História Love or Fun - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Drama, Justin Bieber, Romance
Visualizações 721
Palavras 3.993
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 17 - She is Katy


1 mês e alguns dias se passaram desde minha "reconciliação" com Lohran. Nesse tempo, nós tivemos algumas discussões pois Lohran sempre me lembrava daquele maldito dia com o Justin. E, por falar em Justin, ele ainda vem atrás de mim á procura de sexo. Eu sempre nego, mas, mesmo sabendo do que aconteceu aquele dia, eu ainda sinto desejo por ele. Alias, que garota não sente deseja Justin Bieber? Mas fora isso, minha vida com Lohran está tudo mil maravilhas.

POV Lohran

Vanessa estava na escola e eu no escritório planejando meu nova venda de drogas. Ela, Vanessa, não sabia que eu fazia essas coisas, ela apenas sabia que ás vezes eu fumava um cigarro ou fumava uma pedra, mas, nada de passado ou que a deixasse brava e chateada. Dei alguns telefonemas e pedi para que alguns caras pegassem a droga pedida e começassem a distruibir pelo país.

[...]

Já estava quase na hora de ir buscar Vanessa na escola e eu resumi comer um pedaço de bolo antes de ir. Terminei de comer e quando peguei a chave do carro, Anne me chamou.

-Senhor Lohran, tem uma mulher querendo falar com o senhor.

-Mulher? -falei confuso-.

-Sim, senhor.

-Pede pra entrar e avisa que estou no escritório.

Ela assentiu e saiu. Olhei para o relógio e vi que ainda faltavam meia hora antes de Vanessa sair, então, relaxei e entre no escritório.

Alguns minutos depois, bateram na porta e a tal mulher entrou. Olhei em direção á ela e senti meu coração bater mais rápido. Era ela. Era Katy.

-Katy! -falei em um tom elevado e levantei para abraça-la-.

-Lohran! -ela retribuiu o entusiamo-. Como você mudou!

-Digo o mesmo pra você! Vamos sentar.

Ela se sentou em uma cadeira de frente a minha mesa. Katy estava mais gostosa do que antes. Ela estava com shorts um pouco curto e com um degote que deixava seus fartos seios, praticamente, á mostra.

-Bem, o que faz aqui? Não viria depois? -perguntei-.

-Pois é, mas precisei vir antes para encontrar algum lugar para ficar.

-E encontrou?

-Ainda não. Estou procurando um hotel ou algo do tipo.

-Se não encontrar, pode ficar aqui. Tem vários quartos desocupados.

-Obrigada -sorriu-. Você tá morando sozinho?

-Minha família fica um tempo aqui, outro tempo na casa dele, mas Vanessa mora fixo comigo.

-Vanessa?

-Minha namorada.

-Namorada? Quer dizer, tá namorando de novo? -riu-.

-Pois é -sorri-. E você, namorando muito?

-Que nada! -riu-. Tô solteira, livre, leve e solta -riu-.

Ri com ela e ficamos conversando sobre á vida.

POV Vanessa

Já fazia 15 minutos que eu saí da aula e Lohran ainda não estava aqui. Alias, todos haviam ido embora, só eu estava ali, então, resolvi ir pra casa.

[...]

Cheguei lá e vi que todos os carros de Lohran estavam na garagem, então, ele não saiu. Entrei pela sala e não vi ninguém ali. Deixei minha mochila no sofá e fui até a cozinha.

-Vanessa! Você chegou mais tarde, não? -perguntou Anne-.

-Lohran não foi me buscar e eu acabei perdendo a hora.

-Ah, sim. Ele está com uma mulher no escritório.

-Uma mulher? -levantei a sombracelha-.

-Sim.

-Obrigada.

Meu sangue ferveu e eu caminhei até lá. Bati na porta apenas uma vez e entrei. Me deparei com Lohran sentado em sua cadeira e uma mulher sentada em outra. Respirei fundo.

POV Lohran

Meu papo com Katy estava ótimo. Falamos de várias coisas, relembramos do passado e falamos do futuro. Estava tudo bem, até a porta se abrir. Vanessa entrou. Caralho! Eu a esqueci na escola. Puta merda.

-O-oi, amor -me levantei e fui até ela. Katy virou a cadeira e ficou nos olhando-.

-Quem é essa?

-Essa é a Katy.

-Katy? -ergueu a sombracelha-.

-Prazer -Katy sorriu-. Você deve ser Vanessa, certo?

-É -Vanessa respondeu totalmente grossa-. Podem continuar com o papinho de vocês -sorriu-, não quero atrapalhar.

-Amor...

-Lohran, você sabe que eu odeio incomodar, não é? Então -sorriu irônica novamente-.

-Que isso! Já tô de saída -Katy falou levantando-.

-Não, eu que estou de saída -Vanessa falou saíndo e batendo a porta-.

Bufei e passei a mão no cabelo.

-Eu não queria atrapalhar -disse Katy-.

-É ciumes dela, relaxa.

-Bom, do mesmo jeito tenho que ir.

-Vem jantar aqui hoje.

-Mas e ela?

-Tá de boa, eu converso com ela.

-Então tá bom. Eu venho sim -sorriu-. Foi bom te rever.

-Digo o mesmo pra você -sorri-.

A abracei e a levei até a porta da sala. Bom, agora é hora de enfrentar a fera, ou melhor dizendo, Vanessa.

Bati na porta do quarto e entrei. Ela estava sentada, com os olhos borrados e com o notbook no colo. Me sentei na ponta.

-Vanessa...

-Cade sua amiguinha? Ela já foi embora? Poxa.

-Para com isso, sério.

-Você não foi me buscar pra poder ficar conversando com ela, Lohran!

-Eu esqueci. Me desculpa.

-Eu tenho ciumes de você e não gosto dessa garota.

-Você nem a conhece.

-Vai defende-la?

-Não, amor.

-Tá bom.

-Não fica brava comigo -tirei seu notbook do colo e o coloquei do lado da cama-. Você sabe que eu te amo -me deitei na cama e ela continuou com a cara emburrada-.

-Uhum. Eu também te amo. Mas agora saí.

-Quer que eu saia mesmo? -deitei na sua perna e coloquei sua mão em cima do meu cabelo-.

-Quero, Lohran.

-Tá bom, então.

-Não, fica aqui.

Sorri e eu a beijei. Ela negou de começo, mas, depois, se rendeu e cedeu a passagem que minha língua pediu. Vanessa afundou suas mãos em meu cabelo e eu segurei sua nuca. Sabia que teria que falar a ela que Katy iria jantar aqui hoje, então, parei o beijo.

-Amor.

-Sim -ela respondeu olhando em meus olhos-.

-Eu chamei a Katy pra jantar aqui.

-VOCÊ FEZ O QUE, LOHRAN?

-Vanessa, me ouve...

-NÃO VOU OUVIR NADA, LOHRAN. EU NÃO SEI O QUE VOCÊ TEM NA CABEÇA! EU ODEIO ESSA GAROTA E VOCÊ A TRAZ AQUI? -ela se levantou-

-Não é pra tanto, é só um jantar -a puxei pela cintura-.

-Não? Hum, ok então -tirou minhas mãos de si-.

-O que você vai fazer?

-Eu? Nada.

-Vanessa.

-Acredita em mim.

Ela saiu e bateu a porta. Fodeu.

POV Vanessa

Passei o dia sem olhar para cara de Lohran. Sim, eu estou morrendo de ciumes. Ciumes do meu namorado com aquela vadia.

[...]

A noite caiu Lohran entrou no quarto onde eu estava. Ele estava lindo e seu cheiro perfumava aquele quarto.

-Vai descer?

-Não.

-Vamos, amor.

-Vai lá com sua amiga.

-Para com isso.

-Tá bom.

-Só não faz nada com ela.

-Tá bom.

-Se quiser comer alguma coisa desce lá.

-Tá bom.

Ele revirou os olhos e saiu. Alguns segundos depois ele abre a porta.

-Ei.

-O que?

-Eu te amo.

Assenti e ele saiu.

Odiava sentir ciumes de Lohran e parecer uma babaca demonstrando isso, mas poxa, ele me provocou. Tá certo que eu fiz coisa pior com ele, mas, um erro não justificava outro erro.

Suspirei e peguei o notbook. Abri uma pasta de fotos e ali encontrei uma foto com o Justin. Ele estava lindo e sorrindo. Confesso, o sorriso dele ainda mexe comigo. Ainda faz meu mundo parar. Fiquei admirando a tal foto por minutos e a fechei rapidamente quando senti a maçaneta da porta se mexer. A porta se abriu e Lohran entrou.

-Vanessa.

-O que é?

-Vem logo, ela tá te chamando.

-Então a vadiazinha quer que eu desça?

-Amor, não fala assim.

Revirei os olhos.

-Tá bom, Lohran. Já vou descer -levantei-.

Ele sorriu e me puxou pra si. Me soltei dele e logo em seguida, ele me puxou de novo.

-Eu te amo, pequena.

Tentei esconder o sorriso, mas foi inevitável. Sorri pra ele o beijei.

-Agora desce logo antes que sua amada vá embora.

Ele revirou os olhos fazendo careta e desceu.

[...]

Terminei de tomar banho e coloquei um shorts, com uma camiseta regata e um salto. Passei a maquiagem de leve, arrumei o cabelo e desci. Logo me estressei ao ver que ela estava sentada perto dele. Suspirei e caminhei até lá sem dizer nada, apenas o barulho do salto anunciava a minha chegada. Tipo cena de filme, sabe?

-Que bom que você desceu, Vanessa -Katy falou-.

-Desci pelo Lohran, não por você -puxei e me sentei na cadeira-.

-Ah, desculpe.

-Não queira fazer de ingênua pra mim.

-Vanessa, chega -Lohran falou segurando na minha mão-.

Assenti e me servi.

[...]

-Lembra daquela vez que nós fugimos da escola para irmos na pré estreia do filme? -Katy falou rindo para Lohran-.

-Claro! -Lohran riu-. Quando nós namorávamos nós eramos muitos loucos! -riu de novo a fazendo rir-.

Fiquei quieta na minha. Não falei uma sequer palavra durante o resto do jantar. Meus olhos estavam cheios de lágrimas e meu sangue fervendo.

-Saudades desse tempo. Saudades do nosso namoro -Katy falou pegando na mão de Lohran-.

Empurrei a cadeira pra trás e joguei o guardanapo em cima do prato e subi as escadas.

-Vanessa? O que aconteceu? -ele veio atrás de mim me puxando pelo braço-.

-Me deixa, Lohran! -me soltei dele e subi para o quarto trancando a porta-.

POV Lohran

-Me desculpe, Katy.

-Tá tudo bem -sorriu-.

-Nos vemos outro dia?

-Mas é claro! -falou com entusiasmo-.

Sorri e abracei. Quando nos soltamos, nossos lábios ficaram próximos e sua respiração se chocou contra meu rosto. Nós iramos nos beijar, mas eu virei o rosto.

-É... então, até outro dia -ela falou indo pro carro-.

-Até.

Suspirei e milhares de coisas do passado vieram a minha mente. Eu não queria ter recaída, não queria voltar a me apaixonar por ela, não queria magoar Vanessa. E, por falar nela, vou ver o que ela tem.

[...]

Bati na porta do quarto e ela abriu.

-O que você tem?

Ela não me respondeu e continuou fazendo suas coisas.

-Ela já foi embora.

Vanessa pegou seu travesseiro e suas coisas no banheiro e saiu do quarto. Fui atrás dela.

-Ei, ei. Onde você pensa que vai?

-Dormir?

-Vai dormir comigo.

-Não.

-Vanessa, para de ser criança.

-Criança por sentir ciumes?

-Ciumes de que?

-Vocês ficaram falando sobre o namoro de vocês na minha frente e você ainda quer que eu aja normal?

Não falei nada, ela estava certa.

-Tá, desculpa.

Ela assentiu e entrou no quarto fechando a porta. Bufei e entrei para meu quarto.

[...]

Deitei na cama e fiquei fitando o teto. Odiava brigar com Vanessa e estava com medo de ficar confuso. Fiquei pensando nisso até pegar no nosso.

POV Vanessa

Eu estava com medo. Eu sei que essa Katy ainda mexe com Lohran. Eu vi como ele ficou sorrindo, rindo e olhando pra ela durante todo o jantar. Confio em Lohran, mas sei que quando se trata em amor, nós ficamos cegos e não ouvimos o que as outras pessoas tem a falar.

Virei e revirei pela cama tentando controlar as lágrimas, mas era em vão. Fechei os olhos e chorei até dormir.

POV Katy

Eu estava de volta á vida de Lohran. Meu Lohran. Sim, meu e não daquela garota que se acha dona da razão. Eu o amava ainda, eu o desejava, eu o queria mais do que nunca, mas com essa garota no meio não iria dar certo e, se eu fosse "ruim" com ela, Lohran iria se afastar de mim, então, teria que bancar a boazinha com ela.

Mandei mensagens para Lohran dizendo que queria encontra-lo pois não havia achado um lugar para ficar durante esses 3 dias e, óbvio, ele iria me oferecer um quarto de sua enorme mansão.

POV Justin

Eu estava esquecendo , dessa vez de verdade, de Vanessa. Não estava mais apaixonado por ela, eu só queria sexo. Eu não perdi nada com isso, só ela perdeu. Por que ela perdeu? Porque ela não estava comigo quando eu sorria ao ver alguma foto dela, quando eu pensava nela antes de dormir, quando eu estava cego de amores por ela, quando eu a amava... quando eu era o cara de seus sonhos.

Nesse tempo, eu peguei várias garotas, bebi igual um louco e fumei todas as pedras que eu via. Tudo isso para esquece-la. E como eu queria, funcionou.

POV Lohran

Acordei um pouco mais das 11:30 e quando vi o celular, havia mensagens de Katy. Ela queria me encontrar e, claro, eu iria atender seu pedido.

[...]

Me troquei e bati na porta do quarto onde Vanessa havia dormindo. Ela não abriu e ela não estava mais lá. Olhei no banheiro e lá ela também não estava. Olhei pela janela e a vi na piscina. Puta que pariu, que garota gostosa. Seus seios fartos me deixavam louco e com vontade de sentir seu corpo. Vi no relógio e vi que ainda faltava uma hora e meia para encontrar Katy, então, dava para ter uma rapidinha com ela. Desci as escadas e fui direto á ela.

-Amor, ainda está brava?

-Não sei.

-Você tá tão linda.

-Obrigada -ela disse levantando-.

Corri até ela e a encostei na parede.

-Estou com saudades de sentir seu corpo -disse próximo ao seu ouvido e beijei seus pescoço-.

-É-é -ela falou com a voz falhada-.

-Vamos lá pro quarto.

Ela segurou em meu rosto e me beijou.

-Vamos.

Sorri e nós subimos.

POV Vanessa

Digamos que eu iria me vingar de Lohran. Como? O provocando, oras.

Subimos para o quarto e ele me jogou na cama ficando por cima de mim. Tirei sua camisa, e, como eu estava de biquíni, ele apenas desamarrou meu sutiã e abocanhou meu seio esquerdo. Tirei sua boca de meu seio e inverti as posições e fiquei por cima dela. Arranhei seu tórax de leve e desci minha mão até sua calça. A tirei, junto com sua cueca, e joguei no chão. Segurei em seu membro e o apertei, fazendo Lohran arfar. Rodei meus dedos ali e beijei o topo. Dei mordidinhas e leves chupadas, enquanto ele gemia abafado. O segurei, novamente, e coloquei tudo que pode na minha boca. Ficava fazendo movimentos enquanto Lohran segurava em meu cabelo para controlar os movimentos. O chupei com vontade, até Lohran gozar em minha boca. Engoli aquilo tudo e, para finalizar, uma mordida. Lohran iria me puxar mas eu levantei. Fiquei de pé, enquanto ele ficou deitada, e fiquei olhando pra ele. Segurei meus dois seios e fiquei brincando com eles. Passei a mão em minha vagina e mordi o lábio.

-Para com isso, porra! -Lohran falou enquanto apertava o pênis-.

-Parar? Não -sorri-.

Tirei a calcinha e continuei passando a mão em minha vagina. Eu estava com tesão, mas, não, não iria ceder a Lohran o que mais ele queria. Me foder. Continuei brincando com meus seios e tirei minha calcinha. Passei a mão novamente e andei até ele. Coloquei o lençol por cima de seu membro e ali sentes. Esfreguei minha vagina em seu penis e meus gemidos foram surgindo. Lohran estava totalmente louco.

-Vanessa, n-não faz isso -ele falou gemendo-.

Ri e levantei colocando meu sutiã e calcinha de novo.

-Onde vai? -ele falou em um tom desesperado-.

-Onde eu vou? Comer, to com fome -saí correndo e fechei a porta. Consegui ouvir ele reclamar. Ri-.

POV Lohran

Vanessa tinha me irritado. Eu não sabia o porque ela tinha feito isso. Não sabia porque ela estava agindo daquele jeito. Ela me deixou totalmente louco, totalmente com desejo, totalmente louco para fode-la e quando chega no final, ela sai rindo. Respirei fundo e o único jeito para me satisfazer era me masturbar.

[...]

Tomei banho, de novo, e coloquei a mesma roupa que estava antes. Vanessa estava na cozinha.

-Onde vai? -ela perguntou-.

-Vou dar uma saída.

-Sim, mas pra onde?

-Vou almoçar.

-Com quem?

-Vou ver a Katy.

Ela revirou os olhos e me ignorou. Dei um beijo em seu rosto e saí.

[...]

Cheguei no restaurante, onde havíamos marcado, e a encontrei sentada. Puxei a cadeira e me sentei ali.

-Demorei?

-Não, acabei de chegar -sorriu-.

Retribui o sorriso e nós chamamos o garçom fazendo pedido.

Papo vem papo vai e nós mudamos completamente de assunto.

-Bem, achou um lugar para passar esses dias?

-Não achei! Eles não aceitam ficar por menos de uma semana lá.

-Ah, então fica na minha casa.

-E Vanessa?

-Eu converso com ela.

-Mas...

-Katy, é sério -segurei em sua mão-.

-Tudo bem então. É só por esses dias, quando eu vier ficar aqui por mais tempo, eu arranjo outro lugar.

-De boa -sorri-.

Continuamos a comer e ficamos conversando.

POV Vanessa

Lohran não percebia, mas, aos poucos, todo o tempo que ele tinha estava voltado a Katy. Eu o amava, mas, se ele continuar assim, se ele me colocar de canto eu... eu não sei se vai dar pra continuar. Senti meus olhos se encherem de lágrimas e, rapidamente engoli o choro. Subi pro quarto e entrei no banheiro. Tomei um banho calmo e me troquei. Coloquei um vestido e uma sapatilha. Deixei o cabelo solto e passei um pouco de maquiagem. Peguei minha bolsa e desci. Pra onde eu iria? Não sei. Alias, isso não importa, só não queria ficar dentro de casa chorando enquanto Lohran estava com aquela vadia.

POV Lohran

O tempo passou e quando olhei no relógio, já marcava 18:00. E eu precentia que estava ferrado pois não avisei Vanessa que ficaria até mais tarde.

-Katy, eu tenho que ir. Você vai amanhã pra lá?

-Tudo bem. Vou sim.

-Eu te levo, ok?

-Não precisa.

-Shhhhiu -falei rindo e ela riu também-.

Ela assentiu e nós saímos do restaurante.

[...]

Estacionei o carro em frente ao hotel onde ela estava. Encostei no capô e ela ficou na minha frente. Ficamos resolvendo á que horas ela iria amanhã e essas coisas.

-Bom, então é isso. Até amanhã -ela falou-.

-Ok então.

Esticamos nossos corpos e nos abraçamos. Quando nos soltamos, nossos rostos ficaram próximos novamente, como ontem. Minha respiração ficou acelerada e senti á dela ficar do mesmo jeito. Nos aproximamos mais e quando dei por mim, nossos lábios estavam juntos. O movimento que nós fazíamos eram calmos. Minha língua pediu passagem e ela cedeu. Segurei em sua cintura e a encostei no capõ. Minha mão subiu até sua nuca e nós desgrudamos nossos lábios com um grito que nos assustou. Era Vanessa. Puta que pariu.

POV Vanessa

Fui no Starbucks e comi algumas coisas lá. Na volta, vim andando por uma praça que tinha lá. Por mim, passou um carro igual o do Lohran e, por um momento, pensei que seria ele, mas não, ele não tinha um porque de passar por aqui. Continuei a andar e esse carro parou em frente á um hotel que tinha ali. Parei um pouco de andar e quando vi, Lohran e Katy saíram do carro. Meu coração apertão e meu sangue ferveu. Fiquei na minha, apenas observando. Eles ficaram de conversinha e depois se abraçaram. Quando se soltaram eles... ELES SE BEIJARAM! Eu não estava acreditando no que estava vendo!

-LOHRAN! -gritei e os dois olharam pra mim-.

Eles ficaram me olhando e eu saí correndo de lá.

POV Lohran

-Deixa que eu resolvo. Relaxa.

Katy assentiu assustada e entrou.

Vanessa saiu correndo e eu peguei o carro e acelerei atrás dela, até a alcançar.

-Vanessa, me ouve!

-SAÍ, LOHRAN!

Parei o carro e a segurei.

-Porra, me ouve!

-Ouvir o que? Eu vi o que aconteceu!

-Você fez pior!

-EU NÃO QUERIA AQUILO! JÁ VOCÊ ESTAVA QUERENDO AQUELA VAGABUNDA DESDE ONTEM! EU PERCEBI, NÃO SOU BOBA! AGORA ME DEIXA EM PAZ E VAI FICAR COM ELA!

-EU NÃO QUERO ELA! EU AMO VOCÊ, NÃO ELA!

-QUEM GARANTE QUE VOCÊ NÃO VAI ME DEIXAR POR ELA?

-EU GARANTO! ELA É COISA DO PASSADO E ISSO FOI UMA RECAÍDA!

-COMO SE EU FOSSE ACREDITAR.

-ÓTIMO, VANESSA! FAÇA O QUE VOCÊ QUISER.

-VOU FAZER.

Ela saiu correndo e deu sinal para um taxi.

Vanessa estava chorando e eu, como sempre, me sentia culpado. Mas, dessa vez, eu era o culpado. Vanessa me falou que sentia ciumes, que estava insegura e eu fui lá e dei mancada. E agora eu não sabia pra onde ela foi e muito menos se vai voltar. O único jeito era ir pra casa e esperar noticias dela.

POV Vanessa

Eu estava desnorteada. Não sabia pra onde ir. Agora eu sei como Lohran se sentiu quando soube que eu fiquei com o Justin. Não! Agora é diferente, ele quis isso e garanto que essa vadia da Katy só veio para Atlanta para acabar com nossa vida. Peguei um taxi e dei o endereço da Barbara.

Depois de um tempo eu cheguei lá. Não vi quanto deu a corrida, só sei que dei 50 dólares para o motorista. Desci do taxi e entrei. Toquei a campainha e ela atendeu.

-Vanessa? O que aconteceu? Oh meu Deus, você está chorando!

-O Lohran, Barbara -eu disse chorando mais do que antes-.

Ela me abraçou e me levou pra dentro. Barbara me colocou sentada no sofá e me deu um copo d'água.

-Agora me conta.

-A ex namorada do Lohran tá em Atlanta e ele tá me deixando de lado pra ficar com ela. E hoje, ele saiu pra vê-la e eles se beijaram!

-Como você viu?

-Eu saí pra esfriar a cabeça e os vi.

-Nunca pensei que Lohran faria isso! Mas calma, tudo vai ficar bem, ok?

Assenti e deitei em seu colo.

-Posso passar a noite aqui?

-Claro! Quer que eu vá pegar suas coisas lá?

-Não. Não precisa. Ele vai saber que eu estou aqui e vai vir encher o saco. Deixa que eu vou.

-Você tá bem?

-Dá pra ir.

-Eu te levo, pode ser?

-Claro.

Fomos até a garagem e Barbara pegou seu carro.

[...]

Ela parou um pouco depois do portão. Eu suspirei e saí do carro.

Entrei em casa e vi Lohran no sofá. Ele estava com o rosto nas mãos e parecia estar chorando. Merda. Minha intenção era subir sem fazer barulho, mas foi em vão. Ele me ouviu.

-VANESSA? VOCÊ VOLTOU? VAMOS CONVERSAR!

Subi as escadas correndo e tranquei a porta. Ouvi ele bater na mesma e me chamar. Ignorei. Peguei uma mala pequena e coloquei só o necessário. Me olhei no espelho e vi meus olhos vermelhos de tanto chorar. Passei água no mesmo e abri a porta.

-ONDE VOCÊ VAI?

-Não sei.

-VANESSA, VOCÊ NÃO PODE FAZER ISSO? EU ESTOU SOB SUA RESPONSABILIDADE!

-Não vai acontecer nada.

-Me desculpa. Foi mais forte que eu -em seu rosto havia uma lágrima descendo-.

-Lohran, não precisa chorar. Eu quero um tempo pra mim. Eu prometo que volto.

Ele limpou o olho.

-Se cuida -falei-.

Ele assentiu e quando foi me beijar, eu virei o rosto descendo as escadas.

Eu me sentia péssima por estar fazendo isso com ele. Lohran não merecia nada disso, ele era ótimo comigo, mas meu coração estava quebrado. Eu estava triste, estava insegura e com medo. 

Caminhei até o carro de Barbara e quando entrei, desabei de chorar novamente. Ela me abraçou me confortando.

[...]

A noite caiu e eu estava na cama fitando o teto. Não conseguia dormir. Só pensava no Lohran. Virei de um lado para o outro até conseguir dormir e assim, esquecer um pouco de o que aconteceu hoje.

POV Lohran

Ela disse que ia voltar. E eu confio nela. Mas e se ela não voltar? Eu vou ficar como? Vanessa é tudo que eu tenho. Eu não amo Katy, pelo ao contrário, ela é apenas uma amiga. Tudo que eu queria agora é poder dormir abraçado com Vanessa. Beijar seus lábios, segurar em sua mão, sentir seu corpo... apagar tudo o que aconteceu hoje e, para falar a verdade, queria que Katy não tivesse em Atlanta.

Agora é esperar pra ver o que Vanessa vai fazer. E o que resta pra mim? Pensar nela até o sono vim.

A mulher da minha vida. Minha Vanessa.


Notas Finais


Oeeeeeeeeees huehue. Obrigada por vocês estarem acompanhando, de verdade. Bom, vou postar em 3 em 3 dias OU em 4 em 4. Espero que gostem, bjs <3

[url=https://www.facebook.com/groups/362039920585130/]GRUPO NO FACEBOOK![/url]


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...