História Love or Fun - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Drama, Justin Bieber, Romance
Visualizações 578
Palavras 5.194
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ATENÇÃO: LEIA O RECADO FINAL!

Capítulo 23 - Happy Birthday


POV Justin

Alguns dias se passaram e o aniversário de Vanessa estava chegando. Ao certo, eu não sabia o que ela iria querer, mas com certeza, eu iria fazer algo que ficasse marcado em sua mente. Algo que demonstrasse meu amor por ela. 

Agora ela estava no colégio e eu tinha muita pra resolver. Eu iria no hospital pra ver a condição de sua saúde e se ela poderia operar. Ryan e Chaz foram atrás de coisas de festas. Christian já estava em frente ao colégio dela pois hoje ele iria pega-la. Jazzy e Jaxon estavam na escolinha. Meu pai em seus negócios e minha mãe em casa.

-Onde vai? -ela perguntou-.

-No hospital.

-Você está doente?

-Não. Preciso ver se Vanessa já pode operar -nessa altura, todos já sabiam o que Vanessa tinha-.

-Ah sim. Tomara que ela já possa operar. Tadinha, não merece isso.

Assenti e saí.

[...]

-Ela vai completar 17 anos daqui três dias.

-Senhor Bieber, eu já disse o porque disso.

-E falou também que, quanto mais demorar pior ficar. Ela é forte, vai aguentar.

-Ela precisa de um responsável.

-Eu sou o responsável dela -mostrei o documento que sua havia feito-. E seus pais, estão vindo pra cá.

-Então tá bom, Justin. A operação está marcada para a próxima quarta-feira.

-Muito obrigado, doutor. Ah, dinheiro não é problema. Faça o melhor que tiver por ela e me avise quando tem que pagar.

Ele assentiu e eu saí da sala. Eu estava contente, mas, ao mesmo tempo, angustiado. Essa operação era de risco e se eu perdesse Vanessa, eu perderia tudo.

-Ligação on-

-Alô? -ela falou baixo-.

-Amor, sou eu.

-Eu tô na aula.

-É rápido.

-Fala.

-Você vai poder operar!

-Sério?! Justin, você é incrível!

-Sim. Depois você me liga, presta atenção na aula, bagunceira -ri-.

-Chato! -ela riu fraco-. Beijo, amor. Eu te amo.

-Eu também te amo.

-Ligação of-

Agora só preciso organizar sua festa surpresa e convencer seus pais, quando eles chegassem, que eu mudei e que eu vou cuidar de sua filha.

POV Lohran

Vanessa deixou bem claro que iria ficar com Bieber e eu não falei nada sobre. Dessa vez, era o fim definitivamente. Óbvio que meu amor por ela não iria acabar de uma hora pra outra mas, o que também é óbvio, é que eu não iria sofrer por ela pra sempre. Tudo nessa vida tem um fim.

Eu estava decidido que iria ficar um tempo, ou talvez, definitivamente longe de Atlanta. Juro que não iria suportar, novamente, vê-la com Bieber. Pensei muito e tomei a decisão de ir embora. Mas claro, eu não iria simplesmente ir embora sem dizer nada, eu iria deixar uma carta que a deixasse mal e com peso na consciência e um presente pra ela.

"Bem, só quero te dizer que eu tô me mudando de Atlanta. Estou indo seguir uma nova vida, um novo rumo. Definitivamente, eu coloquei uma pedra em nossa história. Eu cansei de você. Cansei de querer insistir em um amor que nunca vai voltar. Mas não, eu não sou ingrato. Eu agradeço você por ter aparecido na minha vida e por me dar várias momentos bons. Mas, agora, vai ser assim: você segue seu caminho ao lado de Bieber, me esquece, não me procura porque eu vou fazer o mesmo com você. Ah, antes que eu me esqueça, feliz aniversário e que tudo dê certo na sua vida. Você merece isso. É, eu te amo e adeus. Lohran Willians."

-Você promete ficar comigo em qualquer lugar?

-Claro! Mas por que isso? -Katy perguntou-.

-Arruma suas coisas. Vamos nos mudar de Atlanta.

-Por que?

-Eu quero recomeçar. Você topa?

-Óbvio, Lohran!

-Ótimo. Arruma suas malas.

-E pra onde vamos?

-Havaí.

Ela sorriu e eu dei um selinho nela.

Adeus, Atlanta. Adeus, Vanessa.

POV Vanessa

Justin havia marcado o dia da cirurgia e eu estava feliz, mas, ao mesmo tempo, preocupada. Preocupada com tudo: meus pais estão voltando e vão descobrir que, novamente, eu estou com Justin e, também, pela cirurgia. Bem, eu estou confiante e sei que Deus não iria falhar.

[...]

-Christian? Aconteceu alguma coisa?

-E aí, gata -ele beijou meu rosto-. Aconteceu nada, por que?

-Porque você veio me buscar no lugar do Justin...

-Ah sim. Ele precisou sair.

-Hum. Então vamos.

Ele assentiu e nós entramos no carro.

[...]

Christian era o mais novo dos 3, Justin, Ryan e Chaz e ele era extremamente brincalhão. Ao invés de irmos diretamente pra casa, nós fomos para o Mc Donalds. Compramos lanche para comermos na hora e lanches para os meninos.

-Já soube que seu Justin -"seu Justin", amava quando Chris falava assim-, marcou sua operação?

-Já sim.

-Você tá com medo?

-Medo de der errado.

-Sério? Vai dar tudo certo, gata.

Sorri e nós chegamos em casa. Antes de entrar, um dos seguranças me parou e me entregou uma caixa.

-Quem deu isso?

-Foi um rapaz, senhora.

-Nome?

-Ele não disse. Apenas entregou e saiu.

Assenti e entrei. Justin estava na sala vendo jogo de futebol. Christian estava na garagem e, segundo ele, iria trocar o carro e sair.

-Oi, amor -Justin falou-. O que é isso?

-Eu não sei. Acabaram de me dar -sentei em no seu colo-.

-Abre.

Assenti e abri a caixa. Assim que abri a mesma, o cheiro de Lohran veio a tona. Respirei fundo e Justin ficou me olhando. Dentro da caixa havia uma caixinha, abri e vi um colocar com o pingente em forma de coração e, dentro do mesmo, havia uma foto nossa. Suspirei e senti meus olhos queimarem por conta das lágrimas. Ainda, dentro da caixa, havia uma carta, uma conjunto de lingerie, um frasco de seu perfume, várias fotos nossas e uma carta. Nessa altura, Justin já estava irritado.

-Posso ler a carta?

-Pode, ué -ele disse seco-.

Assenti e comecei ler a mesma.

"Bem, só quero te dizer que eu tô me mudando de Atlanta. Estou indo seguir uma nova vida, um novo rumo. Definitivamente, eu coloquei uma pedra em nossa história. Eu cansei de você. Cansei de querer insistir em um amor que nunca vai voltar. Mas não, eu não sou ingrato. Eu agradeço você por ter aparecido na minha vida e por me dar várias momentos bons. Mas, agora, vai ser assim: você segue seu caminho ao lado de Bieber, me esquece, não me procura porque eu vou fazer o mesmo com você. Ah, antes que eu me esqueça, feliz aniversário e que tudo dê certo na sua vida. Você merece isso. É, eu te amo e adeus. Lohran Willians."

Acabei de ler a carta e senti uma lágrima cair sobre aquele folha de papel. Justin puxou a carta de mim e a amassou.

-Quem esse cara pensa que é? Me dá todas essas coisas que ele te deu.

-Justin, espere.

-Esperar o que, Vanessa? Pô, pra que você quer isso? Ham?

Fiz sinal de negativo com a cabeça e ele me tirou de seu colo. Justin pegou as fotos e as amassou. O conjunto de lingerie, ele o rasgou. Antes que ele pudesse pegar o colocar e o frasco de perfume, eu os peguei.

-Deixa isso comigo. Por favor.

-Vanessa...

-Você não tem que se preocupar. Ele foi embora e eu nunca mais vou vê-lo. Agora, realmente, vai ser eu e você. Pra sempre.

Justin passou a mão no rosto e depois respirou pesado.

-Tudo bem.

Sorri e o abracei.

-Guarda isso em um lugar que eu não possa ver.

Assenti.

-Posso te beijar? -perguntei-.

-Precisa pedir? -ele me puxou e nós nos beijamos-.

Subi as escadas correndo e entrei no quarto. Abri o frasco de perfume, e cheirei. Lembranças de Lohran vieram a minha mente. Rapidamente, o fechei e o guardei, juntamente com o colocar que ele também havia me dado, e os coloquei na minha gaveta. Me sentei na cama e, por incrível que pareça, não senti vontade de chorar. Ao invés disso, sorri. Por que? Porque sabia que agora, Lohran iria ser realmente feliz e eu poderia seguir minha vida com o homem que eu quero construir uma família. Saí do quarto e desci as escadas gritando pelo Justin.

-Ele acabou de sair -Pattie disse entrando com Jazzy e Jaxon-.

-Você sabe onde ele foi? -a ajudei segurando a porta-. Oi, meus amores -abracei Jazzy e Jaxon. Eles sorriram e saíram correndo-.

-Será que ele demora?

-Não sei. Ele saiu com Ryan, mas, provavelmente, ele chega daqui a pouco.

-Ah sim.

Pra onde será que o Justin foi?

POV Justin

-Conseguiu um lugar pra fazer a festa? E as bebidas, comidas? Tudo? -falei dando partida no carro-. Ah, chamou as amigas dela?

-Sim. É uma mansão, é perfeita. Já tudo certo, só falta você ir lá assinar -Ryan disse-. Sim, e pedi para que elas mantassem segredo.

-Ótimo. Qual o endereço? -Ryan deu o endereço e nós fomos pra lá-.

[...]

Assinei e paguei a locação da mansão e, na minha opinião, Vanessa vai amar tudo isso. Deixei Ryan na casa dele e agora eu teria que ir no shopping comprar minha roupa e a roupa de Vanessa. Eu realmente espero que ela goste.

[...]

Cheguei no shopping e fui na loja mais cara de vestidos. Entrei na mesma e uma atendente, bonita até, veio falar comigo.

-Boa tarde, senhor. O que deseja?

-Eu quero um vestido de festa pra minha namorada. Mas não aqueles vestidos longos.

-Entendo. Qual o tamanho que ela usa?

-Tamanho? Eu não sei -ri fraco-. Ela é meio baixinha -mostrei o tamanho que ela bate em mim, que seria no peitoral-, tem bunda grande e seios enormes.

Ela riu fraco.

-Vou buscar alguns e o senhor escolhe qual ficaria melhor nela.

Assenti e ela foi busca-los. Um tempo depois, ela trouxe vários, mas, eu gostei apenas de um. Era preto, tinha decote na frente, justo, curto e tinha uma pequena cavidade nas costas. Ficaria totalmente perfeito nela. Paguei e saí da loja.

[...]

Depois de 4 horas no shopping, eu finalmente acabei de comprar tudo. Eu sei que ela vai fazer 17 anos ainda, mas, mesmo assim, comprei uma aliança, feita de diamante, pra poder simbolizar que eu realmente quero ela pra sempre.

POV Vanessa

Já era tarde da noite e Justin ainda não tinha chegado. Liguei para Ryan e ele disse que estava em casa fazia um bom tempo e isso me fez ficar preocupada e pensar besteira sobre Justin.

Tomei banho e peguei uma camiseta dele pra vestir. Ouvi a porta da sala sendo aberta e desci correndo. Era Justin. Respirei aliviada por saber que ele estava bem.

-Ainda acordada? Você não tem aula amanhã? -ele disse entrando com várias sacolas-.

-Estava esperando você. Amanhã eu não vou. E você, onde estava?

-Fui comprar algumas roupas pra mim, ué -ele disse subindo as escadas e ficando na minha frente-.

-Até agora? -ergui a sombracelha-.

-Não. Depois saí com minha amiga.

-Hum -dei as costas e ele me puxou-.

-Tá brava?

-Por que estaria?

Ele me soltou e eu entrei no quarto batendo a porta. Justin entrou rindo.

-Tá rindo de que?

-Você fica linda com ciumes.

-Ciumes? De você? Me poupe, Bieber.

-Olha lá, até me chamou de Bieber.

Revirei os olhos e ele sentou na minha barriga. Ele iria me beijar, mas eu virei o rosto.

-Saí daqui com essa boca. Como você tem coragem de querer me beijar com o gosto da vadia.

Ele riu. Empurrei ele pro lado e ele me puxou junto, acabei ficando sentada no seu colo. Tentei sair mas ele estava segurando minhas pernas.

-Para de ser idiota. Eu não beijei ninguém. Alias, eu estava em outro lugar.

-Por que mentiu? Gosta de me ver brava?

-Você vai saber o porque em breve.

-Eu te odeio.

-Não, você me ama. Diz que me ama -ele segurou em meu queixo-. Diz que eu sou o homem dos seus sonhos, diz que é comigo que você quer construir uma família -ele disse com aquela voz extremamente sexy-.

-Eu digo. Digo quantas vezes você quiser que eu te amo, que você é o homem dos meus sonhos e que é com você quero construir uma família -disse olhando em seus olhos-.

Justin inverteu as posições e ficou por cima de mim.

-Eu te amo muito mais que você pode imaginar -ele disse olhando em meus olhos e logo me tomou um beijo-.

Ele iria tirar minha camiseta, mas eu o tirei. Ainda estava brava.

-Vai tomar banho e vem dormir comigo.

Ele assentiu e foi pro banheiro. Um tempo depois, eu sinto ele deitando na cama e meu corpo sendo puxado junto ao dele. Antes de dormir, Justin me deu um beijo no pescoço.

[...]

Na manhã seguinte, acordei e não senti Justin na cama. Logo ouvi o barulho da água do chuveiro caindo. Levantei correndo da cama, tirei a camiseta que vestia, meu sutiã e calcinha. Abri a porta do banheiro, sim Justin toma banho com a porta destrancada, e abri a porta do box.

-Bom dia! Posso tomar banho com você?

-C-claro que pode -ele sorriu-.

Entrei e fechei a porta. Justin me olhou de cima a baixo e mordeu o lábio. Ele me puxou pela cintura e me beijou. Sua língua pediu passagem e eu cedi. Sua mão passou por todo meu corpo até chegar em minha bunda. Ele apertou a mesma.

-Logo cedo? -murmurei-.

-Não temos hora pra foder -ele me empurrou contra a porta do box-.

Ri fraco. Justin me pegou no colo e colocou minhas pernas em volta de sua cintura. Me segurei em seu pescoço e, sem mais demoras, ele estava penetrando. A cada minuto que passava, ele aumentava a força e a velocidade. Nossos gemidos eram misturados com o barulho da água caindo. Senti minhas pernas tremem e nós chegamos no auge juntos. Desci do colo de Justin e ele me beijou novamente. Antes que ele pudesse se animar novamente, parei o beijo mordendo seu lábio inferior.

-Vamos tomar banho agora, ok?

Ele assentiu e nós tomamos banho.

POV Justin

Acordar pela manhã e vê sua garota nua só pra você não tem preço. E pra melhorar, nós fodemos. Eu sei que ontem ela ficou brava comigo, mas foi necessário fazer aquilo e além disso, foi fofo ver ela com ciumes. Certo, mas eu não posso falar que meu dia foi totalmente perfeito. Por que? Porque os pais da Vanessa estão chegando e eu estou com medo de eles a levarem embora de mim.

[...]

A campainha tocou e Vanessa me puxou junto com ela pro jardim. Assim que ela viu seus pais, ela saiu correndo e eu fiquei um pouco distante, não queria atrapalhar esse momento. Minutos depois, os 3 caminham em minha direção.

-Filha, aqui não é a casa de Lohran -sua mãe disse-.

-É, eu sei. Eu voltei com Justin, se lembram dele? E eu estou morando com ele.

-E o que aconteceu com Lohran?

-Ele encontrou outra pessoa e se mudou.

-É, antes dos senhores falarem alguma coisa, eu quero dizer que eu fiz mal pra sua filha sim, mas isso foi no passado. Agora, eu a amo e quero cuidar dela pra sempre. Só não a tirem de mim.

Vanessa sorriu.

-Nós sabemos o quanto você errou com ela e eu sei que vocês se amam. Eu nunca iria tirar ela de você. Mas, você tem que prometer pra mim que nunca vai deixa-la e que mesmo com essa doença, você vai cuidar dela.

-Eu prometo! E o senhor -falei pro pai dela-, aprova nosso namoro?

-Se os dois se amam, o que eu posso fazer? -ele riu-.

Minha empolgação foi tamanha que abracei os dois ao mesmo tempo, causando risos em Vanessa. Chamei uma das empregadas para conduzi-los até a sala de estar pois teríamos uma longa conversa. Antes de entramos, Vanessa me puxou.

-Feliz? -ela disse sorrindo-.

Assenti e a beijei.

[...]

Ficamos conversando por, mais ou menos, 1 hora e meia e eles entram em acordo com a operação de Vanessa. Antes de eles irem para um hotel, aproveitei que Vanessa tinha ido ao banheiro, e contei a surpresa da festa. Eles acharam uma ótima ideia. Nos despedimos e eles foram embora.

[...]

-Eu te amo tanto -ela disse mordendo meus lábios-.

-Eu sei -ri-.

-Você é um ogro, Justin! -ela riu-.

-Se eu sou um ogro, eu seria o Sherk, certo? -ela assentiu-. Então, você passa ser a Fiona -ri-.

-O que?! Eu sou feia? -ela riu-.

-Claro que não. Você é a coisa mais linda da minha vida -ela sorriu-.

-Ótimo, agora vamos dormir.

Assenti e a beijei.

-Boa noite, amor.

-Boa noite, pequena.

POV Vanessa

Alguns dias haviam se passado e finalmente meu aniversário de 17 anos chegou. Eu estava tão animada.

Acordei antes do Justin e logo tratei de tomar banho. Escolhi um shorts, uma camiseta e coloquei uma sapatilha. Deixei meu cabelo solto e passei uma leve maquiagem. Peguei meu celular e desci. Pattie e Jeremy estavam lá em baixo e foram os primeiros a me darem parabéns.

-Parabéns, querida! Muitas felicidades pra você! -Pattie me deu um super abraço-.

-Obrigada -sorri-.

-Ae, parabéns norinha mais linda! -Jeremy riu e me abraçou-.

-Obrigada, sogrinho mais lindo -ri-.

-Onde está Justin? -Pattie perguntou-.

-Ainda não acordou. Por que?

-Precisava falar com ele.

-Aconteceu alguma coisa?

-Não. Era só uma coisinha sobre a escola das crianças.

Assenti e a porta da sala se abre. Christian, Ryan e Chaz entram.

-OLHEM A ANIVERSÁRIANTE! -Chaz gritou e veio me abraçar-.

-Para de gritar, você é idiota? -Ryan riu e o empurrou para me abraçar. Eu apenas ria daquela cena-.

-Vocês são uns ogros. Nem sabe falar com a garota direito -Chris riu e chegou em mim-. Parabéns, gata -ele me abraçou e me deu um super beijo na bochecha-.

-Obrigada, meninos -sorri-.

-Deixa o Justin saber que você dá beijo na bochecha dela -Chaz disse rindo-. Vish, olha quem tá descendo. Melhor a gente ir lá fora, sabe. Não nasci pra pagar vela de ninguém -ele disse rindo e os 3 saíram-.

Justin chegou por trás, pegou na minha cintura e beijou meu pescoço.

-Parabéns, minha princesa. Que você passe esse e todos seus aniversários comigo -ele me virou pra si-. Eu te amo.

-Eu também te amo.

Ele segurou em minha nuca e me beijou. Sua língua pediu passagem e eu cedi. Foi um beijo calmo e longo. Pude sentir todos os músculos de sua boca se mexer junto ao meu. Era um sensação ótima.

-Preciso te contar uma coisa -ele encostou no encosto do sofá e me puxou, fiquei no meio de suas pernas-.

-Conte -sorri-.

-Então, não vou conseguir passar a noite com você -ele arrumou meu cabelo-. Tenho muita coisa pra fazer na empresa do meu pai.

-Ah, tudo bem -disse tentando parecer que eu não me importo-.

-Tudo bem mesmo?

Fiz sinal de positivo com a cabeça e ele saiu. Me sentei no sofá e segurei as lágrimas. Poxa, eu queria passar o dia com ele.

POV Justin

Finalmente o aniversário de Vanessa tinha chegado. Todos estavam avisados da grande festa, menos ela, claro. Dei uma desculpa e tenho certeza que ela acreditou. Partiu meu coração ao ver a reação dela, mas, o sorriso que ela iria estampar no rosto mais tarde, seria tudo.

Tomei café da manhã com ela e joguei um pouco de vídeo game também.

-Agora tenho que ir -falei levantando do chão-.

-Ah, tudo bem -ela se levantou também-.

-Não fica assim, meu amor. Amanhã eu te trago um presente. Ah, eu não iria deixar passar em branco -sorri-, deixei um dia pago de salão de beleza pra você. Faça tudo que precisar pra você ficar mais perfeita.

-Obrigada. Não quero presente. Quero você aqui -ela abraçou minha cintura-.

-Mas eu preciso ir.

-Tudo bem.

-Eu te amo muito, nunca se esqueça disso.

-Eu também te amo.

Dei um selinho nela e saí. Agora, eu iria pra mansão que eu havia alugado para acertar os últimos detalhes. E antes de sair, eu peguei seu vestido e seu salto, deixei com seus pais e de noite, quando eles viessem, eles iriam dar pra ela e ela iria chegar lá. Agora é só esperar por isso.

POV Vanessa

Que legal. Passar meu aniversário de 17 anos dentro de um quarto. Minhas duas melhores amigas estavam lotadas de cursos e só poderiam me ver de noite. Meus pais marcaram um passeio turístico e também só me veriam a noite. Justin está lotado de coisas na empresa de Jeremy. Pattie, Jazzy e Jaxon foram ao shopping. Que merda. Senti meus olhos começarem a se encherem de lágrimas e antes que pudesse chorar, meu celular vibra em cima da cama. O peguei pra ver quem era e marcava número desconhecido. Mesmo assim, atendi.

-Ligação on-

-Alô? Quem é?

-Sou eu -eu ainda poderia reconhecer sua voz. Era Lohran-.

-Lohran?

-É. Eu só queria te desejar feliz aniversário.

-Obrigada.

-Era só isso. Mas, por favor, não desligue.

-Não vou desligar -suspirei-.

-Fique falando. Me deixe ouvir sua voz.

-E-eu não sei o que falar. Me desculpe.

-Não tem problema.

Ficamos sem falar nada, apenas ouvindo a respiração um do outro, até que ele desliga.

-Ligação of-

Fiquei deitada na cama sem reação. Eu sei que no fundo, eu ainda amava Lohran, mas não do mesmo jeito, sabe? Não sentia necessidade de falar com ele ou sentir sua falta. Era estranho, nunca pensei que iria me sentir assim em relação a ele.

[...]

A tarde caiu e eu resolvi ir no salão. Afinal, era a única coisa de boa que iria acontecer no meu dia. Em vez de pedir um taxi, resolvi chamar o motorista de casa.

[...]

Fiz minhas unhas, meu cabelo, fiz tudo que Justin havia pagado. E bem, até que eu gostei. Segui pra casa e encontrei meus pais quando cheguei.

-Parabéns, filha! 17 aninhos em, juízo -minha mãe disse me abraçando-.

-Feliz 17 anos, gatinha -meu pai disse me abraçou-.

Sorri e agradeci.

-Sobe no seu quarto e se arruma. Quando estiver pronta desça.

-Pra que?

-Você vai saber quando ir no quarto.

Sorri fraco e subi. Tranque a porta e encontrei duas sacolas em cima da cama, um buque enorme de rosas vermelhas e um papel em cima de uma das sacolas. Justin. Sorri. Antes de abrir as sacolas, peguei direito o pequeno pedaço de papel e li.

"Você sorriu, certo? Sabia. Não vou enrolar muito porque não gosto de escrever e, além do mais, prefiro falar isso pessoalmente. Se arrume com essa roupa que te dei e me encontre no restaurante. Vou avisando logo, ele é diferente, então, não se assuste. Te espero lá, princesa. P.S: espero ter acertado o tamanho. Eu te amo. Com amor, seu Justin."

Ele acertou. Eu sorri. Só ele pra fazer isso. Abri as sacolas e encontrei um vestido e um salto. Eles eram perfeitos! Corri pro banheiro e tomei banho.

[...]

O vestido e o salto ficaram perfeitos em mim. Como eu já tinha feito o cabelo, apenas passei a mão nele. Fiz uma maquiagem que combinasse com a roupa e passei meu perfume. Finalizei com um batom vermelho e desci.

-Você está linda, filha! -meu pai me deu a mão-.

-Obrigada -sorri-.

Minha mãe já estava no carro e então, nós demos partidas.

[...]

Um tempo depois, nós chegamos. Justin tinha razão, era diferente. Era uma mansão enorme. Tinha vários carros lá, uma forte iluminação no jardim, quer dizer, a casa inteira estava iluminada.

-Divertida-se -meus pais falaram e deram partida-.

Os homens de preto que estavam no portão, derem um toque e eu entrei. Tudo estava escuro. Pra falar a verdade, eu não sabia como entrar. Liguei pro Justin e estava desligando. Que porra. Bem, só tinha uma porta ali, então deveria ser ali. Abri a porta e quando eu entrei, as luzes se acenderam e uma gritaria se formou. Todos meus amigos, pais de Justin, todos estavam ali. Havia um telão enorme mostrando minhas fotos com o Justin. Eu não poderia acreditar no que estava vendo. Era uma festa surpresa.

POV Justin

Bem, não era exatamente uma mansão. Era um salão de festa com quartos em cima. O dono disse que era pra disfarçar a vizinhança. Bom, não importa. O que é importa é que deu tudo certo e estava tudo perfeito.

[...]

A porta se abriu e Vanessa apareceu. As luzes se acenderam e todos gritaram. Ela ficou parada e parecia não acreditar no que estava vendo. Seus olhos brilhavam e ela sorria feito boba. Cheguei perto dela e ela me abraçou.

-Você é incrível! Obrigada, e-eu não tenho o que falar -ela murmurou enquanto nos abraçávamos-. Eu te amo muito.

-Você merece, meu amor. Inclusive, você realmente acha que eu iria deixar você só fazendo cabelo? Ai ai, só você pra acreditar -ri-.

Ela me soltou e nós nos beijamos. Todos ao redor bateram palma.

-Eu não acredito, Justin!

Sorri.

-Eu te amo, te amo, te amo, te amo... -cada vez que ela falava isso, ela me dava um selinho-.

-Ainda não acabou.

-Como assim?

-Vai falar com suas amigas antes que elas me matem -ri e ela foi fazer o que falei-.

[...]

Depois que ela falou com todos, eu a puxei até o jardim. Peguei do meu bolso a pequena caixinha com o anel e mostrei pra ela.

-Eu sei que você é muito jovem pra casar ou pra noivar, então, você aceitar oficialmente ser minha namorada? 

-C-claro que eu aceito! Mas Justin, esse anel é muito caro!

-Shiu -coloquei o anel em seu dedo-.

-Eu nunca pensei que você fosse fazer isso por mim.

-As coisas mudam. Você me ensinou a te amar.

Ela sorriu.

A encostei na parede e a beijei. Ela segurou em minhas mãos. Ela cedeu passagem pra minha língua passar e eu senti suas mãos em minha bunda. Sorri entre o beijo e mordi seus lábios. Ouvimos os meninos e as amigas dela gritarem e terminamos o beijo.

-Porra, Justin. Foder aqui fora não dá!

Vanessa ria.

-Mas é sério, bro. Vamos bater um papo, estamos nos sentindo sozinhos -Chaz riu-.

-Vai lá -Vanessa disse-.

Assenti e fui com eles.

POV Vanessa

Eu não estava acreditando que isso era real. Eu estava tão feliz que, mal tinha palavras para agradecer Justin.

-Vanessa! Esse anel é de diamante! -Ariana falou segurando em minha mão-.

-Eu sei! -sorri-.

-Você tem sorte em ter o Justin -Barbara falou-.

-Muito sorte -eu disse sorrindo-. Alias, vocês sabiam de tudo, né?

-Tudinho! -Ariana disse-. Ryan pediu pra manter segredo.

-E por falar nele, vocês não pensam em voltar?

-Claro que não! Ele não me dava atenção.

-Vocês se amam.

-Eu quero outro, Vane.

-No fundo você ainda o quer. É tipo eu e o Justin, entende?

-Só eu tô solteira e não tô gostando de ninguém? -Barbara disse rindo-.

-Você é excluída -ri-.

Ficamos conversando e rindo. Em seguida, entramos e não encontramos Justin e nem os meninos. Voltamos lá fora novamente e eu vi os 4 sentados conversando. Cheguei lá com as meninas e sentei no colo de Justin. Ele mordeu minha bochecha.

-Olha, esses dois só pensam em foder -Chaz disse e todos riram-.

Mostrei o dedo pra ele.

-Mas foder é o bom da vida, cara -Justin riu-.

-Cala a boca! -bati nele e ri-.

-Ainda bem que vocês se acertaram. Não aguentava mais ver o Justin chorando pelos cantos -Ryan disse-.

-E eu não aguentava ver a Vanessa falando que sentia falta dele -Ariana disse e Ryan olhou pra ela-.

-Huuuuuuuuuum, senti um clima aí -Christian disse-.

Os dois ficaram sem ter o que falar.

-Vamos, gente. Deixem os dois se acertaram.

Levantamos e cada um foi pra um canto. Eu e Justin, fomos para o fundo da mansão. Justin se sentou no chão e eu sentei em seu colo, de frente á ele.

-Eu já disse que te amo hoje? -ele disse acariciando meu rosto-.

-E eu já disse que você é tudo que eu tenho? -falei e dei um selinho-.

Justin sorriu e voltou a selar nossos lábios. Foi um beijo longo, lento e eu simplesmente amava quando ele me beijava desse jeito. Justin me puxou mais pra si, e eu acariciava seu cabelo. Separei nossos lábios e ele ficou me olhando.

[...]

O fim da festa chegou e eu já sentia minha cabeça doer por conta da bebida. Justin não foi diferente, quer dizer, tudo que ele bebia eu também bebia, então, estávamos no mesmo nível. Todos já tinham ido embora, só restava eu e Justin lá.

Meus pés estavam doendo e eu estava extremamente cansada, mas, apesar disso, valeu a pena.

-Vamos dormir aqui? -perguntei-.

-Aham. Vem, eu te levo no colo -Justin me pegou no colo e nós subimos pra parte superior, onde ficava os quartos-.

Quando cheguei no quarto, vi que tinha pétalas de rosas espalhadas pelo chão e uma garrafa de champanhe com 2 taças. Justin entrou e trancou a porta do quarto. Ele sorriu e me puxou pela cintura. Em seguida, ele beijou delicadamente meu pescoço e eu me aripiei.

POV Justin

Tirei delicadamente seu vestido e alisei suas costas. Ela virou pra mim e me beijou. A coloquei em volta minha cintura e caminhei com ela, sem desgrudar nossos lábios, até encontrarmos a cama. Tirei seu sutiã, deixando seus seios livres e os massageei. Ela arfou abafado. Segurei o esquerdo e o chupei, em seguida, fiz o mesmo com o direito. Desci por todo seu corpo até chegar em sua cintura. Tirei sua calcinha e abri um pouco suas pernas. Vanessa suspirou e segurou no lençol. Encostei meus lábios e ela se contorceu. Passei a língua em toda aquela região e fiquei fazendo movimentos, ainda com a língua, ali. Ela gemia e se contorcia na cama. Penetrei dois dedos e fiz movimentos de "ir e vir". Seus gemidos eram altos e prazeroso. Antes que eu pudesse pedi-la para gozar, seu liquido escorre pelos meu dedos. Limpei tudo aquilo e engoli. Vanessa me puxou e mordeu meu lábio.

POV Vanessa

Joguei Justin na cama e tirei sua roupa. Arranhei de leve seu peitoral e sorri. Desci por todo seu corpo depositando vários beijos. Cheguei na parte de seu pênis. Ele estava ereto e duro. O segurei com uma mão e beijei o topo. Justin arfou. Dei mordidas em volta. E, quando percebi que Justin estava totalmente louco, eu enfiei tudo que pude na minha boca. Eu o chupava e Justin segurava em meu cabelo. Senti as veias de Justin engrossarem e ele gozou em minha boca. Engoli tudo aquilo e voltei pra ele. Segurei em seu rosto e o beijei. Sua língua pediu passagem e mais que de pressa, eu cedi. Justin inverteu as posições e ficou por cima de mim. Antes mesmo que eu pudesse perceber, ele já estava penetrando. Cada vez mais rápido, cada vez mais forte até nós chegarmos em nosso auge. Ele caiu pro lado.

-Agora sim, seu dia acabou -ele riu fraco-.

-Eu te amo.

-Eu também te amo.

Tomamos um pouco de champanhe e depois dormimos abraçados.

Sem dúvidas, esse foi o melhor aniversário de toda minha vida.


Notas Finais


Janessa feels, socorro. Meninas, como vocês já sabem, eu vou começar a escrever outra fic assim que acabar a segunda temporada de "Love or Fun", e eu já postei a sinopse, personagens e o banner no grupo do facebook. Enfim, espero que gostem

Sinopse: https://www.facebook.com/groups/362039920585130/permalink/405480976241024/ Banner: https://www.facebook.com/groups/362039920585130/permalink/405885632867225/ <


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...