História Love Psycho - Murders House - Capítulo 3


Escrita por: ~

Exibições 63
Palavras 1.709
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Hentai, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Canibalismo, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oie :v

Capítulo 3 - Jealousy


E aqui estou vendo o por-do-sol pela janela, eu não consegui dormir mesmo, bocejei, depois de algum tempo olhei no relógio e já era 11:00, bufei e peguei uma roupa qualquer ( mendigo ) logo em seguida entrei no banheiro, eu estava louca pra chegar na escola e falar com Keicy. Tomei meu banho e me vesti, penteei meus cabelos bocejando de sono, eu estava com olheiras enormes, sorri ao perceber isso, sinceramente eu gostei daquelas olheiras! me deixavam ainda mais mendigo! peguei minha mochila e sai do meu quarto, dessa vez o quarto de Liu estava fechado, o quarto dele era em frente a o do Jeffrey, a porta do quarto de Jeff estava aberta, pude ver sua cama totalmente desarrumada e algumas roupas jogadas no chão, fiz uma pequena cara de nojo e desci as escadas, vejo Karla preparando a mesa para o café da manhã, sorri para ela e ela para mim. 

— Bom dia querid.. mais o que? — O sorriso dela desapareceu, ela ficou confusa me olhando, arregalei os olhos.

— O que foi tia? — Sorri.

— Sua roupa. — Ela sorriu fraco. 

— Ah.. qual é o problema? — Revirei os olhos. 

— N-Nada não, esquece querida. Você gosta de ovos? — Ela sorriu enquanto eu colocava minha mochila em cima do sofá da sala, me sentei em qualquer cadeira ali. 

— Sim! — Eu sorri, ela colocou um prato em minha frente com ovos e bacon, clássicos dos filmes dos EUA, pensei. Até que é bom, me sentir em um filme famoso. — Uau, eu nunca comi ovos com bacon! deve ser uma delícia. — Apreciei a comida, Karla sorriu.

— É muito bom, Liu e Jeffrey adoram, mais realmente fiquei com medo de você não gostar.. — Ela fez uma cara de surpresa. 

— Haha! — Ri, peguei um garfo e o finquei no Bacon o colocando direto na minha boca. Karla sorriu para alguém que estava descendo as escadas, até imagino Liu ou Jeffrey. Algo parou do meu lado me observando comer, olhei para cima e me deparei com Liu. 

— Ah! — Eu disse ficando vermelha, eu estava tentando entender qual motivo ele estaria de pé ao meu lado.. até que, ai meu rabo eu estava sentada na cadeira dele, rapidamente me levantei com o prato na mão, passei por ele sem olhar na cara dele de vergonha.  — Desculpa.. — Me sentei em outra cadeira, terminei de comer o mais rápido possível. Vi Jeffrey descendo as escadas. 

— Hehe, bom dia Jhenys, bom dia mãe! — Jeffrey me olhou com aquele mesmo olhar, de que parecia estar me comendo em seu pensamento. 

— Ou! está de bom humor hoje Jeffrey! — Disse Karla rindo. 

— Sim! — Jeffrey se sentou do lado de Liu, coloquei meu prato na pia. 

— Obrigada pelo delicioso café da manhã Sr.Karla! — Eu disse sorrindo para Karla, ela retribuiu o sorriso, limpei minha boca e peguei minha mochila. 

— Você já vai? — Disse Karla me olhando. 

— Sim.. eu quero encontrar a Keicy no caminho. — Eu disse.

— Keicy? — Karla arqueou sua sobrancelha. 

— A-Ah.. você não conhece, é minha amiga.. — Eu disse me corrigindo. 

— Ah, entendi, tudo bem então. — Karla sorriu fraco, Jeffrey me olhou desconfiado. 

— Não sei se é verdade. — Jeffrey disse sorrindo, ignorei e revirei os olhos, sai da casa de Karla com a mochila nas costas, acelerei meus passos quando vi Keicy e Matt andando calmamente do outro lado da rua, sorri aliviada e corri até eles, cheguei por trás deles sorrindo. 

—  FALA GALERA! — Gritei abraçando os dois.

— O que aconteceu pra você estar tão animada assim? — Keicy me olhou sorrindo. 

— Deve ser por causa de ontem. — Matt disse me olhando sorrindo maliciosamente.

— Como assim? — Disse Keicy sem entender. 

— Nada não, as vezes o Matt fala coisa com coisa. — Menti, coitada da Keicy.. ela não pode saber que o Matt me beijou, mais pensando bem com Jeffrey na escola acho que Keicy vai parar de gostar do Matt pra gostar daquele imundo. 

— Haha, sei sei.. — Disse Matt desviando o olhar. 

— Gente, alô? do que vocês estão falando? podemos por favor falar de algo que eu sei? — Keicy disse ainda sorrindo. 

—  Tem razão, não é Matt? — Olhei para Matt de lado. 

— Sim, claro. — Respondeu Matt também me olhando de lado. 

— Primeiro, eu tenho que contar uma coisa pra vocês.. — Eu disse meio empolgada pra contar, ansiedade sabe, sofro disso. 

— O que? — Keicy e Matt falaram juntos, contei tudo pra eles, vocês já sabem né, preguiça de escrever. 

— Tá me zoando? — Disse Matt me olhando com ciúmes. 

— Sério? — Disse Keicy. 

— Sim carai! ai velho, sério eu to com muito medo deles.. — Eu disse olhando pra baixo. 

— Calma Jhenys.. qualquer coisa você pode ligar pra gente. — Disse Keicy me abraçando. 

— É mais enquanto o Matt? — Eu perguntei preocupada, eu contei tudo pra ela menos as partes em que Jeff me agarrou de noite! e aquela do Matt.. outra hora eu tento explicar melhor pra ele. Depois de andarmos juntos por alguns segundos, olhei para trás e vi Jeffrey caminhando sozinho, Liu estava do outro lado da rua, o que aconteceu com os dois? brigaram?.. Não sei, Jeffrey estava perto demais da gente.. estava obvio que ele estava querendo escutar nossa conversa, puxei Matt e Keicy pela blusa e os puxei para caminharmos mais rápido, a escola já estava ali do nosso lado, atravessei a rua e corri pra dentro da escola, e de repente.. começou a chover! mais que saco.. uma tempestade ainda por cima.. 

— Ahhh! vou me foder toda pra voltar pra casa hoje.. — Resmungou Keicy.

— Eu que vou me foder mais! tá ligada? eu vou pra casa de assassinos, tipo vice-versa! — Revirei os olhos.

— Vou entrar pra sala já.. Jhenys, vejo você lá! — Disse Keicy animada, ela foi indo em direção a nossa sala, logo ela entrou, suspirei. 

— Que bom que ela foi. — Disse Matt me olhando sorrindo.

— M-Matt! não fala assim! — Disse rindo, dei um soquinho de leve no Matt.

— Vou poder fazer isso, não aguentava mais me segurar. — Falou Matt, que rapidamente me prendeu em volta de seus braços e me roubou outro beijo, eu juro eu quase cai quando ele me pegou de surpresa! ;-; então eu me agarrei no cabelo dele. Empurrei Matt quando o beijo foi ficando mais intenso. — Matt! você n-não pode fazer isso! — Eu disse em um tom mais alto.

— Calma docinho! — Disse Matt com toda delicadeza do mundo. Foi então que eu tomei no cú, não eu não! o Matt! porra eu não posso pensar assim ele é meu amigo </3 Jeffrey passou por nós encarando Matt, mais quando os olhos de Jeff se encontraram com os meus ele sorriu, como um sorriso de psicopata. 

— Matt! viu a-aquilo? — Disse sussurrando. 

— Eu não tenho medo daquele bosta! — Disse Matt encarando as costas de Jeffrey.

— Cala boca! depois você morre e não sabe porque! — Revirei os olhos.

— Olha.. Jhenny, qual é o problema daquele cara comigo? ele gosta de você? é isso, por quê tá parecendo! porra idai se eu te beijei? o problema é nosso, não dele! — Disse Matt ficando vermelho. 

— É você tem razão.. a quer saber! vamos parar de falar nele, eu não quero perder meu tempo! — Eu disse meio nervosa, então o sinal para entrar nas salas bateu, Matt se despediu de mim e foi para sua sala, eu fui para minha, sentei na frente de Keicy.

— Nossa.. você demorou em! — Disse Keicy bufando. 

— Eu sei.. desculpa. — Tentei sorrir para Keicy, ela retribui o sorriso.

— Então.. eu queria te perguntar uma coisa. — Disse Keicy 

— Prossiga! — Sorri fraco.

— O Jeff.. ele não deu em cima de você né? p-porque eu s-sei lá.. eu g-gosto dele. — Disse Keicy.

— N-NÃO! Quer dizer.. não, você sabe que eu não sou de deixar ninguém dar em cima de mim! — Eu disse em um tom alto. 

— É eu sei.. tudo bem então. — Disse Keicy desanimada, olhei para Jeff que estava conversando com seu irmão, Jeffrey não olhou muito pra mim hoje, ele estava me evitando é isso? Fiquei pensativa assim até a última aula, ergui minha mão para o professor e ele me atendeu.

— Posso ir no banheiro? — Eu disse, o professor deixou, fui até o banheiro e lavei as mãos, me olhei no espelho e senti uma fúria de mim mesma. Ouvi um riso medonho, me arrepiei na hora, olhei pra trás e vi Jeffrey parado, ele estava encostado na porta do banheiro, arregalei os olhos. — O que você.. faz aqui? n-não pode vir aqui! — Eu disse, ele riu e se aproximou de mim.

— Eu vou aonde eu quiser, sua mandona! — Jeffrey me encostou contra a parede do banheiro, prendendo meus pulsos contra a parede.

— Me deixe em paz! — Eu virei o rosto.

— V-Você me deixa tão.. — Ele me analisou de perto, fiquei vermelha. 

— A-Ah.. — Eu disse quando virei o rosto, fiz de tudo pra poder esconder meu rosto.

— Exitado.. N-NÃO! Q-quer dizer.. F-furioso! sua.. — Disse Jeffrey corado, ele me encarou com raiva, e então ele apertou meus pulsos contra a parede me fazendo gemer de dor. 

— O que eu te fiz? — Encarei ele. 

— V-Você, beijou aquele garoto! de novo! eu te avisei. — Ele continua me encarando.

— Ele que me beijou! e aliás quem você pensa que é pra cuidar da minha vida? — Eu disse revirando os olhos.

— Ele te beijou? Sim.. pode até ser, mais você quis, aceitou isso numa boa. Continuou beijando o cara na minha frente! — Ele disse furioso.

— Para com isso Jeffrey! Pra que ter esse ciuminho bobo? você não é meu namorado! — Eu empurro ele. 

— N-Não é ciúmes! — Ele disse corado. 

— Então o que é? por quê você tem que implicar justo comigo? tantas meninas por ai beijando os garotos e você vem justo pra cima de mim! Qual é a sua?! — Eu disse com raiva.

— A-Ah.. — Jeffrey diz totalmente vermelho, ele vira de costas pra mim e fica parado com a cabeça baixa por uns segundos, foi tenso.. o silêncio preencheu o banheiro. Até eu me decidir ir pra sala, eu não vou ficar ali com ele nem mais um segundo! Passei por ele e ele me olhou com a boca entre-aberta, ignorei ele e voltei pra sala. Logo que eu cheguei na sala me sentei, Jeffrey voltou logo depois. Ele se sentou novamente e agora ele não parava de me olhar de lado, como um garoto como ele pode mexer tanto comigo assim? ele é só um pirralho! 


Notas Finais


Espero que tenha gostado :v
~ Sasa ~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...