História Love Of Life - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Ariana Grande, Bradley Simpson, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Ed Sheeran, Frankie J. Grande, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camren, Saylor, Vercy
Exibições 113
Palavras 2.210
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Ficção Científica, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Pelo que vi, vocês não ficaram curiosos com a novidade, então, não tem a necessidade de explaná-la nesse capítulo. Beijos e até mais!

NOTAS FINAIS
NOTAS FINAIS
NOTAS FINAIS
NOTAS FINAIS

Capítulo 12 - Nothing too much, thank God!


Fanfic / Fanfiction Love Of Life - Capítulo 12 - Nothing too much, thank God!

Entendo que solidariedade é enxergar no próximo as lágrimas nunca choradas e as angústias nunca verbalizadas.

Augusto Cury

Maio 2017, 3:46 P.M

Cindy Cristy POV

   Ao ouvir aquela voz, Lauren sentiu todos os pelinhos de seu corpo, se eriçarem. Seria muita coincidência? Particularmente, acredito em propósitos. Alguma finalidade tem, esse encontrão, nada legal entre elas.

Lauren: Está doendo. Meu pé Camila! -Jauregui reconheceu a voz assim que a ouviu. Se sentiu até um pouco mais protegida-

Camila: Lauren? -Disse tirando o capacete- Calma, ok? Eu...! Calma, eu vou te ajudar.

   Para ser sincera, Camila por dentro estava surtando. Estava em pânico. Como assim? O que fazer? Ela também estava sentindo dor. Ardor na verdade. Ela ficou mais assustada que qualquer outra coisa, foi um susto grande demais para ela também.

   Pouco tempo depois que Lauren saiu correndo, os amigos saíram também, atrás da desesperada Laur. Frankie como bom amigo que é, tirou a atenção para si.

Frankie: O QUE VOCÊS ESTÃO OLHANDO? EU HEIN! VOLTEM A PRESTAR ATENÇÃO NESSA PALAESTRA SEM GRAÇA. -Falou tudo gritando, basicamente. Sabia que estaria encrencado depois, mas agora sua inquietação era Laur-

   Enquanto isso, seus amigos já chegavam na porta. Brad estava inteiramente arrependido das palavras proferidas. O desespero tomou conta do seu ser, quando viu Lauren estirada no chão com o pé em um ângulo não muito legal. Ele correu para cima, bem como os amigos da branquela.

Camila: Calma, eu vou pedir ajuda. -Deu graças a Deus quando ouviu passos perto de si, levantou a cabeça e viu o squad da Lauren- Gente, por favor. Ajuda aqui.

Brad: Amor, o que essa louca fez com você. -Ele não tinha gostado nadica de nada da latina-

Lauren: Não encosta em mim. -Mesmo com dor, ela conseguiu lhe dar o aviso- E a culpa nem foi dela.

   Camila finalmente deixou seu corpo cair sobre o chão. Ela estava sentindo uma ardência descomunal na perna. Claramente estava ralada. O coração batia descompassado. Estava com medo de a qualquer momento ter uma síncope. Ela antes que estava próxima a Jauregui, no momento tinha sentado e tentava melhorar depois do susto.

   Lauren ouviu Ally ligar para uma ambulância e relatar breve e superficialmente o que havia ocorrido. Ela procurou a latina com os olhos e a viu sentada com Dinah e Vero do lado tentando acalmá-la. Jauregui estava sentindo muita dor, mas era suportável. Não era motivo para fazer tanto escândalo.

Ally: Laur, Mila. A ambulância já está a caminho. -Disse olhando para meninas e sentindo o coração se apertar ao ver a carinha de ambas-

Vero: Afinal de contas o que houve? -Alguns curiosos alunos da faculdade estavam se aproximando. Bem provavelmente o surto do Frankie, deu algum resultado positivo-

Camila: Eu... -Ela ainda estava mal, mas tentou explicar- Eu vinha de moto, quando um vulto atravessou correndo a rua. -Fez uma breve interrupção- Tentei frear e ainda me joguei no chão para desviar da pessoa, mas não deu muito certo.

Brad: Ideia idiota. -Revirou os olhos debochado- Bem que ao se jogar no chão com a moto, ela pararia.

Camila: Não sei se você estudou sobre, mas a partir do momento em que você freia e derrapa para evitar um acidente maior, o risco é apenas de pegar nas pernas da pessoa, diferentemente de se eu tivesse mantido a postura, a Lauren nessa hora, provavelmente teria uma bela rachadura na cabeça. -Disse calmamente, por incrível que pareça-

Frankie: Camila um, Brad zero. -Brincou com a cara do rapaz que havia calado a boca depois de tal explicação-

   O reitor da faculdade apareceu e preocupado com a imagem do colégio, foi logo saber o que havia acontecido, como e com quem? Ficou pálido ao ver a “senhorita Jauregui” estirada no chão. Mandou trazer um copo de água para Camila que estava um pouco melhor.

   Pouco tempo depois a ambulância chegou e colocaram Lauren na maca. Imobilizaram seu pé e seu pescoço, parte do procedimento de praxe. Camila fez questão de ir com a moça na ambulância.

Lucy: Mila, e, sua moto? -Questionou ao ver a moça se manifestar sobre ir com Laur-

Camila: Calma. Resolvo isso agorinha.

   Com dificuldade, ela foi até a moto e tirou a chave, apertou em um outro botão e a moto sumiu. Vero que viu tudo, ficou abismada. A boca aberta em um perfeito “O”, demostrava sua admiração e até mesmo, seu choque.

Brad: Você não irá com ela. -Falou peitando Camila que até se assustou com tal ato, porém não se intimidou-

Camila: Não creio que ela queira que você a acompanhe.

Brad: Você... -Foi interrompido por Normani-

Normani: Brad, você já criou muita confusão por hoje, então por favor, deixe que Camila vá, até porque ela se machucou também.

   Camila aproveitou a deixa, para guardar a chave, apressar o passo e entrar na ambulância que saiu com tudo.

Camila: Você vai ficar bem. -Disse segurando a mão de Lauren que sorriu levemente-

Lauren: Obrigada por me ajudar. -Disse sincera- E perdão por ter entrado na sua frente daquele jeito. -Pediu com pesar- A culpa foi minha, aliás do Brad. Você está muito machucada? -Perguntou aflita-

Camila: Relaxa, foi apenas uma raladura na perna. Creio que seu estado seja um pouco pior que o meu. -Sorriu leve-

   Camila que estava agarrada a mão de Lauren, começou a fazer uma carícia com o polegar. A mesma pele quentinha e macia de sua Lolo. Branquinha, tão linda. Os olhos verdes e intensos. Vivos. Lembranças e mais lembranças vieram como uma enxurrada na cabeça de Camila que deixou derramar finas lágrimas.

   Lágrimas de saudades, de medo, de angústia. Será que a sua Lolo iria lhe esperar? Meu Deus, tantas coisas se passavam pela cabeça dela que, não aguentou e chorou em silêncio, sendo observada apenas por Lauren. O enfermeiro que estava ali, preferiu voltar sua atenção para outra coisa.

Lauren: Está tudo bem? -Perguntou aflita ao ver a latina chorar. Não gostou de ver tal cena-

Camila: Não, mas espero que fique.

   Quando chegaram ao hospital particular, Lauren foi logo levada para dentro. O enfermeiro já estava falando com uma mulher de jaleco, uma baixinha. Uma mulher de idade. Usava óculos e tinha no rosto um semblante sério e ao mesmo tempo preocupado.

   Lauren foi imediatamente encaminhada para uma ala de ortopedia. A doutora baixinha era ortopedista. Camila foi para sala de curativos. Lá ela tomou seu remédio e procurou saber com Lucy se já haviam informado aos pais de Lauren.

Lucy: Relaxa Mila, ela vai ter alta agorinha. Pelo que a Vero ficou sabendo agora pouco, foi apenas uma torção, nada muito grave. Lauren nessa hora deve estar recebendo as indicações, medicações e outros mais.

Camila: Fiquei muito assustada. -Falou suspirando- Meu coração não aguenta assim. -Disse massageando as têmporas e respirando fundo-

Lucy: O que você tem exatamente? -Perguntou curiosa-

Camila: Um problema um tanto sério no miocárdio. Eu tomo remédios controlados por causa disso e digamos que por um pouco eu não tive uma síncope. -Riu levemente-

Lucy: Agora você está legal? -Preocupou-se-

Camila: Agora sim.

 

A vida não passa de uma oportunidade de encontro; só depois da morte se dá a junção; os corpos apenas têm o abraço, as almas têm o enlace.

Victor Hugo

Maio 2017, 3:56 P.M

Lauren POV             

   Estou no momento saindo do hospital. Fui atendida pela a sogra de minha irmã. Sinuhe Cabello. Ela é especializada em ortopedia, me recordo que quando o Chris quebrou o tornozelo, ela o atendeu. Eu fico feliz em saber que a sogra de minha irmã seja tão gente boa.

Sinuhe: Então Lauren, vou lhe passar esses remédios. -Disse me entregando a receita e explicando como deve ser feito o uso-

Eu: Certo. Tenho de retornar aqui quando?

Sinuhe: Daqui a uma semana retorne aqui. -Disse tirando o jaleco e sentando-se a minha frente. Eu sabia que agora ela iria falar sobre Saylor- Vamos agora conversar como partes de uma mesma família. -Sorriu ternamente-

Eu: Certo. -Sorri também-             

Sinuhe: Quero que você converse com seus pais, quero que marque um almoço lá em casa. Sei que Sofia já foi falar com Mike e Clara, mas quero que agora a coisa seja ao contrário, quero saber as intenções da Tay para com minha filha. -Sorriu ao falar essa última parte-

Eu: Claro. Elas estavam até comentando sobre. Sofi me contou que estavam apenas esperando Alejandro chegar da conferência. -Falei ao me recordar dela falando sobre- Meus pais ficaram felizes por saber que era a Sofia a namorada da Taylor. Claro, foi um choque, mas foi apenas os minutos de entender, até porque é um susto né? Mas enfim... Papai e mamãe, a adoram.

Sinuhe: Alejandro e eu já sabemos, Sofia no contou, mas queremos... Como posso dizer? Nos familiarizar mais. Até porque, a Sofia não é mais apenas a garotinha que ia lá em casa fazer trabalho, agora ela é minha nora.

Eu: Eu sinceramente fiquei muito feliz. Primeiramente porque a Tay está radiante e em segundo lugar, porque realmente elas se completam. É notória a química, a harmonia etc.

   Fomos “interrompidas”, por duas suaves e leves batidas na porta do consultório de Sinuhe. Ela pediu que a pessoa entrasse. Camila entrou. Ela ainda estava me esperando? Meu Deus. Não que eu houvesse me esquecido dela, mas eu sinceramente não lembrava que ela estava me esperando. Achei que ela tinha ido embora.

Camila: Boa tarde. -Proferiu educadamente- Desculpa a interrupção, mas gostaria de saber se a Lauren já pode ir embora e quais os remédios ela irá precisar!

   No momento em que Camila entrou, percebi que Sinu ficou um pouco tensa. Eu diria até que ela ficou pálida. Será que aconteceu alguma coisa? Camila tinha um sorriso fraco no rosto.

Sinuhe: An... -Disse após pigarrear- Como se chama?

Camila: Camila!

Sinuhe: Belo nome, Camila. Então, a Lauren não teve nada grave, graças a Deus. Apenas torceu o tornozelo, nada muito preocupante. Recomendo além dos remédios que a receitei, descanso e repouso. -Falou com seus olhos ainda cravados em Camila-

Camila: Bom, então creio que ela já esteja liberada?! -Sua afirmação foi duvidosa-

Sinuhe: Sim querida. Quer ajuda, Lauren?

Eu: Por favor.

Camila: Faço questão de lhe ajudar, uma vez que eu quem causou tudo isso. -Vi suas bochechas ganharem uma tonalidade avermelhada-

   Em poucos segundos, ela já estava ao meu lado. Me ajudou a levantar e passou seu braço por minha cintura, instantaneamente passei meu braço por seu pescoço. Ela tinha um aroma gostoso. Pude sentir por estar tão perto dela.

Sinuhe: Lauren, lembre-se de falar com seus pais. -Vi seu olhar se direcionar a garota ao meu lado- Camila... Hum, foi um prazer te conhecer.

Camila: Igualmente.

Sinuhe: Deixe-me dar-lhe um abraço. -Falou sorrindo-

   Eu me encostei a porta e elas caminharam na mesma direção. Enfim quando se abraçaram, pude ver a boca da sogra da minha irmã, se abrir um pouco e um leve suspiro ser solto, observei também que seus olhos marejarem. Oxe, porque? Como diria uma amiga minha, buguei {n/a: amigos meus que leem, entenderão kkkk}.

   Achei estranho, mas decidi não comentar nada e estragar aquele clima. Camila não me parecia desconfortável, apenas surpresa, eu diria. Contudo, retribuiu. Quando elas se soltaram, Camila veio até mim.

Camila: Vai parecer muito ridículo se eu te oferecer uma carona? -Seu olhar estava um pouco... Receoso?-

Eu: Creio que não.

Camila: Sobe. -Falou se virando, digo, virando as costas para mim- Vamos. Caballito! Vai dizer que nunca brincou.

Eu: Sim, mas a muito tempo.

Camila: Ok que a brincadeira é muito antiga, mas acho que vale a pena.

   Por fim eu subi em suas costas. Agarrei seu pescoço e ela pegou firmemente em minhas coxas. Para subir seria um pouco complicado, mas Camila é mais baixa que eu, então apenas me estiquei um pouco e com ela abaixada, ficou mais fácil ainda. 

   Quando chegamos na recepção. Vero e Lucy, nos olhava querendo rir enquanto Dinah gargalhava aos quatro ventos. Frankie estava todo serelepe andando de um lado para outro. Ally tinha um terço lindo nas mãos e Normani estava tomando um pouquinho de café. Seu grande vício.

Dinah: A Jauregui depois de velha deu para andar explorando os outros ao brincar de cavalinho. -Disse morrendo de rir-

Camila: Perdão causar-lhe tamanho constrangimento. -Disse me colocando no chão- Eu insisti que ela viesse. Eu causei tudo isso.

Lucy: Aprenda com a Camila, Vero. Seja mais romântica. -Disse rindo e dando um tapinha namorada que riu-

   Quando ia falar sobre. Camila me interrompeu.

Camila: Aliás, entenderei perfeitamente, caso você queira fazer uma denúncia ou me processar por tal acontecimento.

Eu: Não é necessário nada disso. Eu que tenho que lhe pedir perdão. Saí feito louca da faculdade, nem me certifiquei de nada.

Frankie: Oh gente, eu gostaria muito de ficar cedendo meu lindo e belo rosto para esse ambiente, mas eu receio que a Lauren tenha uma pessoa a esperando e por mais que eu não goste da mesma, tenho fé que agora a Laur termina de vez. -Disse tudo rápido-

Eu: Infelizmente ele está certo.

Ally: Lo. Você sente alguma dor? -Em sua voz, exalava preocupação-

Eu: Não pequena. Não foi nada muito sério. Apenas uma torção.

   Mais uma vez subi nas costas de Camila. Ela se mostrou muito prestativa e gentil.


Notas Finais


Antes de fazer a perguntinha básica, vou deixar aqui o link das minhas outras fanfics e do trailer da fic:
https://www.youtube.com/watch?v=zbiB-Nyg4zw (Trailer da fanfic)
https://spiritfanfics.com/historia/ironias-do-destino-5091589 (Ironias Do Destino) Camren
https://spiritfanfics.com/historia/ironias-do-destino-second-season-5272915 (Ironias Do Destino "2º temp.) Camren
https://spiritfanfics.com/historia/coracao-em-branco-5197578 (Coração Em Branco) Camarry
https://spiritfanfics.com/historia/fanfiction-fifth-harmony-o-preco-das-escolhas-1d-x-5h-4774182 (O Preço Das Escolhas 1D x 5H) Camarry

Para ou continua?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...