História Love to a Hunters - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Hunter x Hunter
Tags Hunterxhunter, Incesto
Exibições 35
Palavras 1.114
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Romance e Novela, Shounen, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi! Como vão? Espero que gostem! Boa leitura!

Capítulo 1 - Exame Hunter


Fanfic / Fanfiction Love to a Hunters - Capítulo 1 - Exame Hunter

POV'S KIN

Eu acordei com o sol em meus olhos azuis, resmunguei levemente e me sentei na cama esfregando meus olhos. Killua, meu irmão mais velho, dormia ao meu lado tranquilamente com os pés no travesseiros e a cabeça na beirada da cama. Ele tinha esse costume, se mexer muito enquanto dorme.
-Killua -chamei-o ainda sonolenta - Temos que ir pro exame.

Nós fugimos da nossa casa, a mansão dos Zoldyck, à dois dias e hoje daqui alguns minutos sairá o barco para o Exame Hunter. Ouvimos falar que é bastante complicado, então pode ser divertido.
-Killua,acorda logo! -chamei agora um pouco mais acordada - Você não acordar, vai?
Suspirei e o empurrei da cama. Ele acordou quase que instantaneamente e murmurou de dor.
-Por que fez isso? -resmungou e levantou do chão - Não temos nada para fazer hoje.
-Killua Zoldyck, você tem certeza disso? - perguntei o encarando e o mesmo concordou levemente com a cabeça. - Killua, hoje é o exame hunter!
Ele pareceu acordar e foi logo se vestir e eu fui fazer o mesmo.

Alguns minutos depois ficamos prontos. Killua está vestindo uma camisas longa, shorts largos chegando acima dos joelhos. Killua também está usando botas roxas.
Eu estou vestindo calças jeans escuras, uma camisa branca e tênis pretos.
Deixei meu cabelo branco solto, o mesmo fica na metade das minhas costas, mas não estou com vontade de corta-lo.

Eu e Killua comemos como café da manhã barras de chocolate, pois não queriamos colocar fogo em algo tentando cozinhar. Saímos caminhando calmamente para o barco que nos levaria ao exame. Não demoraria para chegarmos lá.

POV'S AKANE

Estou sentada em um pequeno estabelecimento culinário lendo meu livro e tomando chá enquanto esperava meu irmão mais velho,Kurapika.
Me vesti com uma blusa azul escura, uma calça jeans clara e um tênis branco. Hoje em especial eu não estou com vontade usar as vestes Kurta.
-Hey Akane. - tirei o olhar do livro e me o voltei para Kurapika que se encontrava na cadeira ao meu lado
- Olá Kurapika! - respondi com um leve sorriso e disse - dez minutos para o barco partir.
Ele apenas acenou com a cabeça. Depois de cinco minutos resolvemos entrar no barco. Deixei o dinheiro em cima da mesa e Kurapika e eu nos dirigimos para o barco que nos levaria ao local do exame.

POV'S KIN

Eu e Killua chegamos no local do exame e recebos placas com números. Killua é o número 99 e eu sou o número 100. É, parece que não fomos os primeiros a chegar.

POV'S AKANE

Um garoto com cabelos escuros e espetados entrou no barco com um enorme sorriso no rosto. Sua roupa é composta por uma jaqueta verde com bordas avermelhadas, shorts curtos verdes e botas verdes.
-Eu voltarei quando for o melhor Hunter do mundo! Eu prometo!
O garoto gritou para todos aqueles que foram o ver partir.
-Hey garoto! Não faça promessas que não pode cumprir! - um homem riu do garoto e fez esse comentário escroto.
-Hey idiota! - o homem olhou para mim e tendo sua atenção prossegui tirando meu olhar do livro em minhas mãos- Cale a boca, afinal cada um sabe as promessas que pode cumprir.- Voltei meus olhos castanhos para o livro ignorando os comentários machistas, pois eu imagino que eles não irão passar no exame.

Alguns minutos depois o garoto disse para o capitão
-Uma tempestade está vindo! Uma tormenta.
-C-como você sabe? - o capitão perguntou incrédulo.
- É o que as gaivotas estão dizendo!
E dito e feito, logo depois veio uma tormenta. E como eu imaginava quase todos passaram mal. Quem está bem agora é apenas: Eu, Kurapika, o garoto e um homem que parece ter mais de trinta anos.

O capitão nos chamou para fazer algumas perguntas.
-Como vocês se chamam? - o capitão perguntou primeiramente.
- Eu sou Gon. - o garoto respondeu imediatamente.
-Eu sou Akane. - respondi calmamente colocando uma mecha do meu cabelo loiro atrás da orelha.
- Eu me chamo Kurapika.
-....Eu sou Leorio...- o coroa não parecia muito feliz em responder.
-Por que querem se tornar Hunters? - O capitão nos olhava como se nos avalia-se enquanto fazia as perguntas.
-POR QUE QUER SABER? VOCÊ NÃO É UM EXAMINADOR! - Leorio berrou bastante irritado.
-Eu quero encontrar meu pai. - Gon respondeu normalmente. Ele é muito inocente.

Eu e Kurapika nos olhamos e negamos com a cabeça. Não estava afim de contar sobre os Kurta ou a Genei Ryodan.
Quando Kurapika resolveu contar, após o capitão dizer que está nos avaliando para o exame, Leorio disse para nós:
-Se querem vingança, por que precisam se tornar Hunters para isso? - Ele tem um cérebro muito pequeno.
-Informações. Existem informações e lugares que só um Hunter profissional pode ter e entrar.
O que era para ser só uma resposta se mudou para uma discussão e ambos saíram lá para fora para brigar.

Eu e Gon saímos atrás deles, não queremos que algo ruim aconteça. Um dos homens acabou caindo do barco, Leorio e Kurapika não conseguiram segura-lo e então Gon pulou para fora do barco para pegar o homem. Eu segurei Gon, enquanto Kurapika me segurou e Leorio segurou o Kurapika.

Logo depois que a tempestade passou, falamos com Gon:
-Você é louco? Podia ter morrido! - Eu e Kurapika dissemos em uníssono
-E se não tivéssemos te segurado? - bravejou Leorio.
-Mas vocês me pegaram. - Gon disse sorrindo. 
Suspiramos não adiantaria em nada essa discussão.
-Gon, obrigado! - O homem que caiu do barco veio agradecer Gon.
-Eu não teria conseguido sem eles. - apontou para nós.

-Obrigado a todos vocês. -  o homem agradeceu mais uma vez.
-Não tem problema. - dissemos rapidamente.
O capitão nos disse que ia nos levar até a cidade de Zaban. 

Quando descemos Gon começou a falar com o capitão e enquanto isso fomos olhar o mapa.
-Hey! O capitão nos disse para ir até o Cedro Solitário. - Gon nos disse quando chegou perto o bastante.

-Mas fica na direção oposta do ônibus que leva os candidatos. Tem certeza, Gon? -Leorio perguntou apontando os lugares no mapa.
-Tenho e eu vou fazer o que o capitão falou. - Gon disse e saiu andando em direção ao Cedro. 
Olhei para Kurapika e seguimos Gon.
-O que?! Onde vão? 
-Vamos segui-lo. Parece que vai ser interessante. - respondi Leorio.
-Ok, foi bom conhecer vocês garanto que vão sentir minha falta.

Depois de poucos minutos Leorio veio correndo atrás de nós.
-Era uma armadilha? - perguntei rindo.
Leorio não me respondeu apenas ficou com fumaça saindo pelos seus ouvidos. Isso definitivamente será interessante. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...