4.674
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Bishounen, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Harem, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 20 - 19 - Nijimura Shuuzo


Fanfic / Fanfiction Love of a Vampire - Capítulo 20 - 19 - Nijimura Shuuzo

Pov-Juria

Abri os olhos devagar, ao ouvir o som alto do meu despertador. Bufei e desliguei o alarme. Sentei na cama, coçando os olhos e me espreguicei.

Me levantei e fui até o guarda-roupa, peguei meu uniforme e sai do quarto. Akane estava na sala, era um pouco raro ela levantar antes de mim. Fui até ela, estava assistindo televisão.

-Ohayo. -Falei.

-Bom dia.

-Acordou mais cedo hoje? -Perguntei.

-Você está atrasada, na verdade.

-.... Estou? Que horas são?

-Quase oito.

-Por que você não me acordou?

-Ia te deixar dormindo.

-.... Por que?

-Para ver a reação de certa pessoa a você não indo. -Ela me olhou, sorrindo de canto. Suspirei e fui para o banheiro. -Não demore.

-Okay.

Abri a porta do banheiro e entrei. Fiz minha higiene e não demorei a sair. Como estava com fome, fui direto para a cozinha e abri o armário, procurando por algo doce, haviam alguns maibous de um sabor diferente, Musa-chan tinha falado que eram bons, então peguei cerca de cinco e fui novamente para a sala. Me sentei no chão e comecei a comer.

Olhei para a televisão, o pendrive de Akane estava lá, e ela estava assistindo Durarara, parecia estranhamente animada, fazia tempo que não ficava assim, mas também, estava assistindo seu anime favorito. Sorri de canto e voltei a olhar para a televisão. Quando terminei de comer os maibous, peguei meu celular, eram oito e quinze, estávamos muito atrasadas. Olhei para Akane.

-Akane, temos que ir agora, estamos atrasadas,

-Pode ir, o episódio não acabou ainda.

-Vamos logo, Akane. -Falei e ela suspirou, revirando os olhos.

Me levantei e fui até a porta, a abri e olhei para Akane, que estava ao meu lado.

-Você deveria faltar, o Midorima poderia trazer as lições para você.

-Prefiro fazer as lições eu mesma...

-Mas ele viria aqui.

-Ou não. -Meu rosto estava ficando vermelho, tinha que terminar com aquela conversa.

-Sim, ele viria.

-V-Vamos logo, Akane!

-Pare com esse mal humor... Irrita.

-Não estou de mal humor, só quero ir logo, estamos muito atrasadas.

-...E? -Fiquei a encarando. -Você está muito chata hoje… Pare de andar com o Midorima.

Suspirei e sai do apartamento.

-De me a chave. Ela precisa ficar com alguém responsável. -Akane disse.

Revirei os olhos e entreguei a chave a ela, aquilo não era justo. Ela saiu, fechando a porta. Fomos para o elevador e o chamei, demorou um pouco e as portas se abriram, estava vazio. Suspirei e entrei. Apertei para que fossemos para o terraço, e as portas se fecharam, não demorou e ela se abriu novamente. Saímos, olhei ao redor, haviam mais pessoas do que o normal. Saímos do prédio e eu olhei para Akane.

-Vamos de táxi? É mais rápido que ir andando. -Falei.

-Juria, são três quarteirões, é só você correr...

-Você vai correr?

-Você é quem está querendo chegar logo.

-Mas não quero chegar sozinha.

-Você não vai estar sozinha.

-Chegar lá sozinha.

-Seria mais demorado achar um taxi.

-Okay...

Começamos a andar, eu, ao menos estava um pouco mais rápida, mas Akane andava normalmente. Eu queria chegar logo, não gostava de estar atrasada. Demorou um pouco e paramos em frente ao colégio, o portão ainda estava aberto.

-Viu? E ainda temos cinco minutos. -Akane suspirou.

-Ainda estamos atrasadas.

-Não, estamos no horário.

-Se ver o horário que chegamos nos outros dias, estamos.

-Os portões só se fecham as oito e trinta, ainda tem alguns alunos entrando.

-Okay, okay.

-Vamos logo...

-Okay.

Entramos e fomos para o prédio, não havia sinal de nenhum dos meninos, suspirei. Haviam poucos alunos foras das salas. Fomos para a nossa, e quando entrei, vi que todos meninos estavam lá. Sorri e fui para o meu lugar, e me sentei.

Olhei ao redor, e parei quando olhei para Mido-kun, ele estava me olhando, sério.

-Por que está atrasada?

-“Oi” para você também, Mido-kun.

-Olá.

-Eu cheguei atrasada porque acordei quase oito horas.

-E por que acordou tão tarde?

-Acho que meu celular despertou no horário errado e a Akane não me acordou.

-Ah, claro...

-Por que essa curiosidade? -Perguntei.

-Vocês nunca se atrasam tanto.

-É...

Desviei o olhar para a porta, e vi o professor Barragan, ele entrou e foi até sua mesa. Suspirei, me virando para a frente. Tirei meus materiais da mochila e a pus na parte de trás da cadeira e fiquei em silencio.

O professor se sentou e começou a mexer em alguns papeis, demorou um pouco, e ele se levantou. Ficou em frente a sala e explicou algumas coisas, depois passou alguns exercícios, pareciam complexos, mas consegui fazer. Quando terminei, me apoiei na mesa, faltava pouco para que a aula acabasse. Olhei para o lado, Tats-kun havia terminado. Fiquei o olhando em silencio, e ele me olhou. Desviei o olhar rápido e corei. Quando ouvi o sinal, me levantei e sai da sala junto com todos.

Olhei ao redor, Takao-kun estava ao meu lado e Kuroko-kun do outro, eu me sentia bem baixinha. Suspirei e olhei para a frente, estávamos em frente a porta que dava ao terraço. Entramos e nos sentamos, como sempre. Os meninos começaram a conversar e eu fiquei em silencio, apenas observando, falavam sobre a aula, mas eu não queria me intrometer no assunto, então continuamos assim até o sinal tocar. Suspirei e me levantei, junto com os outros.

Comecei a andar em silencio, olhando para baixo, de um momento para o outro tinha ficado tão desanimada, era estranho. Suspirei e continuei, até que senti uma mão no meu ombro. Arregalei os olhos e olhei, era Akane.

-O que aconteceu? -Ela perguntou.

-Nada...

-Você está estranha.

-Fiquei desanimada do nada.... Mas você não pode falar nada. -Ri um pouco.

-Você está estranha, eu não. Mas estou falando sério, o que aconteceu?

-.... Eu não sei.

Ela suspirou e eu suspirei também. Entramos na sala, a professora Hallibel já estava lá. Fui até meu lugar e me sentei, aos poucos, os alunos entraram, e não demorou para todos estarem lá. A professora se levantou e todos ficaram em silencio. Ela começou a explicar a matéria, e eu não demorei a terminar de responder as questões. Olhei para trás, Mido-kun havia terminado, como sempre. Olhei para suas respostas e ele me olhou, sério.

-Só estou vendo se estão parecidas com as minhas. -Falei. Ele suspirou, arrumando os óculos. Confirmei que estavam parecidas.

-Então?

-Estão quase iguais.

-Que bom.

-... É.

O olhei, ele me encarava, desviei o olhar, voltando minha atenção para seu caderno. Fiquei em silencio, continuava me sentindo estranha, mas não sabia o motivo, tinha vezes em que nem eu me entendia. Suspirei e me apoiei na mesa de Mido-kun, podia sentir seu olhar sobre mim, mas não olhei, seria estranho, mas aparentemente, ele não desviou o olhar, e eu estava corada. Queria olhar, mas ao mesmo tempo não. Se olhasse, me envergonharia, corar, e não saberia como agir, então era melhor continuar como estava. Então continuei daquele jeito, até ouvir o sinal tocando.

Nos levantamos e eu continuei evitando olha-lo, era muito estranho. Saímos da sala e Takao-kun e Kise-kun foram comprar os lanches, enquanto nós subimos para o terraço, como sempre. Nos sentamos, e Tats-kun estava ao meu lado. Ele me olhou, sorri de canto e ele sorriu também. Desviei o olhar corando um pouco e olhei para os outros, estavam conversando, mas não tanto, as pessoas que mais falavam não estavam lá.

Olhei para Akane, ela fitava o chão, era estranho vê-la daquele jeito, mesmo que fosse ela, não era comum. Todos ali pareciam um pouco estranhos, menos Kuroko-kun e Musa-chan, pelo menos eles.... Fitei o chão também, e continuei assim, até que ouvi a porta do terraço abrindo-se.

Levantei a cabeça e olhei para ela, Takao-kun e Kise-kun haviam chegado, sorri de leve. Eles foram até nos, sorrindo e entregaram os lanches a todos, um para cada. Peguei o meu e o olhei, como todos os dias, estava com fome. Abri a embalagem e comecei a comer, estava ótimo, não demorei terminar. Olhei para os meninos, não haviam terminado ainda. Suspirei, eu sempre era a primeira a terminar. Continuei em silencio, e fiquei olhando ao redor, aos poucos, todos terminaram e começaram a conversar. Ficamos assim até o sinal tocar, o clima estava um pouco melhor. Nos levantamos e saímos do terraço.

Quando chegamos à sala, o professor não estava lá. Nos sentamos e eu como sempre, fiquei olhando em volta até Nnoitra-sensei entrar, era um pouco estranho imagina-lo com Nelliel-sensei, mas pelo que vi, ela gostava dele, era algo fofo.

Ele foi até sua mesa e pediu para dois alunos que eu não sabia quem eram, pegarem os livros. Eles saíram da sala e não demoraram a voltar, e entregaram os livros, um para cada aluno. O professor falou as páginas que deveríamos fazer e eu abri o meu, peguei o caderno e comecei a fazer, como estava fácil, não demorei muito a terminar.

Olhei ao redor, alguns alunos já haviam terminado, todos os garotos pelo menos. Continuei virada para a frente, ainda não estava animada. Apoiei a cabeça na mesa e depois de pouco tempo, a levantei. Fiquei brincando com um lápis por um bom tempo, até que ouvi passos na minha fileira. Olhei para trás, os alunos estavam recolhendo os livros. Sentei normalmente e continuei em silencio até entregar o meu livro a ele. Não demorou e o sinal tocou. Guardei meu material e me levantei, começando a andar junto aos outros, continuava desanimada.

Andamos em silencio até o portão do colégio, e quanto olhei para os garotos, percebi que Takao-kun e Kise conversavam em tom baixo, pareciam animados. Eles me olharam e sorriram.

-Do que estão falando? -Perguntei.

-Já podemos falar, Shin-chan?

-Podem.

-Nijimurachii volta hoje!

-Sério?! -Perguntei sorrindo.

-Sim, ele vai chegar daqui a pouco.

-Isso é uma ótima notícia! -Olhei para Akane.

-É....

-Mais ânimo, Akane.

-Estou com preguiça, só isso.

Voltei a olhar para os meninos.

-Nijimurachii vai chegar de avião.... Vocês querem ir com a gente busca-lo?

-Eu quero. -Falei e olhei para Akane novamente.

-Por que não?

Sorri animada, queria muito ver o Niji-kun. Fazia muito tempo que eu não via, e ele era um grande amigo.

-Vamos então? -Kise perguntou.

Assenti e começamos a andar. Entramos na limusine, eu estava ao lado de Akane e Kuroko-kun, provavelmente, ele e Musa-chan já sabiam, o que era bem suspeito. Por que éramos as últimas a saber? Aquilo não era justo. A limusine começou a andar. Fitei meus pés, de um momento para o outro, tinha ficado animada, Niji-kun era um bom amigo, sério, mas não tanto quanto Mido-kun, e apesar de sermos diferentes, éramos muito amigos. Sorri.

O aeroporto era um pouco longe, então tínhamos tempo, mas eu não tinha assunto, então fiquei em silêncio, apenas os olhando.

-Nijimurachii vai ficar tão feliz quando chegar.

-Por que, Kise-chin? -Musa-chan perguntou.

-Ele não sabe que vocês continuam aqui, nem que Juriachii e Akanechii voltaram.

-Ele vai ficar surpreso. -Kuroko-kun disse.

Sorri de canto. Os meninos continuaram conversando, vez ou outra eu entrava na conversa, e continuamos assim até que a limusine parou. Kise abriu a porta e nós saímos. Estávamos perto da entrada do aeroporto. Suspirei, aquele era o mesmo no qual tínhamos pegado o avião para Londres, mas também o mesmo no qual tínhamos voltado, e Niji-kun estava nele agora.

Começamos a andar, adentrando no aeroporto. Fomos para a área de desembarque. Olhei para meu celular, eram quase quatro horas, o que significava que ele estava próximo de nós. Olhei para os meninos, Kise e Takao pareciam animados. Sorri mais ainda e olhei em volta, a procura da Akane, estava ao lado do Musa-chan. Ela me olhou.

-Algum problema, Akane? -Perguntei.

-Não, nenhum.... Por que?

-Você parece estranha, mas deve ser impressão minha.

-.... Eu não estou estranha.

Dei de ombros e voltei a olhar em volta, percebi que uma grande quantidade de pessoas começou a sair. Me animei um pouco e continuei olhando em volta, a procura de Niji-kun, ele provavelmente não tinha mudado muito.

 

Pov-Nijimura

Desci do avião em busca deles. Depois de ter passado dois meses em outro pais, e estudando em outro colégio, era bom voltar, e eu estava com bons pressentimentos. Continuei andando até avistar várias pessoas, com cabelos de cores diferentes. Sorri de canto, nem precisava de esforço para reconhece-los, mas notei que haviam outras pessoas junto a eles.

Olhei com mais atenção e notei que eram duas garotas, eu tinha a impressão de conhece-las. Me aproximei um pouco desconfiado. E as reconheci, sorri, eram Juria e Akane. Me aproximei um pouco mais rápido, Juria estava com o cabelo mais curto. Ela me olhou e sorriu. Me aproximei dela, que correu em minha direção, sorri e abri os braços. Ela me abraçou e eu retribui. Mesmo que não tivesse tal intenção, podia sentir perfeitamente seu perfume, era doce. A soltei aos poucos.

-Yo, Niji-kun. -Ela falou sorrindo.

-Yo, Juria. -Sorri e coloquei meu chapéu em sua cabeça, ela corou um pouco.

Nos aproximamos dos garotos. Olhei para Midorima, estava bem sério, mais do que o normal. Suspirei e olhei para Akane, ela acenou para mim e eu acenei de volta.

-Yo, Nijimurachii. -Kise disse sorrindo.

-Yo.

Olhei para todos ali, eu tinha sentido saudade, para alguém que é acostumado a morar com eles, ter ficado dois meses sozinho era estranho. Sorri.

-Como foi lá, Nijimura? -Takao perguntou.

-Tudo bem.

-Acho melhor irmos logo, Nijimura deve estar cansado. -Midorima disse.

-Na verdade, não estou tão cansado.

-Isso! -Takao disse sorrindo. -Que tal sairmos então?

-Boa ideia. -Himuro falou.

-Concordo. -Sorri.

-Vamos então. -Kise falou.

Começamos a andar. Olhei para Juria, seu cabelo estava bem diferente de antes, estava curto.

-Juria, por que cortou o cabelo? -Perguntei.

-Huh? -Ela me olhou. -Ah, ele estava me incomodando, então decidi cortar, é muito mais fácil ter cabelo curto.

Fiquei em silencio e ela sorriu. Sorri de leve e voltei a olhar para a frente.

-Onde vamos? -Takao perguntou.

-Nijimurachii, você pode escolher.

-Hm... Um café?

-Certo!

Sorri. Saímos do aeroporto, olhei ao redor e avistei a limusine um pouco longe. Entreguei minhas malas ao chofer e entrei, eu estava entre Juria e Kise. Midorima me olhava sério, era estranho, como se ele estivesse com ciúmes. Ele estava com ciúmes da Juria? Sorri de canto. A limusine começou a andar e eu fiquei em silencio enquanto os outros conversavam.

Eu estava animado, era uma grande surpresa ver Akane e Juria, eu cheguei a pensar que nunca mais veria as duas. Pareciam estar exatamente, mesmo que diferentes fisicamente, Juria continuava me chamando usando o “kun”, e extremamente animada, e Akane... Continuava como antes, séria. Só que meus irmãos pareciam estranhos, depois teria que perguntar a eles o que havia ocorrido.

-Nijimurachii?

-O que foi? -Olhei para Kise.

-Você.... Trouxe lembranças? -Ele sorriu.

-Ahn...Não.  -Ele fez cara de choro, era tão fácil para ele fazer aquilo. -Brincadeira, eu comprei algumas. -Falei sorrindo e ele abriu um grande sorriso.

-O que você trouxe, Nijimura? -Takao perguntou.

-Depois eu mostro.

-Certo...

-Niji-kun... -Olhei para Juria. -Você já vai para o colégio amanhã?

-Sim. -Sorri.

-Que bom. -Ela sorriu de volta.

-Ótimo, agora serei trocado pelo Nijimura... -Takao falou cruzando os braços. Suspirei.

-C-Claro que não, Takao. -Juria corou.

-Nijimura-kun, onde você estava mesmo? -Kuroko perguntou.

-Estava na França.

-E como foi lá? -Akane perguntou, era a primeira vez que ela tinha falado desde sairmos do aeroporto.

-Sentiu falta de nós, é claro. -Takao falou sorrindo.

-Menos do Takaochii.

-E do Kise. -Ele retrucou.  

Kise mostrou a língua para ele. Dei de ombros.

-Não sentiu falta de nós, Nijimurachii? -Kise me olhou.

-É logico que senti. -Ri um pouco.

Olhei para Takao, ele sorriu. Não demorou e a limusine parou. Saímos. Olhei em volta, estávamos em frente a um café. Todos saíram e eu os esperei. Entramos, tinha uma mesa vazia, andamos até ela, como o café era daquele com sofás ao invés de cadeiras, conseguimos todos nos sentar juntos. E eu estava entre Juria e Akane.

-Você não mudou quase nada, Niji-kun...Só a altura... -Sorri meio sem jeito. -Vocês me fazem me sentir mais baixinha do que eu já sou.

-Nós não temos culpa de você ser tão baixinha. -Aomine disse. -Sem ofensa, Tetsu.

-Não ofendeu, Aomine-kun.

-Ofendeu sim! Não fique do lado do Girafa, Kuroko-kun!

-Não estou de nenhum lado.

-Juriachii, é exatamente a altura de vocês que os fazem mais fofos.

Ela corou e desviou o olhar, era fofo. Sorri de canto. Uma das garçonetes se aproximou de nossa mesa.

-Posso anotar seus pedidos?

Todos falamos nossos pedidos e ela se retirou. Eu me sentia feliz, era bom estar de volta, com meus irmãos, meus amigos e antigas amigas, que achei que não veria mais. Faltava apenas Momoi. Suspirei. Olhei para meus irmãos, estavam escondendo algo, e tinha relação com as duas, eles teriam que me contar depois. Enquanto eles conversavam, fiquei os olhando, pareciam prestar mais atenção nelas do que antes.

Olhei para Midorima, ainda sério. Arqueei uma sobrancelha e ele me olhou, ficamos nos olhando até que a garçonete nos entregou os pedidos. O meu, era um pedaço de bolo. Comi um pouco, estava bom. Olhei para os outros, todos estavam comendo. Olhei para Juria, estava comendo um pedaço de torta, parecia bem animada, sempre havia gostado mais de doces do que todos nós, e tinha um ótimo apetite. Sorri de leve, pelo visto, continuava como antes nisso também. Ela me olhou sorrindo, sorri também, e ela voltou a olhar para a torta. Ri de leve e voltei minha atenção ao bolo, estava na metade. Continuei a come-lo.

-Acho que vou pedir outro pedaço. -Juria falou. Sorri de leve, ela realmente não havia mudado.  

-Esfomeada. -Aomine disse.

Ela mostrou a língua em resposta, chamou uma das garçonetes e pediu outro pedaço de torta. Não demorou e a recebeu, sorridente, começou a comer. Olhei para Akane, estava terminando também. Terminei de comer em silencio, enquanto os outros conversavam, pareciam animados. Sorri de leve. Ficamos mais um tempo lá, então pagamos e saímos. Olhei para meu celular, eram seis e quarenta e dois, era tarde.

-Já está na hora de irmos. -Akane falou para Juria.

-Verdade. -Ela respondeu olhando para o celular. -Acho que é melhor irmos.

-Já? -Kise perguntou.

-Sim. Temos aula amanhã e o Nijimura deve estar cansado.

-Nós levamos vocês. -Himuro falou. E as duas se entreolharam.

-Não temos escolha... -Juria disse. Porque estava falando aquilo? Midorima tinha muito o que me explicar.

-Okay então. -Takao falou sorrindo.

-Murasakibarachii e Kurokochii vão também?

-Se não for incomodo, Kise-kun.

-Claro que não.

-Certo então.... Murasakibara-kun?

-Vou também.

-Okay. -Takao falou. -Vamos então?

Assenti e começamos a andar. Entramos na limusine, mas diferente de antes, eu estava entre Takao e Murasakibara. Fiquei em silencio durante todo o trajeto, enquanto os outros conversavam. A limusine parou e eu olhei pela janela, era uma casa, parecia ser a do Kuroko. O olhei.

-Até amanhã, minna-san.

-Até, Kuroko. -Falei, acenando.

Todos se despediram também e Kuroko saiu, depois a limusine voltou a andar. Demorou um tempo e a limusine parou novamente, desta vez em frente a um prédio, eu não lembrava de conhece-lo.

-Até amanhã. -Juria falou se levantando.

-Até Akanechii! Até Juriachii!

-Até. -Juria respondeu e ele sorriu.

-Até... -Akane falou.

Elas saíram e a limusine voltou a andar. Todos conversando, mas pareciam menos animados, tinha algo errado ali, só que eu não podia perguntar. Continuei em silencio até a limusine parar novamente, Murasakibara saiu após se despedir de todos e a limusine voltou a andar. Olhei para todos e eles me olharam.

-O que aconteceu? -Perguntei.

-Ahn... É uma história complicada, Nijimura. -Takao falou forçando um sorriso.

-Quero que contem.

-Te explicamos quando estivermos em casa. -Midorima disse.

Suspirei. Demorou um pouco, e quando havíamos chegado, sai da limusine. Entramos na casa e ficamos na sala.

-Então? -Falei.

-Quem vai explicar? -Takao perguntou.

-Midorimachii?

Olhei para ele, que suspirou, se sentou em um dos sofás e eu me sentei no outro, em frente a ele. Os outros se sentaram também, e quando Midorima ia falar, fora cortado por Aomine.

-Acontece que o Midorima é um pervertido de óculos.

-Ahn? -Olhei para Aomine, confuso.

-Shin-chan gosta da Ju-chan. -Aquilo explicava o porquê ele me olhava sempre que eu falava com ela.

-Já que é assim, contem tudo. -Midorima cruzou os braços.

-Podem me dizer logo? -Falei.

-Metade já está explicado. -Aomine suspirou. -Acontece que descobrimos que todos gostamos das duas e fizemos uma espécie de acordo.

-Todos gostam das duas?

-Só Aominechii, Takaochii e eu.

-Me expliquem isso direito.

-Nós três gostamos delas, Midorima e Himuro só da Tampinha e o Imayoshi e o Akashi da Tpm.

-E que tipo de acordo vocês fizeram?

-Nós vamos conquista-las, para traze-las para cá, onde poderemos protege-las. -Takao disse.

-Como se as dividissem elas?

-Exato. -Aomine disse sorrindo.

-Midorima você concordou com isso?

-Fui obrigado a isso.

-Mas e elas? -Voltei a olhar para Aomine.

-Não sabem disso ainda.

-O que vocês fizeram até agora?

-Brigamos com uns idiotas, fizemos trabalhos escolares, ah, e beijamos elas. -Kise foi contando nos dedos.

-Vocês o que? -Perguntei inconformado.

-Beijamos elas, o Midorimachii foi o segundo e ainda se dignou a nos dar sermão.

Suspirei. Midorima o olhou bravo.

-E queríamos saber se você aceita entrar nesse acordo. -Takao falou.

Eles não podiam estar falando sério, aquilo era loucura.

-Você gosta delas Nijimurachii? Pelo menos uma delas você gosta.

-O que os faz pensar isso? -Perguntei.

-Intuição. -Ele sorriu. Suspirei novamente.

-Responde logo, Nijimura. Pare de ser um segundo Midorima. -Aomine bufou.

-Eu.... Acho que gosto da Juria...

-Acha? -Kise perguntou.

-Vocês me deixaram confuso com tudo isso. É muito estranho.

-Se quiser pode dar uma resposta na hora que formos jantar. -Takao respondeu. Desviei o olhar.

-É melhor, antes que Midorima ou Himuro acabem se exaltando. -Imayoshi falou com o sorriso mais cínico que o normal.

Himuro e Midorima olharam bravos para ele. Sorri de canto. Aomine se levantou, o olhei.

-Onde vai, Aominechii?

-Me deitar.

Suspirei e ele começou a andar. Ficamos em silencio, e aos poucos, todos saíram dali, sobrando apenas eu. Estava confuso, eles tinham falado muitas coisas, inclusive “Brigamos com uns idiotas. ” Que idiotas? Eu tinha que perguntar sobre isso a eles. Aomine arranjar uma briga era algo comum, mas todos eles? Eles estavam fazendo algo muito errado, se eu não tivesse viajado, não teria perdido tudo isso.

Olhei para meu relógio, eram sete e trinta, não demoraria muito para o jantar, mas eu precisava descansar um pouco, precisava deitar na minha cama mais uma vez, depois de tanto tempo. Me levantei e fui até as escadas. Subi até o terceiro andar e andei até meu quarto.

Abri a porta, minhas malas estavam lá. Suspirei e entrei, fechando a porta e acendendo a luz em seguida. Tudo ali estava como eu havia deixado. Fui até minha cama e me deitei, ela nunca tinha parecido tão confortável. Não demorou e acabei caindo no sono.

Ouvi um barulho ao longe, parecia alguém batendo na porta. Me sentei na cama, coçando os olhos.

-Senhor Nijimura, está acordado? -A voz do outro lado da porta disse, reconheci no mesmo momento como sendo de um dos mordomos.

-Sim.

-O jantar já está servido.

-Certo, já estou indo. -Falei bocejando.

Ouvi os passos dele, se distanciando. Me levantei e fui até a porta. Sai do quarto e fechei a porta. Quando olhei ao redor, vi Kise, que havia acabado de fechar sua porta também. Ele me olhou.

-Yo, Nijimurachii.

-Oi, Kise...

-Parece desanimado. -Ele se aproximou de mim. -Aconteceu algo?

-Nada. -Comecei a andar.

Ele fez o mesmo, me seguindo. Descemos as escadas e fomos até a sala de jantar, a porta estava aberta. Entrei, todos estavam lá, com a exceção de Takao e Aomine. Olhei para Midorima, estava me encarando. Suspirei e fui para meu lugar, que era em frente a ele e me sentei. Ficamos em silencio até que Takao e Aomine apareceram e se sentaram em seus lugares.

-Estão, Nijimura? -Takao perguntou.

-Com quem vocês brigaram? -Indaguei e eles se entreolharam em silencio.

-São dois garotos da nossa sala. -Ele respondeu.

-E por que brigaram com eles?

-É que eles não são simples garotos.

-Explique melhor.

-Eles são vampiros. -Fiquei em silencio, estava um pouco surpreso. -E até agora só causaram problemas.

-Contem-me tudo.

-Eles estão implicando com Juriachii e Akanechii, e nos provocando de todas as maneiras possíveis.

-Implicando com elas como?

-“Dando em cima” delas. -Ele fez aspas com os dedos.

Senti raiva ao ouvir aqui e Aomine me olhou, com um sorriso no rosto.

-Ficou com ciúmes Nijimura? -Ele perguntou.

-Aominechii, isso é um assunto sério. -Ele suspirou.

-Voltando. -Takao falou. -Por enquanto eles a seguiram só pelo colégio, mas para prevenir não deixamos elas saírem sozinhas na rua.

-E como elas reagem a isso?

-Ki-chan pelo jeito que reagiu, tem raiva dos dois, já a Ju-chan tem muito medo deles.

-E como você pode imaginar, Midorimachii adora isso, pois pode proteger Juriachii.

-Kise! -Ele disse bravo, arrumando os óculos e Kise tentou conter o riso.

-Podemos voltar ao assunto inicial? -Suspirei.

-Okay, okay...

-Certo, o que vocês fizeram quanto a eles?

-Demos um aviso, falamos que se eles apontassem, iriam se arrepender. -Himuro falou.

-E eles?

-Parecem não ter nos escutado. -Takao falou suspirando.

-E o que pretendem fazer?

-Deixar eles longe das duas o máximo possível.

-Como?

-Não deixando elas sozinhas.

-E depois?

-Ahn... -Ele olhou ao redor.

-Por quanto tempo pretendem continuar brincando com elas?

-Não estamos brincando com elas! -Kise falou, parecia ofendido.

-Para mim, é isso que estão fazendo.

-Não estamos, só não conseguimos achar outra forma, nós gostamos delas de verdade, e vamos protege-las de qualquer forma.

-Mas uma hora isso terá que acabar, o que pensam em fazer?

-Estamos pensando nisso ainda.

-Midorima, o que você me diz? -Ele me olhou em silencio. Suspirei. -Não sei se concordo com isso.

-Nijimurachii não temos escolha, nós não vamos desistir delas.

Todos me olharam, pareciam sérios. Eu ainda estava confuso com aquilo, parecia errado.

-Se tiver um plano melhor, pode falar. -Aomine disse e eu continuei em silencio. -Assunto encerrado então. -Ele deu de ombros. -E a sua resposta para a pergunta de mais cedo?

-Eu vou pensar sobre tudo primeiro. -Falei e ele revirou os olhos.

-Podemos comer agora? -Ele perguntou, suspirando.

Assenti e olhei para a mesa, tudo estava servido. Agradecemos e começamos a comer em silencio, o clima estava um pouco tenso. E tudo que tinha acontecido, era muita informação para apenas um dia. Estava confuso e não sabia direito o que fazer, eu gostava da Juria. Akane era mais como uma irmã mais nova, mas parecia errado o que eles estavam fazendo, e eu precisava de tempo para pensar sobre o que faria, talvez até a manhã seguinte, ou depois. Suspirei. Não demorou muito e eu terminei de comer. Me levantei e fui até a porta, saindo da sala de jantar. O corredor estava vazio, e em um completo silencio. Suspirei e subi a escada.

Fui até meu quarto, abri a porta e entrei, fechando-a novamente. Acendi a luz. Tinha de arrumar as roupas que continuavam na mala. Suspirei e fui até elas, haviam três. Abri a primeira e separei as roupas, demorou um tempo até terminar, tinha ficado cansado.

Andei até meu banheiro e peguei uma toalha. Tirei minhas roupas e entrei no box, ligando o chuveiro. Deixei a agua cair sobre meu corpo, eu precisava descansar, estava tenso. Suspirei e fechei os olhos, tinha que tomar uma decisão, e não podia demorar. Abri os olhos e me ensaboei, depois lavei meu cabeço, quando terminei, sai e coloquei a toalha em minha cintura.

Sai do banheiro e fui até meu guarda-roupa. Peguei uma camisa e uma calça um pouco largas, e uma box azul. Me vesti e me deitei. Fechei os olhos, não demorou nem um pouco e acabei adormecendo.


Notas Finais


Eu poderia estar matando, roubando, traficando, mas só vim pedir uma coisa: DEIXA SUA OPINIÃO, POR FAVOR
Caham... Boa semana


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...