História Love of Angels - (Hiatus) - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 49
Palavras 1.977
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá, bem vindos a mais um capítulo!

Sobre o capítulo:
1. Pobre May! :(
2. Por quê você a abandonou?
3. Kiss ♡
4. A Aly não é obrigada a ver isso! Heuheuh
5. Você conhece a história, May?

Capítulo 15 - Você me ama?


Fanfic / Fanfiction Love of Angels - (Hiatus) - Capítulo 15 - Você me ama?

"Pense duas vezes antes de você falar qualquer coisa para alguém quando você estiver com raiva, pode ser as últimas palavras que você vai dizer para essa pessoa."

~Taehyung Pov On

[Terça feira, seis e vinte e cinco da manhã]

Acordo um pouco atrasado e tomo uma banho rápido e coloco meu uniforme para ir para a escola. Desço as escadas apressado para encontrar May, mas a mesma estava tomando café com seu pai na cozinha, ouço meu nome na conversa e decido ouvir um pouco da conversa deles.

"Então filha, você gosta do Taehyung?" -Ele pergunta e ela bebe um pouco de café e solta um suspiro alto

"Eu não tenho certeza dos meus sentimentos por ele, porque... Como eu posso dizer, eu acho que também estou gostando de um amigo." -Ela responde calmamente

"Um triângulo amoroso?" -Ele pergunta novamente

"Papai, eu não quero conversar sobre isso!" -Ela diz emburrada e o mais velho esboça um sorriso

"Eu não quero ver a minha filha chorando por causa de algum amor não correspondido, okay?" -Ele diz tomando um pouco de café

"Okay papai!" -Ela exclama e solta outro suspiro

"Eu preciso te falar uma coisa." -Ele diz num tom preocupado

"Que coisa?" -Ela pergunta

"Eu vou viajar de novo!" -Ele diz e May se levanta mas ele segura o braço dela

"Me solte." -Ela diz séria

"Filha, eu preciso fazer essa viajem! Eu vou ganhar muito dinheiro." -Ele diz num tom alto

"Você só se importa com dinheiro mesmo, né?" -Ela diz no mesmo tom

"Filha, é meu emprego!" -Ele fala preocupado

"Você não vê que eu preciso do senhor ao meu lado? Você sempre está viajando e nunca tem tempo para sua filha, eu sinto a sua falta!" -Ela diz num tom de choro

"Filha..." -Ele começa preocupado

"Por que você me abandonou?" -Ela pergunta

"Mas eu estou aqui com você... E acredito que você está muito bem, tem até namoradinhos. " -Ele retruca sorrindo e ela balança a cabeça negativamente

"Você não é mais o mesmo! Depois que a mamãe morreu você mudou completamente... Por quê?" -Ela pergunta confusa

"Não vamos falar sobre sua mãe!" -Ele diz sério

"Você lembra dela? Você lembra dos bons momentos que você passou com ela? Ou tudo foi apagado e jogado no lixo das suas memórias?" -Ela pergunta

"Para de falar dela! Você acha que eu não sinto a falta dela? Eu a amava mais que tudo, eu tive que passar dois anos indo a um psicólogo porque tudo o que eu queria era morrer, e tudo isso aconteceu por sua culpa! Se você não tivesse pedido para ela levar você naquele maldito parque, ela ainda estaria aqui!" -Ele diz num tom alto e May se assusta

"Papai..." -Ela diz num tom baixo

"Você foi culpada pela morte dela, você a matou! E agora... Você está fazendo o mesmo comigo!" -Ele diz deixando algumas lágrimas caírem e sai da cozinha apressado

Ele passa por mim e caminha até a sala apressado. Entro na cozinha e vejo May sentada na cadeira e chorando.

"May!" -A chamo correndo até ela e a abraçando em seguida

Ela corresponde o abraço em segundos e logo vai se acalmando.

"Vamos ir para a escola." -Ela diz encerrando o abraço

"Tem certeza?" -Pergunto preocupado e ela confirma com a cabeça

Saímos da cozinha, e ela logo para de andar avisando que tinha esquecido um livro, ela sobe as escadas apressada indo até o quarto dela para pegar o livro, vou até a sala e encontro o pai de May sentado no sofá.

"O senhor está bem?" -Pergunto receoso

"Sim." -Ele responde cabisbaixo -- "Taehyung, quinta feira eu vou viajar pela manhã! Você pode cuidar da May?" -Ele pergunta preocupado

"Claro senhor!" -Respondo

"JungKook e a mãe dele chegarão de viaje pela parte da tarde de quinta feira." -Ele diz num tom alto

"Oh, okay." -Falo e vejo May descer as escadas

"Vamos Tae." -Ela diz segurando na minha mão e a olho surpreso

"May, espere!" -O pai dela a chama

"Vamos Tae!" -Ela me puxa para fora de casa

Começamos a caminhar pelas ruas calmas da cidade, ainda de mãos dadas, só pelo rosto, já dava para ver que ela estava triste, então resolvo puxar um assunto.

"Por que demorou para pegar o livro?" -Pergunto

"Estava tentando me acalmar, por isso demorei." -Ela responde friamente

"May, posso te contar algo?" -Pergunto novamente

"Ne." -Ela responde

"Quando eu tinha 14 anos, eu estudava em uma escola onde todas as meninas gostavam de mim, elas diziam que eu era o garoto mais lindo da escola!" -Falo sorrindo e ela me observa rindo

"Isso é sério?" -Ela diz esboçando um sorriso de deboche

"Ne!" -Respondo

"Isso é impossível! Você parece um alienígena, ninguém nunca ia gostar de você!" -Ela diz rindo

"Eu tenho sentimentos, sabia?" -Falo e ela rir

"Miane, mas eu estou sendo sincera." -Ela diz olhando para nossas mãos que ainda estavam juntas

"Então isso significa que nem você gosta de mim?" -Pergunto parando de andar e ela faz o mesmo já que eu estava segurando sua mão

Ela me olha sorrindo e eu pego a outra mão, segurando ambas e a olho esboçando um sorriso.

"Por que eu gostaria de você?" -Ela diz arqueando uma sobrancelha

"Porque você não resiste aos meus encantos!" -Falo me aproximando e sinto a respiração dela mudar

"Eu resisto sim!" -Ela diz nervosa

"Tem certeza?" -Pergunto

"Ne." -Ela diz

"Então deixa eu testar!" -Falo e me aproximo ainda mais, ficando a centímetros de distância dela

"Tae..." -Ela sussurra

"Eu acho que é eu que não resisto a você, miane..." -Falo encerrando o espaço entre nós, a dando um selinho demorado

Solto as mãos dela e levo minhas mãos até o rosto dela, na intenção de aprofundar o beijo. Ela leva ambas as mãos até a minha cintura.

Inclino minha cabeça para o lado enquanto entreabo a boca e ela não demora para me corresponder. Esboço um sorriso em meio ao beijo mas não o encerro.

Mantenho o ato lento e gentil, deslizo uma das mãos até a barriga dela e logo faço cócegas, ela encerra o beijo e começa a rir.

"Omo, por que fez isso?" -Ela pergunta ainda rindo  

"Miane... Eu posso fazer uma pergunta?" -Pergunto

"Ne." -Ela responde sorrindo

"Você me ama?" -Pergunto e ela desmancha o sorriso

"Tae..." -Ela começa preocupada

"Você me ama, ne?" -Pergunto novamente

"Eu... Não tenho certeza dos sentimentos que eu tenho sobre você! É como se algo me impedisse de ter certeza, e eu acho que não é algo bom." -Ela responde e solta um suspiro alto

"Aigoo..." -Sussurro emburrado e ela leva ambas as mãos até meu rosto

"Não fique assim! Eu não gosto de vê-lo triste..." -Ela diz acariciando minhas bochechas

"Saranghae..." -Sussurro a dando um selinho

"Desculpa atrapalhar o momento do casal, mas infelizmente vocês estão em um lugar público, ou seja, não sou obrigada a ver isso!" -Aly diz se aproximando

"Nós não somos um casal!" -May resmunga sorrindo

"Vou fingir que acredito..." -Aly retruca

"Vamos pra escola, ne?" -May diz puxando a amiga

Fico parado observando elas se distanciarem, mas na verdade, estava perdido em meus pensamentos.

"Tae, você não vêm?" -May pergunta num tom alto

"Ne..."

~Taehyung Pov Of

[Quebra de tempo]

~May Pov On

"Ah não... Eu esqueci alguma coisa na sala de artes!" -Yoongi fala parando de andar

O observo em silêncio enquanto ele tenta encontrar algo na mochila.

"É, com certeza eu esqueci!" -Ele diz emburrado

"Nós vamos ter que voltar até a sala?" -Pergunto

"Anyo, me espere na biblioteca! Eu não vou demorar." -Ele diz e logo se afasta, indo em direção a sala de artes

Caminho para a biblioteca e logo adentro no lugar, havia apenas dois alunos na biblioteca. Me sento em uma cadeira e coloco minha mochila em cima da mesa, retirando meu livro para ler.

Abro o livro na página que tinha marcado e começo a ler, os dois alunos caminham até a porta da biblioteca e logo eu fico sozinha.

Ouço a porta ser aberta mas mantenho minha atenção no livro. Ouço os passos da pessoa se aproximar e puxar uma cadeira para sentar, a pessoa senta e fica me observando até falar algo.

"Está lendo?" -A pessoa pergunta me fazendo desviar a atenção para ele

"Anyo, estou vendo se realmente tem letras nesse livro!" -Respondo e o coreano esboça um sorriso

"Você lembra de mim?" -Ele pergunta sorrindo

"Hoseok, ne?"

"Ne... o que você está lendo?" -Ele pergunta

"Um livro?!" -Respondo e ele rir da resposta

Ele fica em silêncio e volto a ler o livro, até ele pegar da minha mão. O observo irritada e ele esboça um sorriso.

"Me devolve!" -Exclamo num tom sério

"Anyo!" -Ele diz folheando o livro

"Ah, Hoseok..." -Resmungo emburrada

"Eu devolvo, só se você me dizer algumas frases desse livro!" -Ele diz

"Ah, eu não vou fazer isso!" -Exclamo ainda emburrada

"Então eu vou ficar com o livro!" -Ele diz se afastando

"Espere!" -Falo o fazendo para de andar -- "Eu faço o que você pediu..."

Ele se aproxima novamente esboçando um sorriso vitorioso no rosto.

"Então pode falar." -Ele diz

"O pássaro luta seu caminho para fora do ovo. O ovo é o mundo, para poder nascer ele deve primeiro destruir o mundo..." -Começo e ele me observa atento -- "O pássaro voa para Deus, o nome desse Deus é..."

"Okay, não precisa continuar..." -Ele diz me interrompendo -- "Pegue."

Ele estende a mão com o livro na mesma, pego o livro e o guardo na mochila, para evitar que ele pegue novamente. Ele senta ao meu lado e sorrir.

"Você gosta de ler?" -Ele pergunta cruzando os braços

"Sim, os livros me fazem acreditar que possa existir uma dimensão diferente da nossa..." -Falo pensativa

"Como assim?" -Ele pergunta confuso

"Uma dimensão que possa existir anjos, e outros seres sobrenaturais." -Falo o encarando

"Você acredita em anjos?" -Ele pergunta

"Talvez." -Respondo

"E se eu te falasse que você está vendo um anjo agora, ou melhor, um semi anjo!?" -Ele pergunta me fazendo rir

"Você não parece um anjo, e mesmo se fosse, não poderia ser um semi anjo! Todos foram mortos na guerra dos anjos..." -Falo e ele me olha surpreso

"Você conhece a história?" -Ele pergunta incrédulo

"Ne." -O respondo

"Então me conte um pouco da história!" -Ele diz

"Houve uma guerra entre os anjos, todos os anjos da guarda foram chamados pelo guardião para lutarem na guerra..." -Começo -- "O guardião dos anjos da guarda sentia um ódio muito grande do guardião dos semi anjos, e por isso começou a guerra."

Paro um segundo e ele me observa irritado.

"O que foi?" -Pergunto confusa

"Você não vai continuar?" -Ele pergunta e eu confirmo com a cabeça

"Os semi anjos eram os únicos que podiam ser vistos pelos humanos, e também podiam ter relações com os humanos" -Começo novamente -- "Acredito que até a mulher do guardião dos semi anjos era uma humana! Acho que o nome dela era..."

"HyeJin..." -Ele diz me interrompendo

"Oh, você conhece a história também?" -Pergunto animada

"Digamos que eu meio que vivi a história!" -Ele diz pensativo

"Como assim?" -Pergunto confusa

"Esqueça, eu preciso ir..." -Ele fala levantando e se afasta, saindo da biblioteca em seguida

O observo sair da sala e logo pego minha mochila para sair da biblioteca para ir atrás de Yoongi, já que o mesmo disse que não ia demorar para me encontrar.

Saio da sala e logo vejo Taehyung parado ao lado da porta, o mesmo estava com os olhos fechados e sua aparência me deixava preocupada.

"Tae?" -O chamo fazendo ele abrir os olhos

~May Pov Of

"Pense duas vezes antes de você falar qualquer coisa para alguém quando você estiver com raiva, pode ser as últimas palavras que você vai dizer para essa pessoa."


Notas Finais


Espero que tenha gostado! ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...