História Love Or Kill - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Megan Fox
Personagens Justin Bieber, Megan Fox
Tags Justin, Megan, Romance
Exibições 66
Palavras 1.525
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa leitura, comentem muitoooo!

Capítulo 25 - Be ready


Fanfic / Fanfiction Love Or Kill - Capítulo 25 - Be ready

 

Megan Pov

- Megan?- Scar disse entrando no meu quarto, eu estava deitada e meus rosto estava vermelho o suficiente para que ela soubesse que andei chorando.

- Aconteceu alguma coisa?- Perguntei me sentando na cama e ela se sentou aos meus pés.

- Você e o Justin brigaram?- Ela diz com a voz preocupada.

- Sim.- Digo meio falha e ela suspira.

- Estou cansada de te ver desse jeito Megan.- Scar diz preocupada e eu sorrio sem jeito.

- Prometo que vou dar um jeito nas coisas.- Digo a abraçando.

...

- Megan não vou entrar nessa discussão com você.- Justin diz grosseiro e eu bufo irritada.

- Por favor, me conte a verdade. Eu preciso saber.- Falo esbravejando e ele ri sínico.

- Não vai fazer diferença, isso é passado. Quantas pessoas você acha que eu já matei?- Ele diz debochado.

- Então você realmente o matou.- Digo quase em um fio de voz e ele nega.

- Não.- Ele diz frio mas eu não acredito.- Será que você não consegue perceber, o Stiller armou tudo isso.- Justin diz segurando meus braços e eu me solto com agressividade.

- Eu não acredito em você.- Digo ríspida e saio. Subo para o meu quarto e ligo a televisão, minha pressão está baixa e a tontura está voltando, me sento na cama e respiro fundo. Ouço meu celular vibrar.

- Me encontre as 15:00, no lugar de sempre. Stiller.

Me levanto e caminho até o banheiro, minha visão está turva então abro a torneira rapidamente e enfio a cabeça de baixo da mesma me causando alivio. Entro no banho e me lavo rapidamente. Eu e Stiller costumávamos comer em um restaurante perto do meu apartamento, nós dizíamos que aquele sempre seria nosso ponto de encontro. E ele insiste em dizer que “não é cortesia.”. Saio do banho e corro me trocar, está calor então coloco um vestido solto branco e calço um salto baixo de tiras dourado. Saio em disparada até a garagem e depois sigo com o carro até o restaurante. O estacionamento estava cheio então opto por parar o carro na rua de trás. Entro no salão e vejo Stiller sentado em uma mesa no centro do restaurante, sigo devagar até ele, me sento e ele sorri.

- O que vai querer comer?- Pergunta olhando o cardápio e eu o olho confusa.

- O mesmo de sempre.- Digo fria e ele chama o garçom de faz os pedidos.

- Vinho?- O garçom pergunta e nos assentimos. Stiller parece alegre demais.

- Porque está fazendo isso?- Pergunto e ele faz cara de quem não entendeu.

- Seja mais especifica.- Ele diz sínico e eu suspiro.

- Você tentou me matar. E agora está me ajudando. Porque me contou aquilo sobre Justin? O que te faz pensar que vou odia-lo?- Pergunto afobada e ele arregala os olhos e da um gole em sua água Tonica.

- Você o ama, já entendi. Eu estraguei tudo mas nunca quis te machucar. Eu o odeio, e sei coisas sobre ele que você pagaria muito caro para saber também. Então, juntamos a fome e a vontade de comer e então, somos novamente uma dupla.- Ele diz debochado e eu arqueio uma sobrancelha.

- Você está falando sério?- Pergunto incrédula e ele ri.

- Não, seria patético.- Ele diz olhando o relógio.

- Você entende bem disso.- Digo sínica.

- Megan, você nunca será capaz de odia-lo. Mas isso não quer dizer que não possa mata-lo.- Diz frio e eu engulo seco.

- Me de um motivo para isso.- Digo rude e ele ri.

- Ainda nem almoçamos e você já quer a sobremesa?- Ele diz sínico e eu engulo seco. O garçom chega com nossos pratos. Eu pedi uma maça com molho espanhol e salada roxa para acompanhar. Stiller degustava sua lagosta. Dei um gole no vinho seco que a pouco havia sido servido e senti meu estomago se contorcer. Me levantei com pressa e corri até o banheiro, me debrucei no vaso e senti meu café da manhã ir para fora queimando minha garganta e causando um enorme mal estar em meu corpo. Me levantei e segui até a pia para me limpar, depois voltei devagar para o meu lugar, Stiller comia tranquilamente.

- Já sabe a data?- Stiller perguntou e eu franzi o cenho.

- Não sei do que você está falando.- Eu disse confusa e ele riu amargo.

- Daqui a pouco as pessoas vão perguntar Megan, e não é bom ser vista comigo, se não eles vão questionar a paternidade dessa criança.- Ele disse e eu senti meu coração subir até a garganta.

- Não fale merda.- Esbravejei irritada, da onde ele tirou que estou grávida?

- Ok, desculpe.- Ele diz rindo e eu dou um gole na água com gás a minha frente.

- Eu não me alimentei direito Stiller, foi isso. Até porque, graças a você não poderei ter filhos por um bom tempo.- Digo convencida e ele confirma sínico. Terminamos de comer e eu peço uma taça de sorvete de creme e Stiller me acompanha. Passamos o tempo todo em silencio, não somos mais amigos. Na verdade, já não sei o que somos.

- Megan?- Stiller diz me segurando pelo braço enquanto caminho até meu carro.

- O que?- Pergunto quase em um sussurro. Ele abaixa a cabeça, parece perdido.

- Me desculpe... por isso.- Ele diz olhando para minha barriga. Sinto um bolo se formar em minha garganta e meus olhos marejarem.

- Acredito que a culpa não foi sua.- Digo quase sem voz e ele reprimi os lábios e me abraça de forma involuntária. Continuo ali, parada sem esboçar qualquer reação.

- Você precisa ser forte.- Ele diz amargo e me solta, pisco repentinas vezes.

- Porque?- Pergunto confusa.

- Encontrara respostas antes mesmo que faça perguntas.- Ele diz virando as costas para mim e sumindo rua adentro. Suspiro pesado, me viro e entro no carro, acelero em direção a minha casa. O mistério do Stiller está me deixando cada dia mais confusa. Minha relação com Justin está indo por água a baixo, ele sabe que venho encontrando Stiller, porém, se ele não vai me dizer a verdade, alguém vai.

...

- Onde você estava?- Justin pergunta rude assim que entro em casa. Todos estão na sala e me olham surpresos.

- Sai para almoçar.- Digo fria e subo para o meu quarto, vou fechar a porta mas Justin bota o pé na frente me impedindo, forço a mesma em uma tentativa falha de fecha-la. Mas Justin a abre bruscamente me dando um leve empurrão para trás. Jogo minha bolsa de forma brusca contra ele que se esquiva com sucesso e me olha surpreso.

- Não vim aqui para lutar.- Ele diz sínico e eu reviro os olhos.

- Veio aqui para me contar a verdade?- Pergunto rude e ele me olha debochado.

- Também não.- Diz cafajeste.

- Pode ir embora.- Digo fria e ele me olha incrédulo.

- Vim para te dizer que nos mudamos amanhã. Faça suas malas os seguranças vão levar.- Ele diz de mau humor e eu dou uma risada suficientemente alta para que todos na casa escutem.

- Você acha mesmo que vou com você?- Pergunto rindo e ele me olha com raiva.

- Não brinque Megan.- Ele diz entre dentes e eu sorrio largamente.

- Você matou um inocente!- Grito partindo para cima dele.- Você tem noção de como foi olhar para aquela mulher e o filho dela, eles estavam acabados! – Digo chorando enquanto ele me segura pelos braços.

- Eu não o matei! – Justin grita me jogando contra a parede, bato a cabeça e fico meio tonta, engatinho até a cama e me sento.

- Eu não acredito em você.- Digo rancorosa e ele me olha incrédulo.

- Que se foda você.- Ele diz indiferente saindo do quarto e batendo a porta, Scar entra correndo no quarto e Chris e Chaz também.

- Você está bem?- Scar diz se sentando rápido ao meu lado e eu confirmo com a cabeça.

- O que ele fez?- Chaz pergunta se abaixando a minha frente.

- O que você acha?- Digo secando minhas lagrimas e Chris parece se aborrecer.

- Vou dar um jeito nisso.- Chris diz saindo rasgando do quarto, olho para Scar e Chaz.

- Vão atrás dele.- Digo e eles saem rápido atrás de Chris e Justin. Me levanto e puxo uma mala grande, vou até o closet meio atordoada por conta da pancada na cabeça, pego o Maximo de roupas que consigo e fecho a mala. Pego meu celular e minha bolsa com as chaves do carro e corro para o andar de baixo, saio em disparada até o jardim onde meu carro estava estacionado, jogo minha mala no banco de trás e abro a porta do banco do motorista, vejo Justin parar na porta da casa e ficar a me encarar como se não estivesse acreditando no que estava vendo, entro no carro e ele arregala os olhos e começa a correr em direção ao mesmo, acelero e saio dali cantando pneu. Eu o amo, mas não o reconheço.


Notas Finais


Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...