História Love vs Faith - Capítulo 39


Escrita por: ~

Postado
Categorias Felix Kroos, Marco Reus, Mario Götze, Toni Kroos
Personagens Felix Kroos, Marco Reus, Mario Götze, Toni Kroos
Tags Felix Kroos, Mario Gotze, Romance, Toni Kroos
Exibições 8
Palavras 1.213
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá pessoal, aqui estou eu com mais um capítulo fresquinho para vocês. Desculpem a demora é estou bem no fim do semestre e os trabalhos não param, infelizmente estou sem tempo para postar e este provavelmente será um dos últimos capítulos do ano, mas logo verei o que fazer. Já agora, o número de favoritos aumentou e eu estou muito feliz. Boa leitura!

Capítulo 39 - Capítulo XXXIX


Fanfic / Fanfiction Love vs Faith - Capítulo 39 - Capítulo XXXIX

- Mas o que... – disse Marco espantado.

- Não! – disse Felix, baixinho porém firme.

- Felix...

- No casamento do meu irmão não! O que deu em você? O que pretendia fazer? – disse Felix visivelmente zangado.

- O Mario não devia fazer isso, a Cali é comprometida no que ele estava pensando? – disse Marco.

- Não tente justificar nada, por favor, e acredite em mim quando eu digo que ele pode fazer isso Marco – disse Felix – já agora você não vai se casar também? – Marco ficou desconfortável com as palavras do Felix, parecia estranho mas, ele tinha razão.

- Eu só queria... – Marco não estava bem – desculpa cara – Marco se resolveu se retirar, mas Felix perguntou:

- Para onde você vai?

- Eu preciso tomar um ar – disse Marco.

- Mas, daqui a pouco a musica acaba e o jantar será servido em seguida – disse Felix.

- Não se preocupe, eu volto já – disse Marco.

- Olha se foi por algo que eu disse...

- Não Foi por isso Felix – Marco olhou para Mario e Cali dançando – o problema sou eu. Não vou demorar – disse Marco, foi então que ele se retirou por um instante.

- Dois homens interessados em uma mulher só pode dar merda – disse Felix o mais baixo possível.

Marco dirigiu-se para um pátio que tinha lá, e concentrou seus pensamentos. A única coisa que ele não percebeu era a presença do seu pai bem atrás dele, Thomas avistou Marco e a cara de preocupação do filho fez com que ele se aproximasse de fininho.

Ele notou mesmo antes de viajarem para Munique, que Marco vivia agitado, varias vezes se ofereceu ao filho para uma conversa mas, Marco evitava. Então dessa vez ele decidiu que Marco iria se abrir com ele mas, suas suspeitas foram confirmadas durante a cerimonia enquanto Cali passava pelo tapete vermelho, o jeito que os olhos do filho brilhavam deixou-o preocupado.

Marco andava de um lado para o outro, com as mãos no bolso, em pouco tempo percebeu a presença de seu pai. Quando olhou para ele, Marco sentiu que falhou em alguma coisa, só não sabia exatamente o que era.

- O que está fazendo aqui? – pergutou Marco.

- Vim ver se o meu filho não vai cometer um suicídio – disse Thomas.

- Eu estou bem pai.

- Se estivesse não sairia do salão daquele jeito – disse Thomas.

- Eu só queria tomar um pouco de ar, daqui a pouco eu já entro – disse Marco.

- Marco, o que está acontecendo com você? – perguntou Thomas visivelmente preocupado.

- Nada pai.

- Estar apaixonado por uma mulher comprometida não é nada! – disse Thomas.

- Eu não estou...

- Se abre comigo filho, só de olhar nos seus olhos eu posso ver que está morrendo por dentro, que quer falar ,mas, sente que não pode porque não quer ser julgado por isso. Marco, eu sou o seu pai, conheço você e sei quando algo está errado, na ultima reunião que tivemos na joalheria você...

- Está bem! – Marco explodiu – eu estou apaixonado por uma mulher que está comprometida, e como se não bastasse ela está ai dentro dançando com o meu melhor amigo que também gosta dela! E eu sai porque eu não aguento mais, não estou podendo com isso – os olhos do Marco estavam lacrimejados, o rosto vermelho, mas ele não iria chorar.

- Eu já sabia – disse Thomas.

- Já?

- Já! E também sei que se continuar com isso... Vai se machucar feio, não apenas você mas, outras pessoas também. Sabe a quem eu estou me referindo.

- Sei. Então o que é que eu faço? – Marco parecia confuso.

- Afaste-se dela. Encare a realidade Marco, a sua realidade.

- E que realidade é essa?

- Você vai se casar também, terá uma esposa e se não der certo é só terminar. Mas não vai saber se...

- Se não tentar?

- Exatamente – disse Thomas – você não está sozinho nisso, o próprio Mario teve esse problema e você viu no que deu.

- Ele sofreu muito – disse Marco.

- E você quer isso também? Eu só estou perguntando porque eu acho que as vezes é melhor aprender com as experiências dos outros.

- Não. Eu nunca quis me casar, o senhor sabe disso, mas agora parece que é algo que eu não posso evitar – disse Marco.

- Se te serve de consolo isso também já aconteceu comigo – disse Thomas.

- É sério? – Marco ficou espantado – o senhor sempre foi muito regrado.

- Não existem pessoas regradas Marco.

- Como ela se chamava?

- Núria, eu achava que ela era o amor da minha vida, mas houve um momento em que eu percebi que estava enganado – disse Thomas.

- E que momento foi esse? – Marco estava curioso.

- O momento em que fui apresentado a sua mãe – disse Thomas – a sensação de vê-la foi inexplicável na altura, daí foram se passando os anos e eu descobria mais sobre a Manuela, e então fiquei sabendo da diferença entre paixão e amor. Eu amo a sua mãe até hoje, não pense que não tivemos crises, apenas sabíamos como resolver uma de cada vez.

- Parece que deu certo para o senhor.

- E dará certo para você, se quiser.

- Eu vou pensar nisso.

- Então pense, e não se preocupe que eu trouxe algo que vai ajuda-lo a pensar – disse Thomas tirando uma fotografia do bolço da calça e entregando-a ao Marco.

- Quem é ela? – perguntou Marco assim que olhou para a fotografia – é a Núria quando era mais jovem?

- Não. É a Alana – disse Thomas com um sorriso rasgado – isso é contra as regras, mas eu tinha de fazer alguma coisa. Ela é linda não é?

- Muito... linda – Marco olhava para a fotografia da jovem de cabelos castanhos escuros longos e lisos, olhos verdes esmeralda com maças no rosto e um sorriso sereno – perfeita.

- Achei que isso iria motiva-lo – disse Thomas – mas, se você não quer...

- Quem disse que eu não quero? É claro que eu quero, por mais que goste da Cali, ela não vai ser a minha esposa mesmo.

- Essa é a resposta que eu queria ouvir – Thomas estava nas nuvens – agora vá para dentro que eu tenho de ir buscar o presente dos noivos que deixei no carro.

- Está bem.

- Mas, antes me devolva à foto.

- Por quê?

- Porque sim! Vamos, devolva – Marco entregou-a emburrado – agora vá – Marco foi para dentro do salão e quando lá chegou parabenizou Fabian e Guinevere pessoalmente e foi para a sua mesa. Enquanto isso Manuela surpreendeu o esposo no patio.

- Amor, por que disse aquelas coisas para ele? – disse Manuela – pelo que eu saiba nunca houve nenhuma Núria na sua vida!

- O garoto precisava de motivação, o que queria que eu fizesse?

- Quando ele descobrir que isso é mentira...

- Ele vai estar casado, feliz e vai me agradecer. Agora vamos para dentro – Thomas e Manuela entraram e tudo voltou à normalidade.

A festa correu de vento em polpa, o pessoal estava se divertindo bastante. Depois do jantar, algumas pessoas foram para a pista de dança e outras para lugares mais discretos como o Toni e a Jessica (os dois acabaram escapando mesmo). 


Notas Finais


Bem, é isso pessoal até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...