História Love of twins - YoonMin - Capítulo 39


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Topp Dogg
Personagens Baekhyun, B-Joo, Chanyeol, Hansol, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kidoh, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Chanbaek, Jikook, Kidih, Namjin, Twins, Vkook, Yoonmin, Yoonseok
Visualizações 142
Palavras 3.056
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Hentai, Lemon, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Slash, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi pessoas!
To de volta
Eu ia postar ontem. Mas a Internet parou e o técnico teve que vir aqui em casa resolver o problema.
E ESSE DESGRAMADO SÓ FOI RESOLVER AGORA.

Capítulo 39 - Chapter Thirty Nine




        "As much as we look for the easiest    The difficult is always the best option"




Já falei pra vocês que Taehyung ganhou um diploma? pois é. O diploma de um mero de um filho da puta.


Tinha se passado um mês desde que eu e Yoongi fizemos o teste de DNA, e não recebemos nenhuma notícia até agora.


Ele tem passado muito mal, vomitando e também tem estado muito carinhoso. Acho que eu vou levar um tempo para me acostumar com esse fato.


Voltando para o assunto de Taehyung. Yoongi cogitou a idéia de pintar-mos o cabelo na cabeça. E ele a fez.


Fui obrigado a ir no quarto de Taehyung, e pedir o número do cabeleireiro dele. Mas é claro, ele era o único que eu conhecia e que pintava o cabelo a cada cinco minutos. E geralmente era para fazer cosplay de algum anime.


Sai andando até o quarto dele, cheguei na paz e ele abriu a porta. Pedi o número do cabeleireiro dele e ele disse que só tinha o endereço.


Então ele me deu um papelzinho com algo escrito. Tudo bem.


Eu voltei para onde Yoongi estava e então fomos para esse endereço. 


Eu juro que eu mato Kim Taehyung!


Um dia, mas eu mato.


Ele deu a porra de um endereço de um sex-shop. 


Não me perguntem porque ele tem o endereço disso.


Ta bom, eu e Yoongi voltamos para a escola - e ele estava furioso.


Fui obrigado a ir no quarto de Taehyung. Vocês acreditam que ele teve a vergonha na cara de me falar: "pensei que tu ia pintar o cabelo do cu".


Quem é que pinta o cabelo do cu em um sex-shop? Quem? Me digam se vocês souberem. 


No final ele acabou me dando o endereço certo, eu e Yoongi fomos, e pintamos o cabelo.


E cá estou eu, hoje, com meu cabelo amarelado. Parecendo cabelo de espiga de milho.


Yoongi está com o cabelo azul, parecendo um sorvete de pedacinho do céu. É um cosplay digno que eu disse para ele honrar.


Hoje é Quinta, e eu e Yoongi resolvemos faltar. Claro, porque não sermos bons alunos e faltar a aula?


- minnie ... - eu estava deitado quando Yoongi apareceu, ele se jogou por cima de mim na cama, falando com uma voz manhosa - oque você acha que eu tenho? Tenho estado tão ruim ... - até para perguntar ele falava de um jeito manhoso. Estava cogitando a idéia dele parecer a Lance, mas não vamos comparar meu Yoongi a putas


- olha Yoon, eu estava pensando em algo, só que é meio ... estranho - falei abrindo meus olhos para o ver. Ele me olhou com uma cara chorosa, se ajoelhou na cama e colocou uma de suas mãos entre suas pernas, enquanto a outra limpava uma lágrima que escorria em seu rosto. Senhor, segure Park Jimin, se não ele vai cometer loucuras


- então .. você me acha estranho? - Yoongi deixou outra lágrima cair, eu a limpei e o puxei para o deitar em cima de mim. Ele me deu um tapa fraco no peitoral, me fazendo rir


- não Yoon, você é lindo assim, o namorado perfeito ... só que oque eu penso que é meio estranho - suspirei enquanto olhava sua expressão confusa, e sorridente ao mesmo tempo. Como pode passar de chato para fofo?


- então me fala minnie ... eu quero saber. - ele me pediu, se abraçando a mim. O mesmo envolveu seus braços em meu pescoço, me fazendo abraçar a sua cintura


- eu acho que você ... Que você possa estar grávido, Yoon. - completei minha frase. Pude ver ele soltar meu pescoço e se levantar de imediato, me olhando angustiado e assustado


- mas ... isso é impossível, Jimin! Eu sou homem! - sua voz que era manhosa, agora ficou mais grossa. Ele começou a andar de um lado para o outro, enquanto resmungava alguns palavrões


- eu sei ... mas você sabe que alguns homens podem, não é? - me sentei na beirada da cama, vi ele parar e me olhar, logo depois franzindo o cenho. Era adorável até desta forma


- mas Jimin! Esses homens tem V-A-G-I-N-A, e você sabe que eu não tenho isso! - ele parou, e respirou, suspirando após - e outra, somos tão irresponsáveis, não cuidamos nem da própria sombra, imagina de uma criança! 


- eu sei mas ... você pode ter, é uma possibilidade! Eu sei que somos irresponsáveis, mas o importante é que você fique bem, e que se tiver uma criança ai, que ela nasça com saúde - me levantei da cama me aproximando dele, abracei sua cintura e depositei um selinho na curvatura de seu pescoço 



- Jimin .. Não! Me deixa, eu quero pensar, isso tudo é muito pra minha cabeça - ele tirou meus braços de sua cintura e parou a minha frente - eu vou andar um pouco .. só ... me deixe só, eu preciso - Yoongi caminhou até a porta e saiu por ela, me deixando ali, com uma cara confusa


Eu não poderia fazer nada. Apenas deixar ele pensar até o mesmo resolver voltar para o quarto.


Me deitei novamente em minha cama, fechei meus olhos imaginando o que poderia estar incomodando Yoongi. Digo, oque ele pode ter para estar assim.


Se for uma criança, eu vou adorar, crianças são fofas. Mas como Yoongi me disse uma vez "crianças são chatas, só ficam encomodando". Acho que ele não gostaria de ter uma criança.


Aqui estou eu de novo, me iludindo e viajando em meu mundo. Mas é claro que Yoongi não pode ter um filho! Ele é homem. Isso deve ser só uma gripe ou virose.


'Oque importa é que ele fique bem .. '


O som de minha música preferida se instalou pelo local. Minha banda preferida de Rock.


É ... Eu escuto esses tipos de música.


'Quando eu desligar

Você não vai saber .. mais nada sobre mim

Chegamos ao fim

'Um último al - a música foi cortada assim que atendi o telefone


alô?


- Boa tarde, aqui é do hospital ____××____, entramos em contato para lhe dizer que o resultado do exame já saiu.


- ah, claro. Irei buscar agora mesmo.


- certo, aguardamos sua chegada.


Desliguei a chamada. 


Eu não acredito que finalmente chegou! É a hora, é agora que eu provo para Yoongi que eu estava certo. Que nós podemos viver normalmente. 


Coloquei meu celular no bolso e me levantei. Acho que estou com uma roupa apresentável, não preciso trocar.


Peguei a minha chave do quarto e sai pela porta. Tranquei a mesma e andei apressadamente para a estufa.


'Concerteza Yoongi estaria lá'


Passei pelos corredores e logo depois pelo refeitório. Cheguei ao pátio e andei por ele até chegar na porta da estufa e abri-la.


Pude ver Yoongi olhando aquela rosa novamente. Aquela que não parecia mais ter brilho nem vida.


Me aproximei dele, que se virou de imediato ao ouvir meus passos.


- como soube que eu viria até aqui? - foi a única coisa que ele perguntou. Sorri ladino ao ver sua expressão brava por eu ter descoberto que ele estaria aqui


- é meio óbvio ... - me aproximei um pouco dele. O mesmo desviou no mesmo momento, me olhando de cima a baixo e logo depois suspirando


- eu não falei para me deixar só? - Yoongi cruzou seus braços me olhando de olhos arregalados de indignação, enquanto mantinha sua boca entre-aberta.


Revirei meus olhos e ri nasalmente. Me aproximei do mesmo segurando seu pescoço. Ele não teve nenhuma reação, apenas deu um pulo curto para trás e um olhar frustrado.


Aproximei nossos lábios os colando. Ele fala mais do que a boca.


De início ele pareceu não querer retribuir, mas logo depois não resistiu. Tornamos isso em um beijo mais profundo. Nossas cabeças se movimentavam em sincronia. Pedi passagem com a língua e ele cedeu.


'O quanto eu anciava por esses lábios novamente?'


Mesmo podendo o beijar quando quero, essa sensação ainda me trás um frio na barriga, e as malditas borboletas fazendo uma festa em meu estômago.


O toque de sua língua quente a minha me fazia ter espasmos. O quão louco ele ainda me deixaria?


Assim que o ar nos fez falta, encerramos o beijo entre selinhos.


- o resultado ... saiu - falei ainda ofegante, com sua testa colada a minha e ainda com a minha mão em seu pescoço. Ele sorriu largamente antes de me responder


- me desculpe por fazer aquilo ... eu estava meio descontrolado - ele fechou seus olhos antes de me dar outro selinho


- se esqueceu da palavra 'bravo' e também da palavra 'confuso' - falei um pouco baixo, mas não chegou a ser um sussurro


- aish .... - ele suspirou. O vento quente bateu em meu rosto, pode parecer estranho mas isso me causou arrepios internos - você sabe o quanto esse beijo foi repentino e excitante não é? - Yoongi sorriu ladino separando sua testa da minha


- sei, sim. Era esse o objetivo. - sorri junto do mesmo, que riu soprado com a minha frase. 


Ouvimos o barulho da porta se fechar. Eu e Yoongi nos entre-olhamos assustados.


-será que nos viram? - perguntei espantado, enquanto olhava sua expressão agora despreocupada


- foda-se se nos viram, eu já não me importo mais. - Ele segurou minha mão e me puxou para a saída da estufa


Pois é, pessoas mudam, esse fato é verdadeiro. Mas elas só mudam se quiserem.


^BreakTime^


- vocês tem noção de que gastaram dinheiro com aquele exame ao invés de comprarem as minhas camisinhas, não é? - ouvíamos Chanyeol reclamar enquanto nos olhava pelo retrovisor do carro


- a culpa é do Yoongi! - apontei para ele, que estava do outro lado do banco olhando para fora da janela


- eu não tenho nada a ver com isso. Não fui eu que quis fazer um exame de DNA - Yoongi voltou a olhar para fora pela janela do carro. É incrível que à alguns minutos ele estava tão manhoso, e agora ja está todo despreocupado e foda-se para o mundo


- Aigoo! ... tá bom - cruzei os braços e voltei a minha posição anterior. Chanyeol me olhava sorrindo ladino


- você está sabendo que vai ter que me comprar novas? - ele virou a esquina e parou em frente ao hospital


- ta bom ... agora vamos, Yoongi.- puxei Yoongi pelo braço e saímos de dentro do carro


Entramos no lugar e fomos até a recepção. 


- Boa Tarde, em que posso ajuda-los? - a garota sorriu para nós perguntando


- viemos buscar o resultado do exame de DNA - respondi me apoiando no balcão


- ah sim! Park Jimin e Min Yoongi certo? - ela mexeu em alguns papéis em cima de sua mesa


- sim, como sabe? - perguntei sorrindo, vi Yoongi suspirar ao meu lado


- Você sabe né? Um casal homossexual assumido ... - ela não pode terminar, a mulher ao seu lado lhe deu uma cotovelada


- me desculpem, ela é nova aqui ... - a mulher sorriu e deu outra cotovelada nela - ande!


- ah, sim. Por algum motivo o doutor disse que é para você ir na sala dele buscar. - ela me entregou uma folha - aqui olha, esse é o consultório dele. 011, terceira sala a esquerda. Corredor 17. Sem erro - ela sorriu acenando


- obrigado. - agradeci dando as costas. Eu e Yoongi começamos a andar até o lugar


- que chato, ficar conversando com as pessoas enquanto se tem algo a fazer. Você só perde tempo. - ouvi ele resmungar enquanto seguiamos caminho


- você deveria fazer o mesmo, é bom fazer novas amizades - sorri respondendo. Ele apenas revirou o rosto suspirando


Continuamos a andar em direção a local. Assim que chegamos parei em frente a porta, respirei fundo e dei duas batidas. Logo pude ouvir um 'entre'.


Girei a maçaneta e entramos no consultório. O Doutor estava sentado em sua cadeira, olhando para nós, e ao seu lado, estava a enfermeira que havia passado mal naquele dia.


- Boa Tarde, Doutor! Por que nos chamou aqui? - fechei a porta atrás de mim perguntando. Sorri o máximo que pude para não deixar transparecer a minha curiosidade


- antes de tudo, sentem-se. - ele apontou para as cadeiras a sua frente. Eu e Yoongi caminhamos até elas e nos senta-mos - bem, o caso de vocês é algo bem diferenciado, então eu os chamei aqui e com a ajuda de minha enfermeira iremos explicar para vocês. - olhei para a enfermeira, a mesma sorriu fraco para mim


- sim, mas ... somos irmãos ou não?  - perguntei aflito, e todo esse tempo Yoongi se mantinha calado


- vejam por si mesmos - ele nos entregou um envelope. Essa foi a vez de Yoongi de fazer algo


Me aproximei mais do mesmo para ver oque tinha escrito ali. Ele abriu o envelope e dali tirou um papel. Olhei um pouco e li. 


'Eu não acredito nisso!'


- mas ... como assim? Não somos irmãos? - Yoongi desesperado e pasmo com a situação, colocou o envelope em cima da mesa e perguntou


- não. - o Doutor respondeu. Ele olhou para sua enfermeira assentindo


- bem. Quando vocês nasceram, estavam separados, vocês não eram 'irmãos'. Havia mais dois bebês que também eram gêmeos.  E quando ainda estavam na maternidade, descobrimos algo de errado em um desses bebês - ela olhou para Yoongi - ele nasceu diferente, poderia ter e reproduzir filhos. Era algo novo para nós e não sabíamos como mudar isso. A mãe dessa criança me pagou para troca-la. Eu troquei essa criança pelo outro bebê dos gêmeos da outra família.


- essa criança ... com problemas, sou eu? - Yoongi perguntou apontando para si mesmo. A enfermeira olhou para o mesmo e balançou a cabeça concordando. Olhei preocupado para Yoongi


Já era bem na cara a dúvida que queríamos tirar.


- eu peguei o dinheiro, e troquei as crianças. - a enfermeira deixou uma lágrima escorrer - acabei me mudando para outra área no hospital, agora não estou mais na maternidade.


- tá, mas ... quem eram as outras crianças além de nós? - perguntei curioso para o médico. O mesmo sorriu e abriu uma das gavetas me entregando um papel


- eu achei que iria querer conhecer seu irmão. - peguei o papel de sua mão


Li a ficha daquele bebê. 


~ Jeon Jungkook. Recém-nascido.

01/09/1997. Peso: 3,56 Kg. ~


Tinham algumas outras coisas escritas ali, mas isso já não não importava mais. Oque me importava é que eu conhecia aquele rosto, aquela data, e aquele nome.


Olhei para Yoongi, o mesmo também segurava um papel e parecia estar tão surpreso quanto eu. 


Ele me estendeu o papel. Fiz o mesmo.


Mas como? Taehyung também?


Eu não acredito que em todo esse tempo, eu tive medo de cometer incesto com Yoongi. Eu acabei cometendo um incesto mesmo sem saber.


É por isso que me dou tão bem com Jungkook! É por isso que ele é meu melhor amigo, e agora, irmão.


- muito obrigado, Doutor! Muito obrigado! - sorri para o mesmo. Era um sorriso sincero. Eu estava feliz, feliz porque eu e Yoongi poder-mos ficar juntos e por ele poder ter um bebê.


- disponha! - ele sorriu acenando. Eu e Yoongi nos levantamos e saímos da sala


Fechei a porta lenatamente para que não fizesse barulho e logo depois soltei um gritinho histérico. 


- eu não acredito. Yoon! Podemos ter um filho! - abracei o pescoço do mesmo, ele retribuiu abraçando minha cintura


- eu sei. - ele suspirou - se você está feliz com isso, eu também estou.


- não! Oque importa agora é contarmos isso ao Jungkook e ao Taehyung! - segurei a mão de Yoongi o puxando. Nem dei ouvidos ao que ele disse


^BreakTime^


Bati na porta do quarto de Taehyung e Jungkook. 


As pessoas que passavam naquele corredor nos olhavam estranho, isso estava me incomodando.


Ouvi a porta abrir, soltei um sorriso e entrei dentro do quarto puxando Yoongi.


- Ei! Jimin, oque é isso!? - Taehyung reclamou fechando a porta. Jungkook estava deitado na beliche de cima


- eu e Yoongi temos algo para contar ... - Yoongi se sentou na cama de Taehyung, e eu fiquei de pé no meio do quarto - bem ... Eu e Yoongi, éramos irmãos, é meio complicado de explicar, mas nós éramos irmãos.


- está bem, eu e Jungkook também somos, agora vaza - Taehyung tentou me puxar, mas eu puxei de volta 


- eu sei disso! Mas antes deixe eu explicar! - ele pensou um pouco e se sentou ao lado de Yoongi - bem ... eu e Yoongi fomos fazer um exame de DNA


- aonde você arranjou dinheiro para fazer isso? - Taehyung perguntou


- cala a boca e escuta! - o repreendi, suspirando após - continuando ... acabamos de descobrir que não somos irmãos, e fomos trocados na maternidade por outros bebês que também eram gêmeos.


- não fomos. Eu fui! - Yoongi corrigiu, acho que eu estava tão histérico que nem consegui explicar direito. Jungkook ainda estava deitado, e só observava e escutava oque eu falava


- estou feliz por vocês, agora deixa eu dormir? - Taehyung mais afirmou do que perguntou


- calma, ainda tem outra parte - Taehyung bufou esperando eu terminar - o bebê que Yoongi foi trocado, era Jungkook.


- como? - Jungkook se levantou da cama de imediato - como assim? Então somos irmãos? 


- Sim, Kookie! - sorri, vendo ele descer da beliche


- então todos os nossos sentimentos eram apenas sentimentos de irmãos? - ele perguntou, mas parecia estar entrando na realidade ainda - nossa, que ótimo!


Jungkook me abraçou, começamos a pular de um lado para o outro abraçados.


- Jungkook! - A voz de Taehyung se fez presente no local, ele parecia estar pronto para brigar com ele - nós não somos irmãos! Agora podemos ficar juntos! 


Por mais incrível que pareça, os dois se abraçaram.


- Ae! porra! - Jungkook comemorou


- Ei! Como seu irmão, eu digo que você não pode xingar - eu estava tão feliz que acabei por entrar na brincadeira


- como podem estarem felizes com apenas isso? - Yoongi murmurou sozinho em seu canto


- Ow! Mas eu pensei que vocês estivessem brigados. - apontei confuso para Taehyung e Jungkook que estavam abraçados. Os dois se entre-olharam e soltaram-se, virando a cara


Um silêncio se instalou por alguns segundos no local.


- não dá para ficar-mos brigados agora! - eles falaram as mesmas coisas, e ao mesmo tempo, voltando a se abraçar


Apenas ri daquela cena, me sentando ao lado de Yoongi e abraçando-o de lado. Pude sentir que ele sorriu. Por mais que achasse idiota todo aquele momento nosso, eu sei que ele estava feliz por mim, e por nós.




 "Por mais que procuremos pelo mais fácil

          O difícil sempre é a melhor opção"





















Notas Finais


Ieee
Só pra explicar, eu me lembro de ter dito que ia acabar no capítulo trinta e nove.
Mas não, eu criei um novo capítulo.
Eeeee.
Eu nem sei se existem esses tipos de pessoas que podem engravidar e fazer filhos.
Mas ok né. A fanfic ta saindo fora da realidade. Ksjskshsjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...