História Love on Heart - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 6
Palavras 787
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Luta, Mistério, Shoujo-Ai, Suspense, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 17 - O início do fim


Fanfic / Fanfiction Love on Heart - Capítulo 17 - O início do fim

Catherine on

Fazia um ano que tínhamos ido para New York, as coisas estavam indo bem, eu estava apaixonada por Tine, Liam decidiu voltar a ativa, eu estava bem, senta que aquele lugar era pra mim, que a vida que eu tinha não devia mudar, que deveria ser assim pra sempre, pra todo o sempre!

Mas nem tudo é como queríamos, eram 4 da manhã, eu e Tine tínhamos voltado de uma festa, eu estava tomando banho quando escutei o telefone tocar, gritei de onde estava pra que ela atendesse, era James, ele me viu na rua uma semana antes, foi tão horrível, ele disse que me amava, que sentia minha falta, que não conseguia viver sem mim, mas eu não tava com cabeça pra isso, então disse que ia pensar e podíamos conversar, quando sai do banheiro Tine estava sentada na cama, ela estava destruída, disse que se enganou, que achou que eu a amasse, eu disse que amava, que eu só não podia falar com ele aquela hora, por isso disse que ia pensar, mas ela não acreditou, Tine entrou saiu de moto naquela madrugada, eu passei a noite toda acordada, eu liguei pra ela 5 vezes e esperei na sala pra ver se ela voltava, mas nada, a TV ligada passava o noticiário, quando olhei a TV a moto de Tine estava no meio da estrada, seu corpo parado ao lado da moto, tinha muito sangue envolta e eles estavam cobrindo o corpo com um saco preto, meu grito foi estridente, liam desceu as escadas e quando entendeu porque eu chorava apenas me abraçou e chorou junto.

Foi o pior dia da minha vida, quando tudo começou a dar certo eu estraguei tudo, não contei pra ela sobre ter visto Jem e graças a minha "mentira" ela morreu, a clã é minha, de novo eu acabei com a minha felicidade e de muitas outras pessoas. No enterro dela eu não consegui olhar pra Luca e Lisa, acabei com o mundo deles por uma bobeira minha, a culpa estava toda em meus ombros, mas eles estavam com tanta pena de mim, me olhavam como se eu fosse a vítima disso tudo, isso me irritava ao extremo mas o que eu podia fazer? Nada, e foi o que eu fiz por muito, muito tempo.

James on

Eu fiquei sabendo da namorada de Cat, eu fiquei mal por ela, porém a mesma não atendia minhas ligações ou retornava minhas mensagens, ela estava me ignorando e isso era óbvio, mas eu não podia perde-la de novo, nem deixa-la sozinha como daquela maldita vez, se eu a conheço esta surtando e eu estou aqui sem fazer nada!

A batida na porta me tirou do transe, soltei o telefone e fui até a porta, um garoto de estatura mediana e cabelos escuros estava do outro lado.

L -James?

J -Sim?

L -Eu não sei mais oque fazer com Cat! 

J -Cat? A minha Cat? -Mihas mãos gelaram e minha garganta secou.

L -Vamos, ela precisa de você lá.

Quando chegamos na casa dela Catherine estava deitada no chão do quarto encolhida em posição fetal, seu olhar era distante e o computador tocava If i Die Young em um looping eterno.

J -Cat... -Falei me aproximando. -Vem aqui Catherine. -Seu olhar continuava distante mas ela levantou devagar e me abraçou, senti suas lágrimas molharem meu ombro. -Ah meu anjo, não é sua culpa, pelo contrário, a culpa não não de ninguém, foi um acidente comum.

C -Jem, nada, nada mesmo, na minha vida é um acidente comum. -Seus braços rodearam minhas costas firmemente.

J -As vezes a vida nos mostra que estamos enganados, a pista estava molhada Tine em alta velocidade derrapou em uma curva e caiu e se feriu gravemente, infelizmente, nós não podemos ou poderíamos fazer nada.

C -Eu podia ter contado a verdade, dito que te vi naquele dia, mas não, eu fui medrosa, pensei que ela ia me deixar, e agora eu preferia que ela tivesse me deixado porque pelo menos estaria viva. Todos morrem a minha volta Jem, Primeiro a Max, Depois Derek e agora Augustine, quem sabe quem será o próximo? Talvez você? Talvez Liam? A minha mãe? Meu pai? Eu não sei e isso me amedontra, porque a qualquer minuto alguém pode morrer e aquela pode ser minha última lembrava daquela pessoa, e com Tine minha última lembrança foi nossa "briga".

J -Você citou todos nós, mas, meu anjo, pode muito bem ser você a próxima a morrer e isso com certeza seria horrível.

C -Talvez não, talvez fosse bom, as pessoas parariam de morrer por nada!

J -Vc não é nada Cat! Vc é tudo, pra mim pelo menos, você é o meu mundo, meu tudo, de agora em diante, conte comigo, Catherine Black me aceite de volta como seu amigo!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...