História Love Prism - Capítulo 7


Escrita por: ~ e ~LoveSecrets

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts
Exibições 14
Palavras 1.488
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Ecchi, Escolar, Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - ∆ forgive me ∆


Fanfic / Fanfiction Love Prism - Capítulo 7 - ∆ forgive me ∆


Fui até o quarto novamente me aproximo,  porém dessa vez, é pra mais do que observar-la, me sinto um bandido roubando um beijo, mas decido não ir muito longe demais, eu beijo o canto de seus lábios, com delicadeza, mas...ela se mexeu, virou o rosto e nossos lábios se tocam, em um beijo de verdade, um acidente, que despertou meu coração, me afasto, ela está acordando...Será que vai lembrar?Não sei, mas eu...não vou esquecer.

~Lee Ri Young

Acordo e me sinto estranha, noto que eu estou em um local diferente, porém familiar.Sinto algo quente em meus lábios, sem perceber alguém me toca.

-Lee? -era Jin, meu Deus eu...estou no quarto dele?Por quê?Então me vem na memória que havia desmaiado a sua casa.

-Lee...você...vai...dormir aqui? -ele pergunta olhando para

-Onde você vai dormir? -eu pergunto.

-Vou ficar aqui com você. -meu rosto parece que vai queimar, ele percebeu que eu estou corada e diz:

-C-calma eu vou dormir no chão.

-T-tudo bem. -digo de cabeça baixa pra tentar esconder meu rosto totalmente vermelho.

-Vou pegar um cobertor tá bom?

-Sim, eu espero.

-Cuidado pra não tropeçar, o chão aqui é meio liso. -ele diz e sai.

Eu estou com sede, tem um copo de água em cima da mesa da cozinha, Jin tem razão, o chão é mesmo liso, melhor eu ir devagar, eu estoy na porta quando me vem um leve tontura, pra mim é simples, ainda posso continuar, mas acontece que eu acabo me dessquilibrando e como já havia passado um tempinho, o Jin já está chegando, eu caio em cima dele, fico cara a cara com ele, nossos narizes se tocam e eu abafo um grito.

-Você é bem teimosa. -ele ri e eu fico vermelha DE NOVO.

-Eu...eu...só ia pegar água.

-Eu pego pra você.

-Ob-brigada. -me levanto e quase caio de novo, mas ele me segura.

-sou uma desastrada. -digo, estou com muita vergonha, socorro.

-Tudo bem.

-Estou dando tanto trabalho a você. -abaixo minha cabeça, ele levanta minha cabeça delicadamente e diz:

Não se preocupe, Aki fica doente constantemente, vá se deitar, eu estou aqui não precisa se esforçar, você está se recuperando. -eu me deito e Jin traz a água para mim, após isso, arrumou sua cama improvisada.

-Boa noite, qualquer coisa é só chamar. -ele sorri e se cobre com o lençol.

-Boa noite...-digo de volta, e em pouco tempo adormeço olhando para Jin dormindo.

Kim akime

Eu cheguei em frente da minha casa e vi uma pessoa na janela não aparentava ser o jin, despedi de nii, e bati na porta. Jin abre a porta

  — oi maninho-- o abraço.

  — E-e eu pensei que você ia chegar mais tarde-- ele sai da frente da porta me dando espaço para entrar

  — bem, como você está de folgar, quero passar o dia com meu irmãozinho -- jogo minha mochila no sofá

Até que me deparo com Lee vindo do corredor, oque Lee está fazendo aqui será que ela estava me esperando?

  — Lee oque está fazendo aqui? -- me pergunto olhando para ela

  — bem isso é uma longa história -- fala jin pegando minha mochila

  — bem eu tenho o dia todo --  olhando para o rosto do jin que já estava corado

  — bom aki, eu já estou indo para casa, o jin irá te explicar -- Lee me abraça indo em direção a porta

  — mas você já vai ? -- seguro seu braço

  — sim meus pais devem estar preocupados -- eu abro a porta para Lee e aceno para ela me despedindo

Eu fecho a porta, jin esta encarado o chão

— aki precisamos conversar -- ele fala sério

— oque foi que eu fiz dessa vez , juro que não fiz nada -- jin abre um sorriso

— você não fez nada, senta no sofá

Eu me sento no sofá e jin senta do meu lado entrelaçando os dedos, e observando o chão com uma expressão séria

  — bem primeiro de tudo, não fique nervosa aki

  — aí meu deus jin, então foi você que aprontou

  — podemos dizer que sim

  — então okay, fala oque foi?

  — e que, sua amiga Lee dormiu aqui em casa

  — oque? -- eu olho para ele confusa-- mas porque?

  — isso eu explico depois ... Bom enquanto ela dormia ... E-eu beijei ela

  — VOCÊ OQUE?! -- eu me levanto ficando na sua frente

  — desculpa aki eu não ...

  — JIN VOCE NAO PODE SAIR BEIJANDO NOVINHAS QUE VOCE ACABOU DE CONHECER -- eu falo nervosa

  — e eu sei mas é que...

  — MAS NADA JIN, VOCE IMAGINA QUE PREJUÍZO SE OS PAIS DELA DESCOBRIREM

   — mas ela tava dormindo e...

   — JIN VOCE E UM INFANTIL -- jin se levanta e fica frente a frente me encarando com uma expressão nervosa

  — JA CHEGA AKI, FOI SEM QUERER EU NÃO PENSEI DIREITO

  — ATA AGORA O DOUTOR SEOKJIN NAO PENSA MAIS , ME POUPE SEU PEDÓFILO -- na mesma hora jin segura meu pulso levantado o mesmo

   — AKIME RESPEITE SEU IRMÃO VOCE NAO TEM NENHUM DIREITO DE FALAR ASSIM COMIGO

Uma lágrima rola pelo meu rosto, jin percebe e larga meu pulso, assim que ele solta meu pulso, corro para meu quarto, tranco a porta e me jogo na minha cama.

Oque o jin acha, se aproveitando de mais novas 5 anos mais nova, sinceramente eu não esperava isso dele, jin e um homem sério e formal, eu não acreditei que ele fez essa burrada, Aish que ódio, eu falei todas aquelas coisas , porque pensei no papai, meu pai sempre nos ensinou coisas boas, principalmente ao jin, meu pai ensinou ele a respeitar as mulheres e pelo que parecia ele simplesmente jogou esses ensinamentos fora

A porta bate, jin estava batendo na minha porta, eu não abri, estava com a cara afundada no meu travesseiro e chorando

  — aki, por favor abra -- ele continua batendo -- vamos conversar

  Eu esperei ele parar de bater na porta, eu precisava dormir, olhei para o relógio já era 14:50, eu peguei meu coberto e dormir

Quando acordei e olhei para o relógio eram 18:20, já era tarde e eu estava com fome, mas não queria olha para o jin, por raiva e vergonha era os sentimentos que eu sentia agora.

    SEOKJIN

Aki ainda estava no seu quarto, no momento estou no sofá pensado, por que eu fiz isso, eu realmente estava sentido tudo aquilo que a aki falou, eu realmente fui um infantil se aproveitando de uma garotinha muito mas nova do que eu.

Olhei para o relógio já eram 18:20 e aki ainda estava no seu quarto, Aish eu sou um péssimo irmão, como pude fazer isso.

Quando olhei para atrás aki estava passando pelo corredor com o olho inchado de tanto chorar, e com seu pijama, ela foi até a cozinha eu a segui

  — Aki por favor me perdoa -- falo atrás dela

  — ... -- ela me ignora colocando café em uma xícara

  — Aki por favor -- eu abraço a mesma por atrás, encostando meu rosto no a

  — jin me solta por favor -- aki tenta tirar os meus braços da sua cintura, que estavam segurando firme a sua barriga

  — aki por favor digo eu -- viro ela para frente ,mas a mesma se recusa olhar para o meu rosto -- aki me perdoa, você sabe que homens têm seu ponto fracos...

  — isso não é motivo para atacar minhas amigas -- fala ela com uma voz rouca e seria, olhando para o lado -- isso não é motivo para atacar nenhum menina mais nova que você

  — e eu sei -- eu a solto olhando para o chão-- por isso me sinto um nojento

  — jin, você e um homem, um homem e ela é uma menina ainda -- uma lágrima rola em meu rosto -- lembra do que o papai te ensinou " quando você encontrar o seu verdadeiro amor , de valor e a respeite "

eu sento no chão chorando muito, escondo meu rosto com as mãos me sentido um podre.

  — o papai morreu ... Mas seus ensinamentos não -- aki continua em pé olhando para mim, até que ela senta do meu lado no chão me abraçando

  — aki, me perdoa -- eu olho para ela que estava bem próxima do meu rosto

  — e claro jin, só não faça mais isso seu bobão -- aki beija a ponta do meu nariz e eu abraço ela mais forte

Aki tem razão eu preciso ter certeza do que eu sinto, e me controlar de todas as formas para não fazer besteira.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...