História Love or desire? - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Aaron Carpenter, Ansel Elgort, Ariana Grande, Cameron Dallas, Camila Cabello, Carter Reynolds, Chandler Riggs, Charli XCX, Chaz Somers, Dove Cameron, Dylan O'Brien, Hailee Steinfeld, Harry Styles, Hayes Grier, Jack & Jack, Jacob Sartorius, JoJo, Justin Bieber, Kaya Scodelario, Kendall Jenner, Logan Lerman, Madison Beer, Magcon, Mahogany LOX, Maia Mitchell, Matthew Espinosa, Nash Grier, Sam "Wilk" Wilkinson, Shawn Mendes, Taylor Caniff, Tom Holland, Zayn Malik
Personagens Aaron Carpenter, Ansel Elgort, Ariana Grande, Cameron Dallas, Camila Cabello, Carter Reynolds, Chandler Riggs, Charli XCX, Chaz Somers, Chris Miles, Dove Cameron, Dylan O'Brien, Hailee Steinfeld, Harry Styles, Hayes Grier, Jack and Jack, Jack Gilinsky, Jack Johnson, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, JoJo, Kaya Scodelario, Kendall Jenner, Logan Lerman, Madison Beer, Mahogany LOX, Maia Mitchell, Matthew Espinosa, Nash Grier, Personagens Originais, Sabrina Carpenter, Sammy Wilkinson, Shawn Mendes, Taylor Caniff, Tom Holland, Zayn Malik
Tags Aaron Carpenter, Ansel Elgort, Cameron Dallas, Dove Cameron, Grier, Hailee Steinfeld, Hayes Grier, Incesto, Jack Gilinsky, Jack Johnson, Jacob Sartorius, Jojo Siwa, Justin Bieber, Kalani Hilliker, Mahogany Lox, Maia Mitchell, Matthew Espinosa, Nash Grier, Orfanato, Sammy Wilkinson, Scarlett Leithold, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Visualizações 47
Palavras 952
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


meu deus, eu to morta, tanto tempo sem olhar na cara de love or desire

eu escrevi a tarde inteira esse capítulo merda, sério, eu não gostei muito do resultado, mas escrevi o que deu. precisava atualizar, e acabou saindo isso

obs: a capa do capítulo é GIF, mas o spirit sempre me da o cu quando se trata de colocar gifs

boa leitura meus amores ❤❤

Capítulo 3 - Paranoid


Fanfic / Fanfiction Love or desire? - Capítulo 3 - Paranoid

Beatrice, Calabasas — 6:27PM.

"Por favor, não me abandone sozinha, preciso tanto do seu carinho" 

 Eu era muito paranóica, sempre fui, tudo começou com meus oito anos, desconfiava de coisas fúteis, ou até mesmo ficava insegura com algo bom pra' mim. Isso era um defeito ao meu ver, eu tinha sido adotada por Elizabeth, um pessoa incrível e amável e ainda estava com medo de fazer algo errado e ela se arrepender em ter me amparado.

 Eu estava criando teorias de como tinha sido minha recepção com o filho de Beth, estava tão envergonhada que nem tinha dirigido minha atenção a ele, eu jurava que tinha falado algo, mas minha falta de memória não ajudava em nada.

 Eu não armazenava coisas facilmente, sempre esquecia de tudo, e por isso anotava coisas em post it, há alguns meses atrás era habitual ter vários papeizinhos grudados perto de minha cama – mas parei, quando às aulas termiram deixei de lado, não tinha necessidade. 

Alguém bateu na porta, levantei da cama e abri, Beth estava com um sorriso no rosto. Retribui o ato e dei passagem para a mulher de fios loiros entrar. 

— Querida, Nash não trouxe sua mala? – Arregalei meus orbes azuis e a adulta riu. — Vou pedir para ele pegar, vamos descer para comer algo e depois te ajudo a arrumar às coisas. – Assenti e levantei do colchão ajeitando meu short. 

Descemos às escadas e consegui ouvir algumas vozes vindo – provavelmente – da sala de jantar, Elizabeth entrou abriu um sorriso para um desconhecido, não sabia se observava o garoto ou a copa. 

Optei por observar o local, era luxuoso, às paredes tinham listras bege, quadros com pinturas abstratas, uma mesa de vidro com detalhes em madeira, cadeiras acolchoadas na mesma coloração das paredes e um lustre de cristal. 

Voltei a realidade e sentei ao lado de Beth, o menino de fios negros e olhos azuis cintilantes conversava com um acastanhado. — Tris, esse é o Cameron, amigo de infância do Nash. – Oh! O nome do filho da Elizabeth é Nash, armazena Beatrice. — Cameron essa é a Beatrice, Tris esse é o Cam. – Beth nos apresentou e logo prestou atenção Sorriu e o menino retribui o ato e estende sua palmatória gigante. Aperto a mesma e o olhar dele se fixa ao meu. 

Solto sua destra e Cameron parece acordar do transe e se senta assim como eu.

— Beatrice pegue algo para comer, está muito magrinha. – Solto uma risadinha e Nash me acompanha — Você não vai fugir, não  come nada para o bem do mundo. – Cameron segura o riso mas foi uma tentativa falha, ele cai na gargalhada e eu não fico muito atrás. 

(...)

— Sério, vou contar uma piada calma ai. – Cameron avisa e eu e Nash encaramos o castanho. — O que entra duro e sai mole e molhado? 

— Macarrão, clássica. – Digo simples e pego meu suco de amora bebericando. 

— Beatrice está sabendo das coisas. – Nash fala e riu soprado envergonhada com o olhar do moreno sobre mim.

— Tris! – Elizabeth desce às escadas e passa por Nash bagunçando seus fios e o garoto bufa em reprovação por sua mãe ter desarrumado seu topete. — Vamos arrumar o closet? – Aceno com a cabeça confirmando. Levanto do sofá me "despedindo" dos garotos. Nash brincalhão e engraçado, e Cameron galanteador e piadista, que dupla.

(...)

A última peça de roupa foi dobrada e colocada na gaveta, olhei em volta orgulhosa, estava tudo arrumadinho nos devidos lugares, organização, como isso é bom. Elizabeth atendeu um telefonema e teve que sair às pressas para o orfanato por causa de um compromisso com a assistente social para resolver a adoção da Agnes. 

Estava sozinha, Nash tinha avisado que sairia com Cameron para uma festa, que fez sua mãe o repreender na hora da bebida. Com Medo, isso que estou sentido, era uma casa enorme, para apenas uma só pessoa, mesmo Elizabeth me falando que voltaria em menos de duas horas isso não me tranqulizava, primeiro que não faço a minima ideia que bairro é esse, e se algum ladrão aparecer eu estava completamente fudida. Tranquei minha porta do quarto e peguei um livro que estava na escrivaninha para ler. Era interessante, falava sobre a história de uma princesa Canadense e que se apaixonou por um plebeu e ambos tentam mostrar que o amor não precisa de sangue azul para se desenvolver.

Oito e trinta e quatro da noite e nada de Elizabeth chegar, uma hora! Estava tão paranóica que tinha até escutado passos no quintal. Revirei minhas orbes e dei um pulo da cama quando ouvi o barulho estridente do toque de celular residencial. 

Devo ou não atender? 

Suspirei e levantei do colchão englobei minha mão na fechadura rodando a chave, desci às escadas rapidamente olhando para os lados, a base do celular sem fio estava em cima de uma mesa rústica com um vaso com margaridas. Corri até lá tirando o aparelho do gancho apertando o botão verde levando para o pé do ouvido.

— Alô. – Respirei fundo tentando manter a calma. 

— Tia Beth sua voz está diferente ... – Um garoto com uma voz rouca riu e ouvi um resmungo atrás; "Porra Aaron, é minha meia irmã, Beatrice" Nash, sua voz estava embolada. Droga, ele bebeu.

— Me da esse celular caralho. – Uma voz masculina grossa vociferou. — Beatrice né? – Murmurrei um sim. 

— Prazer Jack, a Beth está em casa? – Perguntou.

— Não, ela saiu tem uma hora. – Contei e ouvi um xingamento no fundo. 

— A gente tá levando o Nash para casa, ele não pode passar dos limites hoje. – Apenas concordei e desliguei o telefone. Sentei-me no sofá e encarei a televisão desligada. Pelo menos Nash estava voltando para casa e poderá me fazer compainha.


Notas Finais


por favor não fiquem irritados com às paranóicas da Beatrice, é preciso esse rumo para ela evoluir. aahhh rolou clima entre a Tris e o Cameron, mas eu quis colocar Nash e Beatrice de uma maneira imperceptível

espero não ter decepcionado vocês nesse capítulo e final de merda, sorry, juro que o outro será melhor

****eu não revisei o capítulo direito****

desculpe-me por qualquer erro

obrigada pelos 44 favoritos, amo muito vcs ❤❤

comentem, adoro responder vocês e fico super feliz em ler me dá bastante inspiração ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...