História Love or Hate? - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Barbara Palvin, Drama, Harry Styles, Romance
Exibições 10
Palavras 3.001
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei! Me desculpem, não cumpri com minha palavra. Não deu para postar, mas recompensarei.

Capítulo 14 - Muddled Confused with Harry.


Fanfic / Fanfiction Love or Hate? - Capítulo 14 - Muddled Confused with Harry.

20 de agosto de 2015.
Boate

 

As luzes da boate piscavam de acordo com a música, era uma sincronia perfeita, as pessoas dançavam na pista, uma se esfregando na outra e com diversão, em uma parte do bar havia pessoas bebendo sozinha e acompanhadas, conversando e movimentando-se de acordo com a musica, no entanto, sem movimentos bruscos. Era assim toda sexta - feira, era o dia da semana que a boate mais enchia, pessoas de todos os bairros de Los Angeles iam para ali para se divertir, beber até não aguentar mais.

Em uma parte vip daquela boate se encontrava o dono daquele lugar, Scott Vórtex Jones. O homem estava com um copo de whisky em uma das mãos, era a sua bebida favorita, sentado no sofá bem acomodado com seus olhos atenciosos que corriam por todos os cantos da boate, mas sua atenção estava mesmo era na porta daquele lugar, ele aguardava por uma pessoa em particular. O homem levou o copo até a boca e bebericou um gole da bebida acabando com a mesma e ainda sem tirar o olhar da entrada. Pessoas passavam por ela e algumas passavam diante de seu olhar tampando sua visão. A morena que estava sentada em seu colo se inclinou um pouco depositando alguns beijos molhos em seu pescoço, se ele não estivesse com sua atenção em outro lugar e ansioso por encontrar certa pessoa, ele se levantaria dali e seguiria para um dos quartos. Uma das coisas que ele mais gostava quando ia ali era ter uma bela toda com uma vadia, isso passou a acontecer diariamente ainda mais depois da morte de Harley, quando estava na presença da morena ele era irreconhecível, nem parecia ser um homem frio e rude que matava sem pensar duas vezes, mas depois da morte dela algo dentro do homem apodreceu, prova disso é a forma que ele tratará sua única filha, filha que é a mãe todinha. Por isso que ele a trata com indiferença, ver todos os dias a menina que lembra a única mulher que tanto amou não é fácil.

O homem levantou bruscamente derrubando a mulher que estava em seu colo tentando excita -lo assim que a figura do moreno de olhos verdes cruzou á porta, seus passos for calmo mesmo ele estando com pressa de tratar daquele assunto, passou em meio as pessoas que estavam no caminho, tendo a impressão de que a musica que tocava antes nem tocará mais, mas era apenas resultado da ansiedade.

- Styles. - Saudou quando chegou no rapaz, a música abafou um pouco sua voz, mas não impediu que o mais novo o ouvisse. - Vamos tratar de negócios.

Point Of The View Harry Styles

Eu sempre me pergunto se algum dia eu iria me arrepender do que havia feito, sabia que em futuro próximo eu iria saber o resultado daquilo e que receberia mais ódio que o normal, ninguém alem de mim mesmo e mais aquele homem sabia do nosso trato, nunca fui de me arrepender das coisas, mas o futuro é incerto e as coisas... Bom... As coisas sempre mudam não é mesmo?

Meu objetivo era um só e eu não mudaria ele, disso eu tinha certeza, mas o resultado do que eu andava fazendo não estava sendo o que eu esperava. A garota de íris azuis e traços atraentes não estava fazendo com que as coisas fossem como deveriam ser, mesmo querendo que tudo o que ela sentisse fosse ódio para mudar ela não sentia, tudo bem que eu não sei o que se passa na cabeça dela, mas a forma que ela age deixa isso claro. Ela pode sentir qualquer coisa, mas ódio de mim ela não sente e isso mostra que a forma de eu agir tem de ser pior, eu nunca erro nos meus serviços.

Point Of The View Rebecca Jones

Estava sentada na borda da cama enquanto encarava o aparelho delicado sobre o assento da cadeira a alguns centímetros da minha cama, mordi o lábio inferior de leve enquanto desenhava uma linha imaginária com o dedo do meu pé, estava surpresa com a atitude repentina do loiro e receosa.

Onde aquilo iria parar caso Harry descobrisse? Eu tinha tanto medo da reação dele quanto tinha medo da tempestade, ao mesmo tempo que minha mão formigava ansiosa para sentir o aparelho eletrônico na mão, ela suava por medo; eu não sabia muito o que fazer, eu tinha duas escolhas e eu so pensava em escolher.

Depois que Harry havia voltado a usar seu tom de ignorância comigo quando eu insisti em perguntar o motivo de eu estar ali e por que eu tinha que viver como prisioneira, decidi deixar a cozinha e vir para o quarto, descobri que a ruiva na verdade era prima dele e que eles se tratavam com carinho mesmo, quase três hora depois Niall apareceu me entregando um celular, o mesmo que eu estou encarando agora. As palavras dele foram breves e claras.

- Deixe sempre no silencioso e não deixe que Harry descubra.

Depois disso ele fechou a porta e me deixou sentada confusa, sozinha sem saber ao certo o que fazer.

Afinal, que mal teria se eu mexesse e fizesse uma ligação ou mandasse uma mensagem de texto? Não seria ruim saber como Liam e Liv estão, saber como Martha esta levando as coisas, saber como esta o mundo fora do limite daquela mansão que estava passando a viver, saber e aproveitar de como é ouvir uma música novamente. Como eu sentia falta de casa e das festas que sempre ia junto a meus amigos.

Por total impulso eu me inclinei para frente e estiquei o braço pegando no aparelho, a sensação que tive foi maravilhosa, nem poderia explicar com palavras porque não daria. Meu polegar deslizou pela tela do aparelho dando-me acesso a tela principal, mesmo querendo expandir e procurar a saber mais sobre o que tinha ali e que me ajudaria, eu optei por fazer outra coisa, com mais urgência ainda.

- Apenas me diga que vocês estão bem. E que não chamaram a polícia devido ao meu desaparecimento. -B.

Enviei a mensagem mordendo a ponta do polegar ansiosa, estava tão distraída por ter um celular em mãos que nem passou pela minha cabeça em mencionar direito quem era na mensagem. Apenas queria notícias. O celular vibrou em minha mão indicando que havia recebido uma mensagem. logo tratei de fazer o mesmo processo de segundos antes, antes de ler a mensagem.

- Quem é você e como conseguiu o meu número? -L.

 

- Oh... Desculpe. Nem ao menos passou pela minha cabeça que não teria meu número, sou eu a Becca e não me ligue é... Arriscado. -B.

Eu não queria que ela pensasse que eu estava em perigo, porque tecnicamente eu não estava. Não é? Mandei a mensagem e mantive meu olhar na tela do celular, esperava que ela não demorasse a me responder, tinha medo de que alguém aparecesse... Tinha medo de que Harry aparecesse. Para ser sincera eu não sabia o que ele era capaz de fazer, tinha medo por conta disso.

Conhecia pouco ele, mas o bastante para saber que qualquer regra quebrada posta por ele seria um castigo maior do que se possa imaginar. Eu agradeceria eternamente a Niall por ele m dar um celular, mesmo sendo arriscado e errado ele era uma pessoa que me serviria muito ali, aquilo era notado. Não sabia o que Harry pretendia, nem o que o loiro pretendia também, mas ele me parecia bem mais confiável do que o deus grego de olhos verdes. Outra vez o telemóvel vibrou atraindo minha atenção, sorri feliz pela mensagem que Liv havia me mandado, mesmo não sendo algo que causasse felicidade, mas só em estar falando com ela era muito bom.

-Jones! Eu não acredito que seja você. Onde é que você esta? Eu já rodei Los Angeles inteiro a sua procura, já tentei te rastrear e nada. O que aquele delinquente do Harry fez com você? Ele não fez nada contigo né? Pelo amor Becca, Liam esta quase morrendo por sua causa. -L.

- Calma. Bom eu estou bem obrigada por me perguntar, ham... Eu não estou em Los Angeles e para de ser dramática em relação ao Liam, tendo você por perto é difícil ele morrer de algo. Eu estou com saudade de vocês e mandarei mensagem quando for possível, mas me respondendo... Como estão? -B.

Enviei a mensagem e franzi o cenho no instante em que o barulho de passos e de voz veio do lado de fora do quarto, por um certo medo me apressei em certificar-me que o celular estava no mudo e o coloquei debaixo do colchão, me pus de pé e antes que eu pudesse fazer qualquer um movimento a mais a porta se abriu revelando a figura do moreno de olhos verdes.

Eu ficaria sem jeito de agir por medo dele desconfiar do que eu estaria fazendo, mas algo nele havia chamado minha atenção, minha boca se abriu e minhas sobrancelhas se uniram em confusão, minhas íris curiosas correram pelos traços do rapaz ate pararem nos fios castanhos dele. Harry havia cortado o cabelo? Por quê? Não que tenha ficado ruim, ele estava apenas... Diferente.

O moreno pareceu notar meu espanto com sua transformação, pois ele forçou a garganta de forma bem audível atraindo meu olhar, sua sobrancelhas arqueada e sua mão na nuca me fizeram achar que ele estivesse sem jeito, mas aquilo não combinava com ele. Não com o Harry que ele demonstrava ser.

- Esta ruim? - perguntando enquanto dava passos em minha direção.

Puxei o ar para os pulmões sentindo minha pele se arrepiar em antecipação enquanto o encarava. - O que merda você fez? - não raciocinei, as palavras simplesmente haviam saído por conta própria, mas eu logo tratei de me recompor. - Quer dizer... Você não esta ruim.. Digo... Seu cabelo não está ruim.

Mordi o lábio inferior me repreendendo mentalmente com minha falta de jeito, Harry pareceu se divertir com aquilo pois no segundo seguinte soltou uma risada anasalada, meus lábios se esticaram em um sorriso mínimo demonstrando que eu estava realmente sem jeito. O rapaz forçou a garganta e eu tive liberdade para me perguntar mentalmente que raios ele estaria faze do ali.

- Aconteceu alguma coisa? - perguntei curiosa encolhendo um pouco meus ombros, maninha meus olhos sobre o rapaz enquanto esperava por sua resposta. Olhar para ele com o cabelo curto era bem estranho.

- Não, não aconteceu. - respondeu devolvendo o olhar para mim, mas foi por apenas poucos segundos já que ele logo desviou o olhar mudando sua expressão.

O que havia de errado com aquele homem? Sinceramente não dava para entender ele, uma hora ele aparentava esta de bom humor e no outro de mal, ele parecia tão confuso quando deixava as pessoas, quanto me deixava.

- Teremos uma festa hoje e você ira junto a nós. - falou erguendo uma das mãos para mostrar o vestido, que so então eu notei que ele o segurava. Estava um pouco confusa com as palavras dele.

Festa? Nós? Nós quem? Ele e Niall? Tinha mais alguém ou seria apenas nós três? Por que eu não me sentia confortável com aquilo?

- Festa? Nós? - perguntei com minhas sobrancelhas unidas em confusão.

Harry soltou um suspiro e em seguida correu seu olhar pelo quarto, não demorou muito para que ele desse-me as costas e caminhasse em direção a porta que estava aberta por ele ter deixado, passou sua mão grande pelo seus fios curtos e parou antes de me responder.

- Você tem uma hora para se arrumar, às sete nos sairemos daqui. - foi apenas p que falou antes de sair e bater a porta atrás de si mesmo, me deixando com aquela grande duvida.

*

Eu não estava me sentindo eu mesma, algo em mim parecia errado e fora do lugar, mas eu não conseguia descobrir o que era em nenhum momento, estava eu mais uma vez encarando meu reflexo no espelho do banheiro enquanto tentava mentalmente me convencer de que estava tudo perfeito, mesmo não sabendo que tipo de festa era resolvi usar uma maquiagem que combinasse com o vestido preto que Styles havia dado-me, ele era um pouco longo, na altura de uma das pernas era aberto e era de um tecido fino, meus fios estavam soltos ou quase e com ondas, jóia não usava e nem perfume para ser sincera. Não que eu não tinha, porque ali tinha ate demais, mas sim porque eu não estava afim de usar e com receoso de usar e não ser uma festa que precise disse tudo.

Respirei fundo e girei os calcanhares decidindo ir para fora do banheiro, quando sai logo fui para saída do quarto, caminhei pelo corredor ate a escada e as risadas logo alçaram meus ouvidos, franzi o cenho e mexi nas pulseiras que sempre costumava usar em um sinal de nervosismo, comprimi os lábios e calmamente desci as escadas. Mais alguns passos e eu cheguei na sala tendo a visão de gente demais, só reconheci três pessoas. Uma delas a ruiva que estava abraçada com um rapaz, Niall que estava sentado virando um copo de uísque na boca e Harry que tinha uma loira sentada em seu colo, as outras pessoas eu não conhecia e nem tentaria imaginar uem fossem.

Eu sentia um pouco de inveja deles, estavam em amigos - pelo que parecia - e jogavam conversa fora como se não houvesse amanhã, lembro que antes eu quem viva assim, entre amigos como se não houvesse amanhã, contando piadas e mais piadas e chorava de tanto que ria. Agora, nem sorrir direito eu sorria.

- Chegou quem faltava para irmos. - a voz desconhecida soou ao meu lado me fazendo sobressaltar um pouco, minha atenção foi rapidamente para o rapaz e tive a leve impressão de que o conhecia de algum lugar.

- Finalmente, já na aguentava mais ter que esperar. - a loira que estava sentada no colo de Harry se pronunciou se pondo de pé, em seguida deu alguns passos.

As outras pessoas falaram algo, mas eu não prestei muito atenção. Enquanto todos iam para fora eu me perguntava se realmente deveria ir junto a essa tal festa, só conhecia Harry e Niall e certamente eu me sentiria deslocada, ficaria em um canto encolhida bebendo de uma bebida qualquer e sendo sincera, eu não queria.

- Esta tudo bem? - a voz de Niall soou um pouco doce atraindo meu olhar, seus lábios rosados estocados em um sorriso mínimo, mas caloroso.

Balancei a cabeça de forma mínima enquanto me pronunciava. - Sim, e acho. - comente com o cenho franzindo não sabendo ao certo se realmente estava bem, talvez eu estivesse apenas desconfortável. - São seus amigos? - perguntei não contendo a curiosidade.

- Já deveria esta dentro do carro Horan. - a voz rude de Harry soou não dando oportunidade de Niall me responder.

- Eu já estava indo Styles, estou apenas conversando com a minha amiga. - Niall disse usando um tom provocativo para Harry,as ele manteve seu olhar em mim. - Algo rápido. - comentou dando uma rápida olhada em Harry antes de depositar um beijo surpresa em minha bochecha e seguir em direção a saída.

O segui ate que el sumisse de minha vista, um suspiro escapou de meus lábios e quando ergui o olhar tive visão da carranca de Harry, engoli a saliva seca e antes que eu pudesse me pronunciar ele passou por mim se pronunciando.

- Não aja como uma vagabunda hoje Rebecca. - falou sendo rude e parando de andar enquanto vasculhava os bolsos da calça.

- Eu não sei se quero ir Harry. - comentei mordendo o lábio inferior de leve, ele nem pareceu me ouvir. - Eu estou cansada da viagem e eu gostaria de comer algo e...

- Venha aqui. - ordenou ignorando o que eu havia dito e se virou em minha direção. - Você não esta surda esta?

Apenas suspirei desistindo em dizer algo para que eu ficasse na casa, passei a mão no tecido do vestido e caminhei na direção dele, assim que cheguei Harry me virou me deixando um pouco confusa, só entendi o que era aquilo quando ele passou o colar em meu pescoço. Franzi o cenho levando minha mão ate a jóia a sentindo, era algo bem simples e eu pide sentir que havia algo gravada, mas antes que eu pudesse tentar decifrar o que era um arrepio subiu pelo meu corpo com o toque do rapaz.

- Você vai me agradecer por esta indo...

- Qual é o jogo? - perguntei ignorando o que ele havia dito e me virei na direção do mesmo. Podia ver que ele estava confuso com minhas palavras. - Uma hora me trata bem e depois mal, ta me dando um presente que eu não ligo que tenha ou não significado, mas isso ta me deixando confusa. Qual é o jogo Harry?

Os lábios do moreno se esticaram em um sorriso convencido, ele não parecia esta irritado com a minha atitude repentina, parecia mais que ele estava satisfeito com ela. Como se ele estivesse torcendo para aquilo, e aquilo fez com que eu achasse ainda mais que ele estava fazendo um jogo comigo.

- Vamos, todos já devem ter ido Rebecca. - falou me ignorando mais uma vez.

Bufei baixo rolando os olhos enquanto ele ia para fora dali, contrariada resolvi seguir ele, arriscar onde aquilo iria dar. Nada poderia ser pior do que já havia passado na mão dele e se o mesmo havia dito que eu iria gostar, Por que não arriscar? Huh?

Mas eu estava sim confusa, presente? Festa? Ele estava sendo legal na últimas horas comigo, mas a pergunta era:

Eu deveria me preocupar com aquilo e me manter em alerta ou deveria apenas relaxar e pensar que não era nada demais? Ai é que esta, eu não sei.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...