História Love or Fun - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Drama, Justin Bieber, Romance
Visualizações 413
Palavras 3.502
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpa a demora, gatas. Espero que gostem.

Capítulo 25 - Why it again?


Não consegui dormir o resto da tarde. Eu estava preocupado. Porra, como eu pude esquecer a coisa mais importante? E se Vanessa descobrisse? E se ela ficasse grávida? Porque, pelo que eu saiba, ela não tomava nenhuma pílula. Eu não sei se eu deveria falar com ela ou deixar isso quieto. Bom, eu preciso relaxar e encontrar um jeito de falar com ela. Na verdade, eu não iria contar. Eu tenho certeza que ela não iria gravidar, afinal, foi só uma vez.

POV Vanessa

Ontem tinha sido maravilhoso. A sensação de ter o corpo de Justin junto ao meu, de receber teus toques, seus lábios... era algo inexplicável. A cada que passa, eu estava mais apaixonada por ele. Era tão bom ter Justin pra mim. Só pra mim.

Na manhã seguinte, acordei e Justin não estava na cama. Ele já deveria ter levantando, assim como todos. Levantei, peguei uma roupa simples e fui tomar banho. Quando acabei, me vesti, fiz maquiagem de leve e deixei os cabelo solto. Estava calor mas eu não me importava. Desci e não encontrei na cozinha, mas logo ouvi gritos vindo da piscina. Chaz, Ryan, Justin, Ariana e Barbara gritando feito crianças. Fui lá fora, mas não iria entrar na piscina.

-Bom dia -falei rindo-. Logo cedo aqui? Meu Deus!

-Vamos aproveitar, né? Casinha do meu bro aqui -Chaz riu-.

-Noite foi boa ontem, né? -Ryan falou, todos riram e eu fiquei vermelha-.

-Digo o mesmo pra você, quer dizer, vocês -olhei pra Ariana e ri-.

Os dois ficaram envergonhados.

-Amor, vem aqui -chamei Justin e me sentei na beira da piscina e ele veio-.

-Oi -ele me deu um selinho-.

-Como você tá se sentindo? -perguntei e Justin encostou na parede piscina, no meio de minhas pernas, e eu fiz carinho em seu cabelo-.

-Normal e você?

Apenas murmurei dizendo que sim. Ficamos em silêncio. Ele saiu da piscina e sentou do meu lado.

-O que tá acontecendo?

-Nada. Por que?

-Você tá estranho.

-Impressão sua.

-Eu tô falando sério.

-Eu também tô.

-Você tá estranho e chato.

Justin deu nos ombros.

-Vou sair mais tarde. Quer vir?

-Pra onde?

-Aniversário de uma amiga.

-Não.

Ele assentiu. Odiava quando Justin ficava assim. Era assim que ele me tratava no começo. E, alias, eu não sabia o porque de ele estar agindo desse jeito.

-Quando você parar com isso, a gente conversa -levantei-.

-Parar com o que, Vanessa?

-VOCÊ TÁ ESTRANHO, JUSTIN!

-ESTRANHO POR QUE? EU TÔ CANSANDO, NÃO DEU PRA PERCEBER?

-CANSADO DE QUE? DIZ.

-EU SÓ QUERO FICAR NA MINHA. NÃO POSSO?

Respirei fundo. Todos estavam olhando. 

-Faça o que você quiser -parei de gritar e respirei pesado-.

Se eu ficasse ali, por mais alguns segundos, eu iria chorar. Saí andando.

POV Justin

Saí da cama e fui direto para o banheiro. Tomei banho e coloquei qualquer roupa, afinal iria ficar em casa a tarde inteira. Eu estava cansado mentalmente e fisicamente. Poxa, foram três meses vivendo, praticamente, naquele hospital. Eu precisava de um tempo. Mesmo amando Vanessa, amando muito, eu era jovem e queria curtir a vida. Mas, na verdade, o real motivo não era esse. Porra, se eu pudesse, eu ficaria pra sempre com ela.

[...]

Acabei de discutir com Vanessa. Merda. Não queria descontar nela.

-Vanessa -bati na porta do quarto e só pude ouvir seu choro. Abri a porta-.

-Sai! -ela jogou a almofada em mim-.

-Desculpa, amor. Eu só estou cansado.

-De mim? -ela perguntou-.

-Não. Mas sabe, eu preciso de um tempo.

-Tempo de nós?

-De tudo. 

-Então...

-Então é que eu estou dando um tempo no nosso namoro.

-Ah, tudo bem -sua voz saiu falhada-.

-Vou viajar e usar esse tempo pra pensar.

-Faça o que você quiser.

Assenti e saí do quarto. Fechei a porta e senti alguma coisa, jogada por ela, batendo na porta. Eu não queria fazer isso, mas era o necessário. E bem, o real motivo ninguém poderia saber. Ela jamais me perdoaria.

Oh, querida, se eu te contasse todos meus segredos, se eu te contasse o verdadeiro motivo, se eu te mostrasse o verdadeiro eu, você me perdoaria? Eu jamais queria machucar você... pelo menos, não novamente.

POV Vanessa

O pesadelo tinha voltado. Eu não poderia acreditar que Justin queria um tempo. Eu não poderia entender o porque disso, nós estávamos tão bem. Sim, eu sei que o cansei e atrapalhei sua vida nesses meses, mas ele sabia que eu não tinha culpa.

Joguei tudo que eu via pela frente e não conseguia parar de chorar. Ele iria viajar e talvez não iria voltar. Meu choro estava fora de controle, minha cabeça começou a pesar e eu senti uma dor insúlportavel vindo do peito, mas eu não liguei pra isso. Levantei da cama, abri a porta e fui correndo atrás do Justin.

-POR FAVOR, JUSTIN, NÃO ME DEIXA -o segurei pelos braços-.

-Vanessa...

-JUSTIN, ME PERDOE POR TUDO DE RUIM QUE EU FIZ -eu caí no chão e ele me levantou-.

-Por favor, não faz isso comigo. Você nunca irá entender.

-EU VOU ENTENDER, EU JURO.

-Vai ser melhor assim.

-Eu só vou ficar bem com você aqui -parei de gritar e o abracei forte-.

-Tá doendo em mim também.

-Por que tá fazendo isso?

-Eu já disse, você jamais vai entender.

Abaixei a cabeça e o soltei.

-Você volta?

-Volto.

-Pra mim?

Ele suspirou.

-Não precisa responder -respondi-. Boa viagem -virei de costas e ele segurou em meu braço-.

-Me perdoa -ele me puxou mais pra si-. Eu te amo.

-Então fica.

-Eu não posso -ele murmurou e me soltou-.

-Deixa eu ir com você.

-Eu nunca faria você passar por isso.

-Justin...

Ele não respondeu, apenas segurou em meu rosto e me beijou. Sua língua pediu passagem e eu cedi. Justin segurou em meu cabelo, com delicadeza, e beijou meu pescoço. Me arripei dos pés a cabeça e arfei baixo. Desgrudei nossos lábios e ele me olhou. Havia tristeza em seus olhos.

-Preciso ir. Se cuida, por favor. Qualquer coisa, pede pra algum dos meninos me ligar. Eu te amo, pequena.

Assenti e abri a porta pra ele.

-Eu te amo, Justin.

Ele sorriu fraco e fechou saiu. Era o fim. Ele se foi.

Oh, querido, por que você tá fazendo isso comigo novamente? Eu fiz de tudo por você, fiz de tudo por nós. Eu só queria que você ficasse. Eu não quero que você seja meu destruidor de coração... pelo menos, não outra vez.

POV Justin

Meu pai já me esperava no carro. Alguns de seus homens de preto também estavam lá.

-Pra onde iremos?

-Las Vegas.

-Espero que dê certo, eu não quero fazer isso de novo. Você sabe, eu prometi á Vanessa.

-Você não vai usar, Justin. Eu já te falei isso. Só preciso que você me dê uma cobertura e ajude com as negociações, você é esperto pra isso.

-Já entendi isso. Só tô avisando, vai ser a última vez.

Ele assentiu.

Esse lance de drogas, dinheiro, mulheres, tinha ficado no meu passado. Eu cresci e amadureci. Mas, dessa vez, era o necessário. A vida do meu pai, da minha família, estava em risco. E por isso Vanessa não poderia saber. Ela nunca iria entender, ela nunca iria confiar em mim se eu disse que não iria me envolver com drogas ou mulheres, ela iria ficar se sentir usada e eu não queria isso. E, também, ela iria querer vir junto. Agora pensa, se eles descobrem que ela existe? Porra, seria o fim. Por que? Porque eles iriam fazer mal á Vanessa e isso seria a pior coisa que poderia acontecer.

POV Justin

A madrugada já tinha caído e eu estava na cama, chorando. Porra, por que ele foi embora? Ele não me deu explicações, ele simplesmente foi. O que eu não poderia saber? O que ele iria fazer? Eu não poderia ficar em casa chorando, sem nenhuma explicação e me perguntando quando ele voltaria e se voltaria. Eu tinha que fazer alguma coisa. Já sei. Pattie.

Desci as escadas, meio zonza ainda por conta do choro, e a encontrei na cozinha. Ela estava tomando café e com o celular na mão, parecia preocupada.

-Pattie!

-Sim, querida -ela sorriu-. Oh meu Deus, que rostinho é esse? O que aconteceu?

-O Justin -o choro veio atona-, terminou comigo e foi embora.

-Terminou? Assim do nada? -ela perguntou surpresa-.

-Sim! Eu não posso viver sem ele, por favor, me ajuda. Eu não sei se vou aguentar isso mais uma vez.

-Calma, eu vou dar um jeito... mas não sei como.

-Ele viajou e eu sei que você sabe pra onde ele foi. Por favor, me diz.

-Eu não posso, ele me pediu para manter segredo. Me desculpe...

-Segredo? Não. Por favor, eu preciso saber onde ele foi. Ele não me atende, ele me deixou completamente sozinha -acho que meu choro a comoveu-.

-Tudo bem, eu conto. Ele viajou com Jeremy, pra Las Vegas.

-LAS VEGAS?! FOI FAZER O QUE LÁ? PATTIE, ELE FOI PRA FICAR COM OUTRA?

-Vanessa, calma! Eu não sei o que ele foi fazer lá, eu juro.

-ELE ME DEIXOU POR OUTRA! EU NÃO ACREDITO! -minhas lágrimas pareciam não ter fim-.

-Obviamente que não foi isso! Se acalme, ok? Descanse e amanhã conversamos.

-Eu quero ele, Pattie.

-Querida, você sabe que o Justin nunca iria repetir o mesmo erro, não é? Então. Agora faça o que eu mandei, você vai se sentir bem melhor.

Assenti, a abracei e subi pro quarto. Tomei um banho demorado e coloquei uma camiseta dele. Seu cheiro doce fazia a dor se amenizar.

POV Justin

Madrugada em Las Vegas. As luzes, o som alto e agitação da cidade me davam uma vontade enorme de curtir tudo aquilo. As propostas de mulheres gostas, as drogas e as bebidas eram uma perdição pra mim. Mas não, eu nunca poderia trair Vanessa. Meu pai e seus caras foram aproveitar. Eu não falei nada a ele, afinal, ele é adulto e sabe o que faz da vida. E, também, porque ele não tem mais nada com minha mãe.

Subi para o quarto do hotel onde eu iria ficar. Peguei o celular e havia trilhões, ou quase isso, de ligações perdidas de Vanessa. Eu não poderia atender, ela iria saber onde eu estou. O jeito era deixar tocar.

[...]

Na manhã seguinte, nós saímos do hotel e fomos para uma casa. Lá havia várias pacotes de droga e malas de dinheiro. A tentação de pegar aquelas pedras pra mim estavam me matando.

-O que tenho que fazer? -perguntei-.

-Você vai ter que se jogar pra cima da filha do chefe da gangue. -meu pai falou-.

-Sério isso?

-Sério, Bieber.

-Caralho -bufei-. E quando vai ser isso? E pra que isso?

-Hoje a noite. Porque assim, você vai poder entrar na casa deles e ver como a segurança funciona lá.

-Porra, você sabe que essa garota vai querer me levar pra cama e eu não quero.

-Ela é gostosa! -um dos caras falou rindo-.

-Eu namoro, cara -ele se calou-.

-Continuando, você vai levar um "boa noite, Cinderela" pra ela e fim.

-Ótimo. E isso vai ser onde?

-No Nightclub XS.

-Ela vai pra lá? Com certeza?

-Claro. Ela tem 18 anos, vive lá.

Assenti e me retirei do local.

Agora era só pensar em um jeito de atrair essa garota. Mas, um jeito que não me faça querer ir pra cama com ela, um jeito de não trair Vanessa.

Eu tinha e precisava ligar pra Vanessa. E eu faria isso.

-Ligação on-

-Vanessa?

-Justin?! ONDE VOCÊ ESTÁ?

-Calma. Eu tô bem e você fique bem também, por favor.

-QUANDO VOCÊ VOLTA?

-Eu não sei. Vai demorar.

-Não...

-Tenho que desligar. Eu amo você.

-Eu também... quer dizer, eu amo você mais.

-Ligação of-

Sua voz estava rouca e falhada. Talvez, eu não seria o cara certo pra Vanessa. Porra, olha pra ela e olha pra mim. Vanessa é uma menina ainda e eu? Eu sou um idiota que faz tudo errado, que se mete com roubo, drogas e bebidas. Se ela tivesse ficado com Lohran Willians, ela estaria melhor. Não estaria com risco de ficar grávida e não passaria o dia chorando. Ás vezes eu me arrependo de ter me tornado esse cara romântico e apaixonado, mas ás vezes não, eu agradeço por Vanessa ter entrado na minha vida. Ela me colocou no caminho certo.

[...]

A noite caiu. Eu me arrumei do jeito que conquistaria qualquer mulher. Peguei o "boa noite, Cinderela" e o coloquei no bolso. Meu pai me deu dinheiro, muito dinheiro, e a chave de um dos carros dele que ficavam em Vegas. Me olhei no espelho pela ultima vez e saí do hotel. A tal boate não era tão longe, 15 minutos, mais ou menos.

[...]

Estacionei o carro e saí de dentro. Havia milhares de mulheres gostosas e todas, ou a grande maioria, me olharam. Sorri de canto e entrei. O som extremamente alto, mulheres dançando em cima da mesa, o cheiro da bebida, as luzes e a grande multidão, me faziam lembrar da minha antiga vida. Mas, eu não estou aqui pra isso.

Caminhei um pouco até chegar no balcão de bebidas. Olhei pro lado e vi a tal garota. Ela era uma loira linda. Corpo perfeito, cabelo longo até a bunda, rosto de mulher crescida... porra, ela era a perdição.

-Por favor, me dê uma bebida -falei a garçonete-.

-Qual o senhor deseja?

-A mais cara -afirmei e ela assentiu-.

-O gostosão gosta de gastar, então? -a garota falou-.

-Dinheiro não é problema -ela riu-.

-Vocês são todos iguais.

-Iguais? Garanto que eu não -cheguei mais perto dela-.

-Mas deve namorar.

-Namorar? -ri-. Não mesmo -peguei em sua cintura-. E você, namora?

-Eu? Claro que não -balançou o cabelo pra trás-.

-Poxa, tão linda e solteira.

-Vai ver eu não encontrei o cara certo -ela mordeu o lábio-.

-O cara certo pra sua vida talvez não, mas o cara pra ficar com você essa noite sim.

-E quem seria esse cara?

-Eu -segurei em seu rosto e a beijei. Ela envolveu suas mão em volta ao meu pescoço e eu desci as minhas até sua bunda. Apertei de leve. Por uma fração de segundo, a imagem de Vanessa veio em minha mente. Tive vontade de acabar por aí, mas sabia que não podia-.

Paramos o beijo e ela me olhou.

-Vamos dançar? -ela perguntou e mordeu o lábio inferior-.

Assenti e fomos para a pista de dança. Mandei que trouxessem várias drinks, queria que ela ficasse fora de si. Bebi alguns copos, para acompanha-lá, claro. Ela estava totalmente louca e eu estava ficando excitado ao vê-la rebolando em meu pênis.

-Você quer ir para outro lugar? -ela falou rente ao meu ouvido por conta do som alto-.

-Vamos ficar mais um tempo aqui. Quero ver você dançando -sorri safado e ela sorriu do mesmo jeito-.

Me sentei em uma poltrona e fiquei bebendo e vendo ela dançando. Senti meu celular vibrando no bolso e era Vanessa. Não poderia atender. Desliguei.

POV Vanessa

Todos aqui foram dormir e eu continuava chorando na cama. Eu sabia que quando Justin voltasse, ele iria terminar comigo. E eu como iria ficar? Eu só tenho a ele.

Eu estava vestindo sua camiseta. Sim, eu sou tola por fazer isso achando que a dor iria passar, mas, era o único jeito de tê-lo perto de mim. Liguei, mandei mensagem e ele nunca me respondia. Jeremy fazia o mesmo. Merda, o que todos escondem de mim?

Ele pediu e eu voltei. Eu pedi para que ele ficasse e ele se foi. Porra, cara, acorda. Você está colocando tudo em risco. Você quer me perder? Se eu partir, eu não volto.

POV Justin

Eu a carreguei bêbada pra sua casa. Fiquei com receio ao chegar no portão, afinal, todos os seguranças sabiam que os Bieber's haviam chegado novamente. Entramos dentro da sala.

-Aí, sabia que você é o único cara que vem aqui na primeira vez? E olha que nem seu nome eu sei -ela riu por estar bêbada. Tadinha-. Verdade, qual seu nome? -eu não poderia falar qual era meu nome, por enquanto não agora-.

-Você precisa de um banho. Onde é o banheiro.

-Segunda porta á esquerda.

A peguei no colo e a levei até lá. Jennifer tirou sua roupa e eu fiquei boquiaberto com seu corpo nu. Ela puxou minha mão e colocou em sua vagina. Ela arfou.

-Brinca comigo -ela pediu com a voz abafada. Eu não sabia o que fazer-.

-Depois do banho, pode ser?

-Agora -ela passou a mão em meu pênis-.

A puxei pelo braço e fiz ela ajoelhar. Abaixei minha calça, juntamente com minha cueca, e ela segurou em meu pênis. Jennifer passou a língua em todo ele e antes de eu me preparar, ela o abocanhou. Ela o chupava, quer dizer, o sugava de uma maneira que me fazia gemer alto. Não precisava segurar em seu cabelo, ela fazia aquilo sem parar. Senti minhas veias engrossarem e eu gozei. Jennifer engoliu tudo aquilo e sorriu.

-Gostosa! -bati em sua bunda-.

Segurei em seus seios e os apertei. Passei a língua no esquerdo e em seguida mordi o direito. Ela arfou. Eu não iria continuar com aquilo porque ela estava caindo de tontura.

[...]

A coloquei deitada na cama e ela dormiu direto. Desci as escadas e fui direto ao escritório de seu pai, o grande rival do meu. Mexi e vasculhei em tudo. Achei documentos que meu pai queria, peguei todos. Por sorte, ele não estava lá.

"E aí, Michael. Antes de tudo, parabéns pela filha, ela é gostosa pra caralho! Ah, obrigada por ser tão burro ao ponto de deixar os documentos que fodem com sua vida em um lugar fácil, facilitou todo meu trabalho. Nos vemos em breve. Um forte abraço, Justin Bieber."

Ironizar era meu forte. Amava isso.

Subi no quarto de Jennifer e ela acordou ao me ouvir chegar.

-Quer saber meu nome? -ela assentiu. Cheguei mais perto dela-. Meu nome é Justin. Justin Bieber.

-JUSTIN BIEBER? -ela gritou surpresa-.

Sorri e coloquei o pano com o "veneno" em seu nariz. Ela apagou.

Desci e fui embora, como nada tivesse acontecido.

[...]

-Tá aqui, tudo o que o senhor pediu -coloquei os documentos em cima da mesa junto com a chave do carro-.

-Foi fácil?

-Até demais. Garota tola.

Ele riu. É, eu era muito bom nisso mesmo.

Tomei banho e deitei. Olhei meu celular com várias ligações perdidas dela. Minha consciência estava pesada, eu, novamente, a trai. Eu não queria isso. Eu poderia ter evitado isso. Merda.

Eu pedi e você voltou. Você pediu e eu partir. Eu já coloquei tudo em risco, não é mesmo? Você aguentaria tudo isso por mim? Você esperaria por mim? Eu não quero te perder.

POV Vanessa

Dois dias haviam se passado e nada do Justin dar sinal de vida. Pattie sabia das coisas e não queria me contar. Eu implorava e ela sempre dizia que não podia. Se pelo menos eu soubesse em que lugar de Vegas ele está, eu juro que iria atrás.

Eu estava no intervalo com os meninos e com as meninas.

-Eu juro que não sei onde ele está.

-Ryan, você é o melhor amigo dele -revirei os olhos-.

-Eu sei que ele está em Vegas, apenas isso.

-Isso eu também sei.

-Então...

Respirei fundo e segurei as lágrimas. Levantei e senti minha cabeça pesar. Me sentei novamente.

-Vanessa? O que aconteceu? -Ryan me segurou-.

-Eu não sei... eu preciso -virei meu rosto pro matinho que havia atrás de nós e vomitei. Ryan segurou meu cabelo e me segurava. Quando acabei, ele me deu água pra lavar a boca-.

-Tá tudo bem?

-Tá sim -me apoiei nele e senti minhas pernas fraquejarem-.

-Você comeu? Você precisa ir pro hospital.

-Comi sim. Não, não precisa. Isso deve ser nervoso, ou sei la. Vamos na lanchonete.

-Vou avisar o Justin.

-Não. Ele não se importa.

Saí andando e as meninas vieram comigo. Chegamos na lanchonete e Ariana comprou o mesmo lanche de sempre, mas, o cheiro estava forte.

-Tira isso daqui! Tá horrível!

-Horrível? Vanessa, é o mesmo lanche de sempre.

Tampei o nariz e elas se olharam.

-Qual é?

-Você tá grávida? -Barbara me perguntou e me puxou pelo braço-.

-Grávida? Não!

-Cara, você quase desmaiou, vomitou e tá tendo enjoou. Quando a gente for embora, você faz o teste.

-Mas eu não estou!

-Relaxa, aí.

Revirei os olhos e saí de perto daquele cheiro.

Pronto, agora estou com medo. Justin não seria burro ao ponto de esquecer a camisinha... ou seria? Será que ele foi embora por isso? Por medo de eu esta grávida e não querer assumir? Porra, e agora?

[...]

As meninas compraram o teste de gravidez e nós estávamos no quarto.

-Vai lá. Vai dar tudo certo.

Assenti e fui no banheiro. Fiz o que o teste mandou e depois de alguns minutos o resultado apareceu.

-Azul ou vermelho? -Ariana gritou-.

-AZUL! -gritei chorando-.

Eu tô grávida.


Notas Finais


Oeeeeeeeeeeees, finalmente postei. Gente, meu facebook foi hackeado e eu não sei se vou fazer outro, então eu fiz essa ask http://ask.fm/ItsMibsFanFic e pá. LEIAM ESSE AVISO PORQUE É URGENTE > http://ask.fm/ItsMibsFanFic/answer/103745660456 < xo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...