História Love or Sin? - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Gilmore Girls, Os Instrumentos Mortais
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Clary Fairchild (Clary Fray), Isabelle Lightwood, Jace Herondale (Jace Wayland), Jocelyn Fairchild, Luke Graymark, Madame Dorothea, Maia Roberts, Maryse Lightwood, Simon Lewis, Valentim Morgenstern
Tags Clace, Gilmore Girls, Incesto, Romance, Shadowhuntes
Exibições 77
Palavras 1.261
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi pessoal! Como vocês estão? Eu estou bem! Capítulo novo, essa era a parte da história na qual eu queria chegar!
P.S.: O capítulo vai ser bem diferente dos outros, pelo fato de que o capítulo não sará narrado por nenhum dos irmãos!

Capítulo 14 - Ela vai amar!


Fanfic / Fanfiction Love or Sin? - Capítulo 14 - Ela vai amar!

RORY

O sorriso de Jace, quando ele falava da Clary, quando ele pensava na Clary era tão pleno e real, principalmente agora que ele planeja pedir ela em namoro, dessa vez, um pedido oficial, a única coisa que atrapalha é que eles não poderão usar anéis de compromisso.

—Jace! —exclamei, por causa de uma ideia que tive.

—O que? O que foi? —ele parecia meio preocupado, talvez minha cara de exclamação pareceu uma cara de pânico.

—Eu tive uma ideia! —falei.

—Que ideia? —seu semblante mudou, ele parecia um pouco mais tranquilo.

—Seu namoro com Clary não é convencional, para as outras pessoas, vocês não vão poder usar aqueles anéis de compromisso, mas, eu pensei em algo, vocês podem usar algo que não chame muito a atenção!

—Tipo o quê? —ele perguntou, parece ter gostado da ideia, isso me deixou satisfeita.

—Talvez, colares, braceletes, coisas assim, ninguém vai pensar que estão namorando!

—Braceletes? Péssima ideia!

—Por quê? Braceletes são legais! —falei.

—Parem de discutir sobre braceletes! E, que tipo de conversa estavam tendo para chegarem em braceletes? —Clary começou a debochar de nós dois. Chegamos, mais rápido do que eu pensei que chegaríamos. Agora fui eu que coloquei a relação deles em perigo.

—Estávamos falando sobre… —Jace ficou pensando. Ele nem conseguia mentir para a Clary, ele é muito bom em mentir, mas, não consegue mentir para a Clary, isso é tão fofinho! Sorrio, como é bom ver que eles se amam!

—Sobre… —Clary o incentiva a continuar, se ele fizer isso de novo, aposto que ele conta.

—Sobre meu encontro! Valeu por não comentar nada Jace! —falei naturalmente, eu devo estar aprendendo a mentir com o Jace, porque, eu estou mandando muito bem nisso ultimamente!

—De nada! —ele falou, meio corado e aliviado.

—Jace! —a mãe dele pareceu feliz em vê-lo. —Ajuda a arrastar isso aqui! —ela falou e apontou para uma grande caixa no meio do que viria a ser a sala.

✳✳✳✳

Passamos quase a tarde toda arrumando a nova casa de Jocelyn, ela estava bem feliz com o resultado, o plano de Jace deve ter ido por água abaixo, considerando que a casa já está pronta, só falta arrumar a fiação, mas, o resto já está pronto.

—Crianças, obrigada por me ajudar! —disse Jocelyn, sorrindo e fitando a casa.

—Não foi nada! —Clary disse e a abraçou, um sorriso enorme se formou no rosto de Jocelyn, no canto de seus olhos, dava para perceber que pequenas lágrimas se formavam, Jace se juntou ao abraço, apertando mais Clary do que Jocelyn, depois de alguns segundos, não resisti e me juntei ao abraço.

—Vai sair para comemorar? —Jace perguntou.

—Não sei, se eu for, vocês vão junto? —ela perguntou.

—Claro que não! Você merece um tempo sozinha, para descansar, de tudo. Você pode ficar na casa da Lorelai e comemorar com ela, podem sair para jantar e tomar vinho e champagne! Você merece um momento, só seu! —Jace falou.

—É uma boa ideia! —concordei com ele.

—E vocês, onde vão dormir? —Jocelyn perguntou.

—Bom, a casa está pronta! —Jace falou. Clary estava começando a desconfiar de algo.

—Eu não vou deixar vocês sozinhos, nem tem luz! —Jocely falou.

—Ei, vai ficar tudo bem! Além disso, podemos comprar velas! —Clary falou, tranquilizando sua mãe.

—Então, tudo bem! —Jocelyn falou, um pouco relutante.

Consultei meu relógio, seis da tarde, olhei para os dois lados para me certificar de que ninguém estaria me olhando. Peguei meu telefone do meu bolso, chequei as mensagens, entre elas, tinham várias do Dean, basicamente ele me perguntava por que eu estava ignorando ele ultimamente.

Rory: Não estou te ignorando

Dean: Então porque você não fala mais comigo?

Rory: Nem faz tanto tempo que nós não nos falamos!

Dean: Rory, já faz uma semana! Olha, eu realmente queria saber o que está acontecendo!

Rory: Dean, não está acontecendo nada, eu prometo

Dean: Se eu fiz algo que te incomodou, fala para mim

Rory: Você não fez nada!

Dean: Eu… eu te amo, tá bom?

Ao visualizar essa mensagem, fiquei paralisada, não pisquei os olhos, apenas fiquei encarando a tela do meu celular.

—Rory, o que foi? —Perguntou Clary, me abraçando. Como resposta, apenas mostrei a última mensagem de Dean.

Dean: Não vai falar nada?

—Você ama ele? —Clary continuou.

—Eu não sei! Acho que é muito cedo para dizer! —falei, estava começando a ficar nervosa.

—À quanto tempo vocês namoram?

Dean: Então, você realmente não vai dizer nada?

—Amanhã completamos três meses! —respondi Clary.

—Bom, eu acho melhor você responder algo para ele, diz que é cedo demais para ter certeza que ama ele, alguma coisa assim, ele vai entender!

Rory: Dean, talvez esteja cedo demais para dizer alguma coisa!

Dean: Já faz três meses que namoramos! Acha mesmo que é cedo demais?

Rory: Dean, eu não tenho certeza!

Dean: Talvez fosse melhor você continuar me ignorando!

Depois dessa mensagem, apareceu que Dean não estava mais online. Uma parte de mim lamentou por isso, mas, outra parte de mim, não sentiu absolutamente nada, nada pelo Dean não querer mais falar comigo.

—Clary, acho que acabei de terminar! —falei. Mais do que depressa, Clary me abraçou, me senti confortável, ela parecia compreender o que eu estou sentindo.

—Eu sinto muito! —ela falou.

—Sinceramente, eu não! —falei, com a voz meio robótica.

—Rory, você amava ele?

—Acho que não! —falei, ainda digerindo o meu possível término.

—Se você quiser, eu peço para o Jace dormir na casa da sua mãe e a gente pode ficar aqui, comendo sorvete e pizza! —ela falou, eu pensei em aceitar, mas não iria estragar a noite maravilhosa que Jace preparou para a Clary.

—Não, eu passo! —forcei um meio-sorriso.

✳✳✳✳

A noite já havia chegado, a casa estava começando a ficar escura demais, como nos filmes de terror, eu já estava começando a ficar preparada para ser atacada por um espírito de uma pessoa que cometeu suicídio.

—Clary, você pode ir com a Rory comprar velas no mercadinho! —pediu Jace, piscando para mim, o plano iria começar.

—Tude bem! Vamos? —Clary voltou sua atenção para mim.

—Sim! —falei.

Jace ficou na sala, arrumando os colchões para dormimos ali.

✳✳✳✳

O mercadinho estava lotado, quando finalmente chegamos na fila, meu celular começa a vibrar no meu bolso, pego ele, é Jace, me ligando.

—Oi! —falei.

—Onde é que vocês estão? —Jace perguntou.

—Na fila para o caixa! —respondi.

—Você pode vir aqui, me ajudar numa coisa? —Jace falou.

—Já vou! —falei. Afastei o telefone do meu ouvido e falei para a Rory que iria falar com Jace e voltava rapidinho, ela concordou, embora parecesse relutante em fazer isso.

—Jace? Quem é ele, foi por ele que você me trocou? —era Dean, fora do mercado.

—Dean, eu não posso falar agora! —disse e comecei a correr. Eu estava correndo, não sei porque, não sei se era para ajudar Jace ou porque simplesmente queria escapar de Dean. Eu estou muito confusa com tudo o que vêm acontecendo.

Rapidamente cheguei na casa de Jocelyn, estava escuro, mas dava para ver bem a decoração, Jace realmente fez um lindo trabalho, as paredes estavam decoradas com fitas de aniversário. Haviam alguns balões.

Eu ajudei ele a organizar mais algumas coisas, Clary ligou dizendo que já estava vindo, eu fiquei parada, olhando para Jace.

—Será que ela vai gostar? —era a primeira vez que eu via Jace inseguro.

Ela vai amar! —afirmei. Jace parecia nervoso, ele sempre ficava nervoso quando o assunto era agradar Clary, isso é tão bonitinho da parte dele, mas, eu o entendo. Ele realmente ama ela!

 


Notas Finais


É isso, gostaram? Se sim, comentem, por favor!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...