História Love War - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alexandra Daddario, Magcon, Nash Grier
Personagens Nash Grier
Tags Amor, Indecisão, Rivalidade
Exibições 106
Palavras 2.521
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


*Stevan é o Ashton Irwin
*Nathan é Lucky Blue
*Zaqueo é Avan Tudor Jogia

Capítulo 28 - Quem será a outra mulher?


Fanfic / Fanfiction Love War - Capítulo 28 - Quem será a outra mulher?

Nash POV

Mando mensagem para todos os meninos irem até a minha casa na floresta, meia hora se passou e todos já estavam lá.

—Agora fala pra gente o porquê dessa cara de sono e cadê a Katherine? Ela sempre está aqui. –Gilinsky falou.

—É sobre isso que eu quero falar. –Respirei fundo e já senti meus olhos lacrimejados. –Ela foi embora com Valentine.

—O que? –Jack praticamente berrou.

—É isso, ela se foi. –Lagrimas caíram. –Ela foi para salvar todos. Justo quando eu a peço em namoro e ela aceita, ela me deixa. –Caio sentado no sofá. Meus amigos me abraçam.

—E o que você pensa em fazer agora? –Shawn perguntou.

—Ir atrás dela, com a família dela. –Falei firme e limpando minhas lágrimas.

—Klaus aprovou? –Johnson perguntou e eu assenti.

—Eu vou junto. –Gilinsky falou e eu sorri fraco.

Todos os meninos foram aos poucos dizendo que iam juntos e eu realmente fiquei muito feliz por isso.

Katherine POV

—Fico feliz em saber que Katherine se deu bem com a arma. –Valentine disse sorrindo.

Tudo está muito estranho, Valentine estava sorrindo muito desde quando eu cheguei. Não um sorriso forçado, um sorriso sincero e todos estavam percebendo.

—Quero ir para casa. –Falei.

Passei a tarde toda no galpão treinando e agora estou cansada.

—Tudo bem, vamos. –Valentine disse.

Fomos para seu carro, não falamos nada até chegarmos, Jay estava indo para casa com Charles.

Entrei na casa e subi direto para o ‘’meu’’ quarto, me joguei na cama e enfiei meu rosto no meio do travesseiro.

—É difícil, eu sei. –Jay apareceu no quarto. Sentei-me na cama.

—Por que tudo tem que ser tão difícil? –Pergunto assim que ele senta ao me lado, me abraçando.

—Relaxa, ainda pode piorar. –Me afastei e o olhei incrédula.

—Nossa, está me ajudando muito. –Falei e ele riu pelo nariz.

—Desculpa, é que não sirvo muito pra ficar consolando. –Falou e eu ri pelo nariz.

—Eu percebi. –Tirei meus sapatos.

—Vai descansar. –Me deitei assim que ele falou. Ele ficou ao meu lado e começou a fazer cafuné em mim. –Ele vai vim atrás de você, vai te achar, eu tenho certeza. –Sussurrou.

Meus olhos foram se fechando aos poucos, até eu pegar completamente no sono.

Nash POV

Ontem os meninos foram comigo falar com Klaus, ele irá falar com alguns amigos parem tentarem localizar ou arranjarem alguma pista para saber onde Valentine se encontra. Estive pensando em como ajudar, minha única saída era Jay, mas como irei falar com ele?

Acordo com a minha cabeça latejando, não iria para escola, na verdade, não pretendia nem sair da cama. Arrastei-me até o banheiro e tomei um banho demorado e relaxante. Coloquei uma calça moletom preta e desci para tentar comer algo.

—Bom dia, meu filho. –Minha mãe diz me abraçando. Sorri fraco e me sentei à mesa. –Se alimente bem. –Colocou minha comida.

—Mãe, eu não vou comer isso tudo. –Aviso.

—Coma o que aguentar. –Falou e eu assenti.

—Cadê meu pai e a Sky? Hayes ainda não chegou?–Perguntei.

—Seu pai foi buscar a Sky na escola, vão passar a tarde fora, e Hayes foi pra casa da Katie. –Respondeu e eu balancei a cabeça. –Vou resolver umas coisas. –Me deu beijo na bochecha e saiu.

Terminei de comer e coloquei o prato e o copo na pia. Subo para meu quarto e me jogo na cama, com meu celular em mãos. Mando mensagem para Klaus, perguntando se já sabe de algo.

Katherine POV

Coloco uma calça jeans preta cós alto, um cropped com mangas longas, listradas na cor pretas e branca e um coturno bege mais escuro. Penteio meus cabelos, escovo meus dentes e desço para comer algo.

—Ela deve tá se achando. –Ouvi a voz de uma garota na cozinha e parei antes de entrar.

—Ah essa garota tá achando que vai começar a mandar em tudo e todos aqui, ela está muito no equivoco. Vou fazer Valentine ficar contra ela. –Ouvi a voz de outra garota.

—No equivoco tá você. –Respondo entrando, fazendo as duas se assustarem. –Eu vou mandar aqui sim e nada do que vocês fizerem irá me colocar contra o Valentine. –Sorri sarcástica e elas engoliram seco.

—Algum problema? –Valentine perguntou entrando.

—Nenhum, elas só estavam dizendo o quão linda eu sou e que estão felizes por eu estar aqui. –Menti, ainda sorrindo sarcástica e fui até a geladeira.

—Que bom. –Valentine falou animado.

—Todo mundo costuma entrar e sair à hora que quer aqui? –Perguntei pegando os morangos da geladeira.

—Só quando estamos em correria. –Deu de ombros.

—E estamos em correria? –Perguntei comendo um morango.

—Sim. Mas nada do que você precisa se preocupar. –Sorriu de canto.

—Eu vim pra cá pra isso, te ajudar, não é mesmo? –Falei me irritando e indo atrás dele, que estava indo para a sala. –Então fale logo algo para eu resolver!

—Você quer mesmo resolver algo para mim agora? –Assenti. –Daqui uma hora você vai até esse endereço. –Pegou uma caneta e anotou o endereço em uma folha. –Procurar por Stevan e falar somente com ele. Você irá fazer com que ele fale onde está Jacob, Sammy e Kian. –Assinto.

—Eu vou com ela. –Alexander diz ao nosso lado.

—Eu sei trabalhar sozinha. –Falei firme.

Eu irei com ela. –Jay falou ao seu lado.

—Não sei do que vocês estão falando, mas também quero ir. –Brian falou.

—Os três vão. –Valentine falou e eu bufei. –Mas só façam algo se sentirem que irá dar merda. –Ri pelo nariz.

—Eu sei o endereço, vamos, é um pouco longe. –Brian diz. –Eu dirijo.  –Sorriu.

—Que horas minha moto chega? –Pergunto com cara de tédio, para Valentine.

—À noite. –Respondeu e eu assenti.

—Vamos. –Brian falou e saiu. O segui até o carro e todos entraram. Meia hora no carro e logo Brian parou o carro. Suspirei. –É aqui. –Desligou o carro e nós saímos.

Toquei a campainha e os meninos ficaram atrás de mim.

—Pois não? –Um cara alto, com os cabelos num tom castanho claro, abriu a porta.

—Stevan? –Indaguei e ele assentiu breve. –Podemos conversar? –Sorri.

—Quem vocês são? –Perguntou.

—Princesa da Inglaterra e meus bobos da corte. –Falei sorrindo sarcástica e ele arqueou a sobrancelha. –Vamos bater um papo!

—Entra. –Falou seco e assim fizemos. Ele nos guiou até o sofá e nós nos sentamos. –Sobre o que querem falar? –Perguntou rude.

—Três nomes: Jacob, Sammy e Kian. –Sorri e ele engoliu seco. –Onde?

—Não sei do que você está falando. –Se endireitou na poltrona em nossa frente.

—E eu sou mesmo a princesa da Inglaterra. –Falei me levantando e indo até o mesmo, me inclinei e apoiei meus braços nos ‘’braços’’ da poltrona. –Você vai me falar onde eles estão, e vai ser agora. –Falei entre dentes.

Seu corpo começou a se encher de escamas, sua longa cauda preênsil apareceu e eu ri pelo nariz.

—Você não me mete medo. –Falei sem ao menos me mover. –Você vai falar por bem ou por mal!

Stevan me empurrou e ficou em pé na poltrona, os meninos correram e conseguiram o segurar.

—Onde eles estão? –Pergunto rude e cravando minhas unhas em seu rosto, o fazendo urrar de dor. Sem respostas. –Responde! –Cravei mais fundo.

—Vancouver. –Respondeu entre gemidos.

—Bom garoto. –Sorri e ele voltou ao normal. –Obrigada. –Baguncei seus cabelos e me virei para ir embora. Sai da casa e Jay já estava ao meu lado.

—Foi fácil. –Jay disse e eu apenas balancei a cabeça.

Nash POV

—Viram a Katherine pegando um voo para Amsterdam. –Klaus diz para todos nós. –E é pra lá que nós vamos.

—Quando? –Gilinsky perguntou.

—Hoje, de preferência. –Respondeu.

—Podemos pegar o próximo voo. –Digo e Klaus me fita, assentindo em seguida.

—O próximo voo é... –Briana começa dizer. –Daqui três horas.

—E eu? –Katie perguntou.

—Kyle, fale com a Sra. Lewis. –Klaus diz. –Ela irá deixar Katie ficar com ela. –Kyle assentiu. –Briana, compre passagem para todos nós. –Klaus diz sem tirar os olhos de mim. –Vão todos para casa arrumar suas malas. –Assim todos se levantam e começam a sair. –Nash, podemos conversar? –Assinto e ele vai andando para a parte de trás da casa, parando perto da piscina e se sentando no banco, me sentei perto do mesmo.

—Sobre o que quer conversar? –Perguntei.

—Você e a Katherine. –Respirou fundo. –Você quer mesmo isso?

—Seja mais especifico. –Peço.

—Você quer mesmo ir atrás dela? Você realmente a ama, Nash? Está disposto a enfrentar tudo e todos pela minha filha? –Indagou.

—Você ainda pergunta?! A Katherine é a mulher que eu quero pra minha vida. Estou disposto a tudo por ela. –Respondi sincero.

—Estou lhe perguntando isso por que Katherine sofreu muito por causa do Dean, achei que ela nunca mais iria se apaixonar por alguém. –Suspirou. –Mas percebi que ela realmente te ama.

—E eu realmente a amo. –Segurei o choro. –E acordar sabendo que não irei vê-la, está sendo a coisa mais difícil pra mim.

—Te entendo... Vá arrumar sua mala. –Nos levantamos e eu apertei sua mão. Sai da casa com Hayes e fui para a minha.

—Mãe, me ajuda com as malas? –Indago a encarando sentada no sofá.

—Já vai? –Perguntou se levantando.

—Meu voo é daqui duas horas e meia. –Digo e ele respira fundo.

—Eu ainda não consigo acreditar nisso. –Meu pai resmunga e sobe.

—Não liga pra ele, eu te ajudo, vamos. –Falou e eu assenti, subimos e começamos a arrumar tudo. Assim que tudo estava quase pronto eu fui logo tomar meu banho, deixando minha mãe terminar para mim.

Katherine POV

—Vancouver. –Digo me sentando em frente à Valentine, em seu escritório.

—Foi difícil? –indagou anotando algo no computador.

—Bem fácil. –Cruzei os braços.

—Imaginei. Vocês não demoraram muito. –Deu de ombros.

—O que ele é? –Indaguei me referindo a Stevan.

—Kanima. –Falou me fitando, franzi o cenho, fazendo o mesmo continuar. –Possuem cauda, garras, olhos e veneno de Kanima. Isso causa quando seu corpo a rejeita a picada de um Alfa. Em vez de se tornar um lobisomem, se transformam em uma criatura de serpente. Sua forma reflete sua agitação interna e comportamento exterior. Coberto de escamas e tem uma longa cauda preênsil, consegue também subir paredes como algumas variedades de lagarto. –Assenti. –Já te enviaram as fotos?

—Irei ver mais tarde. –Dei de ombros. –Mais alguma coisa para mim?

—Não. –Respondeu voltando sua atenção para o computador em sua frente.

—Valentine! –Um garoto entrou na sala como um furacão. –Precisamos sair da cidade.

—Por quê? –Valentine perguntou franzindo o cenho.

—Parece que a família da princesa ai. –Me fitou com rapidez. –Já sabe que estamos em Amsterdam. –Valentine me encarou e suspirou.

—Mandem se prepararem, sairemos em algumas horas. –Valentine falou e o garoto assentiu saindo da sala. –Eles são rápidos, mas seu tempo comigo ainda não acabou.

—E quando acabara Valentine? –Perguntei me levantando. –Quando eu virar alfa genuína?

—Talvez. –Engoliu seco.

—Ficarei bastante tempo com você então. –Respirei fundo. –Não temos como saber quando irei virar alfa.

—Infelizmente. Mas não é só por isso que estou te mantendo comigo. –Franzi o cenho. –Breve descobrira. Agora vá arrumar suas coisas.

Bufo e saio do escritório. Subo rapidamente e jogo tudo dentro das malas.

—Eles são rápidos. –Jay diz entrando no quarto.

—Mas não será dessa vez que irão me encontrar. –Resmungo fechando a ultima mala.

—Pois é. –Se sentou na cama. –Nós nunca vamos parar quietos em um lugar.

—Valentine me falou que não por que eu preciso virar alfa genuína que ele está me mantendo com ele. –Mudo o assunto.

—Qual o outro motivo? –Indagou.

—É o que eu quero descobrir. –Me sentei ao seu lado.

—Sabe controlar sua respiração? –Assenti e ele pegou na minha mão. –Nós estamos invisíveis, controle sua respiração e ninguém irá saber onde estamos.

—Você poderia usar isso para nos tirar daqui. –Resmunguei.

—Você quer ou não saber o outro motivo? –Indagou e eu assenti. Levantamo-nos e descemos com rapidez, paramos ao lado do escritório do Valentine.

—Como iremos leva-la conosco? Katherine está aqui agora. –Ouvi a voz do Alexander.

—Você vai com ela. –Valentine o respondeu. –Tentaremos mantê-las o mais longe possível uma da outra.

—Como? –Alexander indagou.

—Alugue uma casa longe de onde ficaremos, mantenha ela lá. –Valentine o respondeu. –Elas não podem se encontrar, não agora. –Encarei Jay, que estava com uma expressão confusa, assim como eu. O puxei para subir de volta.

—Quem será a outra mulher? –Jay indagou assim que entramos no quarto.

—Não me vem ninguém em mente. –Respondo me sentando na cama.

—Jay. –Um garoto com os cabelos até os ombros e moreno apareceu entrou no quarto.

—Bater é sempre bom. –O repreendo.

—Não sabia que esse era seu quarto. –O garoto balbuciou.

—Katherine, esse é o Zaqueo. –Jay nos apresentou. –O que quer?

—Preciso da sua ajuda. –Falou Zaqueo. Jay me olhou e deu um beijo em minha testa, e então saio do quarto.

Procurei pelo notebook e liguei o mesmo. Vasculhei-o e logo vi onde me mandaram as fotos. Lá estava meu amor, seu rosto entregava que ele não dormia direito, seus cabelos bagunçados o deixavam mais lindo. Nas fotos quase todos os meninos apareciam, minha família também. Fechei o notebook antes que as lagrimas caíssem.

—Já arrumou suas coisas? –Brian perguntou entrando no quarto e eu me virei de costas, já em pé e limpando meu rosto. –Desculpa, não queria te incomodar.

—Você não está incomodando. –Respondi rude. –Mas já arrumei tudo.

—Vou levar pro carro. –Falou e eu apenas balancei a cabeça. –Me virei e ele já saia com as malas. Peguei o notebook e desci.

—Pra onde nós vamos agora? –Indaguei para Valentine, que estava na sala.

—Berlim. –Falou e eu suspirei.

—Temos outro problema. –Zaqueo falou entrando na casa. –Steven.

—Merda, ele sabe que Katherine está com a gente. –Alexander resmunga.

—Steven não é o cara de hoje mais cedo? –Pergunto confusa.

—O de hoje mais cedo era o StevAn, esse é o StevEn. –Valentine faz o favor de explicar. 

—E o que fazemos agora? –Jay pergunta ao meu lado.

—Você não pode sair do lado dela. –Valentine diz para Jay. –Qualquer coisa você pode camuflar vocês dois. –Jay assente. –Quero também Charles, Brian, Nathan e Justine perto dela.

—Em que o Nathan pode ajudar? Ele só presta pra absorver energia elétrica e dar choques dos outros–Charles debocha.

—E mesmo assim sou mais prestativo que você, que é um Lobisomem e tem mais vantagens. –O garoto dos cabelos platinados e olhos azuis escuros diz entrando na sala, fazendo Charles rosnar para ele.

—Vamos parar os dois? –Valentine diz autoritário. –Katherine, esse é Nathan, ele é um TBA.

—TBA? –Pergunto com o cenho franzido.

—Procurei uns amigos cientistas meus, que estão fazendo experiências para novos seres sobrenaturais, eles criaram o TBA. –Valentine começou a dizer. –Dentes afiados, Olhos e Absorção de Energia Elétrica. Podendo também dar choques. –Assenti.

—Justine você irá conhecer em Berlim. –Brian diz.

—Charles, Jay, Nathan e Brian, vocês irão partir com Katherine em uma hora, se apressem. –Valentine diz antes de sair da casa.


Notas Finais


uuuuhhh
Comentem fazendo favor, brigda, de nada
Beijos lobinhos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...