História Love So Soft - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Supergirl
Personagens Alex Danvers, Cat Grant, Eliza Danvers, Hank Henshaw, James "Jimmy" Olsen, Jeremiah Danvers, Kara Zor-El (Supergirl), Lena Luthor, Maggie Sawyer, Personagens Originais, Winslow "Winn" Schott Jr.
Tags Supercorp
Visualizações 139
Palavras 609
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção Científica, Orange, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi meus Pandinhas, sei que não tô postando na hora certa, mas é que eu estive ocupada neste feriado lindo.
Então aqui vai um especial Lena Luthor!
Boa leitura <3

Capítulo 6 - Lena


Fanfic / Fanfiction Love So Soft - Capítulo 6 - Lena


***Lena Luthor***

Em um momento você tem tudo, família, amigos e se sente completa e em um piscar de olhos você desmorona, tudo acaba e se desfaz. A vida é mesmo uma caixinha de surpresas, surpresas tanto boas quanto ruins, agora qual vem mais? Depende do seu ponto de vista, pois do meu, eu já nem sei mais o que é um sorriso de verdade.

Mas que moral eu Lena Luthor tenho pra falar sobre infelicidade? Afinal eu sou a herdeira da maior parte dos bens da família Luthor, minha Queridissima família adotiva, sim! Estou sendo irônica! 

Mas pra vocês que me julgam ao dizer que sou infeliz, eu vou lhes contar a minha história. 

Aos 4 anos de idade houve um incêndio na minha casa e minha mãe, bom, ela morreu entoxicada pela fumaça, eu sobrevivi, e acabei indo morar com meu pai Lionel Luthor, na época eu não fazia ideia de que ele realmente era meu pai de sangue, mas hoje eu sei, continuando minha história, ele era casado com Lilian Luthor e eles tinham um filho Alexander Luthor, prefiro chamar de Lex.

Lex e eu nos demos bem logo de cara, me lembro que quando eu cheguei na mansão Luthor, agarrada ao meu ursinho ele estava jogando xadrez, me aproximei e comecei a jogar com ele o derrotando facilmente, desde pequena minhas estratégias são boas.

Lilian Luthor... Essa mulher me odiava, mal olhava na minha cara, nunca me elogiou minha vida toda, se na escola minha nota fosse abaixo de 100 por exemplo 99 eu era uma incompetente que não sabia se quer tirar uma boa nota, se tudo era 100 "você não fez mais que sua obrigação, Lena." 

Eu era a garota do QI mais alto de toda a escola, minhas notas sempre impecáveis, meu completamente invejável, uma vez uma garota loira veio falar cmg, eu tinha aproximadamente 15 anos e ela era uma novata de 13 anos. 

Nós adotamos uma identidade secreta juntas, nenhuma falava o verdadeiro nome uma da outra, era divertido, viramos grandes amigas,Lia Springer era como eu a chamava e Keitlyn Sheron era como ela me chamava.

Quando eu fui forçada a me mudar minha vida praticamente acabou, eu já tinha mais a Lia pra conversar e meu pai... pouco tempo depois, Lilian continuou me maltratando e Lex começou a se afastar...

O mundo estava contra mim eu acho, do tinha do...

Lionel era um amor comigo, apesar das pessoas acharem que porque eu cresci em um berço de ouro, eu era só mais uma riquinha mimada, estavam completamente enganados, eu realmente sempre tive tudo o que eu quis, mas não foi por ser rica ou mimada, mas sim porque eu fazia por merecer, eu lutava por aquilo. Lionel sempre me apoiou, me ajudou nos meus deveres de casa e até mesmo brincou comigo, ele era um ótimo pai, sim...era. 

Infelizmente ele morreu, eu não gosto de falar sobre... Mas Lex ainda cuidava de mim, ele era o melhor irmão do mundo, até que um dia se tornou um super vilão... E ficou irreconhecível, com essa ideia de matar o Superman.

Por diversas vezes eu tentei me reaproximar de Lex mas era simplesmente impossivel, ele estava tão obcecado com aqueles planos malucos que o melhor foi o deixar ir.

Lilian Luthor claramente apoiava tudo que Lex fazia pra destruir o Kryptoniano e assim fui deixando de existir, era apenas uma ninguém em meio aos "Caras maus". 

Quando Lex foi pra prisão e as empresas passaram a me pertencer decidi que era a hora de uma mudança. 

Agora eu poderia viver a minha própria vida e ser dona do meu próprio nariz. Ledo engano, Lilian Luthor nunca me deixaria em paz. 







Notas Finais


Mais tarde tem mais 2 meus Pandinhas, comentem se gostaram.
Esse foi um pequeno bônus pra vocês, que estão tão ansiosos.
E já sabem quem é a Lia né?!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...