História Love or Fun - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Drama, Justin Bieber, Romance
Visualizações 390
Palavras 2.935
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 26 - Hello, Las Vegas!


-Vanessa, procura manter a calma -Ariana falou segurando minhas mãos-.

-Calma? Não tem como ter calma! Eu tenho 17 anos e estou grávida! E o Justin nem está aqui! -eu não conseguia gritar, minhas lágrimas eram mais fortes-.

-Vai ficar tudo bem, ok? Eu prometo.

-Justin foi embora por causa disso. Ele, no fundo, não me ama.

Ariana fez sinal de negativo com a cabeça e me abraçou de lado. Barbara ligou para os meninos e eles estavam vindo pra cá.

POV Justin

Estava completamente relaxado na cama do quarto do hotel. Meu celular tocou e eu vi que era Ryan. Lógico que eu iria atender.

-Ligação on-.

-Fala, bro! -falei-.

-Cara, a Vanessa...

-O que tem a Vanessa? -falei em um tom preocupada-.

-Ela tá grávida -por uns segundos eu não conseguia responder. O que eu mais temia aconteceu-. Tá ai?

-Tô sim. Isso é sério?

-Sério, cara. Ela vomitou e desmaiou na escola, aí as meninas compram o teste pra ela e deu positivo. Ela tá desesperada.

-E agora, mano? Porra, que merda.

-Você é o pai, né?

-Óbvio que sim. Eu não usei camisinha na última, eu esqueci.

-Você é muito burro! Tá, e o que você vai fazer agora?

-E-eu não sei.

-Vem pra cá, ela precisa de você mais do que tudo.

-Não tem como. Você tá louco! Fica com ela aí, dorme na minha casa, sei la, só não deixa ela sozinha.

-Tá bom.

-Não é pra se engraçar com ela, em caralho.

-Se fecha, cara.

-Cuida dela.

-Falo.

-Ligação of-

Eu não estava acreditando nisso. Deu tudo errado, caralho. E a merda da culpa é minha. Puta que pariu. Eu estou perdido, não sei o que fazer. Preciso ligar pra Vanessa.

-Ligação on-

-Alô? -ela falou com a voz baixa e de choro-.

-É... me desculpa. Eu sei que errei, mas cara, eu esqueci de usar.

-E o que eu vou fazer agora?

-E-eu não sei. Eu tô perdido.

-Imagina eu, Justin -não sabia o que falar e ficamos em silêncio alguns segundos-. Sabe o que é pior? -ela continuou-. É saber que você me deixou sozinha. Você sabia que isso acontecer, não sabia? Por isso foi embora -sua voz falhou e eu senti que seu choro começou novamente-.

-Não! Não é isso.

-É o que então? O que eu não posso saber? Diz -suspirei-.

-Eu não posso falar, me desculpe.

-Então volta.

-Eu não posso. É, vou ter que desligar. Se cuida, eu vou te ligar todo dia -ela desligou sem me responder-.

-Ligação of-

Se eu bem conheço a Vanessa, ela vai ficar martelando essa ideia até souber a verdade. Isso, se ela não acreditar, quando eu falar a verdade. Eu preciso abraça-la, eu preciso estar com ela nesse momento. Mas como?

[...]

-Pai...

-Diga, filhão.

-Eu preciso ir pra Atlanta.

-O que? Você não pode ir!

-A Vanessa tá grávida.

-Eu não creio nisso, Justin!

-E você acha que eu tô aceitando essa ideia? Lógico que não.

-Você vai assumir essa criança, não é?

-Claro! Por isso eu preciso ir pra lá. No máximo dois dias. -ele ficou um tempo pensando na resposta-.

-Tá, vai. Mas vai hoje.

-Agora?

-É. Vai de jatinho, é rápido.

Assenti e o agradeci. Fui no quarto, peguei só algumas peças, afinal, eu iria estar em casa. Mandei uma mensagem a Ryan.

"Tô indo pra Atlanta agora. Não conta nada pra ninguém, ok?"

Finalizei as coisas e fui em direção ao aeroporto, o jatinho já estava em minha espera.

POV Vanessa

Ele me ligou e deu aquela resposta esfarrafada de sempre. Dói ficar sozinha. Dói ter que tomar uma decisão, quer dizer, várias decisões. Antes de tudo, eu tenho que encontrar um jeito de contar para meus pais. Precisava encontrar um jeito de lidar com gravidez, afinal, eu sou péssima com crianças e, a que mais vai doer, é ter que deixar Justin. Definitivamente, acabou.

[...]

A noite caiu e eu fui tomar banho. Coloquei apenas uma camiseta longa, que deixava minhas pernas a mostra, e prendi o cabelo em um coque. Desci e fiquei na sala. Essa noite eu ficaria sozinha. Ryan tinha saído para buscar suas roupas, já que ele falou que iria ficar comigo aqui. Pattie e as crianças foram na casa de uma amiga.

A campainha tocou e eu levantei para atender. Obivamente seria Pattie e as crianças.

Abri a porta e me surpreendo com que eu vi. Era Justin.

POV Justin

Finalmente cheguei em Atlanta. Não embacei e fui direto pra casa.

Toquei a campainha duas vezes e a porta se abre. Vanessa atendeu. Ela estava vestindo apenas uma camiseta e seu cabelo estava preso. Seu rosto aínda estava com marcas de lágrimas. Mesmo assim, ela estava linda.

-Justin?

-Vanessa.

Ela soltou a massaneta da porta e deu as costas. Entrei e tranquei a porta. Vanessa começou a subir as escadas e eu a puxei pelo braço.

-Vamos conversar.

-Acabou -ela falou e duas lágrimas rolaram pelo seu rosto e caíram no chão-.

-O que?

-É, Justin.

-Você não pode falar isso! Eu quero falar com você. Eu vou te explicar tudo.

-Explicar o que? Que você está cansado de mim? Que me deixou sabendo que tinha chances de eu engravidar?

-Não. Eu não te deixei por isso, quer dizer, eu não te deixei. Eu só pedi um tempo.

-E quando eu perguntei se você voltaria pra mim, você respondeu o que? Nada, não é? Então.

-Você tá nervosa, calma.

-Nervosa? Como você ficaria se perdesse o amor da sua vida?

-Eu só vou me sentir assim quando você me deixar.

-Ótimo. Então seremos nós dois machucados porque acabou -ela tentou se soltar de mim, mas eu a segurei-. Me solta! -neguei com a cabeça e a puxei pra mim-.

-Eu te amo, Vanessa -eu a abracei. No começo, ela me empurrava, mas ela cedeu e agarrou minha camiseta. Ela ergueu nas pontas dos pés e me abraçou forte-. Vamos enfretar essa juntos, tá bem?

-Você vai me deixar sozinha -ela murmurou-. Você tem 19 anos, tem que aproveitar sua vida-.

-Eu não vou te deixar sozinha -ela se afastou de mim e limpou o rosto-.

-Me explica o porque você foi embora.

-Eu não posso.

-Por que?

-Por enquanto não, ok? Acredite em mim, é pro seu bem.

-Você vai ficar comigo? Todos os dias?

-Só dois dias.

-Por que veio já que vai embora?

-Porque eu precisa te ver.

Ela suspirou. A puxei com a mão esquerda e segurei seu queixo com a direita. Aproximei nossos lábios.

-Você não... -ela disse quando cheguei perto em seu rosto-.

Com delicadeza, selei nossos lábios. Nossos lábios se mexiam em uma só sintonia. Minha língua pediu passagem e ela cedeu. Coloquei minha mão em sua nuca e puxei, de leve, seu cabelo. Desci minhas mãos e segurei em sua cintura. Caminhei pra trás, sem desgrudar nossos lábios, até chegar no sofá. Deitei por cima dela e desgruedei nossos lábios. Quando iria beijar seu pescoço, ela virou o rosto.

-Não, por favor.

Assenti e saí de cima dela.

-Preciso dormir.

-Mas ainda são dez da noite?

-Eu não tô me sentindo bem.

-O que você tem?

-Não é nada de importante. Boa noite.

Vanessa deu as costas e subiu.

POV Vanessa

Ele tinha voltado... só por dois dias? Eu estava decida com o que iria fazer, mas agora? Complicou tudo de novo. Segundo ele, haveria outro motivo pra ele fazer isso. Eu precisava descobrir. E eu iria descobrir amanhã.

Estava pronta para deitar, até a porta abrir.

-Posso dormir com você? -ele perguntou-. Só hoje.

Assenti. Eu sei, sou fraca.

-Vou tomar banho antes.

Assenti novamente e me deitei. Depois de algum tempo, ele se deitou do meu lado e virou-se de costas. Meu desejo por ele aumentava mais a cada vez que ele respirava. Eu queria negar o que? Que eu o amo? E bem, eu tô sendo, um pouco, mas bem pouco mesmo, infantil. A grande culpa é dele.

-Justin? Já dormiu? -me virei-.

-Não e parece que você também não -ele virou-se também-.

-É.

-Me desculpa, amor. Eu sei que tô errado, mas se você souber a verdade, talvez você nunca me perdoaria.

-Conta. Por favor -ele suspirou-.

-Tem uma gangue em Las Vegas que é inimiga do meu pai.

-Por que?

-Antes, ele era o maior traficante de Atlanta e Las Vegas. Eles eram amigos, mas depois que meu pai sumiu com todo o dinheiro, ele quer se vingar.

-E você tá envolvido nisso?

-Sim -respirei pesado-.

-Eu não acredito. Você prometeu, Justin -me sentei na cama e ele também-.

-Eu só me envolvi porque ele quer se vingar do meu pai, porem, quer atingir toda minha família. Ele quer matar todos.

-O que!?

-Pois é, pequena. É por isso que você não podia ficar sabendo. Se ele descobrir que você existe, ele vai quer atingir você.

-E por que eu?

-Porque você é tudo que me importa.

Ficamos em silêncio.

-Me desculpa.

-Eu te amo -o abracei-. Mas, por favor, não use drogas novamentes e tome cuidado.

-Eu faço o possível para ficar bem.

-Eu quero ir com você.

-Tá louca? Nunca.

-Por favor, Justin. Eles nunca vão saber que eu sou sua namorada.

-Não, Vanessa. Eu nunca te envolveria nisso.

-Não quero te deixar sozinho.

-Me peça qualquer coisa, menos isso.

-Um beijo? -sorri. Mudei de assunto, mas eu iria atrás dele em Las Vegas. Se ele corre risco, eu também corro. Ele por mim e eu por ele-.

Ele sorriu e me beijou. Sua língua pediu passagem e eu cedi. Justin colocou a mão por baixo da minha camiseta e apertou meus seios. Tirei sua mão e mordi seu lábio inferior. Deitei ele na cama e sentei em seu colo. Beijei seu pescoço e ele arfou. Tirei sua camisa e beijei seu peitoral. Justin invertou as posições e ficou por cima de mim. Ele tirou minha camiseta e passou a língua em meus seios. Tirou meu sutiã e chupou os dois, um por vez. Arfei. Tirei minha calcinha e ele tirou sua cueca. Sim, ele estava só de cueca. Abri um pouco as pernas e ele penetrou seu membro em minha vagina. Gemi alto. Ele fazia movimentos de 'ir e vir' e, a cada segundo que passava, ele aumentava a força e a velocidade. Nossos gemidos formavam apenas um som. Chegamos em nossa limite e ele saiu de cima de mim.

-Deixa eu ir com você? -perguntei com a voz abafada-.

-Eu já disse, Vanessa. Eu nunca te colocaria em perigo. E outra, você tem apenas 17 anos.

Bufei. Ele riu fraco e virou de lado. Dormiu.

Eu não iria deixar isso barato, eu iria atrás dele. Eu quero me vingar também.

POV Justin

Pela manhã acordei e lembrei que estava em Atlanta. Olhei pro lado e vi Vanessa dormindo. Fiquei a olhando por um tempo e depois passei a mão em sua barriga. Ali tinha um filho que eu fiz. Por um lado, eu ficava super feliz e pelo outro, me chateava por saber que ela só tem 17 anos e eu acabei com sua adolescencia. Passei a mão em sua barriga e ela acordou.

-Bom dia.

-Bom dia, pequena. Será que vai ser menino ou menina?

-Do que você está falando? Nem tem um mês ainda, Justin.

-Mas eu quero um menino.

Ela riu fraco.

-Quando tudo isso passar, eu vou te fazer uma proposta.

-Que proposta?

-Depois você vai ficar sabendo. Ainda bem que você só vai estudar até o ano que vem.

-Eu quero cursar uma faculdade.

-De que?

-Não sei ainda.

-E você vai estudar comigo. Eu quero você formado.

Sorri.

-Vamos ser felizes, tá? Eu prometo.

-Eu amo você.

-Eu também te amo.

[...]

Passei o dia com Vanessa, com nossos amigos, com minha mãe com as crianças. Rimos, conversamos sobre a gravidez de Vanessa e de início, minha mãe ficou surpresa, mas depois, aceitou a ideia de ser vovó e ficou feliz por saber que eu realmente tinha tomado jeito na vida. Ás vezes, ficava olhando Vanessa de perfil e via que, quando eu estava por perto, ela sorria e ficava feliz e quando eu a machucava, ela chorava. Sempre que ela dizia "eu só fico bem com você", eu não acreditava muito, mas agora, eu acreditava com todas minhas forças. E, se Deus quiser, nós seríamos felizes para toda a eternidade.

POV Vanessa

Justin havia saído e agora seria a chance de ver o lugar de Las Vegas que ele estava. Revirei toda sua pequena mala e achei um caderno. Vi todas as folhas e finalmente achei o que queria. Anotei tudo que me interessava e acordei tudo do jeito que estava.

[...]

-Vou ter que ir -ele falou me puxando-.

-Não. Por favor.

-Eu já te expliquei, pequena.

-Você volta quando?

-Eu não sei. Mas eu vou te ligar todos os dias.

-Promete?

Ele apenas assentiu.

-Boa viagem. Eu te amo.

-Eu também te amo.

Me ergui nas pontas dos pés e dei um selinho nele.  Ele deu um beijo na minha testa e saiu.

Odeio mentir, mas dessa vez seria o necessário. Eu sei o quão puto o Justin ficaria ao me ver ali em Las Vegas, o drama que ele faria e os gritos que ele iria dar, mas mesmo assim, eu não me importo. Eu vou estar com ele em todas as situações.

POV Justin

Passei dois dias com Vanessa e deu pra resolver, por enquanto, a situação. Assim que tudo acabasse, eu iria pedi-la em casamento. Não sei se os pais dela concordariam isso com isso, depois de saber que eu engravidei sua filha, mas o amor iria falar mais alto.

[...]

-Como foi a viagem?

-Foi bem.

-E ela como está?

-Agora ela vai ficar bem. A gente conversou e vamos nos casar.

-Já?

-Não. Vou esperar passar isso primeiro.

-Os pais dela já sabem?

-Não. Mas tenho certeza que eles vão ficar de boa, eles sabem que eu a amo.

-Entendi. Amanhã você pode fazer o que quiser. Ele não está aqui, chega só a noite.

Assenti.

POV Vanessa

Eu já tinha conversado com Ariana e Barbara e como eu previa, elas acharam essa ideia totalmente absurda. Não me importei e consegui comprar uma passagem de ida pra Las Vegas. Seria amanhã bem cedo e eu sairia sem ninguém saber.

[...]

A manhã surgiu e eu já estava pronta. Peguei uma mala pequena e roxa, coloquei algumas peças de roupa e peguei um pouco de dinheiro. Chamei o taxi e ele chegou.

Cheguei no aeroporto um pouco atrasada e quase perdi o vôo. Por sorte, eu consegui pega-lo e agora, lets go to Las Vegas, baby!

[...]

Era de tarde e eu finalmente havia chegado lá. Eu não poderia simplesmente chegar no hotel e dizer "Oi, Justin", teria que ligar pra ele.

-Ligação on-

-Amor?

-Oi, pequena.

-Adivinha onde eu estou.

-Em casa (?)

-Não.

-Vanessa...

-Tô em Las Vegas!

-O QUE? VOCÊ SÓ PODE ESTAR BRINCANDO COMIGO!

-É sério. Tô no aeroporto.

-PUTA QUE PARIU! EU DISSE PRA VOCÊ NÃO VIR -ele respirou fundo-. Eu vou tô indo ai -ele desligou-.

-Ligação of-

Justin estava extremamente bravo comigo.

POV Justin

Fiquei na piscina do hotel, até meu celular tocar. Era Vanessa.

-Ligação on-

-Amor?

-Oi, pequena.

-Adivinha onde eu estou.

-Em casa (?)

-Não.

-Vanessa...

-Tô em Las Vegas!

-O QUE? VOCÊ SÓ PODE ESTAR BRINCANDO COMIGO!

-É sério. Tô no aeroporto.

-PUTA QUE PARIU! EU DISSE PRA VOCÊ NÃO VIR -respirei fundo-. Eu vou tô indo aí -desliguei sem esperar ela responder-.

-Ligação of-

Caralho! Eu não acreditava que Vanessa tinha vindo pra cá. Ela não entendeu que seria perigoso? Ela não tem noção de que ela pode foder com a vida dela? Merda. Eu iria até lá e iria colocar ela no avião de volta pra Atlanta.

[...]

-Você não pode ficar aqui, Vanessa -disse quando cheguei-.

-Por que não?

-É perigoso, caralho!

-Eu não vou atrapalhar vocês, eu juro. Só não quero ficar sozinha lá.

-Você não ia ficar sozinha.

-Eu digo, sem você. Eu não sei quando você iria voltar.

Respirei fundo.

-No máximo uma semana, ok?

Ela assentiu.

-Cade meu beijo agora? -perguntei e sorri. Apesar de ela ter me deixado totalmente nervoso, eu não iria conseguir ficar bravo com ela-.

Ela sorriu e me beijou.

-Agora vamos.

Vanessa assentiu e segurou em minha mão. Saímos andando.

POV Vanessa

Justin tinha concordado com minha presença em Las Vegas, isso porque eu prometi que iria ficar longe do perigo. E bem, posso quebrar essa promessa.

[...]

-Oi, Jeremy! -sorri ao vê-lo-.

-Oi, querida! E aí, como vai meu netinho? -ele abaixou perto de minha barriga-.

-Ai meu Deus! -ri-. Não tem nem duas semanas ainda.

Ele riu.

-Esses são os caras que vão tomar conta de você -Justin falou me mostrando dois enormes homens vestidos de preto-.

Assenti e subimos pro quarto do hotel.

[...]

A noite caiu e ficamos conversando em um galpão.

-Eu queria participar.

-Você não quer nada -Justin falou-.

-Ela seria útil.

-Eu já disse que não quero ela envolvida nisso.

-Ela não vai ficar no perigo -Jeremy continuou-. Vai só atrair os homens dele. Vanessa tem um corpo perfeito e é linda. Qualquer homem ficaria caidinho por ela.

Justin respirou fundo.

-Você acha mesmo que eu vou deixar esses caras passarem a mão nela?! Ela é minha garota, ela tá grávida!

-Ninguém vai encostar em mim.

-Tá, tá. Se alguma coisa acontecer com você, eu não me respondo por mim.

Sorri e o beijei.

Agora seria minha vez. Agora seria eu e Justin contra eles.


Notas Finais


Heeeeeey! Momentos finais de Love or Fun, ok? Será que Vanessa realmente vai entrar no mundo do crime e enfrentar o perigo ou será que ela vai dar pra trás? Hehe.
Recuperei meu facebook uhu. Enfim, espero que gostem, x
https://www.facebook.com/groups/362039920585130/
http://ask.fm/ItsMibsFanFic @liveformybieber


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...