História Love or Fun - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Drama, Justin Bieber, Romance
Visualizações 933
Palavras 2.926
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 12 - I wish you.


Na manhã seguinte, eu acordei. Olhei em volta e estranhei aquele quarto, até lembrar que estava na casa de Lohran. Me estiquei na cama e levantei. Hoje eu tinha aula.
Minhas roupas ainda não estavam no closet, então, eu tive que pega-las na mala. Peguei algumas peças e fui no banheiro. Tomei banho e me arrumei.  Antes de descer, passei no quarto de Lohran e ele estava dormindo. Claro, eu não iria acorda-lo, então, deixei apenas um bilhete dizendo que já tinha ido para o colégio. Desci até cozinha e vi que tinha várias empregadas ali.

-Você é a Caissy, certo? -uma delas falou-.

-Sim -sorri-.

-O que você quer comer? Quer que eu faça algo de especial?

-Não, não precisa -sorri novamente-. Só uma fruta está bom.

-Ah, ok então. Quer que eu chame o motorista?

-Também não precisa -ri pelo nariz. Ali, todos eram bem eficientes e atenciosos-. Eu vou sozinha, é aqui perto. Alias, tô de saída. Prazer em conhecer -sorri-.

Ela sorriu de volta. Peguei minha mochila e fui caminhando até a escola.

Eu já previa milhares de perguntas, e prometi a mim mesma que, não iria me estressar e iria responder sem muitos detalhes. Aquilo não interessava a ninguém.

[...]

Cheguei na rua da escola e vi o Justin encostado em um carro preto. Ele estava vestindo o casaco do time da escola e com um óculos escuro. Como sempre, perfeito. Ah, os amigos dele também estava alí, junto com aquelas vadias que corriam atrás dele. Ás vezes, eu me sentia previgeliada por ser a escolhida do Justin, mas, ele não me via como uma namorada, sabe? Só uma ficante e uma propriedade.

Dei mais alguns passos e fiquei, mais ou menos, uns três metros de distância do Justin. Assim que ele me viu, ele mordeu o lábio e com o dedo indicador, fez sinal para que eu me aproximasse dele. Dei um sorriso de canto e fui até ele. Justin me puxou pela cintura e me aproximou dele, me beijando.

Desgrudamos nossos lábios e nós ficamos agarrados. Eu olhava para Justin sem entender, alias, eu estava sem entender nada. Ele nunca tinha ficado assim comigo. Por um momento, pensei que depois de tudo aquilo, ele tinha mudado, mas, com certeza eu deveria estar enganada.

Ariana e Barbara chegaram desesperadas até mim, me puxando de Justin e me levaram para o canto.

-Você está bem? Como foi que aconteceu isso? -Ariana falava-.

-As únicas coisas que eu lembro são que, eu saí com Justin e no caminho, alguém veio por trás de mim e colocou algo em meu nariz e eu desmaiei. Quando acordei, eu estava amarrada dentro de um carro e depois eu fui para o cativeiro.

-E quem te ajudou sair? -Barbara falou-.

-Lohran. Eles pediram dinheiro, meus pais deram e Lohran me ajudou.

-Ainda bem que está tudo bem.

-Sim -sorri-.

-Você e o Justin voltaram? -Barbara falou com um tom de indignada-.

-Sim -suspirei-.

-Se esse garoto, te machucar de novo, eu quebro ele.

Barbara falou causando risos.

-Quem te deu a ordem de puxar ela? -Justin chegou segurando minha mão-.

-Quem te chamou aqui? -Barbara retrucou-.

-Chega vocês dois! Justin, elas são minhas amigas e eu vou ficar aqui com elas.

-Ótimo, depois você não reclama quando eu não te dou atenção, entendeu? -soltou minha mão e saiu andando-.

-Justin, volta aqui! Que droga.

-Ai calma, relaxa -Barbara falou-.

Suspirei novamente nós entramos na escola.

[...]

Na sala de aula, todos vieram perguntar e tudo que eu falei para Barbara e Ariana, eu falei á eles. Não iria falar outra vez e muito menos entrar em mais detalhes e, eu realmente espero que o Justin faça mesmo.

POV Lohran

Eu acordei um pouco antes das 11 da manhã. Como de costume, fiquei sentado na cama e peguei meu celular. Logo que o tirei da comoda, vi um papel se cair no chão. Estiquei um pouco meu braço e o peguei. Era um bilhete de Vanessa. O abri e li:

"Ei, dorminhoco, já fui para a escola, ok? Ok. Se cuida, eu amo você. Beijo, Vanessa <3"

Dei um sorriso fraco e falei para mim mesmo: eu também te amo, pequena.

Chequei minhas mensagens, e não tinha nada de importante, então, me levantei e fui direto ao banheiro. Tomei banho e coloquei uma calça preta, uma regata branca e meu sapatenis de sempre. Desci e a empregada, Anne, começou a falar.

-Senhor Lohran, Vanessa já foi para a escola.

-Ela já tinha me avisado -sorri-, mas, mesmo assim, obrigada.

Ela assentiu e deu um sorriso. Anne não era muito velha, no máximo deveria ter uns 50 anos. Ela está comigo desde quando me mudei para cá. Minha mãe que a escolheu. Ah, esqueci de avisar, minha família mora comigo, mas, eles estão fazendo uma viagem.
Anne colocou o café na mesa e eu comi apenas algumas coisas e fui para o escritório. Ás vezes, me sentia sozinho. Eu tenho amigos, mas, o meu "sozinho" é de ter alguém que cuide de mim, sabe? Tipo uma garota. Eu quero cuidar de alguém, eu quero ser amado, eu quero ter uma vida á dois, mas, isso eu quero com ela. Vanessa.

[...]

Olhei no relógio e vi que estava quase na hora de Vanessa sair da escola. Peguei um de meus carros e iria busca-la. Tá, eu sei que ela vai estar se esfregando com Bieber, mas, eu tinha que ver a cara dele ao me ver ali.

[...]

Virei a esquina e estacionei meu carro um pouco em frente a escola. Havia algumas pessoas saíndo e na rua, mas, ainda não vi Vanessa e muito menos Bieber. Fiquei dentro do carro e só iria sair de lá na hora que eu visse os dois.

POV Vanessa

Finalmente a aula acabou. Eu ainda não tinha falado com o Justin desde aquela hora. Não iria atrás dele. Pelo menos dessa vez.
Saí da sala com as meninas e no meio da escada, eu trombo com ele. Escondi o sorriso que sempre dava ao ver ele e continuei andando.

-Ei, ei. Vem aqui -ele falou-.

Revirei os olhos e fui até ele.

-O que?

-Para de fingir que você não quer falar comigo, isso não funciona com você.

-Que bom, não é?
Justin me puxou e mordeu meu lábio. Ele não se importava em estar no meio da escada, alias, ele não se importava com nada.

Me soltei dele e saí andando, e sim, ele veio atrás de mim.

-Vamos lá pra casa -disse beijando meu pescoço e me encostando na parede-.

-N-não, hoje não.

Ele continuou beijando meu pescoço e imprensou nos corpos até eu sentir seu penis.

Dei uma risada fraca.

-Hoje não, Justin Bieber.

Ele me soltou e nós saímos da escola. Ficamos nos beijando até que eu ouço alguém me chamar. Lohran.

POV Lohran

Avistei Vanessa e Bieber saíndo e esperei um pouco. Assim que os vi se beijando, eu saí do carro e gritei por Vanessa. Ela virou pra trás e sorriu um pouco surpresa.
Vi ela falando algo com Bieber e ele revirando os olhos. Óbvio que era de mim. Me aproximei dos dois.

-Vamos, pequena?

-Pequena é o caralho -Bieber falou-. Ela é minha garota, não sua. Entenda isso, Lohran.

Dei uma risada fraca e irônica.

-Você me faz rir.

-Chega vocês dois, que saco! -Vanessa falou-.

-Chega nada, caralho. Você quer ir com ele, por isso não vai pra minha casa? Ah entendi, além de ingenua é vadia -Bieber falou-.

Me controlei para não falar nada e nem sair na briga com ele.

-Eu estou morando com ele, não faça de otário.

-Que seja, pouco me importo. Agora vamos.

Eu apenas ficava olhando aquela cena. Por parte, eu estava amando.

-Eu vou com ele e chega! Vamos, Lohran -ela segurou em minha blusa e nós saímos andando-.

POV Justin

Lohran sempre atrapalhando tudo. Agora tenho que ter hora e vontade pra foder com minha garota. Isso logo logo acaba. Se Lohran acha mesmo que irá ficar com Vanessa ou ela morando com ele, os dois estavam muito enganados. Ela iria morar comigo.

POV Vanessa

-Ah, não liga pra ele, daqui a pouco vocês ficam de boa -ele falou tentando me ajudar-.

-Tá tudo bem. Era o tempo que eu ligava para isso.

-Eu sei que você liga para isso ainda -por um instante, ele desviou o olhar para mim-.

Suspirei.

[...]

Durante o caminho, Lohran me fez rir igual uma criança. Ele me fazia um bem tão grande.

-Tô morrendo de fome, e você? -ele falou assim que chegamos-.

-Só um pouco.

Lohran me olhou e riu fraco.

-Você precisa comer como eu, sabe? Bastante -riu-.

-Quer me engordar? Que horror! -ri-.

Ele riu, apertou minhas bochechas e nós entramos dentro de casa. Fomos para o banheiro de baixo juntos, lavamos nossas mãos e fomos para cozinha. A empregada nos serviu e nós comemos.

[...]

A tarde caiu e eu estava sozinha em casa, quer dizer, Anne e os seguranças estavam lá, mas Lohran não. Ele disse que tinha algumas coisas para resolver e que voltava antes de escurecer, então, eu fiquei no quarto vendo tv e tentando ligar para Justin, mas, ele não me atendia. Tentei mais duas vezes e, felizmente, ele atendeu.

-Ligação on-

-Justin?

-Que? -ele tentou falar. Sua voz estava cansada, ele estava com a respiração ofegante e eu ouvia barulhos de lá-.

-O que está acontecendo?

-O que você quer? -falou e deu um gemido alto-. Deixa essa garota pra lá, e vem comigo -uma vez de mulher falou-.

-QUEM É A VADIA, JUSTIN? -gritei-.

-Ligação of-

Ele não me respondeu mais nada, eu apenas fiquei ouvindo os gemidos dele a voz da vadia e desliguei. Justin estava me traindo, ele estava transando com outra. Eu não pude acreditar.

Me deitei na cama e afundei meu rosto no travesseiro e deixei as lágrimas rolarem. Sabe, eu apenas queria ter um namorado carinhoso, que cuidasse de mim, que me amasse e não um namorado que me faz sofrer. Justin não sabe, mas as atitudes dele dói mais que um soco.

[...]

Fiquei um tempo ali chorando até me dar conta que o Lohran já iria chegar. Não iria deixa-lo me ver assim, então, fui ao closet peguei minhas roupas e as coloquei em cima da cama e entrei no banheiro.

[...]

Saí do banheiro com a toalha enrolada em meu corpo e andei até a cama. Quando iria tirar a toalha, me assustei com Lohran chegando no quarto.

-Meu Deus, desculpe. Eu não vi que a porta estava aberta -eu falei um pouco nervosa-.

Lohran apenas me olhava, sem dizer nada. Até parecia estar paralizado.

POV Lohran

Cheguei em casa antes de escurecer, como disse a Vanessa. Eu estava realmente cansado e com vontade de ir comer fora, então despensei Anne e decedi que iria a um restaurante com Vanessa.

Subi correndo para seu quarto e quando cheguei na porta, eu a vi enrolada na toalha. Era a coisa mais perfeita que eu já tinha visto na vida.

-Meu Deus, desculpe. Eu não vi que a porta estava aberta -ela falou um pouco nervosa-.

Eu apenas a olhava, sem dizer nada. Eu estava praticamente paralisado.

POV Vanessa

Lohran despertou e continuou me olhando. Uma idéia idiota passou em minha cabeça e, por mais que eu tentasse, eu não conseguia tira-la de minha mente. Eu iria transar com Lohran. Claro que, ás vezes, eu o desejava em todos os sentidos, mas, o príncipal seria em dar o troco em Justin. E como ele iria saber? Simples, eu iria contar.

Me aproximei de Lohran pedindo para ele sair, não iria me oferecer. E como eu previa, ele me pegou pela cintura.

-Eu te desejo, Vanessa -ele sussurrou me fazendo arrepiar-. Me concede essa noite, apenas essa.

Beijei seu pescoço e deixei a toalha cair. Lohran se soltou um pouco de mim e olhou meu corpo mordendo o lábio. Aquilo me deixou envergonhada e eu corei por isso. Ele deu um risadinha fraca e me beijou. Afundei meus dedos em seus cabelos e me entreguei a ele.
Lohran me pegou no colo e seguiu até a cama sem desgrudar nossos lábios. Me deitou na cama e tirou sua calça, camisa e sapato, apenas ficando de cueca. Ele tinha um corpo perfeito. Lohran subiu em cima de mim e beijou meu pescoço. Me arrepiei e passei a unha em suas costas. Ele estava sendo carinhoso, sabe? Lohran não era como o Justin, selvagem, ele era romantico. Era perfeito.

Ele desdeu de meu pescoço até chegar em meus seios. Lohran segurou e massageou os dois ao mesmo tempo. Em seguida, chupou o direito e o mordeu o esquerdo. Ele mordeu com um pouco de força, mas, não senti dor pois aquilo era prazeroso. Assim que ele chupou o direito, eu arfei. Lohran deu uma risada fraca de lado e depositou beijos em todo eu corpo até chegar em minha intimidade. Ele passou a língua em minha varilha e, deu uma leve chupada em meu clirotis, que me fez dar um gemido alto. Mordi os lábios e Lohran começou a passar a língua e dar leves mordidas com mais vontade. Tentava segurar meus gemidos, mas, quase não dava. Assim que cheguei no meu ápice e gozei em sua boca. Lohran limpou aquilo com a boca mesmo e engoliu.

O puxei pra mim e nós nos beijamos. Sua língua pediu passagem e eu cedi. Mordi de leve seu lábio e desci todo seu corpo, até chegar na parte que eu queria. Tirei sua cueca e rodei minha mão em seu pênis. Lohran mordeu o lábio. Antes de começar a chupar, fiquei 'brincando' com ele. Primeiramente, apartei seu membro e dei leve mordidas. Em seguida, coloquei tudo que pude na boca e comecei  chupa-lo. Lohran segurou em meu cabelo e soltava gemidos. Ele gozou em minha boca e eu suguei todo aquele liquido sem reclamar.

POV Lohran
Depois me da prazer, puxei Vanessa e enverti as posições. Ela encaxou suas pernas em minha cintura e eu penetrei. No começo, ela deu um gemido águdo, parecia de dor, mas, logo em seguida os seus gemidos viraram de prazer. Ela cravou suas unhas em minhas costas e eu aumentei os velocidade e a força. Vanessa gemia meu nome em meio aos altos e abafados gemidos e aquilo me deixava com cada vez mais prazer. Mordia seus seios e ela segurava em meu cabelo. Assim que chegamos em nosso limite, eu cai para o lado.
Ela era tão perfeita, e eu digo em todos os sentidos.

-Você é a melhor.

Ela sorriu e deitou em meu peitoral.

-Ei, tá com sono?

Ela demorou para responder e assim eu me toquei que ela estava dormindo. Não estava muito tarde, mas, nós estavamos cansados, então, resolvi ir dormir também.

POV Justin

Vanessa tinha negado sexo. Quer dizer, ela não quis vir para minha casa transar, então, eu tive que procurar uma vadia qualquer. Chamei Jéssica porque além de não cobrar, a vadia fazia bem.

Fomos para minha casa e no meio da fodida, meu celular toca. Sem pensar duas vezes, eu atendi e era Vanessa.

-Ligação on-

-Justin?

-Que? -eu tentei falar. Minha voz estava abafada, ofegante e claro, Vanessa ia desconfiar, mas, foda-se.-

-O que está acontecendo?

-O que você quer? -falei e dei um alto gemido, pois Jéssicava havia chupado meu membro-. Deixa essa garota pra lá, e vem comigo -Jéssica falou-.

-QUEM É A VADIA, JUSTIN? -gritou-.

-Ligação of-

Não fiz questão nenhuma em saber o que Vanessa queria e muito menos o que ela estava pensando. Mandei Jéssica continuar.

[...]

Jéssica sentou em meu colo e começou a cavalgar. Eu segurava sua cintura para que ela fosse mais rápido. Seus gemidos eram roucos e abafados. Assim que ela chegou no limite, senti seu liguido descer sob meu membro e ela caiu pro lado.

-Fica um pouco aí e depois vai embora.

-Mas Justin...

-Mas nada, caralho. Eu tenho namorada.

-Namorada? Tem certeza? Você trata aquela garota como se fosse um ninguém.

-E quem é você pra falar alguma coisa?

-Eu só estou querendo te ajudar. Se você gosta dela, não guarde isso pra você, fale isso pra ela.

-Tá tá, agora sai daqui.

Jéssica revirou os olhos e saiu pegando sua roupa pelo quarto.

[...]
Já estava de madrugada e eu ainda não tinha pegado no sono. Eu estava no escritório fumando algumas pedras para esquecer as palavras de Jéssica. Não que aquilo viesse sentindo, mas, é que toda vez que eu pensava nisso, a cena de Vanessa chorando vinha em minha mente e aquilo estava me irritando.

POV Vanessa

De madrugada eu acordei e vi que estava nos braços de Lohran. Sorri pois sabia que aquele lugar era minha proteção. Um coisa louca passou pela minha cabeça. A coisa louca que eu digo é que, Lohran e eu formamos um belo casal. Mas não. Ele era meu melhor amigo e assim que iria ser.

Sem acorda-lo, levantei com o lençol enrolado no corpo e fui até o banheiro. Olhei meu corpo e notei que em meus seios e um pouco abaixo do pescoço havia as marcas de chupões do Lohran, e , com certeza, aquilo não iria sair tão cedo. E sim, aquilo seria minha 'arma' contra o Justin. Como ele iria saber? Daqui a 3 dias iria ter uma festa na piscina na casa dele e pronto, assim ele iria saber que eu transei com outro cara. Transei com Lohran, a pessoa que ele mais odeia.


Notas Finais


POSTEI !11!!!!! Desculpa a demora, é como eu disse, to na escola e não tenho tempo pra escrever e pá. Bom, acho que quem é Janessa shipper vai querer me matar no próximo capítulo djewdiewo mas ok. Espero que gostem, bjaum


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...